História Interativa - Bleach Conflitos Espirituais - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach
Tags Bleach, Interativa
Visualizações 49
Palavras 2.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mal posso esperar para ver as suas decisões

Capítulo 6 - Episódio 2: A Face Oculta Da Soul Society


Fanfic / Fanfiction Interativa - Bleach Conflitos Espirituais - Capítulo 6 - Episódio 2: A Face Oculta Da Soul Society

- Parça eu vou te encher de furos! - disse Badany

- Calma aí - disse o shinigami ainda tranquilo - eu só vim conversar, voc...

Badany surgiu ao lado do shinigami em questão de milésimos de segundo com sua arma levantada e um sorriso vitorioso no rosto.

- O três oitão vai cantar. Olha o rajadão! - o shinigami achou que podia desviar facilmente, mas surpreso ele percebeu que não era um único tiro e sim três. Para se defender ele precisou usar vários shunpos e se escondeu atrás de Faires.

Ao ver isso Badany se irritou mais ainda e já recarregando sua arma com reishi mirou novamente, mas então reparou que o shinigami tinha uma aparência muito jovem.

- Aê menor, ou sai de trás da mina ou eu vou te rasgar no meio com...

Enquanto ele falava Faires virou uma rasteira muito rápida e derrubou o shinigami no chão, logo em seguida ela levantou suas mãos e de lá saíram correntes de reishi que amarraram o garoto com muita força.

- Aí sim princesa! - disse Badany - mandou muito - ele apontou a arma para a cabeça do garoto novamente - Agora você tem dez segundos para explicar o por que de ter invadido nosso morro.

- Eu já disse, eu quero falar com o Baldur - disse o shinigami - olha eu não quero te machucar...

Badany apertou seu 38 na testa do pequeno shinigami.

- Irmão cê tá me tirando? Na humilda eu vou te matar - o cano da arma na testa do garoto fez um pequeno corte e começou a escorrer um pequeno filete de sangue.

Kurator observava tudo atentamente querendo saber o que aquele garoto queria, ela preferiria que ninguém morresse, mas até deixar clara suas intenções ele não podia ser solto.

- Bakudou 1 Sai! - de repente os braços de todos os quincys se prenderam em suas costas e eles se afastaram surpresos.

- Mas que merda! - disse Badany - uma bosta de um kidou nível um! Consigo me livrar disso com um estalo de dedos - ele tentou forçar todos os músculos de seu corpo, mas sem sucesso. - O que!?

O shinigami se levantou e se livrou das corrente de Faires como se fossem feitas de papel.

- O nível do kidou não importa, o que importa é o nível do usuário. - disse ele - Vou dizer de novo. Meu nome é Atlis e eu estou atrás do quincy Baldur Von Litch. Onde posso encontra-lo?

Badany estava para ter um ataque de raiva, se não fosse uma ordem idiota de Baldur ele poderia usar mais do que 3% de sua força total contra aquele pirralho arrogante.

- Alguém vai ter que me dizer - disse o shinigami insatisfeito após um silencio - ou eu vou ter que usar minha zampakut...

- Eu acho melhor não.

Dessa vez o shinigami ficou verdadeiramente impressionado, o quincy surgiu atrás dele sem fazer nenhum barulho com seu hirenkyaku, Atlis só percebeu sua chegada quando a pequena lamina de reishi surgiu próxima a sua garganta.

- Por favor me diga que você é Baldur Von Litch - pediu o shinigami

O quincy de cabelo prateado se manteve muito sério e depois de longos segundos abriu sua boca novamente.

- Eu sou Baldur - disse ele - o que você quer comigo?

Atlis estalou os dedos e os outros quincys foram soltos, nessa hora Badany desfez sua arma e foi lentamente em direção a Baldur.

- Deixa ele comigo, vou colocar ele como um saco de pancadas na sala de musculação - disse ele - vai ser foda.

- Tenho uma proposta para você Baldur-kun, meu nome é Atlis Forbrand.

Ao ouvir o nome Atlis Forbrand Baldur recuou muito apressadamente empurrando Badany com ele.

- O que foi Baldur? - perguntou Badany confuso - O menor te assustou?

- Menor... - repetiu Baldur se dando conta do obvio - Não tem como você ser o General Forbrand, ele teria mais de mil anos a essa altura!

- Ah, sim. Eu fiquei jovem por que misturaram DNA hollow no meu corpo e agora eu posso moldar meu corpo como eu quiser para que ele aparente ser esse garoto. 

- Mas você foi assassinado... - disse Baldur.

- Foi por muito pouco - confessou Atlis - consegui matar dez capitães, os outros dois eu precisei de ajuda de uma arrancar muito especial. Olha eu até te conto minha historia depois, mas só se você escutar minha proposta primeiro.

- Fale - disse Baldur

Atlis apontou para além dos dois quincys, mirando nas garotas atrás deles.

- Eu não sei qual delas é Kurator Die Hoffnung, mas os shinigames virão com tudo para captura-la - quando ele disse isso Baldur girou sua faca e ela se transformou em uma grande e poderosa espada - opa calma, não sou eu que quero captura-la inclusive quero impedir isso.

- Por que está dizendo isso? - perguntou Faires

- Você é Die Hoffnung?

- Sou eu - disse a outra mulher

- Hum, você é bem bonita para virar uma prisioneira - disse ele e ela corou e se afastou mais da confusão - escute, querem a sua letra o 'M'. Por... minha causa na verdade. Bem não diretamente, mas eu fui o capitão da decima segunda divisão antes de me tornar general, fui aprendiz de um grande homem chamado Urahara Kisuke e aprendi a mexer com uns brinquedos científicos. Meu objetivo era criar uma maquina que pudesse curar ferimentos sem a necessidade de remédios ou reiatso, tudo que eu queria era que meus amigos da divisão quatro trabalhassem menos e eu consegui, mas...

- Mas o que caraio? - perguntou Badany já perdendo a paciência

- Os shinigamis são gananciosos, isso vocês já devem saber, mas o que vocês não sabem é que após a guerra dos mil anos eles sequestraram uma Sternritter chamada Giselle Gewelle cuja letra era o 'Z' de zombie. Depois que eu fui expulso eles encontraram minha invenção e tiraram os restos dessa mulher do armazenador para acoplarem a maquina.

- Isso quer dizer... - Kurator já estava pensando o pior

- Sim, que eles podem reviver qualquer um deles que for morto em campo de batalha acabando com a ordem natural da espiritualidade, praticamente o mesmo crime que eles acusaram os quincys de cometer. 

- Onde Kurator entra em tudo isso? - perguntou Baldur

- A maquina tem um grande defeito, quando o shinigami é revivido ele se torna um zumbi e a alma permanece morta, a diferença é que seu corpo se move e luta como antes de ele morrer, mas sem Giselle Gewelle  para comanda-los eles agem como retardados e se tornam inúteis. E então o meu maldito tenente descobriu a existência de um novo Sternritter 'M' com a capacidade regenerativa acima da média esse Sternritter poderia dar vida a alma dos zumbis ressuscitando completamente o soldado morto. Virão com tudo para te sequestrar - ele olhou para a mulher no canto da sala - Ainda mais agora que perderam mais três capitães e a soul society está enfraquecida.

- Qual a sua maldita proposta? - perguntou Faires

- Bem, eu vou até a sociedade das almas matar o tenente Gorab Vorl da decima segunda divisão para que eles não concluam o projeto, mas não posso fazer isso sozinho. O que acham? Podem proteger um dos seus e ainda foder com a sociedade das almas, um prato cheio para quincys.

Baldur se lembrou de sua ultima luta com Keishi Kinimura, na época um simples shinigami sem shikai ou bankai, mas inda assim deu um trabalho enorme. Noticias recentes de um informante diziam que ele havia se tornado capitão da decima terceira divisão e devia estar muito mais forte.

"Esse shinigami foi o único que valeu a pena enfrentar... O quão mais forte você ficou nesses anos Kinimura".

- O que vai nos dar em troca? - perguntou Baldur encarando Atlis friamente fazendo sua espada desaparecer.

- Você é bem ganancioso não? - perguntou Atlis sorrindo - Pois bem, se me ajudar vou te dar isso - ele tirou uma pequena pílula vermelha do bolso - uma para cada um de vocês. Eu chamo de pílula de impulso de reiatso. dá pra consumir até uma por dia e sua reiatso vai aumentar em cem vezes, mas não é para ingerir e sim colocar em sua zampakutou, no caso de vocês eu testei com uma cruz de quincy e também deu certo. Mas lembrem-se se consumir a segunda o aumento até pode acontecer, mas vai ter um preço e é bem caro. Pode ser útil para aumentar a segurança daqui que é uma droga.

- O que aconteceria? - perguntou Badany - Vivi com muito playba achando que a verdinha era o negocio muito pesado.

- Eu te garanto que se usar duas vai ser pior que a verdinha - disse Atlis - a pílula cobra um preço em sangue, pode ser seu braço, sua perna ou até sua cabeça, um órgão interno. Difícil saber.

- Me dê um dia para pensar - disse Baldur

- Claro - disse Atlis - eu volto aqui amanhã.

Dito isso ele desapareceu com um único sonido. 

Faires se aproximou de Baldur notando que suas mãos não paravam de tremer, ela pensou que ele estava com medo, mas ao ver seu rosto percebeu que ele estava sorrindo. Essa era a única coisa em que ele e Badany sempre concordavam.

- Quer fazer isso Badany? - perguntou com um largo sorriso

- É claro que eu quero meu mano - disse o outro quincy com o mesmo sorriso - vamos deitar esses putos de roupão na bala.

---------------------------

Nei os sentiu entrando no mesmo segundo em que apareceram, reiatsos shinigamis tinham aquela fragrância podre inconfundível, Nei as odiava, mas ele sabia que tinha alguém que as odiava mais ainda.

- Ah, mas que merda! - disse a voz dela e no segundo seguinte Myazaki Mahina - surgiu na porta de seu quarto e a abriu sem nem ao menos bater - Nei!

Ele fez sinal com sua mão para que ela desaparecesse e que ela o estava incomodando. Ela engoliu sua raiva e respirou bem fundo.

- Nei, você sentiu os shinigamis não sentiu amorzinho?

Ele assentiu com a cabeça.

- Então por que você ainda está aí deitado?

Ele repetiu o ultimo sinal para que ela fosse embora.

- Não adianta balançar a mãozinha eu não vou sair daqui até você vir comigo!

Nei suspirou e lentamente levantou da sua cama estalando todos os dedos de uma vez só e foi até a frente dela a encarando nós olhos, mas ela pareceu mudar de ideia e sorriu.

- Muito bem meu lindo, vamos nessa que a mamãe com certeza vai querer falar com todo mundo.

- Devia falar de Aice-sama com mais respeito - disse Nei brevemente

- Sua voz é uma delicia - disse ela - devia falar mais vezes. 

Dito isso ela piscou para ele e Nei mais uma vez não entendeu. Era difícil brincar com os arrancars, Mahina preferia muito mais implicar com os shinigamis, já que eles coravam e se envergonhavam por qualquer coisa e os arrancars em sua grande maioria não tinham sentimento nenhum.

- Então vocês sentiram - disse Aice antes mesmo de eles a virem. A rainha do Hueco Mundo caminhou lentamente até eles e mesmo com ela se contendo ao máximo os dois ainda puderam sentir uma pressão espiritual acima da media.

- Aice-sama, não deveríamos interrompe-los antes que cheguem ao castelo? - perguntou Mahina um pouco confusa

- Você duvida de suas habilidades Mahina?

- Não senhora - disse ela

- Então deixe que venham - disse Aice sorrindo lindamente como sempre fazia - não vamos fugir, se querem lutar aqui é melhor para nós, não é mesmo Nei?

- Sim senhora - disse ele

- Mas não vamos mandar nenhum aviso? - perguntou Mahina

- Eu mandei - disse Aice - três na verdade Yuna e suas fraccions são muito mais do que suficiente para fazer qualquer shinigami tolo que ousar entrar aqui desaparecer.

Olhando para o lado ela sentiu uma inquietação.

- Há algo errado Nei?

- Não senhora, mas a pressão que se aproxima de nos não é uma pressão qualquer - disse ele - e não é uma só, são dois shinigamis e dois shinigamis fortes.

- Acha que Yuna não será o suficiente?

- Não me preocupo com Yuna senhora - disse ele

- As fraccions - disse Aice - foi o que pensei.

- O que? Está preocupado com algumas pulgas? - perguntou Mahina - Eu até entendo que ela são muito gatas, mas escute não interessa se você é um fraccion ou um espada, se não for forte não há utilidade.

- Escute Mahina - disse Aice - todos se tornam fortes se você der oportunidade para eles melhorarem e para você Nei, não se preocupe com os fraccions de outros, se Yuna não acreditasse que elas se tornaram fortes não as teria levado junto consigo.

- Sim senhora - disseram os dois juntos

- Semsoul - chamou e um outro arrancar abriu a porta - quero que você e Mahina vão até a entrada leste e selem o ultimo portal que usamos.

- Sim senhora - disseram eles

- Nei - ele olhou para ela - venha comigo, nós vamos ao mundo humano

Nei olhou muito confuso, mas não ousou desafiar as ordens.

 Aice sabia que os shinigamis estavam com um general novo e por causa dessa invasão ela pode perceber na mesma hora que era alguém ousado e sem medo de consequências. Ela queria dar um susto nesse general levando as duas maiores pressões espirituais que tinha para o mundo humano, com certeza os escâners da divisão doze iriam fritar ao sentirem ela e Nei.

"Só espero que você esteja longe Atlis..."

 

 


Notas Finais


Agora a interatividade:

=>Para Baldur Von Litch (Rodrigoooh)

Sobre a proposta de Atlis você tem quatro opções:

1) Aceitar e se tornar aliado de Atlis futuramente
2) Aceitar e depois de terminar o trabalho atacar Atlis
3) Negar e tentar matar Atlis
4) Negar e pedir a Atlis que vá embora e nunca mais volte

=>Para Yuna Frost (etasonic)

Para o encontro com Draugon e Akiko você tem cinco opções:

1) Atacar Akiko Atsuko enquanto as fraccions cuidam de Kouji
2) Atacar Draugon Kouji enquanto as fraccions cuidam de Akiko
3) Evitar uma luta e tentar convencer os dois a irem embora
4) Lutar sozinha e mandar as fraccions irem embora enquanto lida com os dois
5) Não fazer nada e deixar as fraccions lutarem com os dois sem sua ajuda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...