1. Spirit Fanfics >
  2. Entre Trevas - Imagine Baekhyun >
  3. Perambulando Pelo Meu Corpo

História Entre Trevas - Imagine Baekhyun - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Olá olá!!! Apareci mais cedo do que vocês esperavam, eu sei... Mas eu queria muito finalizar este capítulo logo e eu estou aperfeiçoando minha escrita, eu sei que os ultimos 2 capítulos não ficaram de ótima qualidade mas a partir de hoje eu quero fazer capítulos melhores, mais compridos, e eu dei um upgrade na minha ferramenta de escrita, antes eu escrevia no bloco de notas do próprio celular e agora baixei um aplicativo melhor, que disponibiliza melhores caracteres e etc.
Além disso, como eu citei mais acima, eu quero muito aumentar meus capítulos e deixá-los com um vocabulário mais rico, isso leva tempo e dedicação, então não se assustem se não houver atualização tão cedo.
Enfim espero que gostem do capítulo e boa leitura.

Capítulo 17 - Perambulando Pelo Meu Corpo


Assim que chegamos na suíte, Baekhyun já cola nossos lábios e pede passagem com a língua, eu correspondo o beijo e conforme eu jogava o meu par de sapatos em algum canto, minhas mãos soltavam os grampos de meu cabelo e minha boca ainda entretida com os lábios sedentos de Byun Baekhyun.

Seus beijos descem para minha mandíbula e em seguida a clavícula, sinto seus selares molhados e em meu pescoço e eu arco minhas costas em êxtase, arfando a cada investida de seus lábios em minha pele, meus dedos subiam e desciam em sua nuca acariciando toda a região, puxando alguns fios de cabelo entre meus dedos.

— Droga! — ele diz se virando de costas e o escuto suspirar profundo, eu toco seus ombros e tento vira-lo de frente para mim, quando consigo, toco suas maçãs do rosto com carinho e aprecio sua íris vermelho sangue, levo meus dedos até seus lábios e sinto suas presas volumosas, deslizo minha mão para sua bochecha e encosto minha teste na sua.

— Não! Não se esconde de mim — peço em sussurros, passo a ponta de minhseus ngua delicadamente pelos seus lábios, voltando a beija-lo com desejo, sinto aos poucos ele relaxando, e voltando a me beijar sem exitar, ele leva suas mãos até minha bunda e a aperta erguendo-me em seu colo, eu entrelaço minhas pernas em sua cintura e as cegas ele me carrega até o quarto me colocando na cama, eu tiro meu vestido enquanto o vampiro de cabelos vermelhos tira seu terno, ficando apenas com sua cueca manchanda por uma gotinha de pré gozo , já eu fiquei apenas com minha lingerie rendada, sorrindo satisfeita quando o vi morder os lábios excitado.

— Você é muito perfeita — ele diz baixinho enquanto se deita sob mim, coloca suas mãos ao lado de minha cabeça e apóia os joelhos ao lado de meu corpo, sua boca vai de encontro a minha e eu o beijo possessivamente voltando a entrelaçar minhas pernas em sua cintura, ao tocar nossas peles senti falta do choque de temperaturas excitante e me perguntei sobre sua pele gelada mas resolvi por hora ignorar pois isso está bom de mais, não consigo parar com nossas línguas roçando eufóricas internamente, suguei a sua língua fazendo um estalo erótico, levo meus dedos até seu cabelo e bagunço seus fios, assim que o ar nos falta Baek separa o beijo e leva seus dedos até o feicho do meu sutiã abrindo-o ligeiro, sinto seus dedos deslizarem para os meus mamilos, apertando-os com a ponta dos dedos, arfei jogando a cabeça contra o colchão, minhas mãos se esforçavam puxando o lençol com força e eu descontava toda a excitação nos lábios de Baekhyun. Logo ele tira por completo meu sutiã e separa nossos beijos incansáveis tendo a visão absoluta de meus seios, vejo seu sorrisinho maroto brotar em seus lábios e fecho meus olhos, solto um gemido alto ao sentir sua língua deslizar para minha mandíbula, clavícula, o meio de meus seios e minha aréola direita, solto mais um gemido manhoso quando sinto seus lábios umedecidos sugando o bico de meus seios, a cada sugada forte sinto meus mamilos se empinarem ainda mais deixando-os ainda mais convitativos à língua do jovem Byun, sinto uma de suas mãos deslizarem até a barra elástica de minha calcinha e puxar bruscamente até meus joelhos pois a partir dali eu mesma deslizei o tecido rendado fio dental. Senti ele mordiscar meu mamilo de leve e puxar entre seus lábios, sintos seus dedos estimularem meu clitóris, eu abro minhas pernas para ele aumentar os estímulos, solto um grito alto quando estou quase no ápice e sinto ele deslizar dois dedos para minha vagina e movimentá-los ligeiramente, arquei minhas costas e pressionei minha cabeça contra o colchão sentindo seu dedo indicador atingir a parte de trás de meu clitóris, dentro de minha vagina. Eu gozei, lambuzando seus dedos de excitação.

— Aah!! - gemi alto, levei minha mão esquerda até o peito sentindo meu coração bater acelerado e desenfreiado, os espasmos eram constantes e gradativamente foram diminuindo junto com a dormência em minhas pernas. Já o asiático levou seus dedos até sua boca, os chupando de forma erótica. Com a respiração descompassada e uma certa dificuldade, me sentei e levei meus lábios de encontro os seus, beijando-o, nosso beijo era apressado e eu tomei a liberdade de levar minha mão até seu pênis enrijecido, quando o toquei, Baekhyun gemeu baixinho entre o beijo o que sinceramente me fez sentir um “tesão da porra", comecei uma leve masturbação ainda por cima da cueca.

— Não me provoque, bonequinha — ele disse entre o beijo e eu sorri deslizando minha mão para dentro de sua cueca, o sentindo nas minhas mãos. Em questão se segundos, inverti as posições e me abaixei até sua cintura, tirei o seu resto de roupa e levei seu membro rosado até a boca, mas antes passei minha língua de sua glande até seus testículos, em seguida engoli seu pênis com a minha boca, fazendo sua ponta tocar minha garganta repetidas e repetidas vezes. Sinto ele enrolar meus cabelos em sua mão e começar a ditar a velocidade dos movimentos, senti seu pênis invadir minha garganta diversas vezes com agilidade e força, literalmente “fodendo” minha boca, algumas lágrimas escorriam pelo canto de meus olhos, lágrimas de pura sensualidade, levei meus dedos até seus testículos com dificuldade e comecei a acariciar logo sentindo as veias de seu pênis dobrarem de tamanho e ele gozar em minha boca, atingindo em cheio minha garganta e esguinchando seu “leite” por toda minha boca. Ele puxou meu quadril para seu colo, levou suas mãos até minha nuca e me beijou, sentindo seu próprio gosto misturado com minha saliva. Ficamos um bom tempo nos beijando, recuperando o fôlego após ambos orgasmos, senti suas mãos desceram para minha bunda e ele apertar minhas nádegas com força, eu relaxei meus joelhos ao redor se sua cintura e senti ele deslizar sua glande do meu clitóris até minha entrada, até o mesmo me penetrar com força, enterrando seu “pau” em mim, na mesma hora gritei alto de dor e ao mesmo tempo prazer, lhe dei um selinho e comecei a subir e descer em seu pênis, suas mãos subiram para minha cintura e apertaram com força o local, me excitando ainda mais para sentar com força e rápido. Meus seios balançavam para frente e para trás, muitas vezes batendo em seu resto, nesses momentos o ruivo mordiscava e chupava meus mamilos. O senti nos virar, me deixando por baixo, ele ergueu minha perna em seu ombro e senti sua glande atingir meu ponto G com força, soltei um gemido sôfrego e ele levou seus dedos até meu clitóris, estimulando tanto internamente com seu pênis quanto com seus dedos externamente, conforme ele movia sua cintura com força e rapidez, uma de suas mãos seguravam minha cintura para eu não deslizar, mais algumas investidas e eu gemo alto, atingindo mais um orgasmo, já ele me estocou mais e mais vezes, senti que meu interior iria se rasgar, que meu útero não aguentaria tanta pressão, que minha bexiga se estouraria, senti ele puxar cada vez mais minha cintura contra si aumentando o contato, seus olhos ficaram vernelhos e seus lábios entreabertos me dando a chance de ver suas presas, senti ele me penetrar profundo e um esguinchar ardente dentro de mim, ele soltou um gemido junto comigo e relaxou suas mãos minha cintura, minhas pernas estavam trêmulas, meu corpo ainda estavam em êxtase após os múltiplos orgasmos e minha vagina ardia, ele se retirou de mim e vi um fiozinho de sangue em seu pênis.

— Isso foi… — digo e tento procurar as palavras certas para descrever, mas eu não consegui, incrível é pouco. E de certa forma, eu não tenho forças para falar. Espero que minha expressão facial satisfeita e minha respiração seja o suficiente.

— Doloroso? Horrível? Eu sei, me desculpe por te machucar. Foi uma péssima ideia. — ele diz fechando os olhos e suspirando.

— Foi incrível — digo e me viro com dificuldade sentindo meu abdômen arder por dentro, olho a região e vejo que estava com a marca de sua mão na coloração roxa e azul. Toco seu rosto e o beijo, deslizando minhas pernas para o redor de sua cintura, suspiro e encaixo seu pênis em mim, voltando a quicar, jogo meus cabelos para o lado e rebolo ainda mais meu quadril contra sua virilha, sinto ele se sentar e pôr suas mãos em minha bunda, levo minhas mãos até seus cabelos, bagunçando-os, ele aperta suas mãos em minha bunda e a empurra contra ele, a cada toque de meus mamilos enrijecidos em seu peito, meu corpo se arrepiava, joguei minha cabeça para o lado e ele encaixou seu rosto na curvatura de meu pescoço, distribuindo beijos e selares na região, ele se levantou sem nos desencaixar, me colocou em cima de uma escrivaninha e me estocou com força, arranhei suas costas com uma mão e voltei a passar meus dedos por seus cabelos macios e tingidos. Mais algumas investidas e gozamos juntos. Encostei minha testa na sua e o beijei, me entregando completamente ao momento.


Notas Finais


Obrigado por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...