1. Spirit Fanfics >
  2. Innocence >
  3. Capítulo 46

História Innocence - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura :)

Capítulo 46 - Capítulo 46


Clarissa Blake P.O.V

 

Estava em casa esperando que Justin e seus pais chegassem. Finalmente havíamos decidido contar para nossos pais sobre a gravidez e aproveitaríamos o momento para que nossas famílias se conhecessem. 

Estava tão nervosa e minha mãe fazendo perguntas de minuto a minuto não ajudava em nada. Mas não podia censura-lá, visto que fui eu quem a deixou tão curiosa.

 

O som da campainha fez meu coração disparar. Minha mãe estava acabando de colocar a mesa e correu até à porta. Parei no meio da escada, observando-a arrumar seus cabelos antes de abrir a porta. Teve uma certa graça aquela cena.

- Senhora Blake - Justin disse a cumprimentando, assim que ela abriu a porta. 

- Oi Justin - ela disse o abraçando - como você está?

- Estou ótimo e a senhora?

- Senhora está no céu querido, me trata por Laura - ela disse toda sorridente.

- Claro - Justin assentiu - esses são meus pais Jeremy e Pattie.

- É um prazer conhecê-la finalmente - Pattie disse abraçando minha mãe e Jeremy fez o mesmo. Depois cumprimentaram meu pai, que estava mais atrás e então foi a minha vez. Desci o resto das escadas e abracei Pattie, que me olhou desconfiada.

- Você está diferente querida - ela disse.

- Eu disse o mesmo - minha mãe concordou.

- É apenas impressão vossa - disse tentando disfarçar e me aproximei de Justin, que me puxou pela cintura e beijo meu rosto.

- Vamos almoçar? - meu pai perguntou apontando para a mesa e todos assentimos, ocupando nossos lugares.

- Então queridos, o que vocês queriam falar com a gente? - Pattie perguntou assim que a comida foi servida. Senti meu coração acelerar, pensei até que ele ia saltar pela minha boca, de tão nervosa que eu estava. Justin tocou a minha perna, por baixo da mesa, que tremia com o nervosismo, tentando me acalmar. Mas não estava resultando.

- Estou perguntando isso pra ela faz umas boas horas - minha mãe disse sendo impaciente.

- Eu queria que estivéssemos todos juntos - disse respirando fundo mentalmente - eu não sei como vocês irão reagir a essa notícia.

- Você não está pensando desistir da escola, está? - meu pai perguntou me olhando feio.

- Não é nada disso pai - respondi.

- Vão morar juntos? - foi a vez de Jeremy.

- É uma decisão a ponderar - Justin respondeu me encarando - mas também não é isso.

- Ah falem logo - minha mãe bufou - essa ansiedade está me matando.

- Eu quero que saibam que isso só irá mudar minhas responsabilidades, mas eu não vou deixar nada pra trás por causa disso - disse e Pattie me olhou sorrindo. Ela já havia percebido e seu olhar desconfiado assim que chegou mostrou isso. Será verdade que uma mãe sempre sabe quando outra mulher está grávida?

- Clary está grávida - Justin disse já cansado de toda aquela espera. Meus pais arregalaram os olhos, assim como Jeremy. Já Pattie manteve seu sorriso e seus olhos se encheram de lágrimas. Segundos depois minha mãe estava do mesmo jeito e as duas estavam, praticamente, em cima de mim e me abraçando e enchendo de beijos.

- Meu Deus, vamos ser avós - as duas disseram em conjunto me fazendo rir.

- Mas filha, vocês são tão novos ainda - meu pai disse ainda recetivo.

- Eu sei pai - respondi o encarando - mas eu quero essa criança.

- Se essa é a vontade dos dois então eu super apoio - Jeremy disse - uma criança é sempre uma benção não é verdade?

- Concordo - meu pai disse - e estaremos aqui pra tudo o que precisarem.

- Não faltará nada ao meu netinho - minha mãe disse completamente babada.

- Eu desconfiei logo que vi você ali parada nas escadas, com aquele olhar assustado - Pattie disse - eu tinha o mesmo olhar quando descobri que estava grávida de Justin.

- Você demorou pra se adaptar? - perguntei.

- É algo que você não aprende querida - ela respondeu - assim que o bebê nasce você sabe exatamente o que fazer.

- É o instinto maternal - minha mãe disse sorrindo - você será uma ótima mãe.

 

O almoço correu super bem. Nossos pais conversaram por horas sobre coisas aleatórias e sobre seus empregos. Falaram até sobre minha infância e de Justin, nos envergonhando. Com certeza iríamos ser uma grande família e não tinha quaisquer dúvidas de que meu bebê iria crescer num ambiente super saudável.

Pattie acabou por anunciar a data do seu casamento com Jeremy e até convidaram meus pais para comparecer no mesmo.

Finalmente tudo desta se recompondo, nossas vidas estavam tomando um rumo tão bom que era impossível não ficar feliz. Aliás, eu estava explodindo de felicidade.

 

(...)

 

Justin e eu fomos pra o jardim e nos sentamos na grama, observando o por do sol. Me sentei no meio das suas pernas, de costas para ele, enquanto ele acariciava meus cabelos e bebida seu whisky.

- Não pensei que eles fossem adorar a ideia - Justin disse e eu o encarei por cima do meu ombro - você ainda nem terminou a faculdade.

- Também fiquei surpresa - concordei - mas a faculdade não será um problema, eu irei termina-lá.

- Não seria você se não fosse tão persistente nesse assunto - ele disse rindo - mas você sabe que pode terminar depois.

- Eu estou grávida Justin, não incapacitada - disse o encarando feio - quando o doutor der ordens de repouso eu irei cumprir, até lá minha vida será feita do mesmo jeito.

- Como você é teimosa!

- E nem ousa tentar cuidar de mim e de tudo o que eu faço.

- Sim chefe, mais alguma coisa? - ele perguntou sendo sarcástico e eu apenas sorri satisfeita e lhe dei um selinho.

- Idiota - revirei os olhos e me encostei no seu peito, deixando que ele me envolvesse com os seus braços.

 

(...)

 

Duas semanas depois...

A casa dos Bieber estava uma correria. Pattie estava super nervosa, arrumando seus cabelos e colocando seu lindo vestido branco e, enquanto Jazmyn e eu a ajudávamos, os garotos estavam ajudando Jeremy em outro quarto. Ela planejou o tipico casamento clichê, onde o noivo só pode ver a noiva no momento da cerimónia, ela achava que se ele visse o vestido dela, seu casamento estaria condenado. Aliás, ela contou até que da primeira vez  que ambos se casaram, Jeremy deu uma escapada em seu quarto e a viu já vestida, então ela acha que foi esse o motivo de ter dado ruim da primeira vez. Claro que era bobagem, mas era uma teoria engraçada.

 

Vários empregados circulavam no jardim, preparando as mesas com comida, enquanto outros arrumavam as cadeiras dos convidados. Tudo estava ficando pronto para o grande momento de suas vidas. A teoria de que quando algo é realmente seu, volta sempre, é verdadeira. Pattie e Jeremy estavam destinados e, apesar de todos os obstáculos que se colocaram no seu meio, eles conseguiram superar e regressaram um para o outro. Eu adorava a história dos dois, mostrava que o amor sempre superava qualquer coisa e era exatamente esse o ensinamento que eu queria levar para o resto da minha vida. 

Jazmyn e eu seriamos as damas de honor. Estavamos usando vestidos vermelhos, bastante parecidos e nossos cabelos estavam soltos e ondulados. Todas as atenções deveriam ser viradas para Pattie e todos os outros vestidos das convidadas deveriam ser simples, mas ainda bonitos. 

 

Justin Bieber P.O.V

 

Meu pai estava nervoso, tão nervoso que chegava a ser hilariante. Qualquer homem na nossa família tinha dificuldade em demonstrar seus sentimentos. Meu avô era desse jeito, meu pai também e eu e Jaxon acabámos por sair do mesmo jeito. Era algo bastante característico de todo o homem da família Bieber. 

- Nunca vi esse homem tão nervoso em toda a minha vida - Jaxon disse rindo, enquanto meu pai arrumava seu cabelo.

- Você lembra daquele dia em que a gente riscou o Bugatti vermelho e ele correu atrás da gente pelo bairro inteiro - disse rindo, relembrando daquela cena. 

- Se vocês não fossem meus filhos eu arrancava suas cabeças - meu pai disse rindo.

- Era só um carro! - Jaxon o repreendeu.

- Ué, era meu carro favorito!

- Você queria matar seus filhos por conta de um carro - eu disse rindo indignado.

- Eu avisei pra vocês não se aproximarem daquele carro - ele disse rindo. 

- Se você quiser desistir sabe - Jaxon disse - a gente pode armar barraco e você foge.

- Eu não quero desistir - meu pai disse nos encarando com um sorriso - acho que essa é a decisão mais acertada que tomei em toda a minha vida.

- Que lamechisse - disse fazendo cara feia e ele riu nos puxando para um abraço. 

 

(...)

Já estava tudo pronto. Meu pai estava esperando no altar e eu esperando por minha mãe no fundo daquelas escadas. Seria eu a acompanhá-la, depois de muita insistência da sua parte. Ela queria partilhar aquele momento comigo, porque sabia o quanto a separação dos dois me havia custado, talvez ela pensasse que estava devendo aquilo para mim, mas eu pensava de um jeito diferente. Eles deviam aquilo um para o outro, mereciam ser felizes e partilhar essa felicidade juntos. Jaxon e Jazmyn não eram filhos de Pattie, mas era os tratava como tal, já que eles nunca conheceram sua mãe, então ela fez questão de que os três a acompanhássemos ao altar. 

 

Finalmente ela apareceu no topo das escadas acompanhada de Jazmyn e Clary. Ali estavam as três mulheres da minha vida, simplesmente magnificas, mas aquele dia era sobre minha mãe e eu queria fazer ela se sentir especial.

 

- Você está linda Pattie - Jaxon disse - meu pai vai ter um infarte assim que a vir.

- Não seja bobo - ela disse rindo enquanto descia as escadas.

- Esse dia é somente sobre vocês dois, aproveitem - disse a abraçando, assim que ela chegou ao pé de nós.

- Muito obrigada filho - ela disse já com os olhos em lágrimas - aliás, obrigada a todos vocês por partilharem esse dia com a gente! E um obrigada especial à minha nora, que me deu o melhor presente de casamento.

- Ué ela não fez o presente sozinho - disse a encarando bravo e as duas riram.

- Você é ridiculo - Clary disse me dando um tapa no braço. 

- Não muda nunca - Pattie revirou os olhos sorrindo e depois entrelaçou seus braços no meu e no de Jaxon. 

- Está pronta? - perguntei acariciando sua mão e ela assentiu sorrindo.

 

Clary e Jazmyn foram na nossa frente, espalhando algumas pétalas de flores pelo chão e anunciando a entrada da noiva. Assim que os violinos soaram, começamos a caminhar em direção ao jardim, onde estava meu pai a esperando no fundo do altar. Seu sorriso quase rasgava seu rosto e em outro momento eu iria zoar aquela cena. 

Assim que chegamos perto dele, lhe entreguei a mão de minha mãe e dei um tapinha nas suas costas. Depois de afastei e fui para junto de Clary, que havia guardado um lugar na frente para mim. Do nosso lado estava Jazmyn e Jaxon e os garotos estavam bem atrás de nós, zoando e batendo palmas enquanto minha mãe ria daquela cena. 

Assim que decidiram terminar a palhaçada, o padre pigarreou, mostrando que estava prontíssimo para iniciar a cerimónia e foi então que percebemos que aquilo estava realmente acontecendo e era sério. Ficamos em silêncio e meus pais se voltaram para o padre, enquanto permaneciam de mãos dadas. 

Uma sensação estranha me invadiu. Acho que eu estava me sentindo feliz, genuinamente feliz com aquele momento. Clary acariciou minha mão que estava sobre a sua coxa e involuntariamente eu entrelacei nossos dedos. A melhor parte de estar vivendo toda esta felicidade, era poder partilha-la com Clary, que me ensinou todas as coisas boas que a vida tem para oferecer e que eu insistia em fugir, agora sim eu estava vivendo e tudo graças a ela. 

 

- Estamos aqui hoje para celebrar as melhores coisas da vida, a confiança, a esperança, o companheirismo e o amor entre Patricia e Jeremy! - o padre começou - Vocês foram convidados para compartilhar este momento com esse casal maravilhoso, porque são as pessoas mais importantes para eles. O respeito, a compreensão e o carinho que sustentam o relacionamento deles têm suas raízes no amor que todos vocês deram a eles. Por isso, é uma honra para os noivos contar com a sua presença, aqui, hoje. Jeremy e Patricia vocês já foram muitas coisas um do outro , amigos, companheiros, namorados, noivos. Agora, com as palavras que vocês estão prestes a trocar, vocês passarão para a próxima fase.

 

- Jeremy - minha mãe começou com um sorriso e entrelaçando suas mãos - esse momento está sendo muito louco. Já o estamos vivendo pela segunda vez e eu me sinto do mesmo jeito que me senti da primeira vez. Não escrevi nada bobo para esse discurso, na verdade nem sabia o que falar. Já falamos tanta coisa um para o outro, já discutimos, já dissemos coisas horríveis que poderiam apagar todas as coisas boas que aconteceram entre a gente. Mas isso não aconteceu. O tempo só veio mostrar para a gente que pertencemos um ao outro, que somos felizes juntos e que nenhum obstáculo pode derrubar esse amor infinito que eu sinto por você. 

- Que brega! - gritei fazendo ambos me encararem feio e todo o mundo riu. Levantei as mãos no ar pedindo desculpa e minha mãe sorriu, voltando a encarar meu pai.

- Enfim, como eu estava dizendo - ela continuou - nada pode derrubar nossa felicidade e nosso amor e eu espero continuar partilhando minha vida com você, como sempre fizemos durante todos esses anos em que fomos bobos e nos mativemos separados. 

- Graças a Deus que você não preparou nenhum texto enorme e detalhado - meu pai começou rindo - é porque eu nem agora sei o que falar pra você. Patricia você é a mulher da minha vida. Éramos uns miúdos quando casamos pela primeira vez, eu fiz e disse coisas que não deveria ter feito nem dito. Demorou pra eu perceber que é com você que eu quero passar o resto da minha vida. Você me deu tudo aquilo que eu sempre desejei, me deu um filho fantástico, aceitou meus outros filhos com outra mulher e não deixou que isso afetasse sua convivência com eles. Você é a mulher que todo o mundo quer do lado, a mulher compreensiva, companheira e amiga! Você tem tudo o que eu sempre desejei e eu só lamento por ter demorado a perceber!

- Jeremy Bieber, é de livre e espontânea vontade que você aceita a Patricia como sua companheira em matrimônio?

- Sim - meu pai respondeu.

- Patricia Mallet, é de livre e espontânea vontade que você aceita o Jeremy como seu companheiro em matrimônio?

- Sim - minha mãe respondeu.

- As alianças são símbolos físicos do compromisso de um casal e de sua ligação emocional e espiritual. Elas são consideradas um círculo perfeito, sem começo nem fim - Jazmyn e Jaxon subiram ao altar com as alianças e entragaram as mesmas - Jeremy e Patricia, que estes anéis sejam um lembrete visível de seus sentimentos um pelo outro neste momento. Ao olhar para eles, lembrem-se que vocês têm alguém especial com quem compartilhar suas vidas. Lembrem-se de que vocês se encontraram um ao outro e um no outro, e de que nunca mais andarão sozinhos.

- Pattie, eu te dou esta aliança como sinal de que escolhi você para ser minha esposa e minha melhor amiga. Receba-a e saiba que eu te amo - meu pai disse colocando a aliança no dedo de Pattie que sorriu já com os olhos cheios de lágrimas.

- Jer, eu te dou esta aliança como sinal de que eu escolhi você para ser meu esposo e meu melhor amigo. Receba-a e saiba que eu te amo - ela disse colocando também a aliança no dedo dele. 

-  “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:4-7) - o padre disse - ninguém além de vocês mesmos detém o poder de proclamá-los esposo e esposa. Porém, vocês nos escolheram como anunciantes desta boa nova. E assim, tendo testemunhado sua troca de votos diante de todos que estão aqui hoje, é com grande alegria que nós declaramos que vocês estão casados. Pode beijar a noiva!

 

Meu pai levantou o véu de minha mãe e a beijou, enquanto nós os aplaudimos e gritávamos de felicidade. Aquele momento me deu a maior vontade de estar naquele lugar de novo, mas desta vez, recebendo Clary com o vestido branco. 

 

Continua...

 

 


Notas Finais


Esse é o penultimo episódio galera! Ainda estou ponderando sobre uma segunda temporada, que provavelmente irá acontecer. Estou trabalhando agora e, por esse motivo, não tenho tido muito tempo para postar capítulos.
Entretanto vou continuar escrevendo minha nova fanfic: https://www.spiritfanfiction.com/historia/unexpected-love-19289938
Passem por lá e me deixem suas opiniões, é muito importante para mim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...