História Insegurança - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~xHasashi

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Narutopagodãonalage, Romance, Saskura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 339
Palavras 1.386
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[MyG] Eu e a minha biscate preferida nos reunimos para o que? TRAZER AMOR PARA VOCÊS EM FORMA DE SASUKE UCHIHA MAIS PIXOTE!
Não, você realmente não leu errado.
Eu e Hasashi escrevendo sasusaku... PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!
Dedico essa fic especialmente a minha mozona ~EliseKerry (olha as coisas que faço pra você mulher) que ta iludida achando que vem konohana por ai haha OLHA O DIBRE.. DIBRAMOS... TE AMO <3
Obrigada Hasashi por sempre entrar nessas comigo, amo você <3


[xHasashi] : Mais uma do pagodão que eu jurei não escrever mais (seje menas pra mim) então vou dedicar pra EliseKerry que tá acreditando que a MyG e eu vamos fazer uma Konohana. Amamos, mas né.
Pra você sua linda.
Nós não somos as maiores fãs de SasuSaku, mas dessa vez saiu.
Te amo, MyG ❤

BOA LEITURA!

Capítulo 1 - Capítulo Único


“Essa noite eu notei que você demorou para dormir
Caminhou pela casa, ligou a TV...”

Em minha jornada pela redenção, além de tentar perdoar meus próprios pecados, também comecei a perceber meus erros mais infames e entre todos que havia magoado, o dela se destacava.

Sakura sempre estivera ali para mim e isso me fez repensar uma série de coisas, dentre elas, o que eu entedia por sentimentos.

Lembro que um dia o destino irônico como sempre nos jogou de frente um ao outro em uma cidade vizinha a Konoha. A algum tempo eu pensava em retornar, mas não sabia de fato como o fazer, então optei por checar as cidades vizinhas, ver como as coisas estavam indo, antes de criar uma coisa que eu achei que não me faltava: coragem.

Estava admirando o pôr-do-sol sentado no banco, meus pensamentos vagavam longe quando ela apareceu. Sem dizer nada sentou ao meu lado, sussurrou um “faz bastante tempo, Sasuke...” e ali ficamos em silencio por questão de segundos.

Sakura não era mais a mesma e minha ficha de que ela não iria simplesmente levantar e implorar para eu ficar demorou a cair.

A única hora que trocamos um olhar significativo foi quando eu já estava de partida e nesse momento ela me sorriu e eu apertei sua mão.

E então eu, que não tinha coragem de voltar a Konoha, havia acabado de encontrar o motivo que me prendia a essa aldeia.

Eu voltei e não posso dizer que meu início e o de Sakura foi fácil. Foi um período de altos e baixos, magoas, frustrações e remorso.

Ela tinha motivos, eu entendia cada um deles.

E da nossa maneira torta, nos acertamos.

Nosso casamento foi algo extremamente discreto e nem preciso comentar o auê que Naruto fez ao descobrir, não é mesmo?

E foi na convivência do dia a dia que eu não apenas entendi o que sentia, como a amei cada vez mais.

Embora eu ainda não saiba perfeitamente como demonstrar isso a ela, eu sei que ela sente em meus gestos mais discretos tudo que não consigo dizer em palavras.

Quando toco sua testa, quando a coloco em meu peito quando deitamos... Mas não sei o que acontece, tenho a percebido estranha, tão mais calada que o normal. Seu sorriso a muito também não se faz presente e ela parece preocupada, caminhando de um lado para o outro como se estivesse aflita e sinceramente, tenho medo de perguntar o que é e ela dizer que o problema sou eu, que se confundiu e que não quer mais isso, não me quer mais para ela.

“Eu ouvi você sussurrando

chorando baixinho pra não me acordar...”

Acordei no meio da noite preocupado enquanto Sakura estava deitada no sofá olhando para o teto, fiquei observando ao longe sem saber o que dizer, tenho receio de estragar tudo e ouvir de sua boca que demorei demais para fazer as coisas certas e que se cansou.

Em breve teria que ir embora, claro que Naruto já havia contado para nós dois sobre uma missão que também seria longa e o único que poderia realiza-la seria eu. Queria aproveitar todos os momentos com a minha esposa, mas infelizmente aqueles olhos verdes expressivos passavam a me fitar cada vez mais distante.

"Se tiver precisando de amigo pra desabafar,

se for alguma coisa comigo vamos conversar.

Eu não quero correr o perigo de um dia você me deixar..."

Eu estava sendo ridículo em ficar observando o amor de minha vida ali daquela forma e não fazer nada.

“Vamos Sasuke, se mexe!”

“Reaja!”

“Vamos, Sasuke!”

E assim como no exame chunin tantos anos atrás eu me encontrava paralisado. O motivo era o mesmo: medo, um medo tão genuíno que eu não me reconhecia, mas como naquela vez eu precisava reagir.

Antes para salvar Sakura e a mim de Orochimaru, agora, para impedir que ela me deixasse.

Respirei e inspirei tantas vezes que mal pude contar.

Kami-sama! O que eu estava fazendo?

Não sou bom em palavras, porém precisava resolver logo essa situação antes que tudo ficasse bem pior.

Fui até nosso sofá, ela se levantou e eu me sentei; achei que fosse ficar ali, mas notei que iria embora e já estava começando a sair mas fui mais rápido e a puxei para meu colo.

- O que foi? – Coloquei minha mão em seus cabelos, tirando do rosto e olhando naqueles olhos tão lindos. – Por que você está assim?

- Nada, Sasuke. – Ia se levantar, mas a segurei.

- Nada? O que está havendo? Se arrependeu de ter casado comigo? – Perguntei de uma vez.

- Não. – Suspirou e vi uma lágrima se formar em seus olhos. – É só... essa missão que você terá que ir. – Suspirei aliviado, então era isso, a missão? Ela não estava me deixando?

- O que te incomoda, amor? – Sim, eu sabia ser carinhoso, eu apenas não estava familiarizado com a sensação, mas gostava de ser assim com ela. Ouvi ela suspirar baixinho.

- Nós vamos ficar longe por muito tempo, me preocupa o fato de você encontrar alguém que possa te acompanhar e... - Coloquei meus dedos em sua boca e deixei um beijo em sua têmpora.

- Apesar de estar indo, meu coração fica com você. Eu demorei muito tempo para te dizer meus sentimentos e hoje deveria beijar o chão que você pisa por ter me aceitado mesmo depois de tudo que fiz. – Não sou fácil com palavras, mas talvez fosse necessário ser sincero. Uma única vez em minha vida.

"Escolhi você pra ser minha mulher,

e sou tão fiel a nossa relação

Pelo amor de Deus se for insegurança tira do teu coração..."

         Ela me abraçou apertado e acabei por rir, às vezes não tinha noção do quão forte era e isso acabava me deixando mais feliz que antes.

         - Eu deveria ter contado a você, me perdoe. – A beijei, mas dessa vez nos lábios.

         - Não precisa pedir desculpas. – Agora foi ela que me roubou um beijo. – Vamos para o quarto?

         Pulou de meu colo e me puxou pela mão. Sabia o que isso significava, principalmente quando minha esposa me olhava daquela forma; só com aquilo já me senti excitado e com vontade de fazermos amor, como sempre.

"Já é tarde vamos nos deitar,

se quiser conversar na nossa cama

porque sei que tudo isso passa você me abraça e a gente se ama..."

Paramos em frente a nossa cama, Sakura se aproximou mantendo seu olhar no meu e foi inevitável não sorrir de canto quando seus braços foram para meus ombros. Senti leves arranhadas em minha nuca no momento que nossos lábios se cruzaram.

Eu nunca cansaria de beijá-la, de sentir o gosto de sua boca e o quanto era bom tê-la entregue a nós daquela forma. Só Kami sabe o quanto admiro a mulher que estava ali. Por tudo que passamos, por ter sido um canalha e mesmo assim ter tido seu perdão.

“Eu não vou te trair com ninguém
Meu amor, você tem minha palavra..”

E naquela noite quando fizemos amor, quando a senti tão entregue a mim, foi apenas uma confirmação a mais de que ninguém a substituiria.

Lembro que nessa noite dormimos completamente nus sendo banhados pela lua. Sakura se aninhou em meu peito e eu afaguei seus cabelos esperando que ela adormecesse, já que eu era muitas vezes movido pela insônia.

Lembro também que foi essa noite a responsável por me fazer adiar minha viagem e ficar na aldeia mais algum tempo, afinal, agora teríamos uma filha.

Uma princesinha que me fez despertar um pai coruja que jamais imaginei que teria algum dia dentro de mim.

E agora sentado nos fundos de minha casa na vila Uchiha, sentindo a brisa da primavera enquanto observo Sakura e Sarada sentadas na minha frente disfrutando de outra coisa que jamais imaginei fazer na vida – um piquenique – eu te entendo irmão.

Entendo você Itachi e todas as vezes que você me falou sobre escolhas e família.

Eu faria qualquer coisa por essas duas e se eu pudesse escolher novamente, escolheria exatamente o mesmo caminho, o caminho que me traria até Sakura e Sarada.

Eu seria herói e vilão, juiz e carrasco, afinal, esse é o verdadeiro significado do amor.

E eu as amava.

“Porque tudo que um homem precisa
Eu tenho em casa.”


Notas Finais


Musica de inspiração é do Pixote "Insegurança" :: https://www.youtube.com/watch?v=AWxPoOivLpI

As demais fics do nosso pagodão você encontra aqui: https://spiritfanfics.com/tags/narutopagodaonalaje

Esperamos que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...