1. Spirit Fanfics >
  2. Inside The Fire (Luniel O.S) >
  3. Capítulo único.

História Inside The Fire (Luniel O.S) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Uma one shot pra começar esse noite, hehe.

Essa é uma songfic da banda Metal " Disturbed" e a música se chama Inside The Fire assim como o título da OS.

Aviso:

- Conteúdo pesado e perturbador para algumas pessoas. Caso não se sinta confortável, NÃO LEIA.

Boa leitura ♡

Capítulo 1 - Capítulo único.


Fanfic / Fanfiction Inside The Fire (Luniel O.S) - Capítulo 1 - Capítulo único.

ᴅᴀɴɪᴇʟ ᴍᴏʟᴏɢɴɪ

Eu tinha chego em casa depois de um dia cansativo de trabalho. A porta estava trancada por dentro e eu não me lembrava de ter fechado mais cedo, talvez Lukas tivesse saído e por isso peguei a cópia da chave no meu bolso. 

Quando coloquei a mão na maçaneta eu pude sentir uma espécie de arrepio tomar todo meu corpo, tiro minha mão por alguns segundos enquanto olhava para o olho mágico da porta. As luzes estavam apagadas e eu pensei comigo mesmo que não havia nada à temer. 

Só achei estranho o fato de que Marques sempre me avisa quando iria sair e dessa vez ele não havia feito isso. 

Respirei fundo e então abri a porta da casa, acendi a luz e acabei derrubando minha mochila com a imagem parada na minha frente. 

Um grito ensurdecedor escapou dos meus lábios. 

Lá estava ele. Seus olhos estavam cerrados e sua cabeça estava tombada, seus pés estavam rentes ao chão enquanto seu corpo era sustentado por uma corda que lhe prendia o pescoço. 

-LUKAS! 

Gritei e corri o mais rápido possível até o corpo do menor que era brutalmente dilarecerado pela corda, agarrei suas pernas que eram a única parte que estava ao meu alcance. As lágrimas começaram à descer dos meus olhos e eu só perguntava uma única coisa. 

Por que?!

Por que, Lukas?! 

Eu não era o suficiente para você?! 

- Me desculpe, meu amor. - Sussurrei soluçando e por qual motivo eu estava pedindo desculpas? Pois bem. Eu sempre soube que ele tinha depressão, sempre soube dos seus surtos suicidas, das suas crises de pânico e mesmo assim neguei acreditar em todas. 

Agora ele estava ali, enforcado em uma corda... seu corpo gelado, o sorriso radiante não voltaria à aparecer... nunca mais. E a culpa é toda minha. 

Se eu tivesse dado a devida atenção que ele merecia, se eu não tivesse achado que aquilo era somente uma fase ou um drama. Se eu não tivesse virado as costas para ele quando ele mais precisou de mim, talvez teria evitado metade disso.

Ele era tão novo. Tinha uma vida inteira pela frente mas acabou terminando cedo demais, por minha culpa eu não conseguia mais parar de abraçar o corpo agora sem vida de Lukas.

Porém eu sabia que não iria adiantar nada eu ficar chorando sem antes tomar uma providência, não quero entregar o corpo de Lukas para o IML. Eu iria cuidar dele... eu iria terminar com ele e continuarmos juntos para toda a eternidade. 

Limpei minhas lágrimas e me levantei do chão, com cuidado desmarrei o nó da corda e então cautelosamente carreguei o corpo de Marques sobre meu peito seguindo com o mesmo até o banheiro. 

Lhe coloquei sentado no chão para que eu pudesse encher a banheira. Faço exatamente como ele gostaria que eu preparasse, a água na temperatura morna... não tão quente mas também não tão fria, a espuma abundante que sempre acabava em uma guerrinha entre nós. 

Após preparar seu banho, tomei Lukas novamente nos meus braços. Começo à despí-lo tirando cada peça de peça e eu recuso à olhar para as cicatrizes em seus pulsos, elas são as marcas do pedido de ajuda que eu recusei. Acaricio a pele fria do seu rosto vendo como seus lábios antes rosados agora estavam roxos, secos e sem vida. 

As lágrimas ameaçavam à descer novamente mas eu me aguentava para não chorar. Eu precisava deixá-lo apresentável para seu novo lar agora... eu sei que não será no céu. Diante as crenças religiosas o suicídio não tem perdão e Lukas não vai para o céu, ele é só mais uma alma perdida.

- Isso estava fora do controle... será que nós iremos nos encontrar de novo?- Sussurrei olhando-o enquanto o colocava na banheira, seus olhos fechados deixava sua face sem luz. 

Eu sabia que não teria respostas dele, não mais. 

Comecei passando a água morna em seu rosto, marcando cada traço em meus dedos e logo para seu pescoço; onde há a marca da corda, logo seu peito e o resto do corpo do menor. 

O silêncio é torturante, a solidão é soleneamente maldosa para meu psicológico. Eu preciso ouvir sua voz novamente, eu preciso sentir seu abraço quente outra vez, Lukas! 

[...] 

Quando terminei de banha-lo, lhe vesti com suas roupas favoritas e arrumei seus cabelos da forma que você gostaria. Lhe coloquei deitado no sofá da sala e então finalmente coloquei um lençol branco em seu corpo deixando-o descansar. 

Caminho até o banheiro novamente após apagar as luzes, somente a do toalete seguia acesa e arrasado começo à escovar meus dentes para que eu pudesse dormir e descansar minha mente. 

Joguei o resíduo da pasta de dente no lavatório e levantei novamente meu olhar para o espelho. Sou surpreendido por alguém, ou melhor um espírito...

Jogo a escova no chão assustado e então me viro, não havia ninguém atrás de mim mas toda vez que eu olhava para o espelho acabava vendo o fantasma em minha frente.

Era o fantasma de Lukas, ele vestia as mesmas roupas que eu coloquei quando terminei seu banho, ele não sorria e seus olhos me fitavam friamente pelo reflexo do espelho, vejo lágrimas escorrer deles e não eram normais. 

São vermelhas feito sangue e elas escorregavam por sua face deixando sua pele branca parecendo um misto de neve com pétalas de rosas. Tentei gritar mas não consegui, tentei me virar novamente mas sentia meu corpo paralisado. 

Foi então que senti a mão dele no meu ombro. 

- Achou mesmo que eu te deixaria, Daniel?- Questionou o fantasma pelo reflexo do espelho. Ele limpa o sangue que escorria dos seus olhos, um sorriso formou em seu rosto. Mas não era aqueles de felicidades que Lukas costumava dar... era um cheio de medo, infelicidade e receio. Um sorriso macabro estampava seus lábios e seus olhos aos poucos tornaram-se completamente negros feito vidro fumê de um carro.- Eu vim por você, Dani. Você é o amor da minha vida... jamais te abandonaria. Mesmo você não tendo me ajudado quando eu mais precisei. 

- O-O que você quer que eu faça para me perdoar, Lukas?- Perguntei quando consegui sem tirar meus olhos daquele espírito do menor, agora totalmente deformado que me fazia querer vomitar. Ele começou à se decompor muito rápido e eu posso sentir o cheiro da carne morta tomar minhas narinas, o cheiro do sangue faz meu estômago revirar e eu me seguro para não colocar tudo pra fora. 

- Dê sua vida para mim, Daniel... pela eternidade.- Escuto-o sussurrar meu ouvido. Mordo meu lábio sentindo as lágrimas descer dos meus olhos.- Vamos recomeçar tudo de novo. 

- E-eu não sei...- Retruquei vendo Lukas gemer de dor na medida que seu abdômen davam cortes sem avisos, formando pequenos crucifixos de ponta-cabeça. Isso me deixou ainda mais assustado. 

- Ele está me machucando, Dani... me salva por favor! - O sangue em forma de lágrimas continuavam descendo em abundância por sua face, sua pele já não conseguia ver o branco senão uma mancha escarlate.-Por favor... eu estou com medo.

- C-como irei fazer isso?- Pergunto por fim. Eu faria de tudo. 

- Lembra da arma que temos guardado no armário? Eu não sei onde você deixou o cartucho de balas... mas você sabe. Então pegue e carregue-a, coloque em sua boca e dispare. Só assim você vai poder me ver novamente, Dani. 

- Isso vai me fazer provar o amor verdadeiro por você?- Sussurrei voltando à chorar e Lukas volta a encostar sua mão em meu ombro antes de me olhar fixamente. 

- Sim. Eu te amo, Dani. 

Após aquelas palavras o corpo desaparece e eu volto à ficar sozinho. É nesse momento que eu tenho a chance de conseguir meu Lukas de volta, não nesse mundo mas talvez em outro muito melhor ou pior que este. 

Sigo até a sala e lá abro o armário onde bem no fundo havia sido escondido uma arma por mim. Eu nunca pensei que estaria usando isso para esses fins, ainda mais se tratando de mim... escondi essa arma dele para não acabar com sua vida e agora eu estava prestes à fazer isso. 

Mas se é para tê-lo novamente em minha vida, eu faria o possível para conseguir seu perdão. 

Peguei o cartucho e carreguei a arma colocando umas três balas na arma para que eu pudesse ter certeza de que não iria sobreviver. Então me virei novamente levando um susto, o corpo de Lukas estava novamente pendurado na corda usada em seu enforcamento.

E o que mais me dói agora é saber que ele está sendo cruelmente massacrado naquele maldito inferno- literalmente.

Suspirei e então senti minhas pernas vacilarem, caí no chão sentindo uma dor forte na minha cabeça que me faz fechar os olhos com força e gemer de dor. Sinto um arrepio tomar meu corpo, algo entra em mim e eu posso escutar os gritos de Marques assim como a cena do fogo lhe tomando por inteiro.

"Lukas, não está mais vivo

Se tornou incompleto

Quando criancinha

Ela foi levado

E abandonado

Você se lembrará de tudo

Deixe-o preencher sua mente de novo."

Escuto alguém falar em meu ouvido, abro meus olhos novamente mas não há ninguém. Então percebi que aquelas palavras vinham da minha cabeça... como se alguém quisesse me avisar sobre o moreno em meu subconsciente.

As lágrimas voltaram à tomar meus olhos e eu fiz exatamente o que Lukas me pedira, carreguei a arma e após isso me ajoelhei no chão colocando imediatamente a arma em minha boca, fechei meus olhos escutando barulhos que nem sempre eu conseguia distinguir o que era. 

"Termine seu sofrimento comigo

Há outra maneira

Liberte-se de sua vida

Tome seu lugar dentro do fogo com ele."

A voz rouca voltou à falar comigo e eu já estava aceitando seu pedido, eu precisava acabar com tudo... eu precisava terminar como Lukas e só assim me sentirei completo novamente. 

Nosso amor nunca foi um dos mais perfeitos, sempre levados à discussões e discursos de ódio. Até mesmo traição por parte de ambos já havia acontecido mas eu sabia que eu nunca seria capaz de amar alguém como eu amei o Lukas. E eu sabia que ele nunca será capaz de amar outra pessoa sem ser à mim.

As lembranças dos bons momentos também passavam em minha mente porque apesar de tudo, também tivemos momentos de felicidade. 

Lembrei do dia em que nos conhecemos, ele havia derrubado um copo de refrigerante na minha camisa e depois daquele incidente tudo em minha vida mudou. Lembrei também do dia que nos beijamos, foi o melhor beijo da minha vida... lembrei da nossa primeira vez, do seu abraço, da sua risada, do seu sorriso iluminado e também lembrei do nosso casamento... Lukas estava tão lindo com aquele terno branco. 

Mas as coisas mudaram e eu simplesmente não irei conseguir viver sem ele, não sabendo que ele está naquele lugar quente sendo cruciado só por tentar apagar sua dor que eu mesmo causei, falando aquelas coisas que eu mesmo não queria dizer. 

A raiva é um sentimento tão pecador e forte para algumas pessoas. E infelizmente foi para mim...

Por causa da minha raiva, eu perdi o amor da minha vida. 

- EU TE AMO, LUKAS! ME PERDOE, MEU AMOR! EU ESTOU INDO ATRÁS DE VOCÊ E IREMOS COMEÇAR TUDO DE NOVO... EU TE PROMETO! 

Meu polegar já estava pegado contra o gatilho e eu posso sentir minha visão embaçar por conta das lágrimas, o medo estava tomando conta do meu corpo e da minha mente fodida. E agora eu sei exatamente como ele se sentia... 

"Você o vê? Você nunca vai libertá-lo

Você deve abrir mão de tudo

Se você quiser encontrá-lo novamente

Fogo, para o seu desejo

Enquanto ele começa a ficar frio

Pela última vez

Lukas está além deste portal

Acredite na palavra de um imortal." 

Coloquei novamente a arma em minha boca e fechei meus olhos, respiro fundo até que finalmente exercito o ato. 

Apertei o gatilho e a bala é disparada contra minha cavidade bucal, meu corpo imediatamente se torna leve e minha visão escurece para sempre.

Meu corpo agora cai no chão perto do corpo pendurado de Lukas, o meu sangue espalhado no piso branco é a prova do nosso amor. Um amor que vale muito mais além da nossa vida. 

Esse foi meu último pensamento mas eu ainda consigo escuta-lo cantando enquanto ria: 

"Dê sua alma para mim

Pela eternidade

Liberte-se de sua vida

Para recomeçar com ele

Termine seu sofrimento comigo

Há outra maneira

Liberte-se de sua vida

Tome seu lugar dentro do fogo com ele."

O ar frio toma conta dos nossos corpos sem vida e então a casa é tomada pelo fogo... o fogo da eternidade.

Bem, enquanto você lê isso, Lukas e eu estamos abraçados e dançando agora. 

O lugar? 

Você nunca vai saber...


Notas Finais


É isso... espero que tenham gostado.

Caso queiram conhecer a música na qual me inspirei para escrever essa one.

-Música com a tradução:

https://youtu.be/XmUy48V6ang

- Clipe da banda (referências na oneshot:)

https://youtu.be/rxujAPhxlo0


É isso! Até amanhã, bye! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...