História Instituto(pausado) - Capítulo 26


Postado
Categorias X-Men
Tags Fanfic, Fantasia, Romance
Visualizações 12
Palavras 1.170
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - Teste surpresa


Hoje parecia um dia tranquilo, todos do instituto chegaram felizes do fim de semana para mais um dia com os amigos e amigas. Úrsula e Cesar pareciam os mais tranquilos da sala, fora o Vlad e Yasuo. O professor entrou na sala, e a algazarra foi se desmanchando com o sentar nas cadeiras dos alunos. Então, o professor Willian escreveu no quadro, teste surpresa para entregar no terceiro período. Todos ficaram desanimados, outros suspiraram, como se não fosse grande coisa, e Úrsula:

- Hã? - não entendeu nada.

Duas horas e quinze minutos depois, o tempo do teste acabou e o professor corrigiu super rápido. Todos ficaram comentando suas questões, e tinha muita opinião própria sobre, pois eram escritas. Úrsula não estava entre as garotas, César percebe isso e fica preocupado.

- Cadê a minha irmã?

- Eu não acredito que errei tantas questões... - Úrsula estava num corredor vazio, andando de um lado e para o outro, parecia nervosa.

-César vai me falar um monte se souber minha nota - Ursula se encosta na parece e sente uma dor de cabeça que logo passa

Já fazia algum tempo que ela estava assim já que o culpado era Vlad

-aquele idiota acha que eu realmente vou ter medo dele só por que ele fez eu ter pesadelos - Ursula deu um sorriso, podemos dizer que era um sorriso de travessura - quero saber mais sobre ele

- Quer saber sobre o que? - do nada Vlad estava escorado na parede em que Úrsula estava, a poucos centímetros de distância dela.

-está louco?- Ursula se assustou se afastando um pouco

- Louco?... Hmmm... - Vlad parecia estar pensando, então levantou um leve sorriso e piscou o olho. - Podemos dizer que sim.

Ele nem se ligou que isso não era uma pergunta retórica, mas respondeu com uma simpatia em sua expressão, apesar de Úrsula achar estranho.

-meu irmão te mata se ver você perto de mim - disse Ursula se encostando na parede

Ela estava gostando aquilo queria saber sobre ele

-por que me olha durante a noite?- perguntou Ursula olhando para frente sem olhar para ele

- Hum... Então você me notou... - Vlad fez o mesmo que ela, e ficou sério. - Se eu dissesse que "não sei", você acreditaria?

-hum...Vou descobrir- ela sem esperar qualquer reação dele tenta entrar em sua mente

- Nem pense nisso... - notou Vlad, pois ela estava sendo muito cautelosa pelo seu tom de voz. - Há não ser se quiser que aquela sombra te ataque outra vez...

Vlad olhou para Úrsula de uma forma intimidadora, mas não porquê ele iria fazer algo se ela não o ouvisse, e sim, porque ele quer evitar mais uma confusão daquelas

-não tenho medo de você - Ursula falou o encarando olhando nos fundos de sues olhos- só quero saber mais

- Saber mais as vezes traz mais sofrimento, inclusive para aqueles que são próximos a você- hum?... - Vlad olhou para as mãos dela, então viu o teste surpresa. - Isso, é o seu teste?

-é mas não fui bem - Ursula escondeu o teste atrás das costas - você é frio?-perguntou curiosa

- Depende em que sentido... - Vlad olhou para as suas mãos. - Físico, digamos que sim.

-deixa eu ve?-ela olhou nos olhos dele e viu somente sombras

- Por que? - ele parecia mais curioso que ela.

-se eu falar que "não sei" você acredita?- cada coisa despertava mas curiosidade dela

- Está sendo irônica? - pergunta Vlad.

-não, nem um pouco- ela foi sincera

Vlad notava essa sinceridade, parecia uma criança para ele, sem ter intensões de mentir para conseguir o que quer. Gostando disso, ele estende a mão direita a ela.

- Pode tocar... - Vlad pensou numa coisa. - (Isso ficou meio estranho...)

Ursula o encarou por um tempo e com medo mas curiosa segurou a mão dele,ao sentir gelado sorriu um sorriso de criança quando descobre algo novo, passou a mão no ante braço dele sorrindo

-é estranho mas legal- ela segura a mão dele e sorriu

- Legal? - Vlad virou de costas, meio frustrado. - (Coitada não sabe de nada... Melhor assim)

Vlad se virou de novo, após soltar um suspiro, e coçou a palma da mao.

- Sabe o que é isso? - Vlad começou a manipular sangue em sua mão, fazendo o sangue dele voar por cima de seus dedos.

Ursula nega com a cabeça

- O feitiço é manipulação de sangue, de classificação lendária... mas a sua origem é muito estranha, além de desconhecida... - Vlad mexia sua mão de um lado e para o outro, e o sangue seguia para onde fosse. - As vezes, sinto que isso é mais forte que eu, e tenta me controlar quando a uso demais... nessas horas tenho medo até de mim mesmo, mas quem sabe, um dia...

Vlad solidificou o sangue e o esmagou, fazendo ele se partir como cacos de vidro pelo chão.

- Eu posso controlar totalmente... - ele parecia determinado, mostrava em sua expressão, isso era algo novo de se ver.

-você vai conseguir- Ursula sorriu e mexeu com as mãos - para mim nao foi difícil- um vaso levantou- imagina para uma criança acordar um dia e conseguir ouvir os pensamentos e mover as coisas sem querer- ela faz um outro movimento que o vaso volta para o lugar

Ela encosta na parede e abaixo a cabeça olhando para o chão

-deve ser por isso que eles me odiavam tanto

- Talvez eles tinham os seus segredos, e não queriam que outros descobrissem. - disse Vlad, meio curioso quanto a isso. - Ou talvez, eles, só tinham medo... de que você era diferente, e eles não conseguiam aceitar... Por inveja, talvez...

Vlad pensou em várias teorias ao mesmo tempo, era como se ele fosse um escritor com inspiração.

-inveja? Medo? Segredos?-por um instante Ursula muda de expressão- eles eram meus pais...Eles devia ter me ajudado....

Ursula limpa a lágrima antes dela se formar

- Bom, pelo menos temos algo em comum... - disse Vlad escutando algo vindo do corredor.

-Ursula teu irmão tá te procurando - falou Gabriel se aproximando dela

-ah claro - Ursula forçou um sorriso

-você está bem?- perguntou Gabriel ficando na frente dela

-estou - Ursula mentiu

Gabriel sorriu e pegou com a ponta do dedo uma lágrima do canto dos olhos dela

-sua alma está chorando - ele falou colocando o dedo com a lágrima na frente da boca de Ursula - faz um pedido

Ursula fechou os olhos sortiu ao pensar no que queria e assoprou a lágrima

A única coisa que ela gostaria era saber os segredos de Vlad

-isso ursinha- disse Gabriel sorrindo gentil

-vou ver meu irmão - ela olha para Vlad - nos vemos por aí

-vou com você ursinha- falou Gabriel passando o braço pelo os ombros dela

Ursula entra na mente de Vlad e diz somente na mente dele 

-me sinto segura quando fica me observando dormir

Ela saiu abraçada com Gabriel deixando o teste caído no chão

- Hm... - Vlad pegou o teste dela e então olhou as respostas dela. - Puta merda, errou quase tudo... Só acertou o nome e a data...

Vlad ficou até com nojo daquele teste



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...