História Insane heart - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 17
Palavras 991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Capítulo 13


Fanfic / Fanfiction Insane heart - Capítulo 13 - Capítulo 13

Eu não conseguia raciocinar direito o que estava vendo à minha frente, não conseguia acreditar que aquele psicopata havia conseguido fugir do oitavo andar e havia vindo justamente para o meu quarto. Ele só pode estar querendo me enlouquecer, só pode ser isso, as provocações durante o dia agora bancando o vigia a noite. 

_você é tão linda encolhidinha assim doutora...._sussurrou dando mais alguns passos lentos até mim. 

_sai daqui..._balbuciei quase sem voz, de tremendo nervosa que estava alastrada por meu peito.

_sair? Mas eu nem entrei_sorriu de maneira cínico e quando me dei conta, ele estava bem ao meu lado.

Yoogi desviou seu olhar dos meus, e percorreu com os olhos toda a extensão do meu corpo encolhido, eu conseguia sentir meu joelho quase bater em meu rosto, ele ficou algum tempo com os olhos parado na parte baixa da cama, aonde estavam minhas pernas cobertas pela coberta. 

_Ta quentinho aí de baixo dessa coberta? _sua voz saiu baixa, e ele se curvou em minha direção, e sua mão conseguiu tocar me pé ainda por cima do tecido quente da coberta_essa coberta é quentinha....

Meu corpo todo tremeu quando sua mão começou a subir, senti seus dedos passearem por meu corpo, contornando minha perna e parando em cima de minha coxa. 

_você não respondeu_ cantarolou e logo seus dedos apertaram minha pele. 

Senti meu fôlego ir embora ao tentar abafar um gemido assustado. 

_e_ela está quente si_sim_respondi tentando me encolher mais, e ele riu.

_quer que ela fique mais quente? _curvou sua cabeça pro lado,de uma maneira que fez seus olhos escuros fitarem meus lábios. 

Senti um aperto em minha coxa, e desta vez não consegui abafar nada. Era errado, mas eu não tinha controle do que estava acontecendo com meu corpo, o calor que meu corpo produzia instantaneamente apenas sentindo seus dedos apertarem minha pele, era extasiante. Minha barreira de razão eram rompidas a cada onda de calor que eu sentia, fazendo a coberta se tornar um forno. 

_seu corpo está aquecendo..._se sentou na cama, ficando com o quadril bem perto do meu rosto. 

Yoogi levantou um pouco a coberta e sua mão começou a desligar pelo colchão, até encontrar minha coxa. Meu fôlego estava indo embora, minha respiração estava sôfrega, minhas mãos estavam cerradas de tamanha força que eu fazia para não ceder a nada. 

Sua mão passou demoradamente pelo meu corpo, tocando minha bunda, mas ele desceu e seus dedo pararam sobre minha intimidade ainda coberta pela minha calça. Seus toques eram lentos e suaves de um jeito que me faziam implorar internamente por auto_controle. 

_você pode ser lésbica doutora, mas sua intimidade não. 

_para com isso_suspirei tentando me afastar mas ele agarrou a borda da minha calça, me puxando para mais perto de si. 

_eu sei que você não quer que eu pare_riu,e seus dedos simularam dança por cima da minha calça, me torturando_você está tão necessitada, quer ajuda? _insinuou em um tom infantil, me fazendo tremer na base,de tamanha raiva que eu sentia por estar tendo desejos obscenos e imundos por ele. 

_não. 

_não mesmo? _senti seus dedos gelados tocarem minha barriga, alisando_a e entrarem por uma fresta em minha calça. 

Não puder conter,minha respiração estava tão defeituosa que estava ridiculamente alta,meus lábios mesmo eu os pressionandos para não emetir nenhum gemido, sempre escapavam vários. 

_xiu doutora, ninguém pode ouvir_ sussurrou se curvando sobre mim, seu rosto estava tão próximo que pude sentir sua respiração acelerado acima de mim_ como eu queria te pegar, e fazer você gritar mais alto que esse cara que chora todas as noites. 

Sua mão entrou,tentei empurra_lo, mas ele riu e se jogou acima de mim de maneira rápida e ágil. Suas pernas prenderam meus quadris, e suas mãos prenderam meus braços, enquanto ele estava sentado em cima de mim. 

_consigo sentir você_sorriu de maneira pervertido e quicou minimamente em cima de mim. 

_filho da puta! _sussurei de forma esganiçada, fazendo_o controlar os risos. 

_depois diz que é lésbica. Debochou e quicou mais uma vez, me fazendo arcar as costas, mas ele me empurrou com brutalidade, de volta pra cama_vai doutora, admite, admite pro seu paciente que desta vez você precisa de cuidados. 

_vai se fo_foder_praguejei irritada. 

_é o que eu mais quero que você faça comigo_mordeu o próprio lábio inferior e começou a se abaixar devagar, e meu coração batia violentamente. 

A não, não, filho da puta! Estou perdendo o controle! 

_arfa pra mim doutora_pediu me vendo morde os lábios de tensão_faz isso pra mim,vai..._seu tom de voz era tão infantil, que chegava a ser tão perverso, que poderia ser comparado a um pecado. 

Com um gesto rápido, suas mãos se posicionaram em minha cintura, apertando minha pele com agressividade, me fazendo quase gritar. Yoogi foi afrouxando o aperto e riu baixinho ao ver meu jeito desesperada ao receber seus toques brutos. 

_deixa eu terminar o que eu comecei, Ta doutora? _murmurou em meu ouvido, e senti sua língua áspera tocar minha orelha, com delicadeza mordeu meu lóbulo, fazendo todo meu corpo tremer. 

Cada centímetro do meu corpo gritava de desespero. Todo meu corpo havia se arrepiado, o tudo que eu queria era...ter min yoogi, despi_lo e mostrar que eu não sou de ferro,e preciso atenção de sua intimidade. 

_você não consegue mimir não é? _ronronou em meu pescoço, e começou a beija_lo de maneira delicada_você ta tão cansadinha....quero muito morder você, tocar você do meu jeito, mas você não vai aguentar. 

_vou_já não raciocínio, deixo meu desejo carnal assumir até o tom mais rouco de minha voz, a razão já não tem controle. 

_uh_ronronou de novo,e seus dentes roçaram a pele quente de meu pescoço_você ta exausta, precisa dormir _levantou-se abruptamente e me encarou com um olhar insano, fazendo meu corpo se arrepiar. 

_o que? _o medo transpareceu em meu rosto. 

_boa noite,doutora! 

Antes que eu dissese mais alguma coisa, senti os dedos gelados de yoogi tocarem meu pescoço e o apertarem com precisão, acertando em cheio meu nervo, e desmaiei instantaneamente. 



Notas Finais


Eo não estou bem.
Não presto para fazer esses tipos de momentos quentes.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...