História Insane heart - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 26
Palavras 656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo espero que gostem.

Capítulo 11 - Capítulo 11


_você está estranha doutora...aconteceu alguma coisa? 

Desviei minha atenção da parede, a qual eu encarava sem mesmo prestar atenção. Pisquei várias vezes, e olhei para quem estava a minha frente. Ele estava mastigando as frutas que eu havia lhe dado a alguns segundos atrás, e continuava a mastigar. 

_estou bem...normal_respondi, olhando atentamente pra ele.

Yoogi balançou a cabeça, negando o que eu havia lhe dito, murmurando negações, minha mão que apanhava a colher começou a tremer, eu não conseguia esconder que algo estava errado, eu não havia conseguido dormir_novamente_ está noite, me senti apavorada ao lembrar de que alguém havia me espiando está noite, enquanto o choro do jimin percorria os corredores do sanatório. 

_não está não, nem me deu bom-dia hoje_rebateu ele, apontando para a própria boca. 

_já falei, pare com essas ideias yoogi_Revirei os olhos, imaginando o que ele supostamente sugeria. 

MIN arregalou os olhos assustado, mas logo um sorriso sacana tomou contorno em seus lábios melados pelo doce de leite condensado. Ele começou a rir de uma maneira tão hilária, que parecia que eu havia contado uma das melhores piadas do mundo. Louco mesmo. 

_eu apontei pra minha boca para você me dar mais fruta_falou em meio a risos e minha bochecha começaram a arder de vergonha de mim mesmo_você anda muito impura doutora, o que está acontecendo?há?você pensou que eu queria o que? 

_você...não quis dizer que queria um...aish_tentei gesticular, mas eu não conseguia encontrar palavra certa. 

_olha só, você pensou que eu queria dar um b...

_não! _exclamei arregalando os olhos. 

_mas queria. 

_não queria nada! É que eu já estou tão_ senti meu rosto aquecendo cada vez mais, droga,eu tenho mesmo que perder as palavras quando fico nervosa. 

_excitada? Riu 

_não! Estou tão...acostumada com seu jeito...

_delicioso? 

_cala a boca e para de me deixar nervosa!_rebati e ele gargalhou. 

_quer que eu cale minha boca aonde? Satirizou. 

_yoogi! 

_tá,tá,fala logo_riu de uma maneira que fez seus olhos quase se fechar. 

_estou acostumada com esse teu jeito pervertido, que acho que tudo que você insinua é algo...aish_suspirei me levantando e coloquei a bandeja em seu colo. 

_ei! Ainda estou com fome! Exclamou tentando erguer uma mão_juro que agora não é fome de você,  é sim de comida. 

Eu estava de braços cruzados, irritada com seu jeito abusado sobre mim,ele é insuportável quando quer, principalmente com essas malditas alfinetadas que ele dá, esperando que eu seja a seu favor. 

Tentei demostrar minha irritação, mas quando olhei, ele me encarava como um cãozinho pidoncho, sua boca formava um biquinho melado e seus olhos pareciam me dizer "me obedeça"arg! Bufei descruzando meus braços e logo sentei ao seu lado na cama, recebendo um risinho vitorioso de sua parte. 

_você precisa parar com isso...._resmunguei pegando a colher da bandeja, e mergulhando na salada de frutas. 

_com isso o que? _perguntou enquanto eu levava a colher a sua boca,a qual ele abocanhou devagar. 

_com toda esse perversão_reclamei e ele me encarava enquanto mastigava_caramba yoogi eu sou lesbica,e também sou sua doutora.

Um sorriso malicioso se formou em seus lábios conforme ia me ouvindo minhas palavras. Eu não entendia o porque dessa expressão tão espertalhona dele, eu acabei de reclamar sobre seu comportamento, esperava que ele ficasse irritado. 

_"sua doutora",isso mesmo,você é minha doutora..._comentou limpando a boca com a manga do pijama_você precisa entender uma coisinha..._falou tirando a bandeja de suas pernas e colocando em cima das minhas com cuidado. 

Yoogi sorriu novamente, seu típico sorriso sarcástico e malicioso, que entregava suas intenções, sua mão tocou minha mão e logo subiu pelo meu braço. Meu coração começou a acelerar de forma rápida, enquanto correntes de calor circulavam ao meu redor, eu teria me esquivando de seus toques se não estivesse paralisada. 

Ele tentou se levantar um pouco mais, e sua mão gelada tocou minha nuca, espalhando arrepios por todo meu corpo. 

_enquanto existir MIN YOOGI, ninguém será lesbica, doutora_sussurrou de forma lenta, eu tive vontade de sair correndo, mas jamais negar. 


Notas Finais


E desculpa por transformar s/n em lesbica eu juro que eu fiz pensando no outro capítulo o outro capítulo vou tentar fazer um pouco mais hot.
Beijos de luz do açúcar trevoso 😊❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...