História Insano Amor ( Em correção ortográfica ) - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Incesto, Insano Amor, Justin Bieber, Romance, Romance Proibido, Samantha, Samantha Bieber
Visualizações 1.052
Palavras 5.685
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ÚLTIMO CAPÍTULO!
E eu chorei muito o escrevendo. Eu realmente me dediquei ao máximo para escrever esse capítulo, e o resultado ficou como o esperado e eu espero que vocês gostem assim como eu gostei de escrevê-lo. <3
Primeiro, eu quero agradecer a todas as pessoas que acompanharam desde o início ‘’Insano Amor’’, e quero agradecer quem chegou depois também, resumindo eu agradeço todas vocês. Muito obrigada mesmo. Quero agradecer a todos os comentários, a todos os favoritos e visualizações. E eu tenho uma coisa para dizer para vocês: mais uma vez obrigada e vocês são as melhores leitoras (o) do mundo.
Segundo, eu quero agradecer por vocês amarem tanto a Sam e o Justin como eu os amo, eu realmente adorei dar personalidades a eles. Adoro de paixão mesmo o nosso casal Jamantha. Sério, eu estou chorando aqui por saber que é o último capitulo e por saber que essa é a última vez que atualizo aqui para vocês.
Espere que gostem. <3
Vejo vocês nas notas finais... Eu amo vocês.

Capítulo 45 - Epílogo.


Fanfic / Fanfiction Insano Amor ( Em correção ortográfica ) - Capítulo 45 - Epílogo.

POV. Samantha Bieber – Ontário – Canadá.

 

O que seria do mundo sem o amor?

 

Se eu contar para vocês que eu vivi uma loucura durante esses três anos que se passaram vocês acreditariam? Acho que sim, não é mesmo? A minha vida em si já é uma loucura. Eu vivo com o meu irmão e nós temos três filhos.

Mas deixe-me contar o que aconteceu. O Justin ficou preso por um ano porque o incesto é crime aqui em todos os Estados Unidos. Alguém que tomou conhecimento da nossa relação o denunciou, e eu tenho a quase certeza que foi a Lauren. Foi difícil para mim, pois no momento em que os meus filhos nasceram ele foi preso. E eu tive que me virar com a ajuda de minhas amigas, Mily, Ariana e a Ângela. Eu tive a ajuda de minha avó em algumas coisas. A minha mãe e meu pai largaram o trabalho para vim cuidar de mim e de meus filhos que estávamos precisando deles.

Eu vivi dias realmente escuros, dias de dor, lágrimas, angústia e de muito desespero, dias de bater o joelho no chão e orar por horas para que o amor da minha vida fosse solto. Eu quase entrei em uma depressão pela tristeza que eu me encontrava, contudo eu reencontrei forças no amor que eu sinto pelos os meus filhos, no amor que eu sinto pelo Justin. E sabe o que foi mais difícil? Foi ouvir do advogado que contratamos que eu não poderia visitar o Justin. Desesperei-me, eu não sabia como ele estava se sentindo. Eu sentia a falta dele, sentia a necessidade dele ao meu lado, precisava dele para aprender comigo tudo aquilo que os nossos filhos estavam me ensinando. Mas eu achei a solução dos meus problemas quando o Christian chegou aqui dizendo que tinha como forjar um exame de DNA. Disse que o tio dele era médico e que estava disposto a nos ajudar, se nós pagássemos 30 mil dólares. Na época eu não tinha o dinheiro e sem pensar acabei vendendo o restaurante do Justin já que ele tinha planos de vender, só não conseguiu porque foi preso. Vendi e usei o dinheiro para pagar o exame, comprei uma casa confortável e o que sobrou eu coloquei no banco para que ele o usasse quando saísse da cadeia. A ariana foi uma grande aliada, pois ela se doou para fazer o exame com a minha mãe. Eu tinha que ter um exame que negasse que eu não era filha de minha mãe e nós conseguimos. O doutor fez o exame com o sangue da Ari, mas com os meus dados, ela se passou por mim.

Eu já estava no fundo do poço ou era forjar um exame ou ver o amor da minha vida apodrecer atrás das grades sem ao menos ter o direito de ter uma visita minha. Eu sabia que forjar um exame seria algo arriscado porque se desse errado todos nós seriamos presos, mas é isso que o amor ele faz, ele nos obriga a fazer loucuras. E foi isso que eu fiz, eu fiz a coisa mais louca de minha vida.

Depois que apresentamos uma prova ao juiz que a minha mãe me adotou na Húngara, pois ela tinha o sonho de ser mãe de uma menina, mas ficou com medo de tentar uma gravidez visto que já estava na casa dos 30 e poderia ser algo arriscado. Então ela me adotou e não contou para ninguém sobre isso, nem mesmo para os meus avôs.

O juiz muito relutante acreditou e liberou o Justin, mas antes pagamos uma multa de 15 mil dólares e quando ele saiu ai sim foi só alegria. Ele voltou para mim e nós recomeçamos uma nova vida depois que ele foi solto. Nem tudo foi fácil, mas não desistimos e depois de um mês de liberdade ele saia à busca de emprego, mas não encontrava porque ninguém queria dar emprego ao um ex-presidiário. Depois de tanta rejeição o Justin tomou uma decisão de vender a nossa casa em Nova Iorque e de virmos para o Canadá e assim nós fizemos. Viemos para o Canadá onde recomeçamos tudo do zero, sem problemas, sem ninguém nos julgando. Aqui ninguém sabe que nós somos irmão. Nós estamos criando os nossos filhos longe de todo o tormento que Nova Iorque nos trouxe.

Depós de um mês aqui no Canadá o Justin conseguiu abrir um restaurante com dinheiro que eu havia depositado na conta.

Quando se passou três meses que ele foi solto nós recebemos uma ligação da mamãe dizendo que a vovó tinha falecido de um infarto fulminante. Nós não pensamos em absolutamente nada, apenas pegamos as crianças e fomos para Nova Iorque darmos o último adeus a nossa avó, que mesmo não estando de acordo com o nosso relacionamento nos perdôo porque o perdão é algo divino é uma coisa que te liberta. A vovó faz falta sim, e hoje eu sei que ela nos amou da maneira dela, mas nos amou. Protegeu-nos e cuidou de nós na ausência de nossa mãe.

Lembro-me que ficamos mais uma semana depois da sepultura e resolvemos trazer o vovô para morar conosco. Os nossos pais também acharam melhor vim para cá e compraram uma casa que é apenas 1 hora de relógio para chegar aqui na nossa.

Ah, não posso me esquecer disso. A Ariana se casou com o Chris e eles estão super felizes e estão morando na Califórnia. Ela diz que ele está sendo um ótimo pai para a Amy. Eles estão felizes e eu fico muito mais feliz por eles e por saber que eu contribuir para essa felicidade.

E a Emily? Ela está noiva do James e continua em Nova Iorque morando com os pais. O seu irmãozinho está com dois aninhos e onze meses e ele é muito esperto. O nome dele é Emilio. Tem os cabelinhos ruivos iguais o da mãe e os olhos azuis do Ryan, resumindo ele é uma fofura.

E o Jacob está casado com uma mulher chamada Samila. Ela é uma modelo brasileira. O Jacob largou a banda de onde cantava com os meninos e resolveu ir morar no Brasil com a esposa. Atualmente ele está fazendo alguns trabalhos como modelo também. Eles têm um filho de um ano, o nome dele é Pablo e é uma criança super fofa, tem os olhos do Jacob e os cabelos loiros da mãe.

– Parabéns mamãe. – sou tirada de meus pensamentos pelos meus filhos que entram no quarto com balões na companhia de seu pai.

– Obrigada meus amores. – digo sorrindo e levanto-me da poltrona e me abaixo na altura deles que estão com três aninhos e muitos sapecas.

– Feliz aniversário para os bebês mais lindos do mundo. Vocês é o meu grande milagre. – sinto um lágrima olhar a minha bochecha me fazendo lembrar-me de todo o sofrimento que eu passei para ter os meus filhos.

Sinto eles me abraçarem e eu os abraços aconchegando eles em meus braços. Beijo a testa de cada um.

– O meu melhor presente de aniversário. – digo me separando deles e sinto o Justin chegar ao nosso lado e me abraçar me aconchegando em seus braços fortes. Os braços que me manteve protegida durante esse tempo em que estamos juntos.

– Feliz aniversário meu amor. – o sinto puxar a minha cintura e me dar um selinho nos lábios.

– Obrigada. – sorrio e ele me estende uma pequena caixa preta de veludo e eu pego de suas mãos. – Não precisava.

– Eu adoro te presentear. – o sinto sussurra em meu ouvido e eu sinto um enorme arrepio passar por minha espinha.

Eu adoro esse homem.

Abro a caixa e a minha boca se abre em um prefeito O. Na caixa tem um par de brincos de brilhante. Definitivamente são os brincos mais lindos do mundo. O brinco tem três estrelinhas penduradas.

– Sabe o que significa essas estrelinhas? – ele pergunta e eu assinto já tenho ideia do que seja.

– Representa cada um de nossos filhos. – diz e eu olho para os meus pequenos que solta os balões no quarto fazendo os mesmos flutuarem. – E eu quero que você os use hoje à noite.

– Que lindo. – me separo dele e caminho em direção do closet onde pego os três embrulhos com os presentes dos meus filhos.

Entrego o presente para cada criança e vejo os mesmos se sentar no carpete do quarto para abrir os presentes.

Fisicamente os meus filhos se parecem muito um com os outros. Eles são gêmeos idênticos. Tudo neles é parecido desde os cabelos loiros e lisos, pele branca e olhos cor de mel. Já a personalidade deles é variada, pois a Tracy é a irritadinha deles. Ela fica irritada super fácil e eu acho que ela se parece com o Justin nesse quesito. Também adora dançar, não pode ouvir uma música que começa a mexer o corpo. O Jaxon é super calmo e adora brincar de colorir. Vejo que quando ele está pitando é a hora que ele mais fica concentrado. Já a Katelyn também é calma e eu a acho muito meiga, o pessoal diz que ela se parece muito comigo, ela adora dormir e assistir e outra, ela é a menor deles, é a minha pequenina.

Sabe? Uma vez eu ouvir dizer que ‘’as nossas escolhas vão dizer para onde nós vamos’’. E hoje quando eu paro para pensar eu realmente posso confirmar que essa frase é verídica. Pois a minha escolha de amar o meu irmão insanamente, me deu os frutos mais preciosos da minha vida que é o meu Jaxon Bieber, a minha Tracy Bieber e a minha Katelyn Bieber. As três pessoinhas que eu realmente sou capaz de tudo para os veres bens.

– O pessoal já deve está chegando. – Justin diz e eu dou um sorriso assim que ele coloca as mãos envoltas de meu pescoço.

– E isso é bom, não é mesmo? – pergunto e ele assente com a cabeça. Olho para os lados e não vejo mais as crianças.

– É ótimo. – concorda e selam os nossos lábios em um beijo quente, cheio de desejo, paixão e o imenso amor que nós sentimos um pelo outro. Pode passar milhares de anos, e o Justin sempre vai ter o mesmo efeito sobre mim, pois desde o dia que ele me fez dele eu soube que eu não seria demais ninguém a não ser dele.

Levo as minhas mãos até a sua nuca e a agarro firme e forte trazendo o seu rosto para perto de mim me fazendo sentir a sua respiração quente e acelerada bater contra o meu rosto me deixando extasiada com o momento. Nossas línguas estão firmes em nossas bocas se enfrentando em uma grande batalha por espaço. Com um impulso eu entrelaço as minhas pernas em sua cintura e o sinto caminhar comigo assim que separamos do beijo com selinhos demorados.

– Eu preciso de você, amor. – o Justin diz assim que me joga na cama e vem para cima de mim.

– Você vai me ter. – mordo o meu lábio inferior e esfrego os pés contra os lençóis de seda da cama. – Mas antes feche a porta, por favor, não queremos ser incomodamos, não é mesmo? – pergunto manhosa e vejo caminhar rapidamente até a porta, tranca a mesma e coloca a chave no bolso de sua bermuda.

Ele volta para a cama e agarra a minha cintura rolando comigo por essa enorme cama de casal. E novamente os nossos lábios se encontram juntos um ao outros mostrando que ambos têm o encaixe perfeito e foram feitos um para o outro. Arfo assim que sua mão afasta as minhas pernas e ele deposita um forte aperto no local me deixando completamente louca e o querendo imediatamente dentro de mim.

– Eu amo você. – ele murmura agora enquanto desce os seus beijos pelo o meu pescoço me fazendo jogar a cabeça para trás passando a língua vagarosamente sobre os lábios.

– Também amo você, baby. – digo e levanto as minhas mãos para ajudar a tirar o meu vestido.

Assim que ele me deixa apenas de roupas intimas eu vejo nascer um imenso sorriso em seus lábios. O chamo com o meu dedo indicador e ele se senta sobre a cama me fazendo engatinhar em sua direção. O olho fazendo um leve biquinho e coloco as minhas mãos por dentro de sua bermuda e toco na barra de sua boxer, ameaço tirar, mas começo a brincar vendo o seu olhar de desespero sobre mim.

Depois de enrolar retiro a sua bermuda junto com a sua boxer e vejo o seu enorme membro saltar para fora totalmente ereto. Umedeço os meus lábios com a minha língua e coloco o meu cabelo para o lado e fico com os joelhos apoiados no colchão e com um de meus cotovelos também, com a minha mão desocupada eu começo com movimentos de vaivém muito lentos, o provocando, diminuo mais e mais a velocidade e percebo o quanto está sendo torturante para ele.

– Sam. – ele me chama entre dentes e eu apenas dou um sorrisinho de canto para ele e olho inocente vendo que as suas íris acastanhadas começam a queimar sobre mim.

Lentamente passo a minha língua por todo o seu mastro generoso e ouço gemer enquanto leva a suas mãos até os meus cabelos me dando um incentivo para ir mais rápido. Com sua ajuda o sinto inteiramente em minha boca, duro, firme e pulsante. Começo a movimentar a minha boca rapidamente o sentindo entrar e sair cada vez mais molhado. Olho para ele e vejo o quanto ele geme de olhos fechados e testa franzida.

E isso é lindo.

– Oh, pequena. – ele murmura abrindo os olhos assim que eu o tiro de minha boca o chupando como se fosse um picolé, chupo da extensão até a sua glande vermelha. Movimento a minha mão envolta do mesmo o sentindo pulsar violentamente, dou mais uma sugada e sinto o seu líquido em minha boca, engulo gota por gota e passo o meu dedo mindinho sobre o meu lábio me verificando que não ficou nenhuma gota de seu líquido.

Em um ato super rápido ele me coloca deitada e fica entre as minhas pernas, suas mãos habilidosas encontram o feixe de meu sutiã e ele os liberta. Seu lábio quente envolve todo o meu seio e eu grito, grito pelo prazer que ele está me proporcionando nesse exato momento. Sua outra mão está no seio direito, brincando com o mesmo, o apalpando deliciosamente, seus beijos agora passam para o meu pescoço, fecho os meus olhos e inspiro fundo assim que ele desce novamente para o meu busto enquanto suas mãos retiram a minha calcinha me deixando nua, molhada e tão pronta para ele.

Coloco as minhas mãos em seu pescoço e logo o sinto levantar uma de minhas pernas e me penetrar lentamente me fazendo sentir deliciosamente centímetro por centímetro seu, me mostrando o quanto o mesmo é duro e grande.

– Oh Justin. – arranho as suas costas assim que suas estocadas passam a ser firmes e deliciosas dentro de mim me levando para outro mundo, um mundo apenas onde só existe nos dois, nos amando loucamente.

– Você gosta assim, bebê? – ele pergunta próximo de meu ouvido assim que levanta uma de minhas pernas e me penetra forte e fundo e para com o seu membro dentro de mim me fazendo ficar sem ar, rapidamente o sinto sair e logo está dentro de mim novamente e por assim ele continua.

– Muito. – grito e fico de quatro com um empurrão que ele me dar, o vejo atrás de mim passando as suas enormes mãos por todo o meu bumbum que já anseia por seus tapas.

Fecho os meus olhos assim que ele dar uma esfregadinha em meu bumbum e me dar uma tapa quente que eu sinto a minha intimidade inundar de tão molhada que a mesma está. Fecho os meus olhos sentindo mais cinco tapas quentes e estralados me deixando completamente excitada.

Uma vez eu lembro que o meu irmão ele me disse: ‘’ que todos nós temos um lado masoquista, que apenas precisa ser despertado’’. E isso é verdade, e ele despertou esse meu lado.

Seu membro é esfregando no meu bumbum e logo o sinto dentro de mim me estocando lentamente me fazendo agarrar fortemente os lençóis da cama. Uma de suas mãos vem para o meu clitóris o esfregando rapidamente me fazendo ficar mais louca, se é que isso é possível.

– Oh mais. – peço sentindo cada vez mais o meu corpo ficar quente. Fecho os meus olhos notando que eu vou chegar ao orgasmo logo. Nesse quarto eu apenas escuto o barulho de nossas respirações descompassadas e som de nossos corpos se chocando um ao outro.

– Só mais um pouco, Sam. – ele me pede e retira o seu membro de dentro de mim me deixando completamente frustrada.

Ele imprensa o meu corpo contra a cabeceira da cama, levanta as minhas mãos até a minha cabeça, beija os meus seios e me penetra fundo tocando novamente o meu ponto G.

– É tão maravilhoso encontrar o seu ponto G. – ele diz e me castiga nesse mesmo local me fazendo gritar sem me importa com ninguém.

Não demora muito e meu corpo começa a tremer igual vara-verde. Meu coração começa a acelerar rapidamente me fazendo ficar com a boca seca e um formigamento começa em meus pés e morre em minha barriga assim que eu chego ao meu ápice sentindo a minha intimidade pulsar forte enquanto a minha barriga contrai. Ele dar mais duas estocadas fundas e logo eu sou presenteada por seu líquido quente.

Ele me puxa para um beijo e eu retribuo, mas logo nos afastamos pela falta de ar.

– Eu adoro fazer amor com você. – ele sussurrar e ainda de olhos fechados dou um sorriso sentindo as suas mãos acariciarem os meus fios. – E isso nunca vai mudar.

– Chegamos. – ouço uma batida na porta e pelas vozes é o pessoal, dou um sorriso.

– Nós já estamos indo. – grito e me enrolo no lençol sorrindo, pois eu estou morrendo de saudade deles.

– Vamos ficar mais um pouquinho. – Justin me puxa para os seus braços e beija carinhosamente a minha bochecha.

– Não. – me solto e me levanto. – Nossos amigos estão ai amor, mas a noite eu prometo te recompensar da melhor maneira possível. – dou uma piscadela e ele sorri safado.

– Vamos tomar banho? – estendo a minha mão sentindo o lençol cair de meu corpo.

[...]

Depois de matarmos a saudade dos nossos amigos, estou com as minhas amigas aqui no salão de festa vendo que as pessoas da decoração que contratamos estão quase terminando.

Dou um sorriso por tudo está incrivelmente do jeito que eu havia planejado.

Olho as horas em meu iPhone e vejo que ainda são apenas 01:40 da tarde e o aniversário será as 17:00 horas.

– Cadê os meninos? – pergunto assim que saímos e vamos para a área da piscina nos sentando nas espreguiçadeiras.

– Estão jogando basquete lá na quadra. – Ariana responde.

– Gente. – Mily diz nos olhando toda envergonhada, e eu noto que suas bochechas estão levemente coradas. – Eu tenho algo para contar para vocês.

– É o que? – pergunto curiosa.

– Eu... Eu estou grávida. – ela diz e coloca as mãos sobre a barriga sorrindo boba.

– Isso é maravilhoso. – me levanto e a puxo para um abraço forte. – Mas um nenê para eu amar. – passo as mãos em sua barriga que não tem um volume grande, apenas uma pequena elevação.

– Quantos meses? – pergunto boba.

– Três.

– Como é que você escondeu isso de mim? – Ângela a olha. – Como escondeu da sua mãe?

– Eu queria fazer uma supressa e eu descobrir tem apenas uma semana. – ela diz se defendendo. – Já que os meus ciclos são irregulares.

– Eu vou ser avó. – ela diz chorando e puxa a filha para os seus braços. – O seu pai quando souber vai surtar. Você é nossa menininha, a nossa bonequinha é uma criança.

– Mãe, para, eu não sou mais criança. – ela diz e todas nós damos risada. – Eu tenho 20 anos e vou casar daqui a dois meses.

– E Ângela. – eu chamo atenção dela. – Criança que faz criança não é mais criança.

– Meus parabéns. – Ariana puxa a Mily para um forte abraço e beija a sua barriga. – Mais uma mamãe para o time.

Agora já são 16 horas da tarde e eu estou em meu quarto terminando de me arrumar. Coloco os brincos que o Justin me deu hoje mais cedo e eles ficam tão lindos em minhas orelhas. Dou mais uma retocada em meu batom cor de vinho mate, o mesmo está realçando os meus lábios, os meus olhos estão marcados por uma sombra bem clarinha cor nude e delineados por um delineador preto. Levanto-me e dou uma voltinha na frente do espelho vendo o quanto eu estou linda, o meu corpo está coberto por um lindo vestido cor vinho que é aberto atrás e deixa as minhas costas expostas. O meu cabelo está preso por um coque alto e muito chique eu não vou negar eu tive a ajuda das meninas para fazê-lo.

E eu realmente não poderia está mais feliz. Hoje eu completo 20 anos e os meus filhos três. E eu não me canso de dizer que depois que vivi dias realmente escuros os meus filhos vieram para mudar e colorir o meu mundo. E hoje é dia de agradecer a Deus, não só pela minha vida, e sim pela dos meus filhos, dia de agradecer pelas nossas saúdes e por tudo de maravilhoso que tem nos acontecido. Hoje eu sou uma mulher realizada, sou completamente apaixonada pela minha vida, pela mulher que me tornei e pelas pessoas que me cercam, e eu hoje só sou gratidão.

Ao chegar ao closet pego os meus saltos pretos e calço em meus pés.

– Está incrivelmente perfeita. – ouço a voz rouca de Justin soar no quarto e eu me viro para ele sorrindo vendo que seu cabelo está lindo, arrumado em um lindo topete e está trajando um lindo Smoking preto.

– Você também está incrivelmente perfeito. – digo e coloco os meus braços envoltas de seu pescoço e selo os nossos lábios e me ponho a pensar.

Eu e o Justin mudamos tantos depois dos nossos filhos, nós hoje somos diferentes, somos mais dedicados. Uma vez eu ouvir dizer que quando um filho nasce os pais nascem juntos, pois o homem e a mulher já existiam, mas os pais não, os pais nascem com o nascimento dos filhos. E isso é algo que eu não sei explicar, só sei que é uma benção e Deus não poderia ter nos dado presentes melhores. Hoje eu olho para trás e verdadeiramente não imagino mais a minha vida sem os meus filhos, pois eles são a minha luz, ter os sorrisos deles todos os dias é algo divino.

– Vamos? – ele me oferece a sua mão e nós caminhamos em direção da saída do quarto.

– Mamãe, papai. – assim que entramos no quarto dos gêmeos. O Jaxon que está vestido por um lindo terno preto corre em nossa direção nos fazendo sorri. – Olha só como eu estou com swague.

– Com o que amor?

– Swague mamãe. – ele diz animado. – Papai diz que o Xon tem swaguee.

– É Swag. – o Justin sussurra em meu ouvido e eu sorrio. – Você é príncipe do Swag.

– Eu estou linda. – Tracy dá uma voltinha no quarto nos fazendo sorri. Ela está com um lindo vestido roxo com bolinhas pretas, as suas duas cores favoritas, os seus cabelos estão presos em um rabo de cavalo e tem um laço preto no mesmo, em seus pés estão suas sapatilhas pretas confortáveis que ela ganhou de minha mãe.

– Está muito linda. – me abaixo e deixo um beijo em sua bochecha.

– Obligada mamãe. – diz com um enorme sorriso no rosto e corre na direção do pai.

– E eu mamãe? – Katelyn pergunta com as bochechas coradas e seus olhos tímidos me encaram.

– Está muito linda. – me baixo e suas pequenas mãos alcançam o meu rosto. Ela deixa um beijo em minha testa e eu retribuo beijando a sua. Olho para ela e vejo que ela está vestida por um lindo vestido rosa rodado com um lindo laço branco no meio marcando a sua cinturinha, em seus pés está uma sapatilha branca e seu cabelo está solto com uma tiara rosa, uma das suas cores favoritas.

Uma das coisas que eu acho engraçadas nas meninas é que elas nunca gostaram de se vestir iguais. Eu o Justin tentamos no começo, mas quando a Katelyn gostava de uma roupa a Tracy não e vice-versa.

Ao chegarmos ao salão as crianças correm em direção do Emilio e da Amy e vão brincar nos diversos brinquedos espalhados por esse enorme salão. Não escolhi um tema para a festa deles, ou melhor, da nossa festa, o tema foi livre e o salão está inteiramente decorado por fotos deles e minhas, as fotos deles são desde o nascimento até a fase que eles se entraram agora. E com bexigas de todas as cores enfeitando a mesa do bolo, tem algumas cadeiras e na porta do salão ao lado da mesa do bolo tem um pequeno palco, não entendi a emoção do Justin em colocar esse palco, mas tudo bem.

Caminho até um pequeno mural e sinto o meu coração acelerar ao ver as fotos dos meus pequenos dando risadas, tomando banho, brincando e comendo.

– Eles cresceram tão rápidos, não foi? – minha mãe pergunta e eu me viro para fita-la. – E a cada dia que passam eles crescem e se parecem mais com você e o Justin. Sam você se fez eterna em seus filhos e eles são um pedaço de você e do Justin, no começo eu julguei vocês, mas hoje eu não consigo me imaginar longe de vocês, meus filhos e dos meus netos que estão me ensinando a cada dia que passa coisas novas, lições que realmente eu vou levar para a vida toda.

– Mãe. – a abraço firme e fundo.

– Feliz aniversário meu amor. – sinto afagos em minhas costas. – Eu amo você.

– Eu também te amo mãe. – a aperto mais contra os meus braços e sinto uns braços fortes nos rodearem.

– Feliz aniversário minha filha. – ouço meu pai dizer e eu me viro para ele o abraçando firme e forte.

– Eu fico muito feliz por vocês terem vindo.

– Nós nunca perderíamos esse dia por nada. – eles dizem em uníssono e meu pai me estende uma pequena caixa preta. Pego a mesma e quando abro fico boquiaberta por ver o lindo colar.

– Obrigada, pai. – digo sorrindo largo.

– Me deixe colocar em você. – ele pede e eu me viro sentindo que ele coloca o colar em meu pescoço.

Depois de conversar com os meus pais e com os meus amigos eu caminho em direção do vovô que está sentado em uma cadeira, com as crianças aos seus redores sentados em um carpete vermelho ouvindo a história que ele conta. Me junto a eles e fico ouvindo, logo o Justin aparece também me abraçando pela cintura.

Depois de cantarmos parabéns e cortamos o bolo ficamos bebendo alguns coquetéis enquanto as crianças agora brincam.

O Justin se separa de mim e caminha até o mini palco e sobe no mesmo chamando a nossa atenção.

– Eu quero dizer uma palavrainhas para uma pessoa que é essencial em minha vida. – ele diz e o seu olhar para em mim me fazendo sorrir envergonhada. – Samantha, eu quero te dizer que o seu amor fez de mim um homem melhor, um homem que não pensa mais em si, mas pensa agora na família que construiu. O seu amor fez de mim um ótimo pai para os nossos filhos e eu hoje eu não imagino mais a minha vida sem vocês, porque vocês é a minha base é tudo o que eu preciso para viver. Você é maravilhosa, é uma pessoal incrível em todos os aspectos e outra, uma mãe dedicada como você não existe. Sabe? No meio da noite eu sempre acordo para te ver dormir e isso é lindo, pequena, eu adoro quando você sorrir, quando passa as mãos vagarosamente por entre os fios de cabelos, pequenos detalhes, mas que não passa despercebido por mim, por favor, venha até mim. – ele pede e eu subo ao pequeno palco com as minhas mãos trêmulas, lágrimas nos olhos e coração acelerado. – E é ao seu lado que eu vivi e ainda vivo os melhores momentos de minha vida, os mais preciosos. Você me deu três filhos incríveis e uma família abençoada e eu não canso de dizer o quanto eu amo vocês e eu vivo para vocês e a cada dia que passa eu me esforço para ser uma bom companheiro e um bom pai. Tu és uma companheira maravilhosa. – sorrir e se ajoelha e eu choro borrando toda a minha maquiagem. – Uma vez você me disse que queria continuar vivendo os melhores e os piores momentos de sua vida ao meu lado, não é mesmo? – apenas assinto com cabeça.  – E nós vamos continuar vivendo, Samantha Mallette Bieber você aceitas se casar comigo?

Ele pergunta tirando do bolso de seu smoking uma caixinha de veludo vermelha tirando uma linda aliança fazendo as minhas lágrimas se multiplicar.

Pego o microfone de suas mãos.

– Você Justin fez de mim uma mulher realizada. – limpo as minhas lágrimas com as palmas de minhas mãos. – Você é um pai incrível, um companheiro maravilhoso, e eu não me imagino longe de você mais nem um segundo porque você é tudo o que eu quero. É com você que eu divido as minhas alegrias, vitórias, todas as minhas conquistas, as minhas tristeza, as minhas angústias é com você que eu compartilho tudo. Amo-te demais. – ele sorri emocionado. – E sim Justin Drew Bieber eu me aceito casar com você.

Ele me puxa para um abraço e sela nossos lábios nos fazendo ouvir o grito de nossos amigos seguidos de palmas. Ele coloca a aliança em meu dedo e beija a mesma e eu pego e coloco a aliança em seu dedo anelar também. Nós agora estamos noivos e isso aqui é apenas mais um passo para uma linda vida, um passo para a eternidade.

Começa a tocar a música Because you loved me da Celine Dion. Ele me estende as mãos e eu sem pensar agarro descendo do palco e começando a dançar essa música linda, essa música que faz parte da trilha sonora da nossa vida. Porque eu sou tudo o que sou hoje é porque ele me amou.

Ele roça os seus lábios nos meus e eu fecho os meus olhos me entregando inteiramente para esse beijo carinhoso enquanto dançamos agarradinho. Ao separarmos do beijo eu sorrio ainda dançando e olhando por cima dos ombros do Justin vendo a Emily dançando com o James, minha mãe com meu pai, a Ariana com o Chris, o Ryan com a Ângela, o meu avô com a moça que trabalha aqui e o Chaz está dançando com sua namorada e as crianças estão dançando em uma rodinha com as mãozinhas dadas.

Está tudo tão perfeito.

Justin agarra mais e mais a minha cintura enquanto nos olhamos nos olhos e sorrimos.

Eu percebi que amava o meu irmão quando eu reconheci a necessidade de ficar ao lado dele a cada instante. Quando estou com ele eu me sinto amada e protegida. E hoje com todas as letras eu posso dizer que eu o amo verdadeiramente, e nem eu sabia que eu seria capaz de amar assim dessa maneira tão intensa... Vivendo a minha vida ao lado de Justin eu passei a ver as coisas de outra maneira, de outro ângulo, a minha forma de agir e pensar mudou bastante. E é isso que o amor ele faz, ele te transforma no melhor que você pode ser... Sabe aquele frio na barriga que sentimos apenas de está ao lado da pessoa amada? Ao lado dele eu sinto triplo dessa sensação. E não há palavras para descrever a sensação de amar e ser amada, de dar carinho e receber carinho, de compreender e ser compreendida. Um amor que não se espera nada em troca. Um amor que tem a necessidade de ver a alegria do outro e se alegrar disso por saber que faz parte desse amor e de perceber as necessidades de cada um, por esse motivo que eu continuo dizendo que o amor ele é a melhor coisa do mundo, não importa se seja um amor louco, descontrolado, suicida, fofo, ou até mesmo no meu caso um amor insano. Por isso ame, ame com todo o seu coração, ame sem se importa com o que os outros vão achar ou dizer. E se o amor te, machucar não desista, pois ao mesmo tempo em que o amor machucar ele curar, ao mesmo tempo em que ele te joga de uma ponte ele vai pula para te salvar, ele vai deixar-te agoniada e mesmo assim vai te traz sossego para o coração. Se você tem um amor cuide dele antes que seja tarde, como dizia a minha vovó Diane que não está aqui mais entre nós. ‘’ Sam, o amor ele é como uma planta que precisa de seus cuidados especiais, como limpar, regar, e podar para que o mesmo possa crescer saudável. ’’ E sim o amor é como uma planta e nós temos que o cultivar para que o mesmo não morra.

O amor mudou a minha vida, clichê não é mesmo? Mas é verdade, o Justin ele me fez ver em mim uma Samantha que nem eu sabia que existia. E sabe por que isso aconteceu? Porque eu permitir amar, eu me permitir amar insanamente. Desista de tudo, menos do amor, pois ele vai sempre te dar um motivo para sorrir, pra continuar firme e forte nessa caminhada. E não se esqueça que para amar precisamos de coragem, pois não é fácil, mas no final vai ser recompensador, pois você vai poder dizer que amou e foi amada, que deu amor e recebeu amor.

E eu sou feliz por amar, por amar o meu marido, os meus filhos, os meus amigos, por amar a minha família.

                 Fim.      

 


Notas Finais


Obrigada por lerem <3
Espero que tenham gostado do último capítulo.
Eu achei que o nosso OTP depois de viverem dias difíceis merecia um final feliz, não é mesmo?
É amores, tudo que é bom um dia acaba, não é mesmo? Chegamos ao final dessa fanfic, chegamos ao final da estória insana de Justin e Samantha e eu estou aqui aos choros, porque eu realmente amei dar personalidades a eles, eu amei escrever cada capitulo dessa fanfic. E eu hoje só sou gratidão por vocês permanecem comigo até o final. Gratidão por todas as visualizações, por todos os comentários, favoritos e pelas mensagens de vocês dizendo o quanto gostam da estória. Isso é realmente lindo e eu só tenho a agradecer.
Vou sentir muitas saudades de vocês, saudades de postar aqui. Aqui eu chorei, eu dei risada, me emocionei e me divertir muitos com esses personagens que fazem parte de mim. Li cada comentário maravilhoso e eu agradeço por esses momentos felizes que vocês me proporcionaram e agradeço muito mais por lerem, por estarem aqui comigo... Eu amo muito mais muito mesmo vocês e esse eu pudesse, eu agradeceria pessoalmente cada uma de vocês... <3

Então é isso amores. *-*

Espero ver a opiniões de vocês sobre o final.

Com todo o meu amor, Miih. *-*
Minhas redes sociais.
Instagram: https://imgpublic.com/user/nuneesmiih/1929378609/ (@Nuneesmiih)
Fale comigo no twitter: https://twitter.com/nuneesmiih (@Nuneesmiih)
Ask: https://ask.fm/nuneesmiih


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...