1. Spirit Fanfics >
  2. Instagram Justin Bieber >
  3. Pov Barbara Palvin

História Instagram Justin Bieber - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaaaaaa


Enfim boooa leeitura!!!

Capítulo 32 - Pov Barbara Palvin


Desperto devagar abrindo meus olhos olhando pra janela ja vendo que anoiteceu e perceber que dormi bastante. Olho pra baixo percebendo o braço do Justin deitado na minha cintura e acabo sorrindo por saber que ele esta aqui ao meu lado. Sorrio acariciando seu pulso fazendo seus pelinhos arrepiar.

- Hum continua... - ele sussurra com sua voz rouca no meu ouvido me arrepiando por completa.

- Pensei que estivesse dormindo - olho pra você de relance rindo com seus olhos ainda fechado. - Ei Justiiin?

- Hum oi? - você ri abrindo seus olhos me olhando. 

Sorrio virando com dificuldade meu corpo ficando de frente a você levando minha mão deslizando meu dedo por seu pescoço. 

- Obrigado por tudo e principalmente estar ao meu lado nesse exato momento - continuo deslizando meu dedo por seu ombro.

- Eu sempre vou estar!

Fecho meus olhos quando sinto sua mão acariciar minha bochecha sentindo meucoração acelerar sentindo sua respiração contra a minha retribuindo seu selinho que transformou num beijo calmo. Então ficamos nesse carinho ate que descemos para jantar onde foi uma comédia e pude se distrair um pouco, pois Ryan e Chaz resolveram competir quem comia mais e no final ambos passou mal... enquanto Chris o percebi um pouco triste e muito calado. E assim passamos o restante da noite assistindo maratona de séries na qual fiz eles assistir TVD ignorando eles reclamando - o importante que eu ganhei e é isso ai. Acabamos dormindo na sala mesmo tudo desajeitado, mas dormimos. 

 

(...)

 

Amanheceu com céu limpo sem vestígio de nuvens no céu e acordamos por volta das oito horas da noite com uma música irritante que Celine colocou pois ela queria limpar a sala.

- Aaah minhas costa... - reclamo sentando na cama espreguiçando meus braços.

- Eu sou o braço ne senhorita - Justin vindo ate mim dando lhe um selinho demorado e vai para banheiro.

Fecho meus olhos massageando minha nuca virando um pouco minha cabeça de lado. Abri meus olhos ouvindo alguém bater na porta e levanto da cama aproximando girando a maçaneta empurrando abrindo vendo meu pai ali.

- Bom dia filha! Bom ja estou indo, pois o trabalho me chama ne - ele ri sem mostrar os dentes. 

- Bom dia papai... tudo bem vai la e também é bom que distraia a cabeça hum 

- Sim. Bom qualquer coisa me liga ta. Tchau - ele aproxima me dando um abraço e vai, respiro baixo apoiando meu corpo na porta o vendo descer a escada.

- Ele ficará bem. Agora vamos descer e comer porque estou com fome - Justin pega minha mão e assim andando descemos a escada indo pra cozinha. 

Tomamos o café da manhã e quando acabamos os meninos aparece tudo com carinha de fono sugerindo irmos a noite em uma pizzaria. 

 

Pov Alexis Scott 

 

Minha vida parece ser boa demais pra tentar explicar tudo que passa minha cabecinha de nerd onde sempre vem os estudos.. o problema é que desde em saber uma existência de uma pessoa fez minha cabecinha mudar um pouco o rumo. Ryan é tipo de carinha que não quer nada, prefere que a gente se vê na escondida com medo de manchar sua reputação - afinal sou uma nerd ne.

O problema é que não consigo tirar ele da minha cabeça com a ideia que um dia ele irá querer ficar comigo sem estar com vergonha.

Céus como sou iludida.

 

(...)

 

Segurando firme meu livro saio da biblioteca começando andar pelas ruas de NY com intuito de ir pra para praça ler um pouco e também ficar sozinha para tentar raciocinar tudo que esta acontecendo. Bom meus pais são dono de uma empresa e dão tudo que preciso - menos carinho e amor que todos pais fazem com seus filhos. Assim que chego procuro um banco vazio e quando acho aproximo sentando olhando pra frente vendo um casal trocando  caricias e na hora meu coração dói por saber que Ryan nunca fará isso comigo. Nego minha cabeça desviando meu olhar fixando no livro começando a ler. Fiquei um tempinho ali e depois fui embora.

- Maninha Barbara ta chamando a gente pra comer pizza a noite, vamos? - Damon diz assim que entro para dentro de casa.

- Ah pode ser! Vou para meu quarto ta

Sorrio sem mostrar os dentes e passo por ele andando subindo a escada indo para meu quarto querendo continuar ficar sozinha. Fecho a porta trancando aproximando da cama deixando o livro ali e vou para banheiro abrindo a primeira gaveta procurando " minha velha amiga ", pego a pequena lâmina agachando meu corpo no banheiro encostando minha costa na parede dobrando minha blusa deixando meu braço amostra. Já faz muito tempo que não faço isso, mas parece que agora há motivo para que cometo cortes em meu pulso.

- Porque ele sente v-vergonha de mim? - minha voz falha, e aproximo a lâmina rasgando devagar por meu pulso sentindo um pouco de dor.

O interessante depois dos cortes parece que a dor só aumenta fazendo você continuar a fazer isso. Respiro mordendo meu lábio continuando a passar a lâmina deixando o sangue cair pelo chão sentindo minhas lágrimas aparecer também caindo por minha bochecha. Eu entendo também porque meus pais são só legais comigo na frente das pessoas, pois eu sou a culpada da minha irmã ter morrido, e claro eles irão me culpar pra sempre ate me ver caída no chão sem vida. Era pra eu ter morrido no lugar dela.. Jesse tinha vinte anos, tinha uma vida brilhante no futuro, mas ai naquele dia ela discutiu com nossos pais e pegou carro com intuito de ir atrás do seu amor. E naquele tempo gostava de ficar escondida no carro e eu estava lá - o problema é que ela não chegou ate casa do seu namorado e eu fui a única sobrevivente desse tráfico acidente envolvendo outro carro. Ninguém sabe sobre essa história e todo mundo acha que é só eu e Damon. 

- Aii... 

Paro de fazer cortes observando ter feito bastante. Com dificuldade levanto aproximando da pia lavando meu pulso fazendo arder profundamente e não consegui seguro o grito de dor.

- Alexis? 

Engoli em seco ao ouvir a voz do Damon atrás da porta do meu quarto. Rápido abri a gaveta de baixo pegando um pano limpo molhando agachando limpando todo sangue e escondi o pano embaixo da pia saindo do banheiro puxando pra baixo minha manga escondendo os cortes. Destravo a porta girando a maçaneta empurrando abrindo a porta vendo você ali com semblante preocupado.

- Eu ouvi um barulho, ta tudo bem?

Fecho meus olhos assentindo sentindo um pouco zonza.

- E-eu tô be... - não consigo terminar de falar perdendo aos poucos os sentidos caindo com meu corpo no chão, mas Damon me segura e antes desmaiar ouço chamar várias vezes meu nome.

 

Continua...

 

 


Notas Finais


Ate próximo capítulo <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...