História Instinto - Capítulo 4


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Abo, Alfa!taehyung, Fantasia, Ficção, Lemon, Omega!yoongi, Sugaprojectpwp, Taegi
Visualizações 379
Palavras 2.781
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - 04


 Taehyung estava sentado no chão ao lado de sua cama observando o ser calmo que descansava sobre ela. Respirou fundo e tentou afugentar as imagens que insistiam em aparecer em sua mente de horas atrás. Nunca imaginou passar por uma situação tão angustiante e desesperadora quanto aquela. 

 O alfa estava finalizando a reunião com seu irmão sobre o casamento quando sentiu o cheiro e escutou os gritos vindo da entrada do castelo. Levantou-se apressado, Namjoon ao seu lado, e quando percebeu já estava correndo sem se importar com os obstáculos e pessoas a sua frente. Ele sabia que Yoongi estava ali e não tinha um bom pressentimento sobre isso.

 Assim que se viu no salão principal, viu a rainha pedindo que tivessem cuidado com o ômega desacordado. Um alfa o carregava apressadamente seguindo a direção que sua mãe indicava, mas Taehyung ordenou que o levassem para seu quarto. Em hipótese alguma permitiria que Yoongi ficasse longe dele estando naquele estado. Queria saber o que estava acontecendo, entender o porquê de Yoongi estar ali e inconsciente. Tentou não pensar em alguma tragédia e seguiu sua mãe e o alfa. Namjoon avisou que iria procurar pelo médico pessoalmente e apressá-lo a ir até o ômega, mas Taehyung mal o ouviu, sua atenção completamente focada no ômega a sua frente. 

Quando entraram no quarto, o alfa deitou Yoongi na cama com calma e Taehyung pôde ver que ele usava o brasão do reino de Kallasty, assim como os dois ômegas que estavam com ele. Pelas roupas, percebeu que eram guardas pessoais e ficou mais tranquilo por não ver sangue neles nem em Yoongi. 

 ー O que aconteceu? ー A rainha perguntou, parecendo tão abalada quanto Taehyung. 

 ー No caminho, Sua Alteza começou a gritar sentindo dores pelo corpo. Sua pele estava muito quente e ele também tremia incontrolavelmente. ー Um dos ômegas explicou e pelo jeito como também tremia, Taehyung podia dizer que estava assustado.

 ー Separe quartos para nossos hóspedes, por favor. ー Taehyung pediu à criada que estava presente e ela assentiu. ー Não se preocupem, o médico deve estar chegando. Vocês precisam descansar. 

 ーVossa Majestade, precisamos avisar sobre o acontecido para o reino de Kallasty. ー O alfa comentou preocupado. Ele protegia a família real há anos, mas recebeu ordens de que sua atenção sempre fosse direcionada especialmente à Yoongi. 

 ー Ninguém vai sair a essa hora, é perigoso. Vamos esperar o médico examiná-lo e amanhã pela manhã eu envio um dos mensageiros, explicando o acontecido. Não se preocupem. ー A Rainha respondeu e viu os três guardas assentirem e pedirem licença ao se retirarem. Não havia mais nada a ser feito, só podiam esperar o médico.

 Taehyung se aproximou da cama e sentou ao lado de Yoongi. Antes, quando estava afastado, não percebeu as reações do corpo do ômega. Mas, agora que o observava tão de perto do outro, notava o leve tremor em seu corpo. E, ao tocar seu rosto, sentiu-o quente e molhado pelo suor. Para o alívio do alfa, pelo menos as dores das quais o ômega falou pareceram parar. Levantou o rosto e encarou a mãe, sentindo-se perdido e impotente. O ômega que amava estava inconsciente em sua cama e ele não podia fazer nada.

 ー O que ele tem? ー Sua mãe suspirou ao ouvir a pergunta e se aproximou do filho sentindo-se tão incapaz quanto ele. Observou o garoto segurar uma das mãos do ômega quando notou o sangue seco nas pontas dos dedos. ー O que está acontecendo?

 Sua mãe não ousou responder. Ambos  sabiam que não havia resposta para essa pergunta e ela não queria iludir o filho com mentiras desnecessárias. Não quando ela sabia que Yoongi era o ômega que Taehyung escolheu para desposar. Assim, a única coisa que fez foi abraçá-lo com cuidado e fazer um carinha singelo em seus cabelos.

 O médico não demorou a chegar e logo já o analisava e quanto mais demorava no quarto, mais impaciente e receoso Taehyung ficava. No entanto, quando ele saiu do quarto e apareceu no grande salão, sorriu reconfortante e disse que não havia com o que se preocupar. Todos estavam no salão principal quando o médico retornou.

 ー No estado dele é normal ter reações desse tipo. Imagino que em breve ele vai acordar e se sentirá melhor.

 ー Estado? Que estado? ー Taehyung perguntou confuso.

 ー O ômega vai entrar no cio a qualquer momento. Achei que soubessem. Essas dores que me disseram, os tremores que vi e o cheiro exalando com mais intensidade. A temperatura de seu corpo também está alta. ー O médico explicou calmamente quando notou a confusão de todos. - Se ele tem um alfa, aconselho que o chamem porque seu cio será inesperado.

Todos encararam Taehyung esperando alguma reação dele, mas o alfa parecia em choque. O médico ainda deu algumas instruções de como ajudar o ômega com alimentos e líquidos durante e após o cio e depois foi embora. 

 ー Sua Alteza? ー Um dos ômegas que fazia parte da guarda pessoal de Yoongi se aproximou cautelosamente e encarou Taehyung. ー Enquanto estávamos na carruagem, o príncipe herdeiro pediu que o levássemos até o alfa dele.

 Taehyung engoliu em seco, seu coração sendo comprimido junto a seus sentimentos. Respirou fundo e ignorou todos os olhares em si. Não faria nenhuma cena, precisava ser racional e ajudar Yoongi.

 ー E ele disse o nome do alfa? Vocês o conhecem? ー Taehyung tentou soar o mais calmo possível, mesmo que em seu interior seu lobo rosnasse ofendido. Viu o ômega a sua frente assentir com a cabeça e esperou.

 ー É você, Sua Alteza. O príncipe implorou pelo senhor.

 O salão foi imerso em um silêncio constrangedor, ninguém sabendo muito bem como agir depois do que foi dito pelo guarda pessoal. Taehyung pareceu confuso inicialmente, mas logo a realidade o abateu e não soube lidar com a notícia. Ele queria sorrir, mas nem isso conseguiu tamanha a sua surpresa. Yoongi pediu por ele. O chamou de seu alfa. 

 ー Querido, você deveria ir até o quarto esperar que ele acorde. Se o lobo de Yoongi te reconhece, então não será bom para ele que você esteja longe. ー A rainha o incentivou e Taehyung assentiu parecendo perdido em pensamentos. Esperou tanto por esse dia e agora que havia chegado, não tinha a mínima ideia de como agir quando o ômega despertasse.

 Por isso, encontrava-se ali. No chão. Perdeu a noção do tempo por não possuir janelas em seu quarto. Vez ou outra Yoongi se mexia na cama e o alfa se levantava achando que ele tinha acordado, mas se frustrava ao ver que não.

 Muito tempo depois, quando o alfa se perguntava internamente se devia deixar o quarto, notou uma movimentação excessiva e direcionou seu olhar ao ômega que parecia estar acordado. 

Taehyung levantou do chão e sentou calmamente no colchão, observando-o despertar aos poucos. Yoongi enterrou seu rosto contra os lençóis e franziu a testa por não sentir o seu próprio cheiro. Arregalou os olhos quando notou a quem o cheiro pertencia e que essa mesma pessoa estava sentada do seu lado encarando-o atentamente.

 Lembranças vagas vieram à mente do ômega e ele acabou gemendo entrecortado quando tentou se sentar. O alfa o empurrou gentilmente contra o colchão e Yoongi o encarou, suas orbes violetas. 

 ー Como se sente? ー O alfa perguntou e afastou suas mãos do ômega quando notou que ele tinha se encolhido sob seu toque.

 ー Estou bem, sinto um pouco de dor apenas. - Levou sua mão até o rosto e viu as faixas que envolvia seus dedos. Lembrou-se de ter arranhado o piso de madeira em busca de alívio pela dor sentida. Sentiu seu rosto esquentar consideravelmente pela vergonha.

 ー Descanse um pouco. Vou pedir que lhe tragam um pouco de comida. ー Taehyung ia se levantar, mas teve seu braço preso. Encarou o ômega que o olhava com uma expressão ansiosa.

 ー Me desculpe. Eu não deveria ter te tratado daquele jeito. ー Yoongi foi direto, com medo de perder a coragem se visse o alfa passar por aquela porta.

 Taehyung não podia ficar naquele quarto. Em três semanas seu cio chegaria e não poderia se arriscar daquele jeito. Se Yoongi entrasse no cio e ele estivesse ali o seu cio seria adiantado e ele não conseguia nem pensar na possibilidade de machucar o ômega.

 ー Não precisa pedir desculpas. Eu não estou com raiva. ー Respondeu, pensando que teria seu braço livre para poder se levantar, mas Yoongi se aproximou mais até que estivessem tão próximos que as respirações e cheiros se misturavam.

 ー Eu não acredito em você. Está tão óbvio que vai sair daqui assim que eu soltar seu braço. ー O ômega o encarou chateado e Taehyung procurou o controle que sabia não ter mais. Yoongi nem deveria perceber que seu lobo dominava parte de suas ações. Seus olhos estavam num violeta brilhante e o cheiro incrivelmente delicioso e forte. Aquele tom o deixava ainda mais bonito e quase não conseguia refrear sua vontade de ficar admirando-o bobamente.

 ー O médico veio aqui, Yoongi. Você pode entrar no cio a qualquer momento e eu não posso estar aqui quando isso acontecer. ー Resolveu ser direto também, talvez assim pudesse sair do quarto rapidamente. ー Em algumas semanas eu também entrarei no cio e seu cheiro está muito forte. Muito gostoso.

 ーMeu cio? Ele deve ter tirado conclusões erradas. Você não explicou para ele minha condição? 

 ー Seus olhos estão violetas desde o momento em que despertou.

 ー Isso acontece às vezes.

 ー Seu corpo está quente, seu cheiro está forte.

 ー Isso sempre acontece quando meu humor muda bruscamente.

 ー Pelo amor de Deus, Yoongi. Por que você não acredita? ー O alfa se irritou e o encarou, seus olhos vermelhos por alguns segundos. Yoongi sentiu-se corresponder ao lobo de Taehyung, seu corpo esquentando sob aquele olhar irritado.

 ー Porque eu já cansei de pensar que aconteceria e era só mais um sintoma estúpido! ー Yoongi rebateu também irritado. Soltou o braço de Taehyung e ele aproveitou para se afastar, levantar da cama e caminhar pelo quarto.

 ー Eu irei para Kallasty e passarei meu cio lá. Assim, se você entrar no cio aqui não precisará se preocupar. ー O alfa comentou e Yoongi deixou a cama, a raiva pelo que acabara de ouvir estampada em sua expressão.

 ー Que merda você está falando, seu idiota? Eu já te disse que não existe isso de cio! ー Yoongi gritou e apontou o dedo contra o peitoral do alfa, tentando empurrá-lo.

 ー Você chamou por mim enquanto gemia de dor. Chamou pelo seu alfa. Chamou por mim, Yoongi! - Taehyung rugiu de volta. Seu lobo aprovava toda aquela proximidade e confusão de sentimentos. Principalmente o desejo. O cheiro de Yoongi estava ficando mais forte e ele parecia tão delicioso. Precisou desviar o olhar e se concentrar em outra coisa.

 Yoongi travou no lugar, sem saber o que responder. Ele sabia que pedira por aquilo, mas nunca imaginou que o alfa fosse descobrir. Recuou alguns passos na tentativa de criar um espaço razoável entre eles, mas Taehyung não permitiu e o puxou pela cintura, colando seus corpos.

 A força implicada no ato fez Yoongi gemer satisfeito e logo em seguida levar a mão aos lábios pelo espanto. Aquele som tinha saído mesmo dele? O alfa o encarou, seu semblante atordoado.

 ー Faz quanto tempo? ー Perguntou, o desespero evidente na voz. Como nunca tinha percebido?

 ー Me solte. ー Yoongi sussurrou se sentindo exposto. Queria negar, dizer que aquilo tinha sido inventado, mas não conseguia negar o óbvio. Seu lobo chamou pelo alfa e não havia nada mais sincero do que os desejos do lado híbrido. Não conseguindo mais encará-lo, desviou o olhar e controlou a vontade de chorar.

 ー Yoongi, olhe para mim. ー O alfa pediu, mas quando percebeu que seu pedido não seria atendido, levou sua mão e acariciou o rosto do ômega. ー Por favor. ー O ômega subiu seu olhar, seus olhos violentas ainda mais brilhantes pelas lágrimas que lutava para não derramar. O observou em silêncio, temendo a pergunta que seria feita. ー Há quanto tempo?

 ー Muito tempo.

 Yoongi sentiu o aperto em sua cintura diminuir e aproveitou a chance para se afastar e abraçar a si próprio de forma protetora. Agora que o alfa já sabia sobre seus sentimentos não queria ficar ali. Estava com vergonha. E para piorar ainda lembrava da possibilidade do alfa não gostar de seu cheiro. Taehyung pontuou algumas vezes o quanto estava forte. Será que o incomodava?

 ー Não precisa falar nada. Eu não quero sua pena. ー Yoongi comentou baixo, não ousando se virar para ver a reação de Taehyung. Tremeu quando sentiu os braços do alfa em torno de si enquanto o nariz dele percorria seu pescoço numa carícia lenta e gostosa. O ômega não conseguiu evitar um suspiro deleitoso.

 ー Eu amo você, Yoongi. Faz tempo, muito tempo. Em meu coração nunca existiu outro ômega além de você. ー Taehyung o virou em seu abraço e percebeu os olhos marejados dele.

 Yoongi o abraçou querendo esconder suas emoções. Já se pegou imaginando um mundo em que ele e Taehyung pudessem ficar juntos, mas a sensação era completamente diferente. Era infinitamente melhor ter aquilo acontecendo na realidade. Contudo, da mesma forma que ficava feliz, a dor o atormentava.

 ー Eu não posso te dar herdeiros. Não vão aceitar. ー Yoongi tentou se afastar enquanto explicava, mas o alfa não o deixou ir muito longe e quando Yoongi tentou falar novamente, Taehyung o puxou para si e o beijou.

 Yoongi se agarrou a ele, abrindo seus lábios quando Taehyung se forçou contra eles. Ter a língua dele contra a sua o deixava quente, sua boca sendo explorada com tanta dedicação quanto as mãos do alfa tocavam seu corpo.

Yoongi não sabia o que fazer porque aquele era seu primeiro beijo, mas se deixou levar pelos comandos indiretos do alfa. O ômega se colou a ele e desceu suas mãos querendo tocá-lo também. Adentrou com as mãos na camisa do alfa e deixou carícias tímidas em sua barriga e costas. Por reflexo ao prazer sentido por finalmente ter aqueles dígitos deslizando por sua pele, Taehyung rosnou desejoso e cravou suas unhas na cintura do ômega trazendo-o mais para perto fazendo com que ele sentisse sua rigidez. Yoongi se esfregou nele sem pudor algum querendo sentir mais daquelas sensações. Afastaram-se apenas quando a necessidade por ar foi necessária.

 ー Nós vamos dar um jeito. Não pense nisso agora. ー Taehyung respondeu e sua voz saiu rouca, causando arrepios em Yoongi.

 ー Eu quero passar seu cio com você. 

 Taehyung se afastou do ômega no momento em que ouviu tais palavras. Em hipótese alguma permitiria uma loucura daquelas. Yoongi não fazia ideia de como era o cio de um alfa, se soubesse não estaria pedindo para ter sua primeira vez com um nesse estado.

 ー De jeito nenhum. ー Taehyung o encarou seriamente, mas não viu o ômega recuar e entendeu que aquela era uma decisão que seria difícil de se contornar.

 ー Por que não? ー Yoongi cruzou os braços e semicerrou os olhos numa clara posição de desafio.

 ー Eu não estarei consciente de minhas ações. Não quero que sua primeira vez seja uma experiência ruim.

 ー Então podemos ter a minha primeira vez antes. - O ômega bateu o pé no chão e bufou indignado. ー Ou você não me quer desse jeito?

 O alfa o encarou como se Yoongi fosse louco só de pensar nessa possibilidade. Ele ainda estava excitado, de pau duro apenas com o beijo que compartilharam minutos atrás. Pensou em todos os argumentos plausíveis para que Yoongi desistisse daquela ideia, já se preparando mentalmente para derrubar qualquer tentativa do ômega em seguir adiante com aquela ideia maluca. Contudo, se desesperou quando viu o pavor nos olhos do ômega ao perder o equilíbrio e cair no chão, um aroma delicioso se espalhando pelo cômodo. Taehyung farejou o ar completamente desejoso e perdido em sensações que o deixavam ainda mais excitado. Sentiu seu membro pulsar e seu lobo implorar para assumir o controle.

 ー Taehyung… Dói. ー Yoongi gemeu baixo, uma onda alucinante de prazer percorrendo seu corpo. Era como se a presença do alfa o levasse ao limite da necessidade em querer algo que não sabia muito bem o que era. O chão, a calça e a cueca molhados por um líquido viscoso e escorregadio.

 O alfa encarou a cena diante de si e seus olhos ficaram vermelhos no instante que viu que Yoongi havia entrado no cio.

 


Notas Finais


Deixando meus agradecimentos para @Tratie_is_life pela betagem. 🤗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...