História Ink-Stained Heart - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias A Matter of Life and Death
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta
Avisos: Homossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - I am a Scroll


O assunto da tocha a incendeia, foi imediato. Com os olhos, Wine testemunhou aquele ato abominável.

-No nome de nosso Deus, nós julgamos você, as respostas vieram do céu, dizendo que você é culpado, tendo uma morte lenta e agonizante - trazendo a estaca envolta em fogo, queimando as toras em questão de minutos - queimando no inferno das bruxas.

O deus descansa o queixo na palma da mão, admirando como o fogo atingiu seus pés, acariciando sua pele, tornando-a vermelha, fazendo-a cair pouco a pouco. O grito era insuportável, eu só queria ser libertado daquele calor iminente.

- crentes  - sorrindo sarcasticamente - que acreditam que matar uns aos outros pode libertar suas almas e cumprir um capricho divino - cruzar a perna o Deus de alta estatura, colocar as mãos nos joelhos - mas se soubessem que já estão sendo condenados, por toda a eternidade .

Depois de passar algumas horas a jovem, já não era mais bonita como costumava ser, se não a sua aparência mudou completamente, completamente queimada, como se o fogo do inferno fizesse a coisa dele. Quando seu corpo negro se transformou em cinzas, ele caiu pedaço por pedaço em direção aos troncos que estavam localizados na parte inferior, era irreconhecível. O anjo das trevas desce do telhado da casa, para olhar mais de perto a obra de arte que esses camponeses haviam feito sem nenhum remorso.

-Definitivamente foi... Bastante interessante como eles não se importavam muito com as orações deste pobre mortal - acariciando a face queimada da mulher, com seus dedos alongados - se você não tivesse sido sentenciado talvez... Você teria um futuro melhor - dando uma risada zombando - sim, claro, como casar com um homem gordo horrendo e enchê-lo de crianças, que pior era um perfurador. Você não poderia ter um destino melhor do que isso, porque nesta cidade os seres humanos como você não têm melhores opções.

Puxando de seu peito magro com a mão de uma cor escura, sua alma para realizá-lo a uma mariposa de obsidiana como o corpo anterior. Enviando-o para Nim, ele decide seguir seu curso.

Andando entre o caminho rochoso, com um apito de diversão decide continuar seu trabalho diário. A chuva se dissipou, é o clima das plantas que predomina nesse lugar. Ao entrar na floresta novamente, ele percebe o canto dos sapos. O lugar estava cheio de lugares pantanosos, onde em qualquer supervisão você poderia ser morto por um. Envolvendo os lírios em seus tornozelos, levando-o lentamente ao mais profundo, para envolver sua garganta e deixá-lo sem qualquer respiração, uma morte lenta. O olhar de Deus da Tinta sabia exatamente esse tipo de situação, porque mais de uma vez eu levo as almas de várias crianças afogadas por aquelas plantas interessantes. Onde ele testemunhou o sinismo dos seres humanos e quão pouco eles se importavam com seus pares. Com suas varas simples, eles tiraram seus cadáveres flutuantes. É claro que eu não sabia se ria ou não me importava com a falta de delicadeza. Mas a pior parte do dia é quando as pessoas se lembram do Deus da Morte, com afirmações absurdas sobre por que a criança morreu dessa maneira. Respondendo a si mesmo.

- "Eu quem sabe, acabei de entrar naquele lugar por causa da ignorância".

Os bebês freqüentemente desobedecem seus pais quando eles colocam uma condição sobre eles, então não poderia ser culpa do nosso respeitado Anjo negro. Lembrando memórias de suas experiências, ele percebe que sua existência é como um pergaminho, onde os escritos do que aconteceu estão gravados em sua mente. Endurecendo seu coração, sem tomar qualquer importância.

-Humanos ... E pensar que uma vez eu chorei por você - falando consigo mesmo - queria protegê-lo sendo as criações da Vida e que talvez ... Você teria uma pitada de bondade. Mas sempre suas ambições superam sua fé, elas são repugnantes - batendo com rancor em uma pedra, ao mesmo tempo enfiando as mãos nos bolsos das calças - elas só pensam em si mesmas, são egoístas - fazendo um som de aborrecimento com os dentes.

Usando fragmentação novamente para verificar se uma pessoa teria morrido. Apenas animais, as únicas criações do Deus de olhos verdes que não o desagradavam. Eu senti pena deles, mas não da tristeza de antes, já que eu sabia que os humanos estavam envolvidos em seu último suspiro.

Ao terminar seu trabalho, ele decide chegar ao seu lugar favorito, não era sua residência, já que ele só para de tempos em tempos. Se não uma montanha alta, onde eu tinha uma parte bastante confortável para sentar. Mais do que tudo, gostava de se deitar naquele lugar para sentir a brisa tranquilizadora e observar tudo ao seu redor.

Eu sabia que os deuses me odiavam quando ele estava em seus belos olhos cor de âmbar, mas a partir do dia que mudou para vermelho, nunca quis chegar mais perto, percebendo que algo tinha tomado na escuridão cresceu em seu coração uma questão de tempo. Mas ele percebeu que preferia ficar sozinho, estar cercado por aqueles hipócritas, eles pouco se importavam onde ele estava, enquanto ele estava fora.

Chegando em um único limite, ele se senta na praia, inclinando o corpo magro na grama, olhando o céu cinzento, o sol aparentemente estava escondido, para que esse dia não iria sair em tudo. Colocando as mãos na cintura dele. Ele não pode evitar fechar os olhos por um momento. Foi a melhor parte do dia que eu apreciei, adormecer depois de um dia cansativo de trabalho. Mas às vezes não era tão satisfatório, porque os sonhos que eles tinham eram principalmente memórias do passado, onde uma vez foi aquele Deus de bons sentimentos, que perdoou os outros sem julgar. Mas graças a esse acidente a mudança drasticamente.

Começando a sonhar são pequenos cortes do seu passado. Onde ele sorria entre os jardins de Ithis, ele riu. Fazia tanto tempo desde aquela época que ele fez isso. Até que essa parte chegou, é repentina e embaçada. Ele só sente suor frio na testa pálida, novamente vem torturá-lo como aquela ocasião. Quando ele está adormecido, ele começa a perder o controle de si mesmo enchendo seu corpo de preto, tanto foi seu ódio que as mesmas plantas começaram a secar, transformando-as em pó cinza crocante.

Abrindo os olhos de vinho de repente, respirando com dificuldade, ele decide com uma mão cobrir metade do rosto. Virando a cabeça para o lado, observe o que ele fez. Dando uma leve risada de demência, eu sabia que talvez ele já estivesse perdido em si mesmo, que o nobre deixasse de existir.

Vai continuar ...


Notas Finais


Oh....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...