História Intentions - Chaelisa - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink
Tags Blackpink, Chaelisa, Chaeyoung, Jisoo, Lalisa, Lisa
Visualizações 278
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


voltei, vai soar confuso porque tem varias quebra de tempo, mas vocês vão entender

Capítulo 15 - XV


- Eu... eu já vou, eu...

- Tudo bem, eu procuro você.

Lisa disse sem encará-la, continuando a comer sua torrada sentada no assento do balcão da cozinha. E isso deixou Rosé inquieta.

- Você está bem? Lisa...

- Eu estou bem Roseanne, você não queria ir embora, ok, não se preocupe, não vou deixá-la igual você já fez comigo.

- Amor... –  Rosé se aproxima e se põe entre suas pernas. – Olhe para mim. – A ruiva evita. – Olhe para mim Lalisa. – Ela o faz ainda com relutância. – Me diz a verdade, me diz o que você quer comigo.

- Eu não escondo nada de você.

- Você sabe que isso não é verdade, se continuar assim, nós nunca teremos um futuro.

- Nós nunca teremos um futuro Roseanne. É isso que você quer ouvir? Porque desde o primeiro dia que nos encontramos você repete isso. Não temos futuro, não podemos nos amar, isso é errado. E eu?  Eu apenas tento te entender Rosé, ok, você quer a merda da verdade? Vamos lá, vamos colocar as cartas na mesa. – Ela se afasta de Rosé, andando de um lado para o outro da cozinha. – Vamos dizer a verdade Roseanne, não só eu, mas nós duas.

Elas se encaram por longos minutos. As respirações das duas estavam descontroladas e os corações disparados. Era hora da verdade.

..............................................

- Eu quero isso o mais rápido possível Jennie, agora mais que nunca.  – Ela fala sem olhá-la, ainda examinando os papeis.

- O que aconteceu Lisa?

- Nada, apenas vamos terminar com isso de uma vez. Hoje não virei a tarde, estarei na mansão, vou colocar aquele lugar de cabeça para baixo, tem que ter alguma coisa, alguma pista de onde esse dinheiro está. E mais uma coisa, faça uma investigação particular para Mason, alguma coisa me diz que esses desvios não são seus únicos segredos.

- Ok farei isso. E... e como vai Rosé? – Nesse momento a ruiva eleva o olhar encarando a amiga.

- Porque quer saber dela?

- Eu só fiz uma pergunta, não entenda errado.

- Eu sei o que você sente Kim, e de verdade espero que você saiba controlar isso. Rosé é minha.

- Eu sou sua amiga, você enlouqueceu Lisa?

- Eu sei disso, e em respeito a isso estou te dando um voto de confiança. Não estrague isso. Eu confio em você, de olhos fechados, mas também sei o que o amor pode fazer com a cabeça de uma pessoa. O senso de razão foge, vai embora.  E só resta aquela pessoa a nossa frente. Então, não chegue ao ponto de só a ver na sua frente, porque não será recíproco.

- Ok Lalisa, não vou discutir isso, porque não tem o que discutir, vocês se amam, e eu nunca faria uma coisa dessas com você.

- Eu vou acreditar em você. Então faça o que te pedi. Espero por seus resultados.

A advogados assente e sai, indo em direção a sua sala. Nessa ela senta em sua cadeira e respira fundo.

- Sua burra, idiota, imbecil. – Ela se xingava. – Só você Jennie, para se apaixonar pela namorada da sua melhor amiga.

Porque essa era a verdade. Desde de aquele dia no bar, ela não parou de pensar na morena, e isso só tinha uma explicação. Ela estava apaixonada.

...............................................

- Como farei isso?

- Não sei Rosé, você tem que encontrar esses papeis, eu tenho certeza que estão na mansão. – A mulher disse. Estavam no tal casebre.

- Ela nunca me leva lá. Sempre nos encontramos no apartamento dela.

- Ela é esperta, sempre foi, mas você tem que dá um jeito.

Roseanne iria responder, mas seu celular começa a tocar.

- É ela.

- Atende.

Rosé respira fundo e atende a chamada.

- Hey amor.  Sim. Ok. Tudo bem. Beijos tchau.

As duas mulheres na casa se encararam.

- Pode pagar a promessa que fez para seu santo. Ela acabou de me ligar e disse que vamos à mansão. Ela quer que Sook me conheça.

- Isso é ótimo. – A mulher disse sorrindo.

- Sim, é ótimo.

Rosé fala séria. Aquilo seria mais estanho do que o normal.

............................................

- Aqui é bonito.

- Sim, sempre gostei desse jardim. As vezes lembro de brincar aqui com minha mãe.

- Ela deve ser uma grande mulher.

- Sim, era.

As duas descem do carro e logo estão dentro da mansão. Sook aparece com um sorriso no rosto.

- Hey menina Lalisa. E você deve ser Roseanne

- Oi, prazer, sim.

- O prazer é meu, senhorita Park.

 - Oh, por favor, apenas Rosé.

- Sim, sim, vem, eu fiz um delicioso almoço para nós.

Lisa segura firme na mão da morena e se encaminham para a cozinha. Elas degustaram de um delicioso almoço e conversaram sobre muitas coisas. A ruiva fez questão da governanta sentar à mesa com as duas e a conversa fluiu naturalmente. Então depois elas sentaram no sofá da sala e a Lalisa pediu licença para ir ao escritório. Rosé e Sook ficaram conversando.

- Tem que estar aqui.

Lalisa vasculhava todas as gavetas, todas os lugares vácuos, todos os cantos, todos os livros daquele local e nada. Nada que tivesse ligação com o dinheiro, ou seu paradeiro. Ok, eles foram roubados, mas se o dinheiro não estava com Mason, tinha que está em algum lugar. E essa era a sua prioridade, encontrar o seu dinheiro.

...........................................

- Vamos?

- Você passou bastante tempo naquele escritório.

- Desculpe amor, precisava pegar algo. Você vai dormir comigo hoje?

Estavam na saída da mansão. Já estava no começo da noite, e iriam jantar fora. Por isso a ruiva iria deixar a morena em sua casa para se arrumar e depois iria fazer isso.

- Se você me quiser perto.

Lalisa sorri e puxa a mulher pela cintura tomando os lábios da morena para si. A ruiva adorava aquele contato, aquela intimidade, aquele sentimento.

- Vamos, quero que esse jantar termine logo para pode estar dentro de você.

- Uou, isso era para ser grosso, mas é tão sexy.

- Eu sou sexy por natureza.

- E modesta também.

Elas sorriem e se encaminham para o carro. Seria uma noite perfeita. 

 


Notas Finais


to afim de fazer aquela famosa maratona cap um atrás do outro, mas eu apaguei do meu icloud todas as minhas fanfics que já estavam adaptadas e as outras escritas sem quererkkkkkrindo de desespero


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...