1. Spirit Fanfics >
  2. Instead >
  3. Furacão Tessa

História Instead - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Pra começar a semana bem,mais um capítulo pra conta!

Se tem uma coisa que eu amo é ver vocês interagindo e mostrando que estão gostando da história. Isso me motiva demais!!

Espero que vocês curtam esse capítulo ;)

Capítulo 12 - Furacão Tessa


Nada mais fazia sentido pra mim naquele momento. Meus olhos se mantinham concentrados na cena que acontecia fora de casa e minha cabeça girava com a imagem dos dois.

Landon parecia ter deixado tão claro que não era mais amigo de Tessa, que por algum motivo eles já não se suportavam mais que ver os dois se quer conversando normalmente era difícil de engolir.

Minha cabeça começou a pensar que talvez ele tivesse mentido pra mim, que nada daquela história fazia sentido. Por que me aconselhar a se afastar de alguém que diz ser um problema e se encontrar com ela escondido?

Enquanto meus pensamentos me causavam dor de cabeça, Landon saiu do carro e a loira logo partiu antes que ele pudesse alcançar a porta. Tinha pensado em me esconder, em sair correndo pra que ele não me visse, mas a confusão em minha mente me fez ficar parado no lugar.

Quando entrou, ele deu de cara comigo, deu um sobressalto e começou a olhar de um lado para o outro.

- O que você tá fazendo aqui em baixo Hardin?

- Eu que devo te perguntar o que você estava fazendo lá fora. E com ela.

Ele esfregou os olhos com as mãos e pude notar o cansaço em seu rosto.

- Não vou mentir pra você, mas também não vou ter essa conversa agora. - ele suspirou - Um problema de cada vez.

- De que merda você tá falando? Não foi você que disse que eu devia me afastar da Tessa? Agora como você me explica o fato de estar no carro dela? Voltaram a ser amigos? Ou nunca deixaram de ser?

- Hardin, quando eu te aconselhei foi justamente por conhecer a Tessa e querer afastar um problema grande demais de você. Você não sabe quanta coisa aguentei pra continuar amigo dela, quantas vezes tentei ajudar, mas as vezes devemos pensar em nós mesmos também.

Eu não conseguia expressar nada. Minha mandíbula estava muito contraída e meus punhos fechados.

- Vamos pra cama Hardin, amanhã eu te explico tudo. Se você quiser.

- Landon, não...

- Hardin, amanhã, por favor.

Os olhos cabisbaixos dele me fitaram e me fizeram desviar os olhos. Os fechei, respirei fundo e acenei que sim com a cabeça.

- Obrigado.

E então ele subiu, me deixando sozinho e atordoado com meus pensamentos.

 

 

 

Deitado em minha cama, não tinha ânimo para nada. Meus nervos estavam me matando e não tinha cabeça para se quer pegar em um livro.

Natalie tinha ligado para mim mais cedo, mas ignorei a chamada. O único assunto que eu queria discutir girava em torno de alguém que ela queria que eu mante-se distância.

Fui forçado a me levantar quando minha barriga roncou de fome e me arrastei para fora do quarto. O silêncio na casa era sufocante mas trazia mais espaço para meus pensamentos. Me sentei na mesa e devorei o café da manhã.

- Minha mãe e o Ken saíram faz pouco tempo. Talvez o almoço seja por nossa conta.

Olhei para cima e me deparei com um Landon desanimado se sentando junto comigo. Dei de ombros sobre a informação e continuei comendo.

- Eu sei que você deve estar com dúvidas e pensando o pior de mim, mas não vou esconder nada de você.

- Você já escondeu no instante em que falou para eu me afastar de Tessa e se encontrou com ela.

Ele encheu uma xícara com café e começou a me analisar.

- Não estou querendo me justificar, pelo menos não ainda, - ele levou a xícara até a boca - mas por que esse lance da Tessa te deixou assim? Tem alguma coisa que você queira me contar?

Olhei rapidamente para ele. Realmente, eu não sabia o porquê do meu interesse em toda a situação que envolvia a loira, mas toda vez que não tentava pensar nela um turbilhão de imagens apareciam em minha cabeça. Por mais que eu a quisesse longe, uma onda de choque atravessava meu corpo quando via aqueles olhos azuis acinzentados.

Engoli em seco e tentei agir naturalmente.

- A questão não é a Tessa. Você é meu amigo e meu meio irmão. Eu esperava de você uma certa sinceridade em relação a tudo.

Ele me olhou atento e logo balançou a cabeça convencido.

- Bom, acho que é justo.

Landon tomou o café enquanto eu tentava não ficar ansioso sobre o que ele me falaria.

- Tessa e eu éramos bons amigos no primeiro semestre da faculdade. Quando nos conhecemos, ela era totalmente diferente do que é hoje. Ela era meiga, companheira e sempre tentava buscar o melhor para si e para os outros. - ele sorriu - Se você conhecesse a Tessa de rabo de cavalo e saia longa jamais ia achar que eram a mesma pessoa.

Tentei imaginar a descrição de Landon sobre a loira, embora não conseguisse ver ela de outra forma. Ele fechou a cara antes de continuar.

- Ela dividia dormitório com a Steph, a que tem cabelos vermelhos. Foi assim que ela conheceu essas pessoas.

Concordei com a cabeça a fim de permitir que ele continuasse.

- Durante os meses, pude ver o quanto ela estava sendo influenciada e como estava mudando por isso. Começou a ir em festas para andar com a turma da colega de quarto e foi aí que tudo desandou. Ela se aproximou cada vez mais de Zed, começou a se relacionar com outros caras, voltou a beber, mudou totalmente de estilo e personalidade...enfim, a Tessa que conhecemos hoje.

A minha cabeça mão conseguia lidar com tantas informações. Como assim voltou a beber? Com quantos “outros caras” ela pode ter se envolvido?

- As coisas começaram a se complicar ainda mais quando ela resolveu se rebelar contra a mãe dela. Eram brigas atrás de brigas e isso só fez com que ela perdesse mais o rumo. Resolveu se mudar para a fraternidade para não depender mais financeiramente da mãe.

Ele parou para recuperar o fôlego.

- No fundo ela só está perdida e traumatizada. Quando as coisas fogem do controle é aí que ela me procura. Antes, mesmo depois de todas as mudanças, eu permaneci do lado dela e tentei ajudar de várias formas. Mas ela começou a me afastar e me desprezar na frente dos outros, então achei melhor seguir meu caminho.

Pousei meu olhar confuso em Landon, que mantinha a cabeça abaixada.

- Ontem ela me procurou pois precisava de alguém para desabafar. - ele suspirou - É difícil mantê-la longe e mais difícil ainda não querer isso. Eu não consigo negar ajuda a ela, não consigo deixar de aconselhá-la, mesmo sabendo que no outro dia ela nem vai olhar na minha cara.

Ele me olhou depois de muito tempo e senti meu estômago se revirar.

- Ela era muito sua amiga né? - perguntei baixinho.

Ele assentiu.

- A única. Perder uma boa amizade às vezes pode ser mais difícil do que perder qualquer outro relacionamento.

Engoli em seco. Landon não percebeu meu desconforto e apenas deu de ombros.

- Bom, era isso que eu tinha pra te dizer. A escolha é sua confiar em mim ou não. Quando te disse sobre se manter afastado dela, foi por experiência própria. Acredito que você não quer estar no meio de um problema maior do que você consegue lidar.

Minha vontade era dizer a ele que não só queria como desejava estar no meio do problema, que alguma coisa em Tessa me atraía como se fosse um mistério a ser desvendado e eu precisava encerrar o caso.

Afastei os pensamentos de minha mente e no mesmo instante me recordei de Natalie. Estava me sentindo culpado por pensar dessa forma.

- Preciso ligar para Natalie, mas agradeço por ter esclarecido tudo. - dei um último gole no suco antes de me levantar - Saiba que eu entendo seu lado e acredito que ela ter deixado de ser sua amiga foi uma tremenda burrice.

- Obrigado.

Subi as escadas já discando o número de Natalie.

 

 

 

Conversamos durante toda a manhã sobre nossa semana e a faculdade de ambos. Queria muito falar com ela sobre minha conversa sobre uma certa loira com Landon, mas não queria aborrecê-la.

Após um almoço agitado com Landon onde quase destruirmos a cozinha tentando cozinhar alguma coisa, passei algum tempo com ele assistindo a um documentário. Fomos cada um para seu quarto a fim de estudar e ficamos assim durante toda a tarde. Mergulhei minha cabeça nos estudos a fim de esquecer todo o drama da noite passada e da manhã.

Meu pai e Karen chegaram no fim da tarde. Eles tinham passado o dia com um casal de amigos e mal conversaram comigo e Landon para conseguirem por fim descansarem. A noite, minha madrasta nos preparou um jantar completo já que, segundo ela, era para compensar a falta de comida no almoço.

Enquanto todos permaneceram no andar de baixo, subi para poder ler um pouco antes de dormir. Após escovar meus dentes, ouvi Landon falando ao telefone e imaginei que fosse com sua namorada Dakota. Quando ouvi ele dizendo o nome de Tessa, gelei. Não me contive, abri a porta e vi ele dentro do próprio quarto.

- Tessa, eu não vou pra nenhuma festa e eu acho que você deveria sair daí também. – ele suspirava irritado – Me escut...Tessa, eu estou tentando te ajudar!

Ele se sentou na cama e pude ver o estresse tomando conta dele. Depois de ver a situação do meu amigo, sem pensar duas vezes, calcei meus sapatos, peguei a chave do meu carro e desci sem que ninguém me visse.

Talvez eu pudesse provar que eu conseguia lidar com o furacão Tessa.


Notas Finais


Vejo vocês em breve...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...