História Inner - Capítulo 28


Escrita por: ~

Visualizações 18
Palavras 2.695
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu queria desabafar uma coisa que me incomoda nesse nosso mundo:Eu fico triste quando alguém diz:
“Fulano(a)devia ser mais extrovertido”.
Isso é como dizer:
“Fulano é muito viado.Deveria ser mais macho.” Ou
“Fulana é muito sapata.Devia ser mais feminina.”
Isso me magoa,profundamente.E sei que nenhum introvertido gosta de escutar isso.
E o pior não é isso,o pior é quando uma pessoa é desvalidada sem mais nem menos só porque não é extrovertida.Como se extroversão fosse a única coisa que importasse numa pessoa.
Como por exemplo,um repórter uma vez falou na TV sobre o candidato a ser sucessor do maior corredor do mundo,ele disse que o tal corredor é muito tímido e não se parecia com o outro corredor,que era mais extrovertido.
Eu pensei:MAS QUE PORRA ISSO IMPORTA? :/
É a extroversão por acaso que vai correr por ele?
Achei que o trabalho de um corredor era CORRER e não ser extrovertido.
O fato dele ser introvertido pesa mais que o fato dele ser um corredor famoso?
A mesma coisa vale pros gays,pras mulheres e pros negros.O fato de alguém ser mulher,negro ou gay sempre acaba pesando mais do que a contribuição que ela faz pra humanidade. Preconceito é uma merda viu? -_-

Capítulo 28 - Revelações


Mas...o que a minha vó faz num time de futebol de uma escola da Vila Quietteria a setenta anos atrás? 

-Você deve estar confusa né? 

O velho me pergunta. 

-Claro que eu estou!O que a minha vó faz nesse anuário dessa escola a setenta anos atrás? 

-E porque ela não poderia estar? 

Eu olho para os dois lados. 

-Você sabe porquê.-Sussurro 

-Porque você é de outra vila? 

-Shh!Não fale isso alto!Ninguém pode saber! 

-Não se preocupe.Estamos nos fundos.Ninguém nos ouvirá. 

-Mesmo assim,ainda é perigoso alguém ouvir. 

-Você quer saber ou não? 

-E como você poderia saber algo sobre a minha vó?

-Porque eu estava aqui quando ela morava aqui. 

-O QUE?COMO ASSIM MORAVA AQUI? 

-A sua avó nasceu aqui.Você não sabia disso? 

Eu fico completamente chocada.Quer dizer que a minha vó nasceu aqui? 

-Pela sua cara,acho que você não sabia. 

-É claro que eu não sabia.Meus pais nunca me contaram isso.Pensando bem nisso agora,porque será que eles nunca me contaram?-Apóio minha cabeça na palma da minha mão 

-Deve ser porque eles queriam manter isso em segredo. 

-Porque? 

-Por ela ser de outra vila.É proibido fugir de uma vila e muito menos ir para outra.Talvez eles quisessem manter isso em segredo,para não terem problemas. 

-Mas então...se a minha avó nasceu aqui,como a minha família foi parar em outra vila? 

-Essa é uma boa pergunta.Você devia perguntar isso a eles. 

-Eu irei.Quando eu encontrá-los novamente. 

-Que ótimo. 

-Vem cá,como você conhece a minha avó? 

Ele sorri. 

-Eu era da mesma classe que ela.Naquela época,nós tínhamos a mesma idade. 

-É SÉRIO? 

-Sim. 

-Então...vocês eram amigos? 

-É,pode-se dizer que sim.Mas eu não a conhecia tão bem. 

-Será que você não saberia me dizer como é que a minha família foi parar em outra vila? 

-Olha,o que eu me lembro dela é o seguinte:Naquela época,ela cometeu um crime.Na verdade dois,para ser exato. 

-UM CRIME?É SÉRIO?MAS QUE CRIME FOI ESSE? 

-Ela se apaixonou por um humano. 

-O que?Mas porque é crime se apaixonar por um humano? 

-Porque não podemos.Naquela época,diferente de hoje susan,os humanos não conviviam com a gente.E nem a raça inimiga.As vilas eram estritamente inners ou estritamente outters.Então,quando acontecia de um inner se encontrar com humanos ou então com a raça inimiga... 

-PERAÍ,VOCÊ DISSE RAÇA INIMIGA? 

-Sim,eu disse. 

-Eu não entendi! 

Ele olha para os dois lados. 

-Quer dizer que você não leu isso no livro?-Sussurra 

-Li o que? 

Ele suspira. 

-Que Inners e Outters são raças inimigas! 

-Como assim inimigos? 

-Sim,eu sinto muito te dizer isso,mas a verdade é que inners e outters são raças inimigas.E inimigos mortais.Uma odeia a outra e eles vivem se matando quando se encontram. 

-MAS PORQUE? 

Ele dá de ombros. 

-Simplesmente porque são diferentes. 

-SÓ PORQUE SÃO DIFERENTES ELES SE MATAM? 

-Ah susan,quem há de entender os humanos...vivem se matando pelas razões mais fúteis. 

-Verdade. 

-E isso não é tudo. 

-O que?Ainda tem mais? 

-Sim.Porque você acha que nas vilas há tantas regras?Porque ninguém pode sair sem permissão?Porque não se pode ir longe? 

-Eu acho que eu sei.É para impedir que os habitantes de cada vila descubram a existência de outras vilas. 

-Mas você sabe o porquê disso? 

Eu aceno que não com a cabeça. 

-Antes de lhe responder,você também saberia me dizer porque você acha que há tantos segredos nas vilas? 

Eu aceno que não com a cabeça. 

-Susan,a verdade é que há um propósito em tudo isso. 

-E qual seria? 

-Impedir outras guerras. 

-Guerras?Do que você está falando? 

-Você não lembra de ter lido naquele livro que eu te dei sobre os cubos? 

-Lembro.O que tem eles? 

-Pois é,se você tivesse lido as outras páginas,saberia que depois que os inners e os outters foram criados na caverna mágica,eles se tornaram inimigos mortais milenares e uma guerra brutal perdurou entre eles por mil anos.E ela nunca parava.Nenhuma raça queria dar trégua a outra.Eram milhares de mortes o tempo todo.Guerras o tempo todo.Bombas jogadas em vilas inimigas o tempo todo.Então,cansados de tanta guerra,o conselho de cada vila bolaram um plano:Manter as vilas exclusivamente de apenas uma raça e fazer todo mundo se esquecer da existência dos inners e dos outters.Se eles não soubessem mais quem são,logo não iriam mais querer fazer guerra contra a outra raça inimiga.Por isso todas aquelas proibições foram criadas:Era para impedir que alguém entrasse na vila inimiga e descobrisse a existência dela. 

-Ah,agora entendi!Mas peraí,EU SOU UMA INNER,COMO EU FUI PARAR NUMA VILA DE OUTTERS? 

-Isso aí é para os seus pais responderem.Eu não sei. 

-Aff... 

-Mas com certeza era por isso que você sofria tanto preconceito lá.Porque outters odeiam inners.E o contrário também. 

-Mas...eles sequer sabiam que eu era uma inner!Ou que eles eram outters! 

-Isso não importa.Não importa se eles não sabiam.Eles sentiam que você era diferente deles e isso os incomodava.O ódio entre as duas raças está no sangue. 

Eu abaixo minha cabeça. 

-Isso é muito triste.Todas essas proibições...foram criadas para impedir guerras de acontecerem de novo.É muito triste,que os dois se odeiem tanto.-Lágrimas escorrem do meu rosto e eu as limpo. 

Ele passa a mão na minha cabeça. 

-Eu sinto muito menina.Mas as coisas são assim.Infelizmente. 

Eu lembro de outra coisa. 

-Espera aí,a Eleanor me disse que ela não sabia da existência de outras vilas e nem de nada,quando eu disse que eu era de outra vila.Isso é estranho,ela não deveria saber?Já que ela é autoridade máxima? 

Ele estreita os olhos. 

-Ah tem uma razão óbvia para isso. 

-E qual seria? 

-Para que o plano dos conselheiros desse certo,era imprescindível que principalmente o conselheiro líder de cada vila não soubesse de nada. 

-Porque? 

-É óbvio né?O líder é quem comanda os recursos,as pessoas,as armas e o destino de cada vila!Se eles soubessem do segredo,logicamente fariam guerra contra as outras vilas inimigas!No começo,eles até contavam para o conselheiro líder a verdade,mas depois viram que isso não estava dando certo,pois o líder insistia em querer fazer guerra contra as vilas inimigas.Então,eles decidiram que esconderiam a verdade até mesmo dos líderes,e que as únicas pessoas que saberiam seriam poucas pessoas no conselho. 

-Ah...agora entendi!Então isso significa que o senhor é do conselho? 

-Não. 

Eu estranho isso. 

-Então como você sabe de tudo isso? 

Ele ri. 

-Você faz tantas perguntas menina. 

Eu fico desconfiada mas não é a primeira vez.Esse velho é esquisito mesmo e tá escondendo alguma coisa.Mas ele não quer me contar. 

-Então tá...O senhor poderia me dizer mais coisas sobre a minha vó? 

-É claro.Naquela época,ela se apaixonou por um humano,o seu avô.Ela o conheceu enquanto andava pelos arredores dos portões da vila.Ele era humano mas provavelmente tinha descendência outter,porque ele era loiro e tinha olhos azuis.E era muito carismático.Provavelemente deve ser por isso que sua avó gostou dele.Todo mundo achou que ele fosse um outter,para falar a verdade.Mas depois nós o testamos e decobrimos que ele na verdade era humano. 

-E o aconteceu depois? 

-Os pais dela,importantes membros do conselho,se revoltaram ao descobrir que a filha se apaixonou por um outter,eles pensavam que ele era outter.Então,tentaram de tudo para separá-los.Tentaram inclusive,até matá-lo. 

-Tentaram matar meu avô? 

-Sim,mas é óbvio que não deu certo.Senão você não estaria aqui.Foi quando o tentaram matar que descobriram que ele era humano.Ao saber disso,a sua avó tentou convencer os pais dela a deixarem ela a ficar com ele,pois ele não era um outter,era só um humano. 

-E eles deixaram? 

-Não,saber disso não foi o suficiente para os seus bisavôs.Eles argumentaram que não importava que ele não fosse um outter,pois segundo eles,ele ainda tinha “sangue outter correndo em suas veias”.Então,não vendo outra alternativa,os dois resolveram fugir da vila,para que pudessem ficar juntos.Fugir da vila foi o segundo crime dela.O que aconteceu depois disso pergunte aos seus pais,porque isso é tudo que eu sei. 

-Obrigada.-Eu choro e o abraço 

Ele fica surpreso: 

-Pelo quê? 

-Por me contar toda a verdade.Ninguém nunca me contou a verdade sobre mim. 

-Ah,de nada. 

Ele me abraça e afaga minha cabeça. 

Eu me levanto. 

-Eu preciso ir. 

-Pra onde? 

-Vou voltar pra casa. 

-Ah,tchau menina!-Ele sorri e acena 

-Tchau!-Eu sorrio e aceno também 

Depois de me despedir dele,eu volto para casa. 

Lá,a Eleanor me recebe muito preocupada: 

-ONDE VOCÊ ESTAVA MENINA?A MICHAELLA E O STEPHEN DISSERAM QUE NÃO VIRAM VOCÊ DEPOIS DA AULA!ELES DISSERAM QUE VOCÊ SUMIU! 

-Desculpa Eleanor. 

-VÊ SE DA PRÓXIMA VEZ VOCÊ AVISA!NÓS TODOS FICAMOS PREOCUPADOS! 

-Tá bom,eu irei. 

-E posso saber aonde você estava? 

-Eu estava...conversando com um amigo. 

Não é bem uma mentira. 

-Que amigo? 

-Um amigo meu da escola. 

Ela levanta uma sobrancelha.Depois dá um sorriso. 

-Amigo é? 

-Eleanor,pare de pensar bobagem.Ele não é meu namorado.É só um amigo. 

-Tá.-Diz ela desconfiada-Eu vou sair tá?Tchau!-Ela fecha a porta 

Eu ignoro a desconfiança boba dela e subo pro meu quarto.Ou melhor,meu e da michaella. 

Ao chegar lá,percebo que a michaella não está lá,jogo minha mochila e casaco em cima da cadeira dela e sento na minha cama. 

Fico refletindo sobre tudo o que o velho me disse: 

Inners e Outters inimigos mortais? 

Uma guerra brutal entre os dois que durou por mil anos? 

As proibições foram feitas para que uma raça não soubesse da existência da outra e fizessem guerras novamente? 

E a minha avó...Ela era uma inner que nasceu aqui? 

Pensando na última coisa,uma coisa vem a minha cabeça:Se a minha avó era uma inner,porque os meus pais não são? 

Pensando bem,o que os meus pais são exatamente?Inners ou outters? 

Tento lembrar do comportamento deles: Não,eles não poderiam ser inners pois não tinham olhos e cabelos pretos.Nem eram tão comportados e quietos como os inners costumam ser. Eles eram loiros e tinham olhos azuis. 

Então eram outters? 

Lembrando bem,eles não pareciam ser outters também,já que não cumpriam as regras de clutteria.E nem eram tão explosivos e irritantes quanto os outters costumam ser. 

Eles parecem não ser nenhum dos dois. 

Talvez eles não sejam nenhum dos dois. 

-O QUE É ISSO?DE NOVO SUSAN? 

Michaella grita ao entrar no quarto. 

-O que foi michaella? 

-VOCÊ DEIXOU DE NOVO A SUA MOCHILA E O SEU CASACO EM CIMA DA MINHA CADEIRA! 

-E daí? 

-E DAÍ,É SÉRIO? 

-Qual o problema com isso? 

-O PROBLEMA SUSAN,É QUE EU NÃO GOSTO DE BAGUNÇA!SOU UMA PESSOA ORGANIZADA E RESPONSÁVEL!AGORA,VÊ SE GUARDA AS SUAS COISAS!-Ela atira em minha direção a mochila e o casaco 

Eles quase acertam a minha cara. 

-Mas michaella,é só uma mochila e um casaco,não é tanta bagunça assim! 

-É que não é primeira vez que eu te pego fazendo bagunça no nosso quarto!-Ela cruza os braços-Quando você acorda,você nunca arruma a sua cama,quando você toma banho,você deixa o banheiro um chiqueiro e quando você escolhe uma roupa para sair,você espalha todas as roupas pelo quarto todo! 

Eu dou um daqueles meus sorrisos amarelos.Eu sempre sorrio assim quando me acusam de fazer algo errado. 

-Você quer já que eu quebre os seus dentes por me dar esse sorriso falso né? 

Meu sorriso se desfaz imediatamente. 

-NÃO!NÃO MICA-CHAN DESCULPA!OU MELHOR,MICHAELLA-SAMA! 

-Me bajular não vai adiantar em nada pra você! 

-E o que adiantaria? 

-ADIANTARIA VOCÊ DEIXAR DE SER PORCA E ARRUMAR TODA A BAGUNÇA QUE FAZ! 

-Tá bom,eu limpo depois. 

-AGORA! 

Eu levanto imediatamente. 

-TÁ!TÁ BOM! 

Eu limpo tudo que ela manda.Ela me obriga a limpar o quarto,o banheiro, a sala,a cozinha e tirar o lixo pra fora.Caramba,ela é durona.Mais do que a minha mãe. Ao final da tarde,eu estou cansada. 

-Valeu,eu estou com a língua no chão. 

-Pensa que acabou é? 

-O QUE?TEM MAIS? 

-Sim.Você irá agora fazer o seu dever de casa. 

-Ahhh.... 

-NADA DE AHH!ANDA! 

Ela me empurra até o quarto para fazer a minha lição. 

Me sinto comandada por um general chato e autoritário,mas eu sei que ela só está fazendo isso pro meu bem. 

Enquanto nós subimos as escadas,a mãe da michaella chega de repente. 

-Olá meninas! 

Ela está com várias sacolas de compras. 

-Olá mãe.-Michaella 

-Oi Eleanor.-Eu 

-O que você comprou mãe?-Michaella 

-Meninas,eu quero falar com vocês!Vamos conversar no meu quarto!-Ela diz sorrindo 

Nós três subimos até o quarto de casal dos pais da michaella. Nós duas sentamos na cama da mãe dela. A cama dos pais dela é grande.E os lençóis são pretos.As almofadas são de um tecido macio e peludo. 

Eu agarro uma almofada e passo meus dedos no tecido felpudo. 

Ela põe as sacolas no chão. 

-É o seguinte meninas:Eu cansei de ver a susan usando as roupas velhas da michaella,isso além de dar mais trabalho para mim,porque eu tinha que lavar o dobro de roupas,nos rebaixa e nos dá um ar de pobres.Então,o seu pai concordou e me emprestou o cartão para te comprar roupas novas susan! 

Eu nem acredito e sorrio. 

EU TENHO ROUPAS NOVAS! 

-EEEEHHHH!-Eu grito e bato palmas 

Michaella ri e depois revira os olhos. 

-Aff,você não tem jeito,sua palhaçinha. 

-Que foi mica-chan,tá com ciúme porque as roupas não são pra você?-Sorrio 

Pergunto só pra provocar. 

-Claro que não! 

Ela cruza os braços. 

Eu rio.Eu sei que ela está com ciúme.Ela não me engana. 

-Calma filha,eu já previ que isso ia acontecer.-Ela ri-Então,pra você não ficar com ciúme,eu te comprei algumas coisas também.-Eleanor 

Michaella salta da cama: 

-É sério?Deixa eu ver! Eu me levanto também para ver o que ela comprou. 

Ela comprou para mim várias roupas pretas:Uma jaqueta preta,uma calça jeans preta,uma blusa de botões de mangas longas preta,botas pretas de couro de cano longo,um vestido preto,roupas íntimas,meias e um pijama. 

Para a michaella,uma bolsa de couro preta com franjas e uma jaqueta combinando. 

-Te comprei isso filha,porque você vivia me pedindo uma bolsa nova. 

-Obrigada mãe! 

-Obrigada,Eleanor! Eu a abraço. 

-Ah,não tem de quê querida.Depois a gente compra mais. 

Ela manda eu guardar as minhas roupas no armário da michaella. 

Mas quando eu tento guardar lá,novamente a chata da michaella implica comigo: 

-NÃO!VOCÊ NÃO VAI GUARDAR ISSO AÍ! 

Diz ela enquanto eu tento pendurar a jaqueta no cabideiro. 

-Então aonde eu guardo meu deus? 

Ela pensa um pouco. 

-Tá bom,pode pendurar sua jaqueta aí,mas o resto das roupas não. 

-Então o resto das roupas eu guardo nas gavetas? 

-É...não. 

-Então aonde? 

-Deixa eu pensar. 

Ela pega as minhas roupas e fica decidindo aonde elas ficarão: 

-A jaqueta pode ficar aqui,as roupas poderiam ficar nas gavetas,mas aí acumularia um espaço enorme nelas...Então,vou colocar as suas roupas todas penduradas pelo cabide.Mas aí...acumularia um espaço enorme no cabideiro... 

-Coloque elas então na área das calças. 

-Não!Não iria caber! 

-Então coloque na área dos sapatos. 

-O sapateiro não é grande o suficiente para guardar suas roupas! 

-ENTÃO VAI COLOCAR AONDE?NA SUA CABEÇA? Digo já irritada. 

Ela estreita os olhos pra mim. 

-Peraí,susan.Deixa eu pensar. 

Ela começa a tirar tudo do lugar. 

-Se eu tirar algumas roupas minhas das gavetas e colocar no cabideiro sobrará espaço nas gavetas.Mas aí faltaria espaço no cabideiro.Se eu tirar roupas do cabideiro para colocar nas gavetas sobraria espaço no cabideiro mas as gavetas ficariam cheias e não fechariam... 

-Já sei,porque não coloca as minhas roupas no armário de cima,aonde você põe seus cobertores? 

-Mas aí aonde eu colocaria meus cobertores? 

-AAARGH! 

Grito irritada arranhando meu rosto.A michaella é muito difícil.Deus. 

A mãe dela que ouviu nossa gritaria,passa no quarto: 

-O que foi meninas?Algum problema?Porque essa gritaria toda? 

-PORQUE A MICHAELLA É MUITO DIFÍCIL!NADA ESTÁ BOM PARA ELA!ELA É UMA PERFECCIONISTA CHATA! 

Falo logo.É verdade mesmo. 

-Ah mãe,é que...é muito difícil dividir o quarto com a susan,ela é muito bagunceira e desorganizada. 

Fico puta da vida com esse insulto.Tenho certeza que ela disse isso pra se vingar. 

Eleanor suspira. 

-Tá bom meninas,mas qual o problema específico de vocês agora? 

-Não conseguimos decidir aonde guardaremos as roupas da susan.-Mica 

-Não,ELA não consegue decidir.Pra mim,qualquer lugar tá de bom tamanho.

Michaella me olha feio de novo. 

-Tudo bem,deixa eu resolver isso. 

Eleanor pega as roupas e as guarda aonde se põe os cobertores. 

-Deixem aí,vão fazer o dever de casa e depois vão jantar. 

Nós cumprimos as ordens dela. Depois,vamos dormir. 

No dia seguinte,eu desço as escadas para o café da manhã. 

Percebo que Nikola e Eleanor estão lá embaixo no sofá sorrindo para mim. 

Eu estranho isso. 

-Susan,por causa da briga que você teve com a michaella ontem sobre as roupas,eu e a minha esposa pensamos em uma solução.-Ele 

-É uma solução que você irá gostar.-Ela sorri 

-Qual é?-Pergunto curiosa 

-Você terá seu próprio quarto!-Eleanor


Notas Finais


Hey extrovertidos,preciso desabafar uma coisa pra vocês:A verdade é que nós introvertidos não falamos com vocês não porque nós somos tímidos,mas sim por outra razão:É...que vocês são chatos pra caralho ás vezes.
Pronto falei. :P


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...