História Innocence (Long Fic - Jung Hoseok) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Loona
Personagens Hyun A, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Lip, Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Drogas, Fanfic, Hoseok, Lip, Loona, Máfia, Teenfiction, Violencia
Visualizações 56
Palavras 1.855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Capítulo 26


J U N G

Eu andava pelo grande heliporto enquanto procurava por Yoongi, mas sem tirar a imagem triste de Lia da minha cabeça. Seus olhos castanhos se ficaram cheiros de lágrimas ao ver a irmã sendo levada pelo JongIn, e por um mísero momento eu fui capaz de sentir muito mais do que pena dela. Mesmo que quisesse, eu não poderia fazer nada para mudar aquela situação, afinal todo o meu negócio estaria arruinado caso Kim dissesse algo à polícia, e eu jamais permitiria que tirassem a minha pequena dos meus braços. 

A forma inocente como ela chora faz com que eu enlouqueça só de pensar, ela tem um jeito que me faz querer somente tê-la sob os meus cuidados o dia inteiro, e tenho total certeza de que o meu toque a agrada. Seus olhos inocentes brilham toda a vez que eu a toco ou sempre que uma palavra maliciosa sai pela minha boca, e por mais que Lia negue isto, ela adora.

Pensar no toque da minha pequena causa-me arrepios e já começo a me sentir um pouco excitado, porém é necessário que eu deixe todos esses pensamentos de lado assim que encontro o rapaz loiro a me esperar perto do lugar de onde os nossos helicópteros costumam partir. Yoongi falava o celular assim que eu cheguei, mas quando percebeu a minha presença fez questão de encerrar rapidamente a ligação.

"Certo, Jimin, resolva isso por mim e depois eu vejo o que faço. Hoseok chegou, preciso conversar com ele." Alguns míseros segundos depois e após um breve 'tchau', Min bloqueou o celular e guardou o mesmo no bolso, focando-se na minha pessoa parada ali. "Você foi rápido em levar a garota para o carro." Comentou a se sentar em uma das cadeiras colocadas no ambiente. 

"Por favor, Yoongi, não demore." Exigi ao meu sentar a cadeira ao lado da sua, ignorando o que havia sido dito antes. "Não gosto de deixar a Lia sozinha, principalmente agora." Expliquei e ele apenas assentiu, me lançando alguns olhares incertos.

"Tudo bem, vai ser rápido aqui." Confirmou, tirando seu notebook da mochila e ligando o mesmo. "Bem, só precisamos pensar no que diremos à família da Kim, ela não vai conseguir mais falar com a família agora que está com o JongIn. Alguma ideia? Desparecimento, morte?" Yoongi sugeriu, digitando rapidamente enquanto falava.

"A Mina já estava morta no sistema, não é? Então acho melhor só dizer à família que ela realmente faleceu. Eu convenço a Lia a ligar para a mãe e falar sobre a irmã." Opinei e o loiro assentiu, concordando com a minha ideia, apesar de ter algumas dúvidas sobre a mesma.

"Tem certeza que a garota vai dizer a verdade? Ela parece ser tão ingênua que nem deve ser capaz de mentir desta forma." Revogou ele em um tom de deboche, e suas palavras sobre Lia acabaram por me deixar um pouco irritado. 

"Escute, a Lia não é tão ingênua quanto parece, eu estou despertando o melhor lado dela." Uma risada abafada saiu de mim. "E posso te dar total certeza que ela vai fazer tudo o que eu mandar. Eu só preciso tocá-la do jeito certo, fazer com que ela sinta o bastante para ficar abobada por mim, e assim terei tudo o que quero. Fique tranquilo, eu sei perfeitamente como lidar com a minha pequena." 

"Certo, se você diz então." Deu os ombros e riu um pouco, passando o notebook para a minha pessoa e deixando que eu conferisse o projeto que está a planejar. "Essas são algumas novas garotas que eu estou pensando em trazer para o galpão. Agora que perdemos a Kim e vamos dispensar algumas garotas que estão ficando mais velhas, precisamos repor a quantidade, não concorda?"

"Quantas você está planejando trazer?" Perguntei enquanto analisava os arquivos das garotas, a maioria delas eram francesas, todas esbeltas e com belos rostos, perfeitas para o trabalho na boate. 

"Cinco, no máximo." Respondeu de forma breve.

"Então é melhor trazer seis." Corrigi e devolvi à ele o notebook, recebendo mais uma vez os mesmos olhares de dúvida. 

"Por que seis?" Ele arqueou as sobrancelhas e por um momento parecia estar a pensar em uma resposta para a sua própria pergunta.

"Não quero que a Lia volte ao galpão." Disse eu brevemente.

"Como? Por que, Hoseok?" Questionou o garoto de Daegu um pouco perplexo demais com o que eu havia dito.

"Se a Lia voltar para o galpão, vai ter que ir até a boate depois de algum tempo, e encarar os clientes. Só de pensar na minha pequenas nas mãos de outros homens é horrível. Ela é minha e eu não vou permitir que outra pessoa chegue perto dela. É muito provável que eu mate qualquer um que chegue perto demais da Lia." 

Min ficou totalmente sem reação com as minhas palavras, abrindo e fechando a boca várias vezes, sem ter ideia do que dizer a seguir. Ele apenas terminou de digitar algo no notebook e alguns minutos depois, ambos em silêncio, ele apenas desligou o aparelho e voltou-se para falar com a minha pessoa.

"Hoseok, você não acha que está obcecado demais com essa garota? Sinceramente, eu nunca te vi tão possessivo desse jeito." Comentou o loiro de forma desdém. "Sabe, você nunca recusaria entregar uma garota qualquer, principalmente para o JongIn, que ameaçou todo o nosso negócio, mas por que recusou entregar a Kim?" 

"Talvez eu realmente esteja obcecado. Mas não por ela, e sim pelo o que ela tem. Eu ainda não consegui o que quero e não vou abrir mão da Lia até ter o que quero. A garota é resistente, Yoongi, você nem imagina o quanto. Mas ela tem os seus momentos de querer que eu a toque, e sei que fica louca com isso." Divaguei orgulhoso, pensando nos meus próximos momentos com a minha pequena.

"Então recusou a dar a Lia por conta de inocência dela?" Yoongi ainda estava confuso com toda a situação, e eu estava totalmente sem querer explicar com tantos detalhes. 

"Exatamente, Min." Confirmei, deixando que um sorriso rasgasse nos meus lábios.

"Hoseok, não faz sentido. Você já dispensou muitas garotas, mesmo sem conseguir o que queria, por que insiste tanto em conseguir o que quer da Kim?" As perguntas de Yoongi estavam começando a me estressar, afinal, eu não tenho a necessidade de contar sobre todas as minhas intenções com a Lia.

"Acho que isso não é muito do seu interesse, não é mesmo, Yoongi?" Rebati já com um pouco de irritação nas minhas palavras, e meu jeito rude acabou por deixar o loiro surpreso e até mesmo um pouco assustado. "Eu tenho muitos planos com a Lia, inclusive estou pensando em realizar um deles hoje mesmo." Comentei de forma breve.

"Sem querer me intrometer, mas o que seriam esses planos?" Seu tom de voz curioso questionou-me, e por um momento eu não recusei em respondê-lo. 

"Preciso ir em algum lugar mais reservado com ela. Pode reservar um helicóptero para nós? Acho que Lia precisa de mim para relaxar um pouco, depois de tudo o que aconteceu hoje.." Um ar pesado saiu de mim somente por me lembrar das expressões tristes da minha pequena ao ver sua irmã sua irmã mais velha partir. "Fiquei com pena dela." Revelei.

"Sério?" yoongi pareceu ainda mais surpreso com o que eu havia revelado, arregalando os olhos enquanto tirava o seu celular no bolso, provavelmente para agendar meu helicóptero. "Sente mesmo pena da garotinha?" 

"Sim, sinto. Eu sei como é perder alguém que se ama, e detesto ver qualquer um passando pela mesma situação." Disse eu em um tom de triste, tendo algumas memórias sombrias do passado a passar dramaticamente pela minha mente. 

"Hoseok, você tira garotas de suas famílias para venderem o corpo todas as noites. Você faz com que as famílias percam alguém que amam. Como pode não gostar de ver alguém passando por algo que você está sempre causando?" 

Por um momento, eu fui obrigado a pensar no que responderia a seguir, já que Yoongi acabou por me pregar uma peça ao me questionar esse tipo de coisa. Ele abaixou o olhar para focar-se no celular, digitando algo sem prestar atenção no resto a sua volta, enquanto eu encolhia os ombros e tentava não pensar no pior que já havia acontecido. 

"Escute, eu não tiro das famílias as pessoas que elas amam. Pego emprestado por um tempo, é só isso. Eu realmente perdi alguém para sempre, e não é uma situação que eu possa reverter. Perdi a minha irmã para o tráfico e Lia acabou perdendo a irmã dela do mesmo motivo, tenho alguma ideia do que ela está sentido." Justifiquei.

"Certo, se você diz então." Min falou com finalidade de encerar a conversa, que talvez estivesse o incomodando um pouco. "O piloto do helicóptero está disponível. Há que horas você quer ir e para onde você vai?" 

"Diga a ele para estar aqui em 15 minutos. É o tempo que eu levo para pegar a Lia no carro e explicar tudo."

"Ele também precisa saber para onde vai te levar." 

"Avise que eu vou informar mais tarde, afinal isso não é muito da sua conta." Me levantei da cadeira e ajeitei as minhas roupas, me preparando para ir até o estacionamento vip do heliporto.

"Tudo bem, ele falou que daqui a pouco já está descendo para preparar tudo." Yoongi confirmou e eu apenas assenti.

"Perfeito, eu tenho que ir. Se precisar de algo não me incomode, Jimin ou Seokjin podem te ajudar." Avisei e sai daquela área antes que Yoongi pudesse responder, caminhando com passos rápidos para chegar até a minha pequena. 

Em poucos minutos cheguei no estacionamento, e logo de longe consegui avistar a Lia dentro do meu carro, e mesmo com a distância pude perceber que ela estava a falar. Estranhei e pensei que pudesse estar pensando alto ou talvez a cantar alguma música, mas depois de me aproximar mais um pouco, percebi que ela tinha um celular nas mãos. Era o meu celular. 

Apressei ainda mais os meus passos, antes que eu pudesse chegar no veículo recebi os olhares assustados de Lia, que entrou em um certo desespero e finalizou a ligação, jogando meu celular no banco do motorista míseros segundos antes que eu entrasse no carro.

"Pequena." Divaguei de forma calma, levando meus olhos até o celular jogado de qualquer jeito no banco e logo em seguida subindo-o para encarar a Lia, vendo-a engolir seco. "Com quem você estava falando?" Peguei o celular antes que ela respondesse, me apressando para checar as últimas chamadas.

"Estavam te ligando, Mr. Jung, eu fiquei irritada e acabei atendendo, mas não sabia quem era." Ela falou apressada, como se estivesse com medo da minha reação.

"O número é desconhecido, sorte sua." Respondi assim que olhei nas últimas chamadas. "Eu juro, Lia, que vou retornar essa ligação e vou te punir caso estivesse falando com quem não deve e confie em mim, não vai querer saber quais serão as punições." Ameacei e a vi encolher os ombros, totalmente assustada. Mandei que ela saísse do carro e que me seguisse, pensando em como seria excitante mostrar à ela o meu remorso pela sua irmã e, ao mesmo tempo, mostrar como eu realmente sou capaz de castigá-la. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...