História Inspiration (Larry Stylinson) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amor, Drama, Gay, Harry, Htop, Ilusão, Interesse, Larry Stylinson, Lbottom, Lilo, Louis, One Direction, Ziam
Visualizações 68
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hii.. Não vou enrolar muito aqui, então.. Boa leitura, não esqueçam de votar eeee... Próximo Capítulo será emocionante!

Capítulo 34 - Capítulo 33


Fanfic / Fanfiction Inspiration (Larry Stylinson) - Capítulo 34 - Capítulo 33

NARRADOR:

O tempo havia se passado, foram exatamente mais dois longos meses que Louis dormia calmamente sem se preocupar com o mundo a sua volta.

Todos os dias Harry cumpria sua promessa feitas naquele belo diário no qual escrevia as partes mais portantes do seu dia a dia. As vezes Jay ligava para que ele fosse banhar Louis, outras vezes ver se ele estava agasalhado o suficiente ou apenas para dormir ao lado dele a espera que pudesse matar a saudade de não estar com ele todos os dias.

Jay não havia perdoado Harry, mas também não queria fazer ele sofrer só por causa de seu remorso. Aos olhos dela, mesmo que Harry fosse o culpado de metade de todo o acontecimento, era um bom homem e de grande coração.

As vezes ela se sentia uma mãe para Harry, perguntava se ele estava bem, se comia de forma correta e se estava conseguindo dormir. Ela não queria que Styles entrasse em uma depressão logo agora, porque ele estava sendo a melhor companhia no momento de ausência de Louis.

Jay estava quebrando todo o ódio que sentia do cacheado após começar a conviver mais com ele, já que era uma necessidade o ter por perto para que seu filho estivesse nas mãos de uma pessoa que ela possa confiar de olhos fechados.

Styles é um homem desejado e rodeado de fãs, e ela desconfiava que alguém podia fazer algum mal ao seu filho apenas para que o empresário não tivesse a chance de definitivamente ter um compromisso sério, mesmo que o relacionamento deles já seja sério bem antes de terem começado a namorar com aliança e pedidos românticos.

[°°°]

Era uma tarde de 24 de Dezembro, Harry estava voltando de um grande evento de joias de final de ano, após ter enfim mostrado a sua maior coleção de todos os tempos, e tudo inspirado em seu pequeno ser de olhos azuis.

Era para ele ter comemorado essa nova conquista com bebidas caras e um brinde, mas não estava feliz de verdade. Seria seu primeiro Natal e aniversário com Louis, mas ao mesmo tempo sem ele.

O desejo de o dizer feliz aniversário e o beijar após entregar um belo presente era apenas uma ilusão de sua mente cheia de saudade. E a vontade de ter uma bela ceia de Natal e segurar sua mão durante o jantar era outro desejo enorme, mas não deixaria de ficar feliz por ele ainda estar vivo e saudável.

Harry ainda tinha muitas coisa para agradecer, e algumas delas era por Louis ter entrado em sua vida e o ter dado uma segunda família, e acima de tudo, um amor verdadeiro no qual estava durando mesmo com a dificuldade.

No caminho para a casa de Jay, Harry fez questão de comprar presentes para deixar embaixo da árvore de Natal.

Anne e Susan se fariam presente na comemoração, então tinha certeza que seria um natal agradável para todos.

Já na casa de Jay, o cheiro da ceia era possível sentir até de dentro do carro, agora sabia de quem Louis puxou o belo dom da culinária.

Não era atoa que ele era filho de Johannah!

Infelizmente, Harry não puxou este lado de sua mãe, provavelmente ficou com a inteligência e o belo jeito carente e romântico dela, porém se orgulhava grandemente por isto.

Com as sacolas nas mãos acabou por dar chutes na porta, apenas por estar incapaz de tocar a campainha da casa com as mãos cheias de presentes.

Pelo menos estava fazendo bom uso do dinheiro, garantindo a felicidade das maravilhosas pessoas que entraram em sua vida no momento mais sem limite de sua vida.

Harry havia amadurecido grandemente como empresário, homem e filho, e isso era uns dos maiores orgulhos que aquelas três mulheres sentiam.

ㅡ Mããeeeee -- Harry gritou após ninguém abrir a porta ou gritar "Já vai". Mas aquilo se tornou em uma cena engraçada quando Susan, Jay e A própria mãe de Styles apareceram dizendo "Oi Filho" Ao mesmo tempo.

Anne arregalou os olhos rindo antes de abrir a porta por completo e abraçar o cacheado pela cintura.

ㅡ Sinto muito, mas o filho é meu. -- Ela disse orgulhosa.

ㅡ Mãe, não faça inveja. -- Harry resmungou enquanto entregava os presentes nas grandes sacolas.

ㅡ Estou brincando meu Filho, agora entre, Louis deve estar feliz por você estar aqui. -- Anne sorriu boba.

ㅡ Você sempre compra presentes grandes de mais, só falta ter mais no carro. -- Susan reclamou.

ㅡ E Se eh disser que tem?

ㅡ Você realmente não sabe controlar seus gastos. -- Susan revirou os olhos.

ㅡ Estou gastando com coisas importantes, mas só podem abrir depois da ceia. Espero que minhas velhas não sejam apressadas como crianças. -- O cacheado brincou antes de dar um abraçado em cada uma antes de voltar ao carro e pegar mais duas grandes sacolas.

Não eram presentes simples, mas também não era nada sem valor. Harry queria agradar a todas com coisas que sejam eternas e que fosse o suficiente para demonstrar cada sentimento que tinha por elas, principalmente por sua mãe.

Louis também ganharia presentes, mas só poderia os ver assim que acordasse, e mesmo que ele dormisse por Mais de um ano, seus presentes continuariam a sua espera para serem abertos.

Só que, os presentes que Louis ganharia não era nada sólido, não era a algo que ele pudesse pegar nas mãos e dizer que era um belo presente. Era algo que estaria marcado para sempre em sua vida como na de Styles, por isso ele estava ainda mais ansioso para que aqueles belos olhos azuis abrissem e pudesse ver tudo.

Jay e Susan ajeitaram os presentes abaixo da enorme árvore de natal, sendo incapaz de caber tudo ali.

Talvez Harry tivesse exagero um pouco?

P.o.v Harry Styles

A decoração da casa estava linda, o cheiro do peru sendo assado estava maravilhoso e junto disso um cheiro adocicado de Passas. Muitas pessoas podem odiar passas no arroz ou até na farinha, mas confesso que amava ter aquele gosto doce na boca.

Susan estava tão alegre e radiante, que era capaz de fazer uma felicidade enorme crescer dentro de mim. Jay parecia feliz também, mas sabia que ela se sentia incompleta assim como eu.

A falta de Louis era imensa dentro desta casa.

Minha mãe como sempre parecia alegre e bem prestativa com tudo, dava para perceber que aquela bela decoração da árvore foi feito por ela.

Após admirar tanto aquelas três mulheres, deixei minha chave encima da estante antes de andar até a escada.

ㅡ Vocês já deram Feliz aniversário para meu namorado? -- Perguntei curioso.

ㅡ Sim, Harry. -- Jay respondeu por todas.

ㅡ Ele já tomou banho? Daqui a pouco dará 19horas, a ceia parece estar quase pronta e já anoiteceu.

ㅡ Ainda não, mas você pode fazer isso né? Você que é o cuidador dele. -- Jay falou.

ㅡ Cuidador? Até quando irá me chamar assim? Espero ansioso pelo dia em que você irá me chamar de Genro. -- Não evitei dizer um de meus desejos, ela não me chamava muito por apelidos carinhos, apenas a ouvia me chamar pelo nome ou de Cuidador.

As vezes era estranho, mas sabia que era a pura verdade. Porém, eu amava cuidar de Louis, ver o quanto ele continuava belo, saudável e livre de preocupações.

ㅡ Concederei esse seu desejo como um presente de Natal, então espere até o final do dia.

ㅡ Estou ansioso. -- Sorri bobo apara a mesma antes de partir ao encontro de meu amado.

°°°

Ele estava tão belo e corado, suas bochechas pareciam gordinhas e seus lábios bem avermelhados pelo frio que fazia ali.

Como eu queria o abraçar e ser correspondido, como eu queria o beijar e sentir ele fazer o mesmo.

Como eu queria ouvir sua bela voz aguda em meu ouvido dizendo que estava tudo bem.

ㅡ Hey, Amor.. -- Sussurrei me sentado ao seu lado na pequena cama que seu corpo repousava. ㅡ Feliz aniversário.. Hoje, você enfim completa 20 anos, mas continua continua sem ter pelos no rosto -- Ri de forma suave por minhas palavras bobas.

Entrelacei levemente nossos dedos antes de levar sua pequena mão até meus lábios, assim a beijando.

ㅡ Eu sinto sua falta.. -- Minha voz saiu embargada ㅡ Já deixei de me culpar pelo ocorrido, mas mesmo assim meu coração dói. Eu sei que você está bem, sei que já consegue respirar sem aqueles aparelhos.. Mas prefiro que continue os usando para sua segurança, você não imagina o quanto é ruim não ouvir sua voz, ver seu sorriso e presenciar as belas riguinhas que surgem em seus olhos. -- As lágrimas estavam sendo impossíveis de conter, sem permissão elas já haviam começado a cair sem aviso prévio, minha garganta havia um nó, e não conseguia conter os soluços que saiam do fundo de minha garganta.

Eu estava me sentindo destruído, sei que não deveria desmoronar agora.. Sabia que tinha que continuar sendo forte, mas a falta que ele fazia em um dia tão especial era ainda maior.

ㅡ Sei que contos de fada e papai Noel é apenas mentiras para deixar crianças felizes, mas eu troco todos os meus pedidos não realizados por apenas um Amor... Eu quero que você acorde, eu quero que você seja o meu presente de Natal, eu quero que você seja o maior milagre que pode existir neste dia.. Eu sei que minhas orações e pedidos serão realizados, se não for agora.. Que seja em breve, mas que também não seja tarde de mais. -- Completei antes de deitar minha cabeça sobre seu peito e ali fechar meus olhos.

Não podia ficar ali por muito tempo, eu tinha que cuidar dele e o deixar bonito para a noite de Natal, mesmo que ele vá passar aqui.. Deitado em sua cama, enquanto todos esperam ansiosos pelo fim desse coma.

Mas ninguém perderia a fé, muito menos eu, que tive esse momento de dificuldade para amadurecer e ser completamente digno do futuro que vinha pela frente, e esperava que meu pequeno homem estivesse nele para caminhar comigo até o final de nossas vidas.

Só esperava que meu pedido fosse realizado pelo menos uma vez na vida, e que Louis pudesse ler aquele diário dedicado a ele que se encontrava ao lado de seu travesseiro como pedi a Jay.



Notas Finais


Será que nosso Tommo será um belo milagre de Natal?

Até a próxima Att


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...