História Instinct - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Animal, Hopemin, Hoseok, Jimin, Minhope, Minjoon, Namjoon, Nammin, Sope, Sugamin, Yoongi, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 23
Palavras 747
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 42 - Capítulo 42


Fanfic / Fanfiction Instinct - Capítulo 42 - Capítulo 42

As aulas não eram mais as mesmas, pois estar na Universidade, sem Namjoon, era algo muito anormal para mim.  

Sair da sala sabendo que ele não estaria me esperando para conversarmos sobre tudo e nada. Para comermos juntos, em nossa “mesa exclusiva”. Para o ouvir falar sobre suas ideias de como salvar os animais e o mundo de diversas maneiras geniais, em pensamentos, que somente poderiam vir dele.  

Éhh... Sinto falta do meu amigo. - E por algum motivo desconhecido, essa dor parece ser duas vezes maior dentro de mim.  

Então tive que ser forte e apenas concluir meu dia de aula, estranhamente desejando sair o mais rápido possível daquele lugar, que um dia gostei tanto de estar.  

Saindo no corredor, senti meus olhos terem as pupilas dilatadas, quando avistei minha madrinha passando em meio aos muitos alunos, e por muito pouco, não me viu.  

A verdade é que ainda não tive coragem de ir até ela e explicar o que nem eu sabia exatamente.  

Mas também havia um medo em mim, de sem querer, deixar transparecer toda mágoa que agora sentia de seu filho, e quem sabe por mais falta de sorte ainda, a fizesse perceber meus sentimentos por ele.  

Por isso apenas fugi, caminhando apressado, sem um rumo exato, olhando para trás vez ou outra, mas quase caindo quando meu corpo se chocou contra alguém.  

Rapidamente olhei na direção, pedindo desculpas, mas me calando assim que vi ser Yoongi. 

Seu olhar era vazio, enquanto eu o encarava não tão amigável assim – mesmo não conseguindo ignorar a visão de seu braço ainda enfaixado, virando meu rosto quando uma lembrança borrada e forte invadiu sua mente, nela, haviam algumas folhas e árvores, um grito apavorado junto de um forte gosto de sangue na boca... 

- Você está bem? - O ouvi perguntar, enquanto fazia um esforço imenso para voltar a encarar seus olhos, sem deixar que percebesse o que eu sentia. - Não tive notícias suas desd...  

- Me deixe em paz, Yoongi. - O cortei, falando entre os dentes, voltando a andar, mas sendo impedindo, quando senti meu braço ser segurado por ele, me forçando a parar no mesmo lugar. Fechei forte os olhos, quando um sentimento de raiva subiu por minhas veias.  

- Não precisa falar assim comigo. Eu realmente estava preocupado com você. - Ele disse, calmo e parecendo sincero, enquanto suas palavras pareceram relaxar meu corpo, antes que eu virasse e o olhasse de forma um pouco mais leve, o ouvindo continuar. - Minha mãe pergunta de você toda hora. Eu sei que te magoei, mas ela não tem nada a ver com o que aconteceu entre nós.  

Aquilo me doeu, e não consegui sustentar meu olhar no seu por muito tempo, virando meu rosto para um lado qualquer.  

- Eu vou entender se quiser ficar longe de mim. - Ele continuou. - Mas, não faça isso com ela. Sabe o quanto que você significa. 

Mordendo os lábios, baixei brevemente meus olhos, antes de o olhar nos olhos, o ouvindo continuar.  

- Semana que vem é aniversário dela. Vou tentar preparar algo para “os íntimos”. Eu, não costumo ficar em casa nessas datas, então, se quiser ir, acredito que ela ficará muito feliz.  

Eu não respondi, apenas o vi virar as costas um pouco depois e sair andando, me deixando pensativo. Pois, ele estava certo. Ela foi incrivelmente maravilhosa comigo, desde o início, e, mesmo odiando a forma como a via sofrer pelo filho, estava fazendo igual.  

Mas era uma coisa a ser pensada com calma, por isso apenas decidi ir para a casa e descansar. - Ainda sentia muito sono, depois da noite mal dormida que tive – mas não pude apenas me deitar como desejava, pois haviam alguns exercícios a serem feitos. Então peguei minha mochila e materiais, logo depois de um banho demorado, e fui para a sala de jantar, onde espalhei minhas coisas na mesa, parando de me mover assim que meus olhos fixaram na madeira a minha frente. 

Um arrepio tomou meu corpo, e sem que notasse fechei os olhos quando uma rápida visão se passou em minha cabeça, e nela, eu fazia amor com Namjoon novamente, delirando, deitado sobe aquela mesa, enquanto ele me enlouquecia...  

Coloquei a mão na cabeça, tonto, sentindo minha respiração falhar – e mesmo atordoado, rapidamente recolhi tudo, voltando para o quarto e apenas me jogando na cama de forma bruta, escondendo meu rosto com os travesseiros, e tentando apenas dormir e esquecer absolutamente tudo.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...