História (In)perfect - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Kaisoo
Visualizações 46
Palavras 638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá
Cês tão bem?
Minha primeira fic aqui, então... Respeito. Tamo junto

Capítulo 1 - O dia em que eu me apaixonei pela primeira vez


  São 13:30, estou sentado olhando para longe, vendo os pássaros voarem e as crianças se divertido. Não estou nem um pouco satisfeito com o meu corpo. Sempre sendo constrangido em todos os lugares e com todos, não estou aguentando, não consigo nem caminhar direito, o que eu irei fazer comigo? Pensava enquanto via um homem de quase 1,75 metros de altura vendo em minha direção. Sentou do meu lado e ficou me encarando, olhei para ele e disse:

- ahn.. oi

Ele começou a sorrir e disse:

- Oi, você é muito bonito, sabia?

Envergonhado e confuso com o que aquele homem estranho disse eu falei:

- O..o..obrigado

- Prazer, meu nome é D.O. Kyungsoo.

- E..e..eu preciso ir.

  Apenas disse e sai. Quando de repente senti algo me puxando de volta ao banco que eu estava, eu só pensei ‘’me ferrei, estou em um filme de romance’’, sentei no banco. Fiquei olhando para o nada pensando em o que tinha acabado de acontecer. O suposto homem chamado Kyungsoo disse:

- Ei, vai aonde? Eu não mordo não...

- Venha, quero te mostrar uma coisa

 Pegou minha mão me puxando a caminho de uma casa perto da praça onde estávamos. Disse que era sua. Entrei.

  Todos os móveis eram lindos, o chão brilhoso com cheiro de flores do jardim da vovó. Olhando as fotos, percebi que ele tinha uma suposta ‘’companheira’’. Não questionei, apenas fiquei quieto no meu canto. Ouvi ele me chamando de um cômodo bem longe do qual eu estava. Fui atrás para ver o que queria. A casa era gigante, parecia um castelo, fiquei de boca aberta.

  Cheguei ao cômodo onde ele estava. Era um quarto. Era seu quarto. Vi seu olhar quando entrei, me olhando da cabeça aos pés, como se eu fosse uma barra de ouro. Então ele disse:

- Venha, não tenha medo, sente-se, ainda não sei o seu nome...

Falei envergonhado:

- Meu nome é Baekhyun, Byun Baekhyun, mas todos me chamam de Baek.

Me encarou:

- Que nome bonito... Ahn, por que você estava sozinho naquele parque?

Perguntou com tom de preocupação.

- Estava pensando sobre a vida.... Eu não aguento mais viver, só queria ser feliz, mas nem pra isso eu sirvo, queria ajudar os outros, mas não presto pra nada.

Ele colocou a mão no meu rosto, sorriu e falou:

- Você é precioso para todos, mesmo não te conhecendo, eu já me importo com você.

  Me senti tão importante e amado naquela hora que em um milímetro de segundo algo extremamente estranho, que eu ainda não tinha sentido, se tornou dentro de mim. O que está acontecendo???? Aqueles olhos, aquela boca, me deixava hipnotizado. O que aconteceu comigo? Me apaixonei pela primeira vez por um homem que eu nunca vi na vida? Sério, amor à primeira vista? Continuei olhando, quando ele falou:

- O que vai fazer amanhã?

Disse que iria ficar em casa sem fazer nada. Ele então, deu a ideia de irmos a uma festa de noite para nos conhecermos melhor. Gostei da ideia e disse:

- Tudo bem, vou sim!

E dei um sorriso, onde vi que seus olhos se arregalaram e começaram a brilhar. Ele balançou a cabeça no sentido de ‘’voltar ao normal’’. Ri de lado.

Passei meu número e fui indo à porta para voltar para casa. Já eram 16:57.

Ele se pronunciou:

- Desculpa se você ficou incomodado de vir até minha casa, sem ao menos me conhecer... eu realmente queria conversar com você, mas naquele parque não.

Perguntei o porquê e ele disse:

- Aconteceu um incidente, só que não estou muito confortável para falar.

Então eu disse:

- Tudo bem, se quiser desabafar eu estou aqui!

E dei aquele sorriso novamente e ele deu outro maior ainda:

- Obrigado, nos vemos amanhã então... até!

Disse sorrindo:

- Até!


Notas Finais


Espero que tenham gostado dessa porra, vai se fuder


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...