1. Spirit Fanfics >
  2. Intense Desire >
  3. Capítulo Único

História Intense Desire - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Chegueii, como vcs tinha pedido trouxe essa One a perdido da @yoongidormindo e da @M4lu22

Toma Hot pra vcs

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Intense Desire - Capítulo 1 - Capítulo Único

 

Lisa estava sentada no sofá observando o líquido transparente no copo onde suas mãos repousavam sobre o mesmo, seus pensamentos iam longe na figura de seu amor de infância e discutindo solitariamente se era uma boa decisão.

 

Desde que viu o beijo entre S/N e Jennie, Lisa ficou profundamente chateada, na verdade chateação não era bem a palavra certa.

 

Afinal, S/N e Lisa estavam namorando a dois anos e tudo foi rompido com aquela cena e depois e depois um som de tapa e palavras ofensivas denunciou o término da relação.

 

Ela pousou os olhos sombriamente sobre o visor do celular que estava em cima da mesinha  de centro vibrando com o nome "S/N" escrito na tela, provavelmente querendo uma das inúmeras vezes reatar a relação e  com um suspiro cansado decidiu não atendê - lo.

 

Esticou seu corpo no sofá e olhava para o teto melancólica, seu olhar carregava lembranças e saudades do corpo definido de S/N sobre o seu, os gemidos que ecoavam no quarto, ás promessas na calada da noite, o sorriso malicioso em seus lábios. Ela sentia falta de seu amor que agora não era mas seu.


             Se sentia estúpida.

 

Um som da campainha ecoou nos seus ouvidos e franziu o cenho confusa, quem seria o ser humano a importuna - lá as duas da manhã ? Com um gemido preguiçoso se  levantou arrastando os pés sobre o carpete escuro e não conteve um ruído de exclamação na sua boca quando abriu a porta e viu quem ela menos queria ver ! 

 

S/N estava encostada no batente da porta com os braços cruzados que evidenciam seus muscúlos salientes na medida certa.

 

Lisa engoliu seco e ergueu o queixo numa pose orgulhosa, não se deixou mostrar olhar dela  faminto sobre o seu corpo sexy.

 

- O que faz aqui S/N? Não temos nada pra conversar. - Ela disse já cortando as possíveis respostas por parte da mais alta. 

 

- Isso é o que você pensa querida, já te disse que você pensou errado sobre o que viu. - S/N disse com uma postura rígida, sua voz rouca e tranquila fez o intímo de Lisa se aquecer.

 

- Eu não quero ouvir S/N, esquece isso já faz dois meses em que terminamos não há motivos pra descutir isso! - Lisa ia fechando a porta mas as mãos de S/N a impediram o movimento.

 

Com um pouco mais de força conseguiu abrir a porta e adentrou no apartamento de Lalisa sem ao menos pedir licença, sob o olhar incrédulo da morena(cabelo de HYLT) , se sentou no sofá de maneira "essa casa também é minha" e olhou para Lisa ironicamente.

 

- Eu não te convidei para entrar. - Lisa retrucou trêmula.

 

- Não preciso disso Lisa, eu sou sua namorada. - Ela disse como se fosse a coisa mas óbvia e que rendeu uma onda de fúria em Lisa.

 

- A partir do momento que acabou você não é mas minha namorada. - Disse Lisa furiosamente e S/N riu seco.

 

- Mas eu não aceitei. - S/N rebateu as palavras da Manoban.

 

- Pouco me importa. - Lisa adquiriu uma voz mais fria que conseguiu.

 

- Não vai se livrar tão fácil de mim, eu já te disse que foi a Jennie que me beijou e você viu claramente que eu não retribui o beijo. - Ela disse com a voz mais calma que conseguiu, não poderia perder a calma e colocar tudo a perder.

 

- Eu me recuso a acreditar nisso!

 

- Problema é seu, você pode me odiar, me querer, mas você me quer mesmo assim.

 

- Isso é ridículo. - Lisa disse com a voz trêmula e S/N riu cinicamente.

 

- Redículo é mentir pra si mesma e dizer que não me quer. - A voz da castanha tomou conta do lugar e se aproximou lentamente de Lisa.

 

Os pés de S/N não fazia um minímo ruído no carpete, ela ia como um predador pronto para dar o bote.

Assim se estancou na frente da morena que se encontrava trêmula e fria. ela se inclinou em direção ao pescoço alvo de Lisa na qual sentia saudades, passou o nariz levemente aspirando o seu cheiro( Aut: Hum tá fedendo né . Lisa: Cala a boca e continua.  Aut: Ain ;-;), ah era  como se lembrava suave como a dona, seu corpo todo se esquentou ou ver os pêlos de Lisa enriçarem.

 

- Sei o que está pensando, mas não vai ser a mesma coisa. - a voz de Lisa quase se tornou inadível  se a castanha não estivesse perto não escutaria, mas Lisa escutou o riso rouco de S/N.

 

- Não quero que seja como antes meu bem. Quero me livrar do desejo que sinto por você,  você não sofrerá com minha sociedade  eu prometo. 

 

Num movimento brusco S/N a pegou nos braços e começou a caminhar lentamente em direção ao quarto os olhos de Lisa se arregalaram diante do que acontecia, se debateu tentando se livrar dos braços de S/N que a seguravam firmemente.

 

- Shiiu fique quieta, você me quer não tente mentir meu bem. - Ela dizia baixinho no  seu ouvido e Lisa conteu um suspiro.

 

- Para S/N eu não quero!

 

Ignorando os protestos de Lalisa, jogou-a na cama, deitou por cima dela a imobilizando com seu peso e beijou-lhe a boca devagar, a boca de S/N se movia com maestria sobre os lábios rosados de Lisa que grunhiu de satisfação ao ver ela aprofundar a língua em sua boca fervorosamente retribuindo o beijo. Ao mordiscar o lábio inferior da morena, S/N distribuio beijos em direção ao pescoço não só beijando, quando mordendo chupando deixando marcas avermelhadas no pescoço alvo.

 

- S/A...

 

Lisa gemeu assim que  sentiu S/N apertar seus seios e torcendo o mamilo por cima da  fina camisola preta.

 

- Você é maravilhosa Lisa. - Disse S/N com uma voz rouca que denunciava exitação.

 

Não se contendo mas, a mais nova abocanhou os seios da morena violentamente, o que a fez gemer entre dor e prazer enquanto S/N  esfregava sua intimidade  exitada coberta pela calça na fenda úmida coberta pelo fino tecido de renda da calcinha de Lisa.

 

S/N ergueu o próprio tronco arrancando a própria camisa e se lirando do jeans que vestia ficando apenas com uma largerie preta e se inclinou sobre Lisa novamente.

 

- S/N..

 

- Sim meu amor? - perguntou cinicamente enquanto distribuía beijos no vale dos seios.

 

- Não quero você. - Lisa disse.

 

- Mas você irá querer. - então ela a beijou.

 

Lisa se entregou ao beijo selvagem de S/N, que demonstava dominação, levou um susto ao sentir o tecido da camisola se partir em dois, pasma coma situação interrompeu o beijo.

 

- Por que raios você rasgou minha camisola?! - Ela ainda perguntava incrédula e agora vestida por um pedaço de renda preta que era a calcinha.

 

- Porque eu posso, vai me agradeçer quando eu terminar de te comer. - S/N sorriu maliciosa e seu estômago deu um nó e soube que não era brincadeira.

 

Se repreendeu metalmente por se sentir exitada com as palavras da mais alta.

 

S/N pegou um dos pedaços da camisola e imobilizou as mãos de Lisa, amarrando-as acima da cabeça, tornado a respiração da morena mais ruidosa.

- O que você está pensando em fazer? - Lisa já respirava com dificuldade e S/N riu.

 

- Eu ainda não fiz nada, quando eu fizer você vai implorar por mais. 

 

Ela se inclinou sobre o corpo de Lisa beijando  seu pescoço, descendo um pouco mais ao vale dos seios e um pouco para esquerda encontrou o que tanto almejava, a castanha chupou o mamilo rosado devagar enquanto apertava o outro, Lisa gemia baixinho e se contorcia embaixo de S/N.

 

Repetiu o mesmo processo com outro deixando Lisa mais louca para ter os dedos da mais nova dentro de si.

 

S/N habilmente tirou a fina camada de tecido de renda que cobria a intimidade úmida de Lisa e a mesma corou quando viu ela admirando descaradamente seu sexo.

 

- S/N...

 

- Sim meu amor?

 

S/N mordeu o lábio inferior ao deslizar os dedos na fenda rosada e sentir Lisa exitada e pronta para ela.

 

- Tão linda, tão macia e perfeita. Não se reprima querida. Se prescisa ser forçada por que não aproveita a experiência?

 

Seus dedos deslizavam preguiçosamente em toda sua intimidade molhada, Lisa mordeu os lábios para esconder o quanto ela estava gostando da ''experiência'' 

 

Os dedos quentes ainda a acariciavam, uma dolorosa tensão entorpeceu os sentidos de Lisa.

 

- Eu continuarei te tocando com minha boca, minha língua e meus dedos.

 

Ela arregalou os olhos e gemeu de antecipação, sem mais delongas S/N abaixou a cabeça entre suas pernas e lambeu vagarosamente a intimidade de Lisa.

 

- A-Ah...

 

O gemido dela soou rouco para os ouvidos de S/N como algo estimulante e chupou o clitóris com vontade fazendo a perder os sentidos. Ela a chupava como veneração, assim que afundou os dois dedos na fenda rosada, Lisa soltou um gemido mais alto e mais agudo para a perdição da mais alta.

E tão logo chegou ao clímax fazendo Lisa tremer e soluçar como uma explosão interior, fazendo S/N sorrir satisfeita.

 

Ela então tirou o tecido ' já - não - é - mas - camisola'  e deu uma leve massagem nos ombros e nos braços fazendo a circulação voltar. 

 

Suspendeu Lisa fazendo a mesma deitar o corpo na cama, tirou sua calcinha e sentou na cara dela, Lisa ficou ruborizada ao ver a intimidade encharcada. S/N ficou na altura de sua boca boca e a ordenou:

 

- Chupa.

 

- Não...

 

- Pense no qual vulnerável eu estou e que pode me machucar, morder e me capar se quiser, mas também pode pode me deixar de joelhos por você e me fazer revirar os olhos de tanto prazer, estou nas suas mãos confio em você.

Sua fraqueza a atingiu com uma pontada, S/N confiava cegamente nela, tanto que estava totalmente a mercê dela naquele momento e num ímpeto de coragem abocanhou a intimidade da mais alta com leveza.

S/N respirava com dificuldade com o maxililar trincado para não gemer alto, ao sentir a boca de sua amada tão quente e molhada, chupando gulosamente e seus joelhos começaram a perder a força que teve que se segurar na cabeceira da cama.

Lisa chupava cada vez mais rápido e usava a língua para chupar os resquícios de exitação, e S/N gemia torturada.

 

Tirando sua boceta ofegante da boca de Lisa se segurando para não gozar naquele momento, ela abaixou as mãos  entre as pernas de Lisa e acariciou de forma lenta e tortuosa, ela aumentou o ritmo das esfregadas quando Lisa gemeu e arranhou suas costas já suadas num esforço sobrenatural para segurar um orgasmo iminente.

S/N afundou  a mais nova novamente nos travesseiros e Lisa gemeu surpresa ao sentir S/N colar suas intimidades e começar a movimentar devagar.

 

- Humm A-Ah t-tão molhada...Q-que delícia. - S/N pronunciava em forma de gemido.

 

Lisa se contorcia mediante a cada movimento da mais alta, com as duas mãos fincadas no travesseiro S/N gemeu extasiada.

 

- Meu Deus! Hum.. Ah você é tão ... Quente.

 

- A-Ah S/N! M-Mais rápido! - Disse Lisa movimentando o quadril em busca de mais contato

 

O ambiente se tornou inegavelmente erótico, o som dos dois corpos se chocando deixava ambos ainda mais exitadas.

 

Estendendo as mãos entre as pernas dela esfregou gentilmente o clitóris dela, e Lisa chegou afim ao seu limite num grito agudo e S/N chegou ao seu orgasmo gemendo longamente.

Ela deitou e a puxou para seu peito e o silêncio reinou ao local deixando a atmosfera mais tensa do que desejável e num sussuro S/N disse:

 

- Não vai se afastar de mim novamente, eu não posso suportar ver você longe de novo. - Lisa se estremeçeu ao ouvir a voz de S/N soar tão verdadeiramente.

 

- Se eu não aceitar. - ela falou quase num fio de voz.

 

- Eu te amarraria no pé da cama e você viveria amarrada e faríamos amor inúmeras vezes até você mudar de opinião. - Ela disse tão decidida e Lisa deixou escapar uma risadinha sapeca.

 

- Então é bom começar a se redimir logo. - Lisa disse brincalhona e S/N ficou por cima do seu corpo fazendo Lisa arfar.

 

- Tudo o que você quiser...

 

 

 

CABOU                

          
                 

 

       


Notas Finais


Enton gostaram? Passei a noite e essa tarde escrevendo isso, deem muito amor a essa One pq demorou um trabalho desgraçado fazer e escrever isso ;-;

Até mais tarde amores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...