História .Inocência perdida; Sycaro - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Personagens Originais, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Carlos Ycaro Gabryel, Gay, Rodrigo Ximenes, Saicaro, Saikaro, Saiko, Saiko Mene, Saiko×ycaro, Sycaro, Sykaro, Yaoi, Ycaro, Ycro, Ykuuro
Visualizações 186
Palavras 772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bummmmmmmmmmm!
oi :3

Capítulo 1 - Capítulo 1; O pior dia.


Fanfic / Fanfiction .Inocência perdida; Sycaro - Capítulo 1 - Capítulo 1; O pior dia.




[.O pior dia; onde tudo começa.]


| ▶ Ycaro/Ycro; ◀ |


Yo, meu nome é Ycaro e tenho 19 anos de idade, e eu não tive uma infância e adolescência feliz, ser abusado todos os dias por diversos homens não é legal, cedo demais para você? Oh, desculpe-me, mas minha estória é cheia disso, se não gosta; fique a vontade para se retirar.

Vamos começar do início:


Tudo começou quando eu tinha meus 5 anos de idade, eu morava em um orfanato pois minha mãe não tinha condições de cuidar de mim e achou melhor me por para a adoção. E em mais um belo dia naquele inferno a diretora nos disse que uma mulher iria vir ali com a intenção de adotar uma criança, óbvio.

Se passou um tempo e a tal mulher chegou; ela era alta, tinha cabelos longos loiros claros, olhos verdes, pele branca, vestia um vestido até o joelho da cor branca com um cinto da cor rosa e um salto alto branco igual seu vestido. Logo que chegou no lugar olhou todas as crianças ali com cautela, parecia analisar cada detalhe de nossos rostos e corpos, em específico a mim. A mulher chegou bem perto, ficando em minha frente e perguntou meu nome, eu levantei minha cabeça por ser bem mais baixo que ela e respondi amigável;

— Ycaro, meu nome é Ycaro.

A loira ergueu umas das sobrancelhas e sorri de lado, em seguida foi em direção a diretora que estava perto da escada e fala algo para ela que não consegui escutar na hora, elas vão para a sala da diretoria e voltam um tempo depois, quando voltam a mulher pega seu chapéu de praia, coloca em sua cabeça, e vai embora.

A diretora pede para todos irem para seus quartos com exceção a mim, para mim ela pede para segui-lá até sua sala, lá ela me conta que aquele mulher loira queria me adotar e no dia seguinte eu iria com ela, fiquei feliz na hora; irei ter uma família finalmente! Mal sabia meu eu inocente o que me esperava.

Depois de sair da sala da diretora fui para meu quarto arrumar minhas coisas, não eram muitas, mas mesmo assim arrumei.

No dia seguinte a mulher elegante volto para me buscar, porém antes disso ficamos lá um tempo, nos conversemos e eu contei sobre mim a ela e a mesma também contou sobre si, eu descobri que seu nome era Carol Carme e que ela era dona de um estabelecimento, só não disse de que.

Depois de conversamos muito, ela me levou para seu carro luxuoso e nos fomos para sua mansão moderna, lá Carme me mostrou onde seria meu quarto que ficava no segundo andar, era até que simples porém aconchegante, paredes brancas como o piso, uma cama rosa de solteiro no canto do cômodo, um quarta-roupa de madeira clara, e uma caixa de brinquedos na ponta da cama. Carol saio de lá e eu me instalei no pequeno quarto, coloquei minhas roupas no guarda-roupa e me joguei na cama com meu urso de pelúcia marrom sem nome até a loira me chamar para ir lá para baixo, eu deixei meu ursinho de pelúcia na cama e fui até ela, a mesma me pediu para segui-lá eu a segui, ela me levou a um lugar atrás da grande mansão que dava na rua de trás, lá tinha luzes coloridas e parecia uma balada, ela me puxou para um quarto todo vermelho onde tinha uma cama de casal no centro e saio me trancando lá, eu fiquei com medo e me sentei na cama analisando o lugar; as janelas estavam trancadas parecia a um bom tempo, cheguei a conclusão que não tinha saída de lá a não ser a porta. Minutos depois um homem entrou no quarto e me olhou, ele era alto e forte, tinha cabelos pretos e pele branca, o homem me jogou na cama vindo para cima de mim segurando minhas mãos em cima da minha cabeça começando a lamber meu pescoço, eu tentei me soltar porém ele era forte demais e eu era apenas uma criança, após isso ele sussurrou em meu ouvido;

— Não adianta tentar sair, você está em minhas mãos, vai ser uma putinha.

Depois dele falar isso eu me arrepiei todo. Ele começou a tirar minha roupa e eu comecei a gritar, mais nada adiantou; naquele tarde eu fui abusado por aquele homem umas 5 vezes, eu nem sei.

Depois dele sair do quarto eu me encolhi na cama e comecei a chorar, meu corpo doía, eu não consegui me mexer direito, um líquido branco escorria pelas minhas pernas; aquilo foi horrível...

E aquela foi minha rotina a partir daquele dia.





Notas Finais


~~~
~~~
~~~
tchau :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...