1. Spirit Fanfics >
  2. Insaciável - SasuSaku e NaruHina >
  3. Não adianta fugir...

História Insaciável - SasuSaku e NaruHina - Capítulo 1


Escrita por: e Kaah_ChanUchiha


Notas do Autor


Óooohhh nois aqui de novo.

Sim.

Juntinhas (Karoline e eu).

Se estou feliz? É claro. Matando a saudade de escrever com ela uma Sasusaku e NaruHina. Só tenho a agradecer a essa mulher por entrar nessas loucuras comigo e a vocês por nos darem corda.

ATENÇÃO: Não espere romace mamão com açúcar nessa Fanfic.

Capítulo 1 - Não adianta fugir...


Fanfic / Fanfiction Insaciável - SasuSaku e NaruHina - Capítulo 1 - Não adianta fugir...

Pʀᴏ́ʟᴏɢᴏ ·

·Nᴀ̃ᴏ ɪᴍᴘᴏʀᴛᴀ ϙᴜᴀ̃ᴏ sᴇʀᴇɴᴏ ᴏ ᴅɪᴀ ᴅᴇ ʜᴏᴊᴇ ᴘᴏᴅᴇ sᴇʀ﹐ ᴏ ᴀᴍᴀɴʜᴀ̃ ᴇ́ sᴇᴍᴘʀᴇ ɪɴᴄᴇʀᴛᴏ. Nᴀ̃ᴏ ᴅᴇɪxᴇ ᴇssᴀ ʀᴇᴀʟɪᴅᴀᴅᴇ ᴀssᴜsᴛᴀʀ ᴠᴏᴄᴇ̂··. ﹣ Wᴀʀʀᴇɴ Bᴜғғᴇᴛᴛ

Sᴀᴋᴜʀᴀ Hᴀʀᴜɴᴏ

PARIS

 

 

A maioria das pessoas adoravam caminhar pelas ruas iluminadas de Paris na primavera, o clima ameno deixava tudo mais bonito e “mágico”, mas para mim não era nada interessante.

Ajeitei a boina da Gucci na minha cabeça pela milésima vez tendo certeza que estava no lugar, detestava a ideia de alguém olhar para mim e ver algo a mais.

Abri o celular verificando novamente a caixa de mensagem e nada... Meu contato havia simplesmente desaparecido e eu estava ficando com fome...

- Droga...

Não era nada fácil ser uma vampira que não se alimentava diretamente de seres humanos, principalmente quando estava tão longe de casa. Não que minha vida tivesse sido fácil em alguns momento. Eu era uma criatura mestiça, um híbrido.

Vampira por parte de pai e Valkiria por parte de mãe. E foi só por quase não ter “traços” vampirescos que a família de minha mãe me criou após sua morte prematura.

Eu estava sozinha pela primeira vez e não pude deixar de sentir uma sensação estranha, fazendo meus instintos sobrenaturais ativarem a tempo o suficiente para notar olhos vermelhos sobre mim.

Estremeci no mesmo instante, eu não era uma guerreira como minhas tias e muito menos sabia me proteger como a maioria delas gostaria e contrariando a todo meu sangue ancestral, eu fugi... sim a imortal aqui era uma medrosa quando se tratava de outros como eu.

Comecei a andar de forma apressada para as ruas mais movimentadas a fim de despistar a criatura com olhos escarlates. O que poderia ser? Eu estava com tanto medo que nem ao menos conseguia raciocinar...

Após alguns instantes olhei para trás e respirei fundo ao notar que estava “fora de perigo”, porém tão rápido como um piscar de olhos senti mãos grandes tapando minha boca e se movendo com uma velocidade impressionante, parando apenas quando estávamos afastados das pessoas.

Abri os olhos trêmula e tentei gritar ao ver a criatura suja e peluda a minha frente. Era um macho e seu tamanho o deixava ainda mais assustador... Seus olhos vermelhos pareciam descrentes ao me ver e então um rosnado rompeu sua garganta.

Senti as lágrimas correndo por minha face e já teria desabado no chão se suas mãos não estivessem firmando meu corpo contra a parede de um beco.

- Maldição... isso não pode estar acontecendo!

Rosnou novamente com escárnio e levou uma de suas mãos até meu queixo.

- Está chorando sangue, vampira?

A forma como se referia a minha espécie era diferente, soando quase como um insulto.

- Me deixe ir... Por favor.

Outro rosnado rompeu a noite me fazendo engolir o espanto e fechar os olhos com medo. Porque eu teimará em vir sozinha sabendo que poderia encontra outros?

- Ir? – Ele diz irônico. - Esperei por você por muito tempo pra deixá-la ir agora!

Num ato de coragem ou burrice cravo minhas unhas em seus braço ao notar o cheiro do sangue que emanava de seu corpo. Ele estava ferido, mas não saberia dizer onde.

- Não tente lutar comigo criatura. Mas se preferir saiba que isso me excita.

Como que se confirmando o que estava dizendo ele pressiona o corpo no meu ao virar meu rosto para cheirar meu pescoço. Podia ouvir os batimentos descompassado de seu próprio coração enquanto o hálito quente percorria minha pele e por algum motivo desconhecido fazia minha pele se arrepiar de um jeito quente.

- Pelo menos é bonita. – diz com rouquidão e um ar de desdenha mento ao se separar de mim com brusquidão me fazendo cair ao chão úmido enquanto ordenava. – Me leve até sua casa.

Esse homem estava louco achando que eu o levaria até o hotel onde estava hospedada. Observo que o sangue escorria de sua perna esquerda.

- Ande logo, vampira!

Olho em volta em completo desespero ao engolir seco, me ponho de pé enquanto o mesmo segura meu ante braço para dar início a caminhada. Evito não pensar levar o salto de minha bota ao seu ferimento. De imediato ele me solta urrando de dor em meio a uma série de ofensas em outra língua.

Corro de uma forma que nunca fiz antes, me deixando levemente surpresa pela velocidade, avisto o Coliseu, o hotel. Diminuo o passo ao chegar no saguão, aceno ao recepcionista e vou em direção ao elevador que para a minha sorte estava aberto com duas pessoas lá dentro. Suspiro aliviada ouvindo o som da porta se fechar atrás de mim.

Me volto no exato momento em que o Senhor ao meu lado segura a porta para um homem de quase dois metros de altura. Eu não o tinha visto direito no beco, mas agora sob a luz ele era extremamente bonito, cabelos negros caiam na altura dos ombros, um rosto de traços marcantes e os olhos agora negros me fitavam com raiva e tive a leve impressão de ver algo a mais ali... Aborrecimento talvez?

- Faça o que fez novamente... – ele diz baixo, curvado em minha direção de forma confidente para quem via de longe, mas a ameaça era nítida em suas orbes escuras. – E eu a matarei sem pensar duas vezes e acredite, tenho mil anos de experiência caçando a sua espécie!

Por Freya, esse era o meu fim.


Notas Finais


IMPORTANTE: Essa história é baseada na saga Imortais da autora Kresley Cole, mais especificamente nos livros "Desejo insaciável" e "Prazeres Sombrios".
Como se trata de uma releitura os eventos não acontecerão exatamente como no ambiente original da saga, iremos misturar personagens e personalidades... Mantendo apenas o universo sobrenatural e algumas características dos personagens principais dessas duas obras.

Dúvidas nos chamem no mp.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...