História Instinct - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Abo, Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 713
Palavras 2.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!

Capítulo 7 - Shut Up


Os olhos verdes miravam a paisagem fora da janela, enquanto, Lauren mordia a pontinha do indicador, pensativa. Seu cio estava próximo e se não encontrasse um alfa, teria que passa-lo sozinha novamente, o que era realmente doloroso.

Talvez, pudesse pedir a Dylan. O rapaz vinha se mostrando um bom amigo, talvez, se ela pedisse... Fez uma careta. Não. Ela preferia passar sozinha. Passar o cio com ele tornaria a relação entre eles íntima demais, e Lauren não precisava de mais sentimentos confusos para si quando já tinha que lidar com o que sentia por Camila.

Camila. Com ela sim, não se importaria de passar o cio. A latina era mais do que sua melhor amiga, era quase como uma outra parte dela. Sua relação com a mais velha com certeza não mudaria, o máximo que poderia acontecer, seria se tornar ainda mais intensa do que já era.

Além de Karla ser linda, atraente, delicada com ela, de forma alguma, passar o cio com ela seria ruim, porém, duvidava que ela aceitasse, já que sempre fugia toda vez que algum tipo de momento mais íntimo entre elas acontecia.

Soltou um suspiro desanimado, e ganhou a atenção de Lucy.

- O que foi? – A outra ômega sussurrou, tentando não chamar a atenção do professor.

Lauren abaixou levemente o corpo, apoiando o rosto na mão, e olhando furtivamente para o professor, vendo se ele estava prestando atenção nelas, mas, o beta estava distraído escrevendo no quadro.

- Meu cio é daqui a duas semanas e eu não tenho um alfa.

Lucy mordeu o lábio inferior, aquilo era ruim. Não ter um alfa significava cinco dias de dor intensa. Os brinquedos sexuais nunca eram o suficiente para satisfazer os ômegas, já que seus corpos eram preparados para algo mais intenso.

- E o Dylan?

A ômega de olhos verdes negou com a cabeça.

- Somos apenas amigos. Não quero esse tipo de ligação com ele.

- Camila? - A outra ômega latina sugeriu, e viu o olhar da amiga titubear.

- Ela não aceitaria. – Respondeu, se recostando novamente na cadeira.

- Mas...

Lauren negou.

- Acho que vou passar sozinha, mais uma vez.


- Devagar! - Camila alertou, enquanto direcionava Lauren pelo caminho que deveriam seguir, já que seus olhos estavam vendados.

A latina havia buscado Lauren no colégio, dizendo que iam almoçar, mas, assim que ela entrou no carro, a alfa vendará seus olhos, alegando ter uma surpresa para ela. A ômega aceitará, afinal, confiava na mais velha.

A morena de olhos verdes escutara o som de uma porta sendo destrancada, e logo, a mão quente de Camila em suas costas a indicando que deveria continuar o caminho. O fez, dando passos curtos, até que a latina a segurou, próxima o suficiente para que a mais nova sentisse o corpo maior atrás de si.

- Ok. - A alfa sussurrou. - Vou desamarrar a venda.

A ômega assentiu, e logo, os dedos ágeis da latina desfizeram o nó, deixando que Lauren tivesse a visão de uma sala ampla, com uma varanda com portas de vidro, permitindo a visão da praia de Miami. A mais nova abriu a boca surpreendida, e logo, correu os olhos ao redor. Estavam em um apartamento.

- Gostou? - Camila perguntou ansiosa. Escolherá aquela apartamento pensando se agradaria Lauren, tanto quanto havia agradado a si. A opinião da mais nova sempre era importante em todas as suas escolhas, e aquela não seria diferente.

- É lindo, Camz. - Exclamou, olhando ao redor, já havia alguns móveis ali, como o sofá e a mesa de jantar.

A latina sorriu satisfeita.

- Venha, quero te mostrar outro cômodo. – Disse, pegando a mão da ômega e a levando pelo corredor onde havia quatro portas.

Pararam diante da última do lado direito. Camila estava atrás de Lauren, com o corpo próximo, permitindo que a mais nova sentir seu calor. A alfa esticou uma mão, girando a maçaneta e depois empurrando a porta, dando a elas a visão de um quarto mobiliado de forma moderna e de cores claras.

Lauren deu um passo adiante adentrando o cômodo, encantada, olhando ao redor. Deu um sorriso e se virou para a mais velha, que estava recostada no batente da porta, observando a reação da amiga.

- Seu quarto? – A mais nova perguntou curiosa, mas, Camila negou com a cabeça e se afastou do batente, dando um passo para dentro do quarto.

- Seu quarto. – Respondeu com um sorriso de lado. – Esse é seu, para sempre que quiser vir ficar comigo. Quero que você fique a vontade de vir quando quiser, porque eu com certeza vou te querer sempre aqui.

A morena a olhou surpresa, um tanto desacreditada. Camila havia comprado um apartamento com um quarto a mais, somente para ela? Aquela alfa era muito mais do que poderia esperar de uma melhor amiga.

- Você está falando sério? – Perguntou, com expectativa, mordendo o lábio inferior.

A alfa assentiu, e sem que esperasse, a ômega pulou no seu colo, enroscando as pernas na sua cintura. A latina segurou pelas pernas, e soltou um suspiro pelos corpos juntos. O centro de Lauren sobre seu membro.

Os olhos verdes e castanhos se encontraram transformando a surpresa em desejo. Camila girou os corpos, dando alguns passos até a parede mais próxima, onde apoiou as costas da mais nova, pressionando sua pélvis contra a da outra. Foi a vez de Lauren soltar um suspiro com o contato.

A mais nova agarrou os cabelos da latina e os puxou levemente, fazendo Camila arfar e esfregar seu membro contra o centro dela, deixando-as perdidas no desejo de se entregar. Os olhos conectados uns nos outros.

- Lauren, eu sinto muito, mas, eu vo...

- Cala a boca! – A ômega rosnou baixinho, antes de unir as bocas em um beijo desesperado, desejado, fazendo-as arfar com o contato.

Lauren abriu a boca recebendo a língua aveludada de Camila, sentindo-a tocar a sua. O gosto de menta misturando com o seu de morango. Um beijo desejado de reconhecimento, de reencontro, de união.

A alfa sentia-se endurecer com o contato dos corpos, das bocas. Empurrou sua ereção contra o centro já úmido da mais nova, desejando estar dentro dela, fazê-la sua, e Lauren suspirou entre o beijo, agarrando ainda mais os cabelos da latina.

O beijo terminou, somente para dar início a outro e outro. Ambas perdidas nas sensações, no desejo que corria como fogo líquido pelos corpos. Completamente fora de controle.

Camila esfregou sua ereção contra Lauren, fazendo a gemer. Desviou a boca dos lábios da mais nova, descendo para o pescoço, lambendo-o, antes de sugar a pele, deixando um tom vermelho na palidez da mais nova.

Tudo o que queria naquele momento era deitar Lauren na cama e fode-la até que não pudesse mais sentir suas pernas, mas o som de passos dentro apartamento, fez a alfa erguer a cabeça e rosnar, havia um alfa no seu território. Soltou delicadamente a ômega, a colocando de pé e se virando para a porta.

- Fique aqui! – Ordenou com a voz alfa e Lauren se limitou a assentir.

A alfa latina saiu do quarto, indo em direção a sala, somente para se deparar com o porteiro dentro do apartamento olhando ao redor.

- Sim? – Camila chamou a atenção do mais velho, que ao vê-la a olhou surpreso, mas, logo, sorriu.

- Oh, senhorita, me desculpe. Eu vi a porta aberta e como não tinha ninguém, vim verificar. – Explicou e a outra assentiu.

- Certo. Agora que já viu que o apartamento não está vazio, por favor. – Pediu, apontando a porta de saída.

O homem assentiu nervoso.

- Me desculpe, mais um vez. – Pediu, antes de sair, fechando a porta ao passar.

Camila respirou profundamente e apoiou as mãos no encosto do sofá, frustrada. Sua ereção já baixa, mas, ainda existente. Se não fosse o porteiro, teria perdido toda a sua racionalidade e cedido ao desejo que corria em suas veias. Agora, com a racionalidade voltando, começava a pensar no que havia acabado de fazer.

Fechou os olhos com força, pensando no que deveria fazer, não poderia simplesmente ignorar o fato que havia beijado sua melhor amiga, seis anos mais nova. Puxou os cabelos da nuca, sem saber com agir.

- Camz! – Lauren chamou, colocando a cabeça fora do quarto.

A latina se virou em direção ao corredor, caminhando até o quarto, onde havia deixado a mais nova.

- Ei, Lo, era só o porteiro. – Informou, esticando a mão e chamando a mais nova para si. Lauren foi até a alfa e Camila a abraçou, dando um beijo nos cabelos escuros.

Mas, o abraço foi quebrado por uma mensagem chegando no celular da mais velha. Camila soltou a ômega e tirou o celular do jeans, verificando ser uma mensagem de Dinah, questionando onde ela estava, afinal, tinha uma sessão de fotos marcada para dali a uma hora.

Bufou e se virou para a mais nova, que a observava.

- Eu... eu preciso ir. Tenho uma sessão de fotos. – Explicou. – Vou te deixar em casa e então, seguir para o estúdio.

Lauren assentiu, entendendo que o que havia acontecido no quarto minutos antes era para ser ignorado. Como vinham fazendo até aquele momento. Girou em seus calcanhares e seguiu para a saída do apartamento. Tentando controlar a magoa que sentia.


O caminho até a casa dos Jauregui's foi feito em silêncio. A ômega esteve o tempo inteiro calada, pensativa. Assim que Camila estacionou o carro, a morena sequer esperou a alfa desligar o motor, e abriu a porta, mas, a antes que se atrevesse a sair, a latina se esticou sobre ela e fechou a porta.

- O que você quer, Camila? – Lauren perguntou em um tom sério.

- Ei, calma! O que houve? – Rebateu surpresa pelo tom de voz da outra. A mais nova era sempre tão calma. - Qual é o problema?

A ômega bufou e se recostou no banco, cruzando os braços sobre o busto, sem paciência nenhuma, não era possível que a alfa não soubesse qual era o problema.

- Eu que te pergunto! – Rebateu, sem delongas, estava cansada de esperar uma atitude da mais velha. – Qual o seu problema?

A latina franziu o cenho, confusa.

- Sempre que acontece algo, você ignora logo em seguida. – A morena despejou.

- Lo...

- Não! – A ômega a interrompeu. – Você quer ignorar, fingir que não aconteceu. Ótimo! Continuamos assim! – Explodiu. – Agora, me dá um tempo, ok?

Camila não teve tempo de responder, antes que a mais nova saísse do carro, batendo a porta ao passar. A alfa rosnou e bateu as mãos no volante, sabendo que tinha errado. Poderia ir atrás da morena de olhos verdes e tentar reverter aquela situação, mas, talvez o melhor fosse mesmo dar um tempo a ela, por isso, acelerou o carro, saindo dali.


Dinah observou a amiga, erguendo uma das sobrancelhas. Camila havia bufado três vezes em menos de cinco minutos, trocado a ordem das fotos que estavam escolhendo, ao menos, quatro vezes, além de estar calada demais e um tanto desconcentrada.

Algo estava acontecendo.

- Ok! Pode começar a falar! – Ordenou, dando um tapa na mão da latina que desordenava as fotos a quinta vez.

Camila olhou para a alfa loira, que havia se recostado na mesa e cruzado os braços. Soltou um suspiro e puxou os cabelos da nuca.

- Não sei do que está falando! – Respondeu, desviando o olhar.

A mais alta revirou os olhos.

- Ou você fala ou vou ligar para Lauren para saber, porque tenho certeza que tem relação com aquela ômega o fato de você está bufando a cada segundo. – Retrucou impaciente.

A latina soltou um suspiro e sentou-se na sua cadeira, encurvando o corpo e apoiando os cotovelos nos joelhos, pensando se deveria contar tudo ou não para a outra. Ergueu os olhos castanhos olhando para a loira, mas, logo, voltou a baixar e balançar a cabeça.

- Eu e Lauren nos beijamos. – Declarou, em um tom baixo, mas, alto o suficiente para a amiga escutar.

Dinah ficou calada por instante. Era inevitável que aquilo acontecesse, mas, pelo que parecia para a outra alfa não, então, precisava ser cautelosa.

- Uhm, foi apenas um beijo ou...

- O que isso tem relevância? – Camila perguntou olhando confusa para a amiga.

A mais alta deu de ombros.

- Nada, só estava curiosa. – Respondeu dando um sorriso de lado, e a outra teve vontade de grunhir. A loira puxou uma cadeira e se sentou ao lado da amiga. – E vocês falaram sobre o que aconteceu, né?

A alfa latina se remexeu desconfortável, o que não passou despercebido pela a outra, que abriu a boca desacreditada.

- Você não...

- Talvez, eu não soubesse o que falar. – Camila se adiantou respondendo, para levar um tapa na cabeça.

- Qual o seu problema, Karla?! – Esbravejou Dinah. – Você é a mais velha nessa relação! Você deveria ter dito algo. – Balançou a cabeça negativamente. – Ela deve estar...

- Furiosa. – A latina completou em um tom baixo. – E mandou eu dar um tempo para ela.

A loira revirou os olhos.

- Você é uma idiota, Karla. – Declamou.

E Camila sequer rebateu, pois era assim que se sentia. Uma idiota pela forma que agiu com a mais nova. Uma idiota por não ter saído do carro e ido atrás dela. Uma idiota por não tê-la beijado antes.

- Acho melhor você começar a pensar em um jeito de desfazer a merda que você fez! – Avisou, se levantando e saindo da sala, deixando a latina só com seus pensamentos.


Notas Finais


E ai,

O que acharam? Lauren teve a atitude, já Camila...

Abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...