História Intenso Demais - Camren - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camren Romance
Visualizações 197
Palavras 2.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEEEIII

BOA LEITURA.

Capítulo 14 - My Sister and Lauren


Depois daquele dia, eu estava mais consciente de Lauren. Não pude deixar de notar como ela era doce. Seus bonitos acenos de "Olá" quando entrava no bar, como ela olhava para mim e sorria às vezes quando cantava, como nós conversávamos todos os dias enquanto tomávamos café, o quanto eu adorava quando Lauren cantava só para mim em casa. Todos os dias eu me sentia mais perto dela, o que me encantava e me preocupava. Mas, por muito errado que fosse, reparar nela me distraía da saudade de Shawn.

Eu ainda ansiava por seus telefonemas, mas se passava um ou dois dias sem uma ligação, eu poderia satisfazer a minha solidão passando tempo com Lauren. Lauren não parecia se importar em me ter ao seu lado. Na verdade, ela parecia incentivar isso. Continuamos nossa simpática paquera que tinha começado no Bumbershoot. Em dias agradáveis, sentávamos no seu quintal e me deitava na grama para ler e desfrutar do sol. Ela costumava tirar a camisa para tomar sol e tentar pegar uma marquinha e deitava ao meu lado - meu coração disparava geralmente um pouco. Ela acabava por adormecer e eu rolava de lado para ver seu rosto perfeito durante sono. Uma vez, quando eu estava fazendo isso, ela não tinha dormido ainda, sorriu e abriu um olho, me fazendo corar furiosamente e rolar de barriga para esconder a minha cabeça enquanto ela suavemente ria de mim.

Nas noites que eu estava de folga, ela às vezes voltava para casa depois do ensaio em vez de ir ao Pete com os caras, jantávamos juntas e depois me aninhava perto dela para assistir a um filme. Às vezes, Lauren colocava seu braço ao meu redor e me fazia carinho suavemente com a ponta dos dedos. Às vezes, ela segurava a minha mão, brincando com meus dedos e me dava um incrivelmente sexy meio sorriso.

Sentávamos juntas e nos abraçávamos no sofá, lendo ou assistindo TV antes do trabalho, nas noites em que eu tinha que ir. Ela sempre me deixava encostar nela e colocar minha cabeça em seu ombro. Uma vez, quando eu tinha ficado esgotada de uma noite sem dormir com saudade de Shawn, nos aconchegamos no sofá e ela me puxou suavemente para baixo, para descansar minha cabeça em seu colo. Eu tinha adormecido assim, virando-me ligeiramente para Laur, com o braço sobre mim protetoramente e sua outra mão correndo pelo meu cabelo.

Em algum lugar no fundo da minha cabeça, eu sabia que provavelmente era mais do que Shawn aprovaria, mas foi reconfortante, foi bom. Preocupava-me um pouco o quanto eu gostava de estar perto dela... e ainda assim, não conseguia parar.

Um dia de semana, alguém colocou uma música particularmente dançante na jukebox e Avril, orgulhosamente vestindo sua t-shirt dos D-bags, sentiu a necessidade de pegar todas as meninas disponíveis, em cada mesa próxima e puxá-las para a pista de dança. Claro, todas foram de boa vontade. Mas então ela me viu e começou a se mover sugestivamente em minha direção. Não querendo suas mãos deslizando em qualquer lugar perto do meu corpo, eu coloquei as minhas mãos na frente e comecei a andar para trás. Ethan riu e pegou Jenny para dançar, inclinando-a até ficar quase deitada, fazendo-a rir. Max ficou sentado na mesa, rindo de todos. Avril estava quase ao meu alcance, quando de repente alguém me afastou e me girou algumas vezes. Rindo do rosto decepcionado de Avril, Lauren me girou algumas vezes mais para o outro lado da sala. Eu sorri para ela quando me girou e, beijando minha mão, me liberou. Em poucos segundos, Laur estava cercado por uma meia dúzia de mulheres que queriam dançar com sua deusa do rock. Ela passou o resto da noite dançando sensualmente com um grupo rotativo de mulheres. Mudava sem esforço de música e era extremamente atraente de assistir. Encontrei os meus olhos seguindo-a mais do que algumas vezes durante o meu turno.

Eu ainda estava pensando no corpo de Lauren dançando quando abri a porta da frente, depois do trabalho. Fui recebida por um telefone tocando. Sorrindo, e pensando que só podia ser Shawn me chamando a essa hora da noite, levei um pequeno choque quando reconheci a voz na outra linha.

 

Ligação on

— Ei, mana.

— Sofia! Quanto tempo sem te ouvir... O que está fazendo? Por que você está ligando tão tarde?

— Bem, eu recebi o seu pacote hoje... — Eu tinha enviado para meus pais e Sofia algumas fotos da cidade, da minha escola, do bar e uma foto de Lauren, Shawn e eu. — Oh meu Deus... Quem é a gostosona e por que você não me falou sobre ela no momento em que você chegou aí?

Eu deveria ter percebido mais cedo que Lauren iria despertar o interesse da minha irmã.

— Essa gostosona, como diz você, é aminha companheira de casa, Lauren.

— Droga! Agora eu estou indo te visitar com certeza.

Minha irmã e Lauren na mesma sala juntos, agora isso seria interessante. De repente, eu não queria minha irmã perto dela.

— Bem, agora realmente não é... Espere, e o Phil?

— Pfffttt... Phil, por favor. Phil comparado com a sua gostosa companheira de quarto? Desculpe, não há competição. — Mamãe me disse que Sofia tinha conhecido Phil há duas semanas antes de ir morar com ele... Aparentemente, a lua de mel acabou.

— Bem, agora realmente não é uma boa hora. As aulas estão prestes a começar e Shawn ainda está longe...

— Shawn se foi?

— Caramba, Sofia, você nunca fala com mamãe e papai? — Eu suspirei, não querendo realmente ter essa conversa com outro membro da família.

— Não se puder evitar... O que aconteceu?

— É uma coisa de trabalho... ele teve que ir a Tucson por um tempo. — Um "tempo" que estava parecendo uma eternidade, e ele não tinha ligado hoje de novo…

— Ahhh, então ele está passeando sobre o deserto e te deixou sozinha em casa com uma garota quente? — Eu podia ouvir o sorriso através da linha de telefone.

— Deus, Sofia... Não é assim. — Suspirei. Estávamos um pouco mais... amigáveis uma com a outra do que antes, mas com certeza não era o que minha irmã estava pensando.

Ela riu.

— Então, me dê detalhes... Lauren, certo? Como ela é?

— Ela é, bem... — Como explicar Lauren? — Ela é... legal. — Olhei para cima esperando que "ela" já estivesse dormindo. Lauren saiu do Pete algumas horas atrás, depois de bocejar três vezes seguidas ao falar com Jenny.

Eu acho que ser um pássaro de manhã e uma coruja de noite, eventualmente acaba com você.

— Oh Deus... Ela é gay, não é? Todos os que realmente são quentes e se vestem desse jeito, são. — Ela suspirou, dramaticamente.

Eu ri. Não, diante de tudo o que eu tinha visto e ouvido até agora, Lauren definitivamente não seria hétero.

— Não, tenho certeza que ela não é.

— Sério? – ouvi um tom de decepção em sua voz e ri, afirmando o quão fascinada pela anatomia feminina Lauren podia ser. - Bom! Então, quando eu posso chegar? — Sua voz se animou com a perspectiva.

Mentalmente, eu suspirei. Ela não ia deixar essa passar.

— Ok, que tal durante as férias de inverno? Todos nós poderíamos ir a uma discoteca ou algo assim? — Acho que a imagem de Lauren dançando ainda estava na minha cabeça. Era uma boa atividade para todos fazermos, no entanto.

— Ohhh... Eu amo isso. Toda quente e suada na pista de dança com ela. Claro, eu poderia arrancar sua camisa, só para ajudá-la, você sabe. Então, mais tarde, poderíamos aconchegar na cama para nos mantermos quentes durante a longa e dura noite de inverno.

— Jesus, Sofia! Eu vivo com a garota. — Realmente não gostei da imagem que ela tinha acabado de colocar na minha cabeça. Rindo mentalmente, uma versão diferente veio à minha mente. — Sabe, se você acha que ela é quente, deve ver a sua amiga Avril.

— Sério?

— Oh yeah!

Passei o resto da nossa conversa convencendo-a das muitas virtudes de Avril. Nunca menti tanto na minha vida. Só não sei porque eu estava tentando tirar Lauren do foco da minha irmã.

Ligação off

 

Na tarde seguinte, Shawn finalmente me ligou depois de uma ausência de dois dias. Parecia que eu não falava com ele, realmente não falava com ele há séculos. Eu ansiava para vê-lo, abraçá-lo. A conversa foi breve, ele parecia distraído - como se a ligação fosse uma obrigação e não algo que ele realmente queria fazer. Ele desculpou-se depois de alguns minutos de conversa, dizendo que estava sendo chamado para uma reunião. Frio inundou o meu estômago e meu coração afundou quando eu disse adeus e desliguei o telefone.

Olhei para o telefone por 20 minutos, me perguntando se ele iria ligar de novo... Perguntando-me por que ele estava falando comigo cada vez menos. Mais tarde naquela mesma noite, eu acordei em pânico, com o coração palpitando descontroladamente. Estava tendo um pesadelo, eu tinha certeza disso. Não conseguia lembrar o sonho, apenas do terror subjacente por trás dele. Eu queria chorar. Queria gritar e não tinha ideia do motivo. Sentei-me na cama e agarrei meus joelhos, tentando estabilizar minha respiração e meu ritmo cardíaco. Eu não queria fechar meus olhos novamente. Olhei ao redor do quarto escuro, tentando conseguir uma sensação do que era real.

Cômoda, TV, mesa de cabeceira, lado de Shawn na cama vazio... sim, tudo real, dolorosamente real. Eu tinha uma vontade enorme de falar com Shawn. Não tinha certeza, mas eu sentia que meu sonho tinha sido sobre ele. Me perguntei se era tarde demais para ligar em seu quarto de hotel. Sentei-me na beira da cama e olhei para o relógio

- 3:30am. Ugh, é muito tarde. Tarde demais para chamar, muito cedo para acordá-lo. - falei para mim mesma.

Eu teria que esperar mais algumas horas e ver se conseguia pegá-lo antes do trabalho. Estranhamente, eu podia ouvir sons vindos do andar de baixo e na televisão, passando entre os canais. Pensando que Lauren estava acordada e que talvez eu pudesse falar com ela em vez disso, me levantei e fiz meu caminho até as escadas. Quando virei no canto, a sala de estar entrando na linha de visão, eu quis virar e voltar para o meu quarto, mas já era tarde demais.

— Camila! Ei, gatinha sexy! — Avril estava de pé na sala de estar tomando uma cerveja, com o controle da TV na mão. — Pijama legal.— Ela piscou para mim e eu corei profundamente.

Lauren olhou do sofá se desculpando quando acabei de descer os degraus.

— Ei, me desculpe. Nós não queríamos te acordar.

Max olhou da cadeira confortável e sorriu para mim. Não vi Ethan em qualquer lugar.

— Não acordaram... sonho ruim. — Eu dei de ombros.

Lauren deu um meio sorriso para mim.

— Cerveja? — perguntou, segurando sua garrafa.

— Claro. — Eu não queria voltar a dormir por algum tempo de qualquer maneira.

Ela saiu para pegar uma na cozinha, enquanto eu ficava sem jeito por trás da cadeira onde estava Max. Avril voltou a passar canais na TV. Max virou-se para assistir também. Lauren reapareceu um minuto depois e, me entregando uma cerveja, acenou para o sofá. Eu a segui. Avril estava sentada na ponta do sofá, perto da mesa, e colocou sua cerveja para baixo, franzindo a testa. Ela não parecia estar encontrando o que estava procurando. Eu rapidamente passei por Lauren e sentei-me no lado oposto do sofá. Sorrindo para mim e balançando a cabeça, Lauren foi para o meio, sentando perto de mim, o que me fez sorrir. Eu fugi para ela e encostei contra seu lado, puxando os pés para cima do sofá, meus joelhos inclinados em direção a ela.

Eu tinha estado tão acostumada a aconchegar com ela, que era apenas um hábito agora. Laur sorriu para mim, colocando um braço em volta de minhas coxas e me cutucou de brincadeira com o ombro. Descansei minha cabeça contra ela e sorri de volta.

Ainda procurando frustrada, Avril disse: — Sabe, eu estive pensando. — Max gemeu alto e eu ri dele. Avril ignorou nós dois. — Quando a banda se desfazer... — Levantei minha cabeça e minhas sobrancelhas para isso e Lauren sorriu para mim. — Eu acho que participarei no God-rock.

Involuntariamente, eu cuspi de volta a cerveja que tinha acabado de tomar em um gole. Felizmente, a maioria voltou para a garrafa... O resto eu comecei a tossir. Lauren sorriu para mim, sua boca cheia de cerveja e, balançando a cabeça para Avril, revirou os olhos. Max virou a cabeça para olhar Avril, incrédulo.

— God-rock... Você? Fala sério.

Avril sorriu, ainda passando os canais.

— Yeah! Todas aquelas virgens quentes com tesão. É perfeito! — Ela sorriu diabolicamente, enquanto eu continuava engasgando com minha cerveja.

Finalmente ela sorriu e parou de passar canais, aparentemente achando o que quer que fosse que estava procurando. Engoli algumas vezes e dei um longo gole de cerveja para acalmar a garganta. Avril dizia as coisas mais estranhas, às vezes. Ela realmente era ideal para Sofia. Suspirando com esse pensamento, eu olhei para a televisão e finalmente percebi no que ela tinha parado. Parecia pornô... ou algum programa à cabo que era parecido o suficiente. Eu podia sentir meu rosto ruborizar e olhei para a minha garrafa. Max e Avril se acomodaram para assistir enquanto Lauren olhava para mim com curiosidade.

Tentei ficar composta. Se eu levantasse e saísse, Avril teria piadas para um dia inteiro na próxima vez que eu a visse no bar. Se eu sentasse aqui e fingisse assistir com eles por um tempo, ela, provavelmente, apenas deixaria isso de lado. Os ruídos da TV não estavam ajudando com o meu rubor, no entanto. Realmente, por que ela assiste a este material? Por que Lauren estava me olhando?

Passado um tempo, Lauren se inclinou e cochichou no meu ouvido: — Você está desconfortável?

Balancei minha cabeça que não. Não queria que ela pensasse que eu era mais pudica do que ela provavelmente já pensava. Na verdade, se Lauren pudesse simplesmente ignorar-me e assistir sua obscenidade, isso seria ótimo. Gostaria de saber quanto tempo eu precisaria ficar sentada aqui, até que pudesse escapar despercebida pelos caras.

Aceitando a minha resposta, Lauren se inclinou ligeiramente, bloqueando-me da vista de Avril e Avril de mim. Grata, eu sorri e olhei para seu rosto. Ela estava observando atentamente a televisão e eu encontrei um olhar interessante em seu rosto. Não tinha vontade de assistir ao filme, mas observar Lauren assistindo era fascinante. No começo ela simplesmente assistiu, mas depois de algum tempo os seus olhos começaram a mudar, começaram a queimar com intensa sedução. Laur tomou um gole de sua cerveja e engoliu, sua boca permanecendo na garrafa por um segundo a mais. Seus lábios se separaram ligeiramente, sua respiração parecia aumentar aos poucos. Ainda observando atentamente a tela, ela deslizou sua língua lentamente sobre seu lábio inferior e, em seguida, arrastou os dentes ainda mais lentamente através deles.

O movimento era tão distraidamente sexy que um barulho suave escapou da minha garganta e minha respiração ficou presa. O som da TV abafou, mas Lauren estava tão perto de mim que notou. Seus olhos verdes fumegantes deslizaram por mim. Podia ver porque nenhuma mulher resistia a um olhar assim. Eu podia sentir a minha respiração acelerando em resposta. Não conseguia imaginar alguém dizendo não para esse olhar.

Eu negaria se ela fizesse alguma coisa? O que ela estava pensando agora?

Eu não tinha ideia...

Sua respiração acelerou notavelmente em resposta a minha. De repente, seu olhar moveu até meus lábios e eu sabia. Eu sabia exatamente o que ela estava pensando. Lauren não devia estar pensando isso. Eu não deveria querer que ela pensasse isso. Então, a garota dos olhos verdes tocou seu lábio inferior com a língua novamente e seu olhar voltou para os meus por um segundo. Seus olhos ardiam ainda mais profundamente. Ela olhou de volta para meus lábios e começou a se mover em direção a mim. Meu coração disparou. Eu sabia que precisava afastá-la, mas não conseguia pensar direito o suficiente para me lembrar do porquê. Não podia me mover.

Fechei meus olhos quando a senti chegar ainda mais perto. Eu estava superconsciente de quão perto o seu corpo estava do meu - seu lado pressionando contra mim, seu braço ainda em minhas coxas, sua mão sobre a minha perna. Saber disso juntamente com os ruídos apaixonados da TV, me dava calafrios na espinha. Depois do que pareceu uma eternidade, ela finalmente me tocou, mas não como eu esperava que o fizesse. Sua testa tocou a minha e ela descansou seu nariz contra o meu. Eu podia sentir ela respirando baixinho, mas intensamente, contra mim. Instintivamente, levantei meu queixo para encontrar seus lábios, um ruído baixo escapando da minha garganta novamente.

Um microssegundo antes de nossas bocas se tocarem totalmente, quando eu podia sentir o calor de sua pele, o simples toque de seu lábio, ela deslizou o nariz para baixo ao longo da minha bochecha. Engoli em seco pela proximidade, mas falta de contato. Lauren exalou pesadamente na minha garganta, um ruído atraente escapando de seus lábios, fazendo-me estremecer. Ela ficou lá, tomando duas respirações irregulares, enquanto eu inconscientemente derretia ainda mais contra seu corpo, meus joelhos virando ainda mais para ela, a mão no meu colo deslizando para sua coxa. Comecei a virar a cabeça para sua boca. Ela cheirava tão bem...

De repente, Lauren agarrou a minha mão em sua coxa e quase dolorosamente apertou. Ela correu os lábios até meu ouvido e sussurrou: — Venha comigo.


Notas Finais


Preciso saber o que acham de uma maratona hoje?????
Maratona de quatro capítulos, sem contar com esse de agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...