História Insuficiente pra você - (Imagine Cha EunWoo) (ASTRO) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Eu corrigi os erros dos outros capítulos e é nois kkk, nem eu sei como não percebi os erros.

Boa leitura kiridos <3

Capítulo 11 - "P-Por que?"


Fanfic / Fanfiction Insuficiente pra você - (Imagine Cha EunWoo) (ASTRO) - Capítulo 11 - "P-Por que?"

                     EunWoo on

Mais uma manhã se iniciava e eu estava pronto para ir a escola, e principalmente ansioso pelo passeio que faria com Sofia. 

Desço as escadas e vejo meus padrinhos sentados na mesa conversando, com expressões nada agradáveis.

_Bom dia! -  sento na mesa e começo a me servir -

Madrinha: Bom dia querido! - ela respira fundo -

_Aconteceu alguma coisa? - pergunto já preocupado -

Padrinho: Nós precisamos conversar com você - deposita a mão no ombro da sua esposa, que estava cabisbaixa - Se acalme, vai dar tudo certo - tentava acalma-la -

Madrinha: Me desculpa querido... Eu queria que você ficasse mais tempo conosco, eu sei a situação que você passava na Coreia, não quero que meu menino volte a sofrer, mas nos estamos com muito medo, seu pai... e-ele nos ameaça todo dia, nós achamos melhor você voltar, não queremos que o pior aconteça - dizia em prantos - Nos perdoe!

_Se vocês sabiam o risco, por que aceitaram e me deram esperança?  Como sabem o que é pior ou melhor pra mim e para minha mãe?

Não espero resposta e subo para meu quarto. Eles já me ajudaram muito desde que cheguei aqui, não posso abusar da boa vontade deles. De qualquer forma eu já sabia que isso iria acontecer mais cedo ou mais tarde. 

                    Flashback on

Era tarde da noite e estou deitado em minha cama ainda acordado, esperando meu pai chegar, eu sei que ele chegará bêbado, e eu quero impedir que ele faça algo com minha mãe,  ela sofre muito nas mãos dele, e eu já sou grande o suficiente para defende-la.

 Ele destruiu minha infância, enquanto  eu tentava dormir ouvia os gritos de desespero da minha mãe, mas eu nao podia fazer nada, era uma criança indefesa e fraca. Mas minha mãe já tinha um plano desde sempre, ela me ensina português, ela não é muito fluente, mas é suficiente para eu aprender o básico, ela conheceu meus padrinhos em uma viagem para o Brasil, esse seria meu destino para ter uma vida "normal", eu nem mesmo sei por que ela se casou com meu pai, nunca perguntei.

Mãe: EUNWOO, acorda! - entra no meu quarto e tranca a porta - 

_O que foi? O pai chegou? - levanto desesperado -

Mãe: Não! É que eu arrumei suas coisas, é hoje sua viajem! - puxa uma mala em cima que estava em cima do guarda roupas -

_M-Mas a senhora não me disse nada, por que nao me avisou? 

Mãe: Eu também soube ontem, foram seus padrinhos que compraram a passagem, as aulas começam semana que vem. Vamos! Antes que seu pai chegue.

Me arrumo rápido e minha mãe me acompanha até a avenida onde faz sinal para um táxi.

_Tem certeza que vai ficar tudo bem? - pergunto enquanto abro a porta do carro - 

MãeEu dou meu jeito, não se preocupe, te ligo sempre que puder - deposita um beijo em minha testa e me da a passagem junto com um dinheiro - Te amo! Se cuida... - uma lágrima escorre pelo seu rosto -

_Também te amo! Vou sentir saudade - abraço ela, e entro no carro -

MãePro aeroporto motorista! 

O carro começa a se distanciar da mulher, ela é a pessoa mais guerreira que eu conheço e eu a amo mais que tudo.

                    Flashback off 

Eu já consegui tanta coisa e até mesmo alguém que goste de mim, eu não quero voltar pra lá, e eu tenho certeza que a minha mãe também não quer isso.

...

Após um tempo eu ainda estava pensativo e jogado em minha cama, decido levantar e trocar de roupa, pois ainda estava com a farda da escola, observo de longe pela varanda que o dia estava lindo, o cilma estava agradável e tudo estava perfeito para dar uma volta. Caminho em direção a mesma é apoio meu braço na sacada.

Como eu irei contar para Sofia? Acho que é melhor eu sumir, não quero vê-la sofrer. Pensando bem acho melhor não, isso seria idiotice. 

Em meio aos meus pensamentos, ouço alguém chamar meu nome, procuro e avisto Sofia. Como isso é possível? Só posso estar alucinando, eu desço as escadas correndo deixando meus padrinhos assustados, e vou em direção a garota, que agora estava na minha frente.

Sofia: Nem me pergunte como consegui achar sua casa, me sinto uma perseguidora, mas fiquei preocupada com você - não conseguia esconder meus sentimentos na frente dela - Está tudo bem? 

Sinto uma tristeza ao ouvir sua pergunta, e uma vontade imensa de abraça-la, então assim faço. A envolvo em meus braços em um abraço desajeitado, principalmente por causa da sua altura.

_Não... - não posso esconder o que está acontecendo - Eu acho que vou ter que voltar pra Coreia.

Não pude ver sua reação, mas nem queria, isso me deixaria ainda mais triste. Ela tentava se separar, foi em vão eu só queria ficar assim por mais alguns instantes.

Sofia: P-Por que? - finalmente me distancio da garota -

_Meu pai... Ele é um lunático bêbado que está ameaçando meus padrinhos, eu não sei por que eles têm tanto medo, ele nem sabe o nosso endereço.

Sofia: Mas... Ele não sabia que você viria pra cá? - sua expressão triste partia meu coração-

_Na verdade não, minha mãe me ajudou a fugir dele. Eu ainda preciso falar com ela e contar o que está acontecendo . - a garota fica pensativa por alguns instantes -

Sofia: E se a gente mostrar para eles que você está feliz vivendo aqui? Vai que eles mudam de ideia.

_As coisas não são tão fáceis assim.

Sofia: Eu sei... Mas eu só quero que você fique aqui - suspira, sei que ela está prestes a chorar - Só vamos tentar, não custa nada - suplica -

Ela pode ter razão, eu não vou perder nada se nós tentarmos. 

_Tá bom! Vem entra, o padrinho está de plantão noturno hoje então ainda temos tempo. - me afasto da porta para a garota entrar, em seguida entro também -

Eu fico na frente de Sofia e nós adentramos a casa, eles estavam no sofá da sala ainda conversando, mas param quando me olham acompanhado.

_Bem... Essa é Sofia, ela ficou preocupada porque faltei a escola, e como eu tinha dito a ela meu endereço ela veio me visitar.

Sofia: Oi! Eu sou Sofia a ami... 

_Ela é minha namorada - a interrompo deixando os mais velhos boquiabertos  - 


Notas Finais


Sla...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...