1. Spirit Fanfics >
  2. Insomnia. ( Vhope ; TaeSeok) >
  3. 3 ;; Ligação.

História Insomnia. ( Vhope ; TaeSeok) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


esse cap tá um cocô, sim ou claro?
prometo que vou melhorar🤠🌈

Capítulo 3 - 3 ;; Ligação.


Fanfic / Fanfiction Insomnia. ( Vhope ; TaeSeok) - Capítulo 3 - 3 ;; Ligação.

Por um lado, Taehyung tinha muita consideração por sua esposa, mas isso não significava que ele a amava, por mais estranho que fosse.

Ela reclamava por ele não responder suas mensagens do dia anterior e depois perguntava como ele estava se sentindo. Ela sabia dos seus problemas psicológicos, mas não sabia o motivo de como foi se tornando pior. 

Tae era compreensivo demais e sua paciência era gigantesca, assim aturava alguns desaforos da esposa, a qual tinha razão nas palavras. Ao longo do tempo ele aprendeu a trabalhar um pouco mais com seus sentimentos, fazendo de tudo para melhorar. 

Finalmente a chamada foi encerrada e seu secretário havia ido para sua sala ao lado, o deixando a sós para conversar sem incômodos. 

O superior jogou o celular em cima de alguns livros de capa dura que estava ali na grande mesa, sem se importar com os prejuízo e levantou com uma certa rigidez. 

Virou-se e partiu para apreciar pelas grandes janelas de vidro, a vista da cidade. O sol estava forte, batendo com grande precisão, porém não atrapalhava a visão do mesmo.

Lembrou da noite passada, e novamente lembrou do acontecimento com Hoseok. Lembrou daquela noite traumatizante e como ele gerou um escândalo no aeroporto, procurando por seu amado. Imaginou que o mesmo estaria indo embora da cidade, porém se enganou.

Seus pensamentos foram apagados com um som de notificação que vinha do seu celular mais uma vez.

Sexta-Feira | 22:08PM 

Finalmente, já bem tarde, Taehyung cumpriu com todos seus afazeres no trabalho. 

Mais cedo, Taehyung tinha recebido uma mensagem de Hyun Chan, o policial particular que cuidava do desaparecimento de Hoseok, pedindo para que fosse até sua casa. Dizia que era algo importante, mas pra que ele não criasse tanta expectativa. 

No dia em que os pais de Hoseok foram pedir perdão por eles não terem aceitado o relacionamento de ambos e o terem tratado tão mal, pediram para não envolver a polícia nisso. Alegaram que iam achar Hoseok sem precisar da polícia. Taehyung concordou, estava tão abalado emocionalmente que nem se importou com o pedido de desculpas. 

Não poderia demorar, pois obviamente Young Ji já estaria lhe esperando em casa. 

Era apenas alguns minutos da empresa para chegar na casa do Hyun.

Não demorou muito e Tae já estava lá, sendo bem-vindo a casa do mais velho. 

Depois de tanto enrola, enrola, finalmente o Chan levou o objetivo da fala para o que ele chamou Tae. 

— Acho que você não vai concordar comigo. Tenho um suspeito, ou melhor: três suspeitos, por enquanto. 

O Kim concordou com a cabeça, pedindo para o mesmo proceder. 

— O Jyunsoo. O porteiro do seu antigo apartamento. 

Taehyung continuou com a face tranquila, apenas ouvindo sem se precipitar. 

— Eu preciso de provas pra acusar. – pausou e golou um pouco do café em que tomava. — Enfim, eu preciso que você me dê as chaves do apartamento.

— Como assim, por quê ele? – ergueu as sobrancelhas, um tanto indignado.

— Hoseok poderia ter pagado a ele para desligar a energia naquela noite, você mesmo alegou que sumiram cinco mil reais do seu cofre.

Na noite do acontecimento, houve uma misteriosa e suspeita queda de energia. O devetive imaginou que Hoseok fez tudo isso objetivamente para não ser pego pelas câmeras de segurança. A queda durou cerca de 2 minutos, e instantes depois Taehyung chegou. Mas por quê ele armou tudo isso? Era esquisito e sem lógica. 

— Você vai ficar lá por um tempo? – perguntou e conferiu o relógio, preocupado com o horário.

— Vou, e preciso que colabore. Me dê as chaves até amanhã, vou ficar de olho nele e me organizar. 

— Tudo bem. Amanhã eu vou ter um tempo livre, busco a chave e te entrego. – se levantou e suspirou pesado, como se estivesse incomodado com algo.

— Já vai? – o Chan perguntou colocando a xícara no pires que se encontrava na mesa de centro da sala. 

— Preciso, a Young deve está me esperando. Não quero que desconfie de nada e acabe descobrindo sobre Hoseok. Realmente preciso ir. – sorriu gentilmente e acrescentou: — Obrigado por tudo, faça o que achar melhor e do que precisar eu farei, só te peço pra descobrir onde ele está o mais rápido possível. 

Hyun sorriu, ciente do seu grande amor por Hoseok. 

— Taehyung, caso Hoseok apareça, o que você vai fazer? – depois de alguns instantes enquanto Tae se arrumava para ir embora, quando deu as costas totalmente o mais velho o surpreendeu com uma pergunta um tanto invasiva.

Aquela pergunta o pegou realmente de surpresa e brincou: 

– Ainda não cheguei nessa parte. Só vai chegar se depender de você. – sorriu penetrante, em uma forma de intimidar o mais velho, dando a entender que ele queria que seu trabalho de encontrar Hoseok fosse mais rápido. 

[°°°]

 Sentada na cama Young apreciava seu esposo se trocando e passou a procurar assuntos. 

— Akami me disse que você teve uma crise de choro hoje de madrugada. É verdade? – Young perguntou aparentemente preocupada com a saúde do seu esposo.

— Sim, mas isso é inútil. – dizia o mais velho indo buscar uma camisa confortável para dormir em seu closet. 

— Eu não entendo. Você está realmente bem? 

 Aquelas palavras eram como facadas no coração do Kim. 

— Estou estressado com o trabalho, não é fácil liderar tudo aquilo. – mentiu.

— Entendo, não tá sendo nada difícil cuidar do meu pai, mas ele só tem eu mesmo. – suspirou exausta. 

— Por que você não deixa ele no hospital sempre já que tá sendo difícil? – Tae sugeriu torcendo para que a mesma negasse. 

— Me sentiria péssima, entende? – entristeceu. 

— Tudo bem, não vou insistir, você decide sobre sua vida, não é? 

Finalmente voltou totalmente vestido e sentou-se ao lado da mais nova que passou a brincarseus fios dourados meio cinzas.

Eles pareciam realmente um casal apaixonado, mas tudo não passava de uma bela fantasia.

Logo Young desligou o abajur ao seu lado da cama e deitou-se totalmente. Virou ao lado em que estava o rosto de Tae e depositou um selar em seus lábios secos.

— Eu te amo demais, bons sonhos. – sorriu "apaixonada" e virou-se novamente para o lado mais confortável para ela.

Taehyung se sentia muito mal quando ela falava que o amava, pois ele não sentia o mesmo e era uma sensação estranha dizer algo tão profundo sem ao menos amar.

Mesmo assim, ele abraçou sua cintura e ficaram daquela posição por um bom tempo até Tae perceber que a mesma havia pegado no sono. 

Virou-se para o outro lado e começou a pensar. Aquela ligação o deixou bastante intrigado. Era algo tão estranho e assustador, mas ele não acreditava em coisas sobrenaturais. Da mesma forma, era muito esquisito. 

E aí, que seus pensamentos chegaram até o Hyun, sobre o que ele perguntou. 

“O que eu vou fazer quando Hoseok voltar?” se perguntava. 

Iria acabar tudo com a Young? Iria voltar com Hoseok? 

Ele não queria ferir os sentimentos de ninguém. 

Minutos após, se perdeu nos pensamentos e conseguiu dormir. 

Sábado | 06:25AM 

Taehyung desperta com um certo temor após ouvir seu celular tocando naquela hora. Não havia conferido o relógio mas supôs que ainda era cedo por não ver o sol totalmente aberto dentre o quarto escuro. 

E novamente, era o número desconhecido. Algo estava estranho.

Tae, curioso, decidiu atender aquela ligação que tanto questionava em sua cabeça. 

O mesmo atendeu, e esperou alguns instantes para falar, mas antes uma voz feminina, aparentemente sofrida, perguntou com a voz trêmula se era Taehyung que estava na linha e seguidamente, a ligação caiu. 


Tudo se foi inclusive eu e você
Embora não reste muito tempo
Eu preciso de você
Fique comigo."
Stay Here , Gaho. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...