História Innocent incest - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Hentai, Imagine, Incesto, Min Yoongi, Proibido, Revelaçoes, Sexo
Visualizações 50
Palavras 2.561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dessa vez é sem o banner por motivos que estão achando que adongsaeng é outra pessoa, tornando essa história um plágio. Bom, para quem gostaria de saber, @aDongsaeng era minha antiga conta quando comecei essa história, e a um tempo eu mudei o meu user; mas continuei usando o banner achando que não teria problemas; pois é, eu tive!
Mas não se preocupem, eu farei um banner novo ou continuarei a história sem ele ;)

Capítulo 23 - Vigésimo terceiro capítulo


Assim que ele se levantou, eu me levantei também; coloquei seu anel e assim que ele colocou o meu, nos beijamos. 

Estávamos a sós ali, não tinha a Hinata ou a Hana, ou sequer alguém, e por isso, eu não me preocupei em colocar minhas mãos por baixo da sua camisa social. Eu sentia ele puxar os fios de cabelo da minha nuca, o que me fazia me arrepiar ainda mais, mas quando o ar se fez presente, nos afastamos; mas com a certeza, do que iria rolar após aquilo.

 

— Tem mais alguma surpresa?

— Sim, meu carro que estava em Seul, chegou essa tarde 

— E o que significa?

— Significa que a gente vai usá-lo amanhã, seu presente de aniversário ainda não acabou 

— Mas o que faremos agora?

— Faremos...o que você quiser

— O que eu quiser é?

 

Ao adentrarmos no elevador, por conter bastante gente, tivemos que cessar os beijos, as pessoas nos olhavam feio pelo fato de tanto Yoongi, quanto eu, estarmos avermelhados ao redor da boca.

Engraçado que quando eu quero que o batom dure por muito tempo, ele nunca dura.

Quando chegamos em nosso andar, ele abriu a porta com o cartão é uma vez nós dois, dentro do quarto, não demorou muito para ele avançar em meus lábios e por fim, cairmos na cama. 

 

— Oppa, o que dirão as pessoas que moram embaixo?

— Que somos espetacularmente barulhentos, e dois desgraçados que não os deixaram dormir.

 

Yoongi retirou sua camisa e logo seu cinto, fazendo sua calça sair com facilidade. Mas quando eu fui retirar meu vestido, ele me impediu e retirou minhas mãos do local, colocando-as a cada lado da minha cabeça, imprensando-as contra a cama enquanto chupava minha clavícula até a curvatura do meu pescoço 

 

— Se você gemer, será punida.

 

Assenti sorrindo maliciosa e assim que ele me beijou, repentinamente eu senti sua mão invadir minha calcinha, fazendo movimentos circulares em seguida. 

 

— Você está ainda mais linda, meu amor, e mesmo que se sinta diferente, eu ainda te amarei.

— Uh. Yoongi, não pare, por favor — digo enquanto apertava seu ombro ao sentir ele aumentar a velocidade.

— Quero que você agora gema meu nome, sim? Mostre a todos de Dubai quem você ama 

— Yoongi, eu vou...ah Yoongi! 

— Isso! Goze nos meus dedos, deixe-me sentir seu gosto novamente 

 

Ele me olhava intensamente enquanto eu tentava fazer o mesmo, mas meus olhos, meu corpo, não respondia mais por mim; tanto, que foi inevitável a tremedeira nas pernas quando meu líquido saiu.

Yoongi por sua vez, lambeu seus dedos e sorriu malicioso em seguida, enquanto eu apenas respirava fundo, recuperando o fôlego aos poucos. 

Mas sem sequer esperar ficar completamente calma, subi em cima dele que ainda chupava calmamente seus dedos; cada lugarzinho melado com meu líquido. E, sem dar avisos, comecei a rebolar lentamente, vendo Yoongi gemer arrastado em seguida. Sua mão que estavam em sua boca, foi direto para minha cintura, junto com a outra mão, e me ajudou com os movimentos tornando-os mais rápidos e ao notar que ele já estava excitado demais, eu parei para retirar sua cueca — a única coisa que ele vestia.

Assim que fiz, retirei meu vestido e sai da cama, indo em direção à minha mala...

 

— O que você trouxe? 

— É algo especial que um dia as meninas me deram — assim que achei, escondi atrás de mim e fui andando calmamente até a cama novamente. — vamos brincar um pouco, Min Yoongi? 

— Hum...algemas — disse quando eu ergui um pouco para que ele visse o objeto. — ficaram lindas em seus pulsos

— Acho que você entendeu errado, Min Yoongi 

 

Fui rápida o máximo que pude para pegar seu pulso e tranca-lo na cabeceira da cama, e assim que ele resmungou, eu peguei o outro pulso e fiz a mesma coisa. 

 

— Se você gemer, será punido. 

— Essa frase é minha!

— Mas parece que o mercê não sou eu, não é? 

 

Yoongi novamente resmungou em resposta e ao rir baixinho rente ao seu ouvido, fui traçando uma trilha de beijos da sua bochecha até sua glande rosinha. Min me olhava a cada momento, semblante despreparado com que eu faria, e sem esperar mais algum segundo; eu segurei seu membro e o coloquei até ele chegar a o início da minha garganta.

 

Yoongi soltou o ar que segurava e eu retirei minha boca dali, colocando em seguida só o que eu realmente podia e assim iniciei o famoso; boquete.

Min a todo tempo, tentava se soltar das algemas, enquanto gemia alto meu nome, e enquanto eu fazia aquilo, o arranhava na altura das coxas, deixando-as cheias de marcas.

 

— Helena — soltou novamente um ar que segurava. — deixe-me te tocar, huh?

— Pare de gemer e talvez eu o solte 

— É impo-ssível — disse pausado enquanto eu o arranhava mais uma vez. — me lembre de ir de calção pra praia na próxima.

 

Dessa vez, enquanto eu fazia o boquete nele, ele continha os gemidos, mas quando vi ele se remexer demais, comecei a me movimentar mais rápido, não demorando muito para ele gozar em minha boca. 

 

Minha mão estava dormente, de tanto que havia movimentado-a e após engolir tudo, fui até minha mala novamente pegando a chave das algemas e o desprendendo em seguida.

 

— Essas algemas doem 

— Eu sei

— Quer dizer que já foi presa com elas?

— Eu e as meninas estávamos brincando 

— Uh...threesome de garotas — trocou nossas posições e novamente me deu um chupão na curvatura do pescoço.

— Não seja idiota 

— Você me chamou de que?

— Idiota 

— Sabe o que você merece por isso? 

— Deixe-me pensar, punição? — assim que digo, instantaneamente dou um grito ao sentir ele me penetrar com força e fundo. — Min Yoongi! 

— Isso, geme gostoso. Geme gostoso meu nome...

 

A cada penetração, era um gemido alto. Ele ia fundo, e com muita força, o que me fazia revirar os olhos até. Ficamos nessa por vários minutos; e quando eu achei que tinha acabado, ele me pediu para que ficasse de quatro.

 

 

Foram horas e horas de sexo, e admito que essa foi bem melhor do que a nossa primeira vez; mas mesmo assim, eu a guardarei em mente, tudo que tinha aquele homem, deveria ser lembrado, com direito a detalhes e tudo que fosse possível.

Espero que seja a coisa mais normal perder a hora enquanto transa, porque tecnicamente fizemos isso. 

Quando paramos, já estava amanhecendo, e por não estarmos com sono, ficamos na varanda, observando o sol nascer.

 

— Yoongi...posso lhe perguntar uma coisa?

— O que quiser.

— Onde...onde está sua mãe? 

— Hum...ela...morreu faz um tempo já 

— Oh. Me perdoe por tocar neste assunto, desculpa

— Não se perdoe...ela não foi uma coisa boa na minha vida 

— Se não quiser contar, não diga.

— Ela...ela só me largou quando eu era mais novo, me deixou com meu pai e como eu sou sortudo, meu pai aos meus quinze também não quis mais saber de mim. Assim, ele me dava dinheiro, até a um tempo atrás ele ainda mandava mas, quando viu que eu estava bem de vida, nem quis mais contato algum comigo.

— Eu cuidarei de você como merece, farei o possível e impossível por você, não foi você que não merecia eles, eles que não mereciam você 

— Quer saber de algo? — girou meu corpo fazendo-me ficar de frente a ele. — eu te amo demais 

— Eu te amo Min — suspirei e abracei seu corpo que só continha apenas uma cueca enquanto eu, apenas uma calcinha e sua blusa social. — eu...posso te fazer outra pergunta?

— Quantas você quiser 

— O passado da minha mãe — rapidamente o vi bufar. — Min, ninguém me conta nada, então por favor, me diga algo.

— O passado da sua mãe, é algo que você tem que falar com ela. Eu não posso te dizer nada, se eu falar, vai trazer mais perguntas, e eu não quero que você ouça essas coisas...não agora, sabe? Ainda temos essa semana aqui e quero que não fique pensando sobre isso, tudo bem?

— Apenas me responda algo 

— Helena-

— Por favor!

— ... — bufou novamente e prendeu os lábios por alguns segundos. — diga...

— Ela era puta?

— Sim...ela era, mas não queira saber os podres da sua mãe, todos nós temos segredos, certo?

— E qual seria o seu, Min Yoongi?

— Hum...meu maior segredo...é algo bem bombástico sabe? Eu não queria te contar mas eu terei que dizer de qualquer forma

— Você está me assustando

— Meu maior segredo é que, eu quero me casar, e ter três filhos 

— Yah! — bato em seu ombro. — eu já estava imaginando que você trabalhava para uma gangue e matava as pessoas em horas vagas 

— Você precisa parar de assistir filmes de ação — acariciou minha bochecha e sorriu nasal.

— Sabe...este é meu sonho também 

— Parar de assistir filmes de ação?

— Não seu bobo — rimos por alguns segundos. — digo em relação a casar, ter três filhos 

— Eu farei de tudo para realizar seus sonhos, fui bem claro?.

— Sim senhor — rimos baixinhos.

— Yah, agora vire, esta é a melhor parte 

 

Assim que ele girou meu corpo, e me abraçou por trás novamente, eu pude ver detalhadamente, o sol aos poucos subindo, eram bem devagar mesmo, mas dava pra notar pelo fato do céu estar bem limpo. Era a melhor coisa que eu já havia visto na minha vida, era a melhor madrugada, a melhor vista, o melhor abraço. Sinceramente não tinha como melhorar aquela semana, era a primeira vez em que passava-se o dia do meu aniversário, e eu não estava bebada ou no quarto de algum garoto — isso desde meus quinze a dezesseis anos.

 

[...]

 

Yoongi On

 

— Yoongi — Hinata havia me chamado a atenção enquanto se aproximava da mesa em que estava sentado enquanto tomava café da manhã. — quantas marcas no seu pescoço não é?

— Sim...acredita que a garota disse que fez isso pra mostrar que ela era a dona de mim?

— Sério? Meu deus em — riu sarcástica e eu a acompanhei, iria brincar um pouco com aquela garota que a Helena chamava de amiga; não sei como Helena tem coragem, ainda mais depois do que falou para a minha Helena.

— Pois é, paguei jantar, e até vinho pra ela, dei flores e agora nós vamos sair, mas não conta pra ninguém em?

— Ata...Hum...se não se importa, eu vou fazer uma ligação 

— Oi Hinata! — ouvi a voz da Helena que logo se sentou ao meu lado e me deu um selinho. — tá tudo bem?

— Você sabia que seu namorado — deu ênfase em "namorado". — vai sair com alguém?

— Sim! Ele vai sair comigo, por que?

— Olhas as marcas amiga, você tá mesmo cega 

— Hinata, eu também tenho marcas, pra você é coincidência?

— Ele jantou com alguém ontem, até deu flores, conta pra ela, Min Yoongi, o homem que você é!

— Hinata. Ele jantou comigo, ele me deu flores, ele transou comigo, você quer dizer mais alguma coisa ou quer falar com as testemunhas que moram embaixo do quarto da gente? 

— Oh...não...que isso amiga...eu só-

— Vamos meu amor, temos a tarde toda pra nos divertir, não aguento mais ficar um segundo aqui 

 

Puxo a Helena pra longe dali e assim que vejo meu carro na frente do prédio, o segurança me da a chave, e logo adentramos no carro.

 

— Sabe...não é querendo ser chato — disse ao parar em um sinal vermelho. — Mas eu estive pensando, eu deveria ter chamado o Tae e o Hoseok invés dessas meninas 

— Por mais que elas sejam minhas amigas de anos, eu também estive pensando nisso, Hinata daqui a pouco está entrando pro time do appa e isso não é coisa boa 

— Ainda bem que hoje está tudo programado, ficaremos fora o dia todo.

— O que estás aprontando, Min Yoongi?

— Verás, boa moça 

 

[...]

 

Fomos a uma tirolesa onde podia ver toda a cidade e por mais que eu tivesse um certo medo de altura, eu mesmo assim, fui por causa dela que me encorajou a ir — como eu pensei que seria.

Depois fomos a um local próximo, onde havia uma roda gigante, e após ela quase se matar para irmos, adentramos aquele negócio e logo senti um frio na barriga ao ver que estávamos bem lá em cima.

 

— Amor

— Diga meu bem 

— Não acha que eu estou gorda?

— Não, você não está, está maravilhosa 

— E se eu estivesse grávida?

— Mas eu não deixei entrar, como seria possível? 

— É verdade — ela se sentou ao meu lado e bufou. — Mas e se eu estivesse grávida?

— Onde quer chegar com isso?

— Só estou perguntando...se fosse?

— Bom, nós dois iríamos a um médico ver de quantas semanas você estaria, então, daí, eu iria cuidar de você, faria de tudo por você e não deixaria seu pai tocar nesse bebê se ele não aceitasse 

— Appa um dia precisa mudar sua opinião 

— Ei. Não ligue pra ele, tudo bem? Estamos aqui, felizes, e continuando o que eu estava falando...nós iríamos ter uma casa...e sabe um nome que eu gosto? — ela negou rapidamente com a cabeça. — não é coreano, na verdade não sei nem de onde é mais, acho bonito. 

— Diga logo!

— Valentina

— Valentina?

— É, eu pesquisei esse nome um dia desses, e traduzindo fica meio parecido com valente. Entendeu? Valente, Valentina...

— É um nome bonito 

— Será o nome da nossa filha 

 

[...]

 

Quando finalmente estávamos voltando pra casa, havia parado em um sinal vermelho, quando ouço o celular da Helena tocar, anteriormente estávamos rindo enquanto cantávamos Rockin', de The Weeknd. Por conta dela, me aprofundei nessa banda e pra falar a verdade, não me arrependo; Abel — o cantor — é realmente muito bom. 

Ela curtia e dançava no carro enquanto eu apenas gargalhava alto, mas quando ela pegou no telefone, todo o momento de alegria, foi embora; dava pra ver, era o pai dela. 

Abaixei o volume do som, e ela atendeu calmamente, mas parecia que ele não estava tanto, dava até pra escutar seus gritos. Ele pedia para ela passar o telefone para mim, mas a mesma dizia mil, e uma vezes, que não estava comigo. Até que eu me estressei, e pelo fato de não aguentar mais ele gritando com ela, eu acabei tomando o celular dela.

 

— O QUE CA.RA.LHOS VOCÊ.QUER.COMIGO? — disse pausadamente enquanto dirigia agora.

Eu sabia! SABIA QUE VOCÊ ESTAVA AÍ, VOCÊ NÃO ESTAVA EM CASA, NÃO ATENDIA A PORRA DO CELULAR E SEU CARRO NEM SEQUER ESTÁ NA GARAGEM 

— Você invadiu meu apartamento?

E se eu fiz? O que você vai fazer?

 

Eu poderia muito bem xingá-lo de varias formas possíveis, poderia humilhá-lo de quantas coisas eu quisesse, mas só de olhar para a Helena, meu coração apertava, e eu sentia que não poderia fazer isso com Jungkook, até porquê, ele é o pai dela!

 

EU JURO QUE QUANDO EU TE VER YOONGI, EU ACABO COM A SUA VIDA! EU IREI LHE BUSCAR NEM QUE SEJA NO INFERNO-

— Ótimo! Que venha me buscar então. Mas faz o favor de não estressar mais a sua filha, você já está virando um mísero aperreio e você não quer uma grávida aperreada né? 

Espera...GRÁVIDA?

— E outra coisa. É o seguinte. Sua filha me disse que queria ter essa família, sem exceção de ninguém, então se não quer acabar com o sonho, e a vida, da sua filha amada, acho bom não tentar ferrar com a minha vida. Mas se você tentar, eu farei pior Jeon Jungkook, você não imagina o quanto! Já chega de apanhar, dessa vez ou ela fica comigo, ou a gente foge pra bem longe de você, estamos quites? — um silêncio pairou tanto dentro do carro, quanto na ligação. — Ótimo, passar bem Jungkook.


Notas Finais


Perfil: @_hmmjjk
Good night meus zamores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...