História Interlaced Lives - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ação, Alexa Ferrer, Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Drama, Drogas, Keana Marie, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 493
Palavras 4.407
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey povo !! Bom meus amores, sim, esse é o ultimo capitulo de Interlaced Lives... OK OK não vou fazer drama logo aqui no começo, então deixarei a despedida para as notas finais ok ? Bom, eu espero que gostem, Boa leitura !!

Capítulo 64 - Ultimo Capitulo - Final


    Antes :

Sua amiga talvez havia encontrado a peça certa para seu quebra-cabeça, e ela estava feliz em saber que esse alguem era Sam, o garoto realmente era uma boa pessoa.

Ele ajudaria Madson a fechar as feridas que ela havia aberto mesmo intencionalmente.

Um suspiro aliviado escapou por entre os lábios da morena, agora tudo estava realmente resolvido.

Camilly se voltou para a entrada da quadra e abriu um sorriso alegre.

Estava na hora de se encontrar com sua namorada.

Agora :

            Lauren P.O.V.

- Oque tanto pensa ? - indaguei enquanto abraçava Camila por trás.

Nesse momento estávamos eu e minha esposa aproveitando o baile anual do colégio em que nossa filha estudava.

Esse baile sempre acontecia no final do ano, tanto alunos quanto pais eram convidados para o mesmo, digamos que é um baile de... Despedida ?

- Não é nada Lo. - falou ela suspirando.

Entortei a boca em desagrado, eu sabia que algo estava a incomodando.

- Camz... - a fiz virar de frente para mim - Oque há ? - indaguei dessa vez olhando em seus olhos.

Camila soltou um suspiro derrotado.

- Eu só estou um pouco melancólica. - fez uma careta - Sabe... Camilly daqui a pouco vai se formar, então ela vai sair de casa e ir morar com Clear... E quando isso acontecer, como nós vamos ficar ? - indagou com os olhos marejados.

Abri um sorriso compreensivo.

Eu sabia oque ela estava sentindo, porque eu também estava, quando nos tornamos pais, nossos filhos se tornam tudo, nossa preocupação, nossa responsabilidade, nosso tesouro, nossa vida.

Mas então chega uma hora em que eles tem que começar a seguir seu próprio caminho, sair de debaixo da nossa " asa ", e quando esse momento chega, nós nos sentimos desamparados, é como se tirassem uma parte nossa, e mesmo sabendo que eles apenas estavam crescendo e seguindo um percurso natural da vida, é inevitável nos sentirmos assim.

- Ficaremos como sempre ficamos meu amor... - toquei seu rosto carinhosamente - Ficaremos juntas. - falei.

Camila abriu um pequeno sorriso e me deu um selinho, logo depois ela me abraçou.

- Mas se quiser... Podemos ter outro filho. - sussurrei em seu ouvido enquanto a abraçava de volta.

Camila paralisou por um tempo, oque me deixou um pouco preocupada, logo ela se desvencilhou de mim e me encarou enquanto levava suas duas mãos até a boca a tapando.

- Você esta falando serio ? - indagou ela agitada enquanto me encarava com espectativa.

Abri um sorriso divertido e assenti.

- É claro que estou, eu adoraria ter outro lindo filho com você Camila Cabello. - falei sincera.

Camila soltou um gritinho animado e praticamente se jogou encima de mim me apertando em um forte abraço.

- Eu. - um selinho - Amo. - selinho  - Você. - um selinho demorado - Lauren Jauregui. - falou ela me perfurando com suas orbites castanhas.

Soltei uma pequena risada com toda sua animação e a abracei pela cintura.

- Eu também te amo. - confessei a mais pura verdade da minha vida - Eu te amava na minha adolescência, eu te amo agora adulta, e irei te amar até quando todos os fios do meu cabelo estiverem brancos. - sorri vendo Camila já deixar algumas lagrimas escaparem de seus olhos - Eu prometo a você Camz, que enquanto meu coração estiver batendo, eu irei te amar. - falei.

Camila nada disse, ela apenas enlaçou meu pescoço com os braços e tomou meus labios com paixão.

Nossas linguas entraram em uma dança lenta e calorosa, elas se enroscavam e se uniam uma a outra, Camila perdeu suas mãos por entre meus cabelos enquanto eu apertava sua cintura, chupei sua lingua com devoção, aquele era com certeza um beijo intenso.

- Pode ter certeza Jauregui... - começou ela ofegante por conta do beijo recente - Que enquanto meu coração bater, eu irei amar você. - falou ela me dando um lindo sorriso.

Retribui seu sorriso e lhe dei um selinho rápido, antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, uma voz conhecida atraiu nossa atenção.

- Senhoritas Cabello Jauregui. - saldou de maneira animada enquanto parava a nossa frente.

- Doutor Styles ? - indaguei surpresa encarando o jovem homem a minha frente.

Harry sorriu largo enquanto me encarava.

- Só Harry por favor. - pediu - Eu e meu marido viemos acompanhar nossa filha hoje. - falou ele empolgado.

Só então meu olhar caiu sobre o homem que se encontrava ao seu lado, seu cabelo era mais curto do que o de Harry, diferente do marido ele tinha uma barba um pouco rala, seus olhos eram Azuis e vivos.

- Prazer... - estendi minha mão para ele - Me chamo Lauren, essa é minha esposa Camila. - falei nos apresentando.

O rapaz sorriu e apertou minha mão.

- Muito prazer Lauren, Me chamo Louis, Louis Tomlinson. - falou.

- Prazer Louis. - falou Camila lhe dando um sorriso gentil - Então vocês tem um filha ? Qual o nome dela ? - indagou curiosa.

Louis abriu um sorriso apaixonado e orgulhoso.

- Nós temos sim, o nome dela é Madson. - sorriu olhando para algo atrás de nós - Ela esta bem ali. - falou ele apontando para a pista de dança.

Olhamos em direção a pista, e la no lugar para onde Louis apontava, estava ums garota Loira, ela era muito bonita, e dançava animadamente com um garoto.

- Oh... - Camila a encontrou assim como eu - E a garota loira que esta dançando com Sam ? - indagou ela se voltando para o casal.

Os encarei também, Harry abriu um largo sorriso e assentiu.

- Ela mesmo ! A garota loira que esta dançando com... - ele interrompeu sua Propriá fala - Espera, quem é Sam ? - indagou ele se voltando para o lugar aonde Madson estava.

Eu e Camila nos encaramos prendendo o riso.

- Você viu aquilo Louis ? Quem é aquele garoto ? - indagou ele serio encarando o marido.

Louis engoliu em seco.

- Eu não sei Hazza, deve ser apenas um garoto qualquer com quem ela esta dançando. - falou ele calmo.

Harry bufou.

- Como você pode estar tão calmo enquanto um garoto dança assim tão próximo da nossa filha ? - indagou o encarando com os braços cruzados.

Louis suspirou.

Puxei Camila discretamente para longe do casal que começaria a ter uma Dr ali mesmo, assim que nos afastamos o suficiente, soltei uma gargalhada.

Camila me acompanhou.

- Nós não somos assim não é ? - indagou ela quando parou de rir.

Neguei com a cabeça ainda sorrindo.

- É claro que não. - falei convicta.

Camila soltou uma pequena risada e enlaçou meu pescoço com os braços.

- Não mais, agora estamos na fase do amar não é ? - falou me dando um largo sorriso.

Sorri encarando aquele castanho intenso.

- Isso mesmo Camz... - a abracei pela cintura e juntei nossas testas - Apenas amar. - falei antes de tomar seus lábios.

E ali naquele momento, eu sabia que nossa historia seria eterna, uma historia única que nunca será esquecida, uma linda historia de amor, uma historia que teve um começo, um meio, mas não terá um fim, uma historia sobre...

    O Ferir. O Curar. O Amar.

           Camilly P.O.V.

Assim que entrei na quadra, rodeei o lugar com meus olhos a procura de uma certa garota de olhos azuis.

Não demorou muito até que eu a avistasse um pouco mais a minha frente de costas para mim, abri um largo sorriso e fui em direção a minha namorada.

- Com licença Senhorita... - sussurrei em seu ouvido atraindo sua atenção - Acho que esta no lugar errado, os anjos costumam ficar no céu. - soltei a pior cantada da minha vida.

Clear soltou uma risada gostosa e virou de frente para mim, ela me abraçou pela cintura e aproximou sua boca do meu ouvido.

- Deve ser porque sou um demônio... - sussurrou de maneira provocante.

Abri um sorriso malicioso e a abrecei pelo pescoço.

- Acho que esta com sorte... - sorri provocante aproximando nossos rostos - Porque eu também sou. - sussurrei.

Sem dar chances para que ela me respondesse, a beijei.

Infelizmente o beijo não durou muito, afinal estávamos em publico e não dava para fazer nada mais " ousado ", que era oque sempre acontecia quando nos perdiamos em um beijo.

- Não sei se eu já te disse isso hoje, mas você esta linda. - falei um pouco ofegante a encarando.

Clear sorriu lindamente para mim e me deu um selinho.

- Obrigada Marrentinha. - suspirou - Você esta deslumbrante hoje. - falou.

- Eu estou gostosa. - falei e logo ri assim que Clear me deu um tapinha na bunda.

Ela negou com a cabeça.

- Você não tem jeito. - resmungou revirando os olhos.

Assenti  e soltei uma pequena risada.

- Verdade. - concordei - Mas você se apaixonou por mim mesmo assim. - falei sorrindo.

Clear sorriu.

- É, acho que sou muito trouxa mesmo. - falou me fazendo rir.

- Não se preocupe enquanto a isso. - sorri com ternura - É completamente recíproco. - falei fazendo um leve carinho em sua bochecha com meu polegar.

Clear abriu a boca para dizer algo mas logo se calou quando o DJ anunciou que as musicas lentas começariam.

Clear abriu um largo sorriso e me encarou profundamente enquanto se afastava e me estendia a mão.

- Gostaria de dançar comigo Senhorita Cabello Jauregui ? - indagou.

Sorri enquanto segurava em sua mão.

- Eu adoraria Senhorita Smith. - falei fazendo um gesto de reverencia.

Clear riu e então segurou minha mão corretamente, ela nos levou para meio da pista de dança.

Enlacei seu pescoço com meus braços enquanto ela fazia o mesmo com minha cintura.

Logo uma musica começou a tocar, era uma batida lenta e completamente envolvente.

Sorri assim que reconheci a musica.

 "  I know you don't want me anymore
          
          By the look on your face
       
      They say when it rains it pours

You can tell by my face "


     ( Eu sei que você não me quer mais

    Pelo olhar em seu rosto

Eles dizem que quando esta ruim só piora

      Dá para perceber pela minha cara ) u

Sorri ao me recordar de quando eu e Clear ficávamos, quando ela não sabia que tipo de sentimentos nutria por mim, naquela época eu tinha medo de me envolver, medo de ser rejeitada ou de que ela realmente não gostasse de mim.

Então quando eu descobri sobre a ordem que o pai dela havia dado de me espancar, eu achei que tudo estivesse acabado, que o ruim só ia piorar.

          "  Oh, and I know

         And you know that we've been here before
         
        I think I know how it should end
      
     We got an audience calling us crazy "

      ( Oh, e eu sei
     
     E você sabe que já estivemos aqui antes
           
   E acho que sei como deveria terminar
    
    Temos uma plateia nos chamando de loucos ) 

              Quando assumimos que   estávamos juntas para todo o colégio, muitas pessoas pessoas nos julgaram, diziam que não deveríamos ficar juntas, nos chamavam de loucas.

 We ignore those with opinions of hate

        We're not like the rest of them


      Friends with insanity as of lately "
 
       (    Ignoramos aqueles com opiniões de ódio
                Não somos como eles
 
               Ficamos amigos da loucura ultimamente  )

        Senti Clear intensificar o aperto em minha cintura, aproximei meu rosto do seu para que ela pudesse me ouvir.

 - Sempre que eu ouço essa musica me lembro de você. - falei sincera.

           Aquilo era verdade, eu sempre me lembrava dela quando ouvia essa musica, até mesmo antes de começarmos a ter algo, eu sempre senti que ela dizia muito sobre nós, e era verdade, eu e Clear haviamos nos tornado amigas da loucura.

         "    Everyone comes with scars

              But you can love them away

        
               I told you that I wasn't perfect
    
                 You told me the same

            (     Todo mundo vem com cicatrizes

         Mas você pode amar até que elas desapareçam

           Eu te disse que não era perfeita

            Você me disse o mesmo )

        Clear sorriu e me encarou profundamente.

  - E posso saber porque essa musica faz você se lembrar de mim ? - indagou me fazendo sorrir.

 - Porque assim como na musica, você amou minhas cicatrizes Clear. - falei olhando dentro dos seus lindos olhos azuis.

 Eu não poderia negar aquilo, Clear amou minhas cicatrizes até elas desaparecerem.

        Assim como eu amei as dela.

       " I think that's why we belong

          Together and unashamed


        I told you that I wasn't perfect

                 No way, way, way

                         No way

                         No way "

         (Acho que é por isso que devemos

        Ficar juntos e não nos envergonhar

            Eu te disse que não era perfeita

         De jeito nenhum, nenhum, nenhum

              Nenhum, nenhum, nenhum

                       De jeito nenhum

                       De jeito nenhum )

Sorri sabendo que aquela era uma verdade sobre mim e Clear, nós nunca tentamos fingir ser perfeitas, tanto que conhemos os defeitos uma da outra antes mesmo das qualidades, e Clear escolheu ficar ao meu lado, mesmo eu dizendo que não era perfeita.

      Quando o outro verso da musica chegou, aproximei minha boca de seu ouvido para que ela pudesse me ouvir perfeitamente.

   -  When I look in your eyes, I see through to my soul, I know the core of you is good, You're my tarnished hero (Quando olho em seus olhosEu vejo a minha almaEu sei que em seu interior você é bomVocê é meu herói imperfeito ). - cantei baixinho em seu ouvido.

Mesmo sem ver, eu sabia que Clear estava sorrindo, porque eu sei que ela sabia, mesmo quando nos " odiavamos ", eu acreditava que Clear tinha um lado bom, e mesmo com todo o ódio ao nosso redor, mesmo com todas as palavras ruins que dissemos uma a outra, Clear me salvou, ela me salvou muitas vezes.

  Ela é minha heróina imperfeita.

             "   Oh, and I know

        And you know how our story is told


              Only we know what it is

     We got an audience calling us crazy "

    (         Oh, e eu sei

     E você sabe como a nossa história é contada

            Só nós sabemos o que é

     Temos uma plateia nos chamando de loucos ) 

       Senti meus olhos marejarem ao ouvir a voz melodiosa de uma das cantoras proferir aquelas palavras, era como se realmente essa musica tivesse sido escolhida especialmente para nós.

 - Oque houve Marrentinha ? - indagou Clear enquanto me encarava com uma expressão preocupada.

  Parei de dançar fazendo com que ficassemos paradas no meio da pista, lhe dei um pequeno sorriso.

  - Eu não acreditava poderíamos viver esse momento. - confessei a fitando.

 Clear sorriu carinhosamente e levou uma de suas mãos até meu rosto fazendo um leve carinho.

 - Então pode começar a acreditar. - falou antes de tomar meus lábios.

 Automaticamente perdi minhas mãos por entre suas mechas castanhas, senti a lingua de Clear adentrar minha boca e se juntar a minha assim começando uma dança lenta e sensual.

 Então o ultimo refrão da musica se fez presente.

     ".   I think that's why we belong

           Together and unashamed


         I told you that I wasn't perfect

                    No way, way, way

                            No way

                            No way

                            No way "

      ( Acho que é por isso que devemos

        Ficar juntos e não nos envergonhar

           Eu te disse que não era perfeita

        De jeito nenhum, nenhum, nenhum
Nenhum, nenhum, nenhum

                      De jeito nenhum

                      De jeito nenhum

                      De jeito nenhum   )

Finalizamos nosso beijo no mesmo momento em que a musica terminou, Encarei Clear profundamente enquanto tentava regular minha respiração.

    Senti meu coração acelerar pelo tamanho do nervosismo que eu sentia naquele momento.
 
 Respirei fundo e olhei no fundo das suas lindas orbites azuis antes de dizer aquilo que a meses estava preso em minha garganta.

  - Eu te amo. - confessei completamente hipnotizada por cada detalhe do seu rosto.

  Os poucos segundos de silencio que se fizeram presentes, para mim pareceram durar horas.

 Mas então para o meu alivio e felicidade, um lindo sorriso se abriu em sua boca.

- Eu também te amo Marrentinha. - falou Clear fazendo meu coração se aquecer como nunca.

 Inevitavelmente senti meus olhos marejaram por conta da emoção que eu sentia naquele momento.

     A abracei com força.

  - Eu te amo Clear Smith. - falei novamente.

Acho que eu nunca irei enjoar de dizer essas palavras.

- Eu te amo Camilly Cabello Jauregui. - falou ela me fazendo quase explodir de amores.

Eu também nunca iria enjoar de ouvir aquelas palavras.

                   De jeito nenhum.

                ~ 10 meses depois ~

Eu andava de um lado para o outro na sala de espera daquele hospital, provavelmente as pessoas deveriam estar achando que eu era uma maluca desequilibrada pois muitos dirigiam olhares atravessados para mim.

 Vou lhes explicar oque esta acontecendo, nesse exato momento estou igual uma maluca na sala de espera do Hospital principal de Miami, a nove meses atrás, minhas mães me deram a chocante noticia de que eu teria um irmãozinho, 

 Confesso que no começo fiquei um pouco... Atônita, com a noticia de que Camila tinha feito uma inseminação e que eu não seria mais filha única.

 Durante esses nove meses enfrentamos muitas dificuldades, principalmente vindo de mim, não me levem a mal, mas nos primeiros meses tudo oque vinha a minha cabeça era.

    " Eu não vou ser mais a única. "

    " Ele vai realmente ser um filho biológico delas. "

   " Agora elas vão me esquecer ? "

 Sim, eram pensamentos um tanto... Idiotas, mas foi inevitável não me sentir daquela maneira, acho que a maioria das pessoas que ganham um irmão mais novo, ficam desse jeito.

 Mas mesmo com essa noticia do novo Cabello Jauregui, tanto Camila quanto Lauren não me trataram diferente, na realidade, elas me mimaram ainda mais.

  Essa minha crise de " não quero um irmão ", durou exatamente 4 meses, que foi o tempo que levou para ele começar a chutar, como a vida é muito cínica, ele chutou pela primeira vez quando Camila me obrigou a colocar a mão em sua barriga.

 Ainda me lembro dela dizendo, " ora, acho que ele já tem uma preferida ", pronto, me tornei a irmã mais babona do mundo.

 E agora aqui estava eu, Camila havia entrado em trabalho de parto, então ela e Lauren entraram para a ala de cirurgia, e eu fiquei aqui, quase tendo um ataque de panico na sala de espera, a única sorte de tudo isso é ter...

 - Amor... - fui tirada de meus pensamentos ao sentir alguem me abraçando por trás assim me fazendo parar de andar igual uma maluca - Se acalme, logo você vai poder ve-las, e claro, conhecer seu irmãozinho. - falou Clear calmamente enquanto depositava um beijo no topo da minha cabeça.

Como eu estava dizendo, a única sorte de tudo isso, é ter Clear ao meu lado.

    Me virei de frente para ela.

 - Eu estou bem... - tentei ser confiante enquanto a encarava - Só um pouco nervosa. - confessei baixinho.

Clear soltou uma pequena risada e me abraçou, escondi meu rosto na curva do seu pescoço e me permiti relaxar em seus braços.

     - Vai ficar tudo bem Marrentinha. - falou me confortando.

 Suspirei.

 - Eu espero que sim... - disse para mim mesma - Pelo menos eu tenho você não é amor ? - falei divertida ainda abraçada a ela.

Clear me abraçou ainda mais forte.

- Sempre Marrenta. - falou me fazendo suspirar igual uma trouxa apaixonada.

 - Senhorita Cabello Jauregui ? - pulei assim que ouvi uma voz feminina me chamar.

 Rapidamente me desvencilhei de Clear e encarei a Doutora Parrilla a minha frente.

 Senti Clear segurar minha mão de maneira firme, soltei uma pequena risada.

 Possessiva...

 - Doutora... Minha mãe e meu irmão estão bem ? - indaguei preocupada e ansiosa.

 Lana abriu um sorriso gentil me fazendo relaxar automaticamente, eles estavam bem...

 - Eles estão ótimos Camilly, tanto que vim aqui buscar vocês, esta na hora de você conhecer seu irmão. - falou ela me fazendo abrir um largo sorriso.

Encarei minha namorada que me deu um sorriso animado, logo seguimos a Doutora Parrilla em direção a sala aonde Mils estava.

Quando chegamos na porta do quarto, senti meu coração querer sair pela minha boca, céus... Eu acho que vou desmaiar.

Lana me deu um sorriso confiante e abriu a porta do quarto nos dando passagem.

 Soltei a mão de Clear e dei passos quase que involuntarios para frente, senti meu coração aquecer com a cena a minha frente.

Camila estava deitada na cama de hospital, sua aparência era a de uma pessoa exausta, porem sua expressão era de uma pessoa feliz, Lauren estava ao seu lado, seus olhos estavam marejados e ela olhava com ternura para o pequeno rolinho nos braços de Camila, ela o segurava com cuidado, era visível apenas a pequena cabecinha coberta por uma camada de fios pretos e sedosos, era uma cena linda.

 Naquele momento senti uma pontada  em meu coração.

   Eles formavam uma familia linda.

Senti minha insegurança voltar com tudo naquele momento, ele seria perfeito para elas, um criança pura, sem marcas, traumas, cicatrizes, apenas uma alma pura e recem-nascida...

 - Pequena... - fui tirada de meus pensamentos pela voz de Lauren me chamando.

 Levantei meu olhar e os encarei, tanto ela quanto Camila me encaravam, elas sorriam largamente.

 - Venha aqui meu amor. - pediu Camila.

Dei alguns passos ainda hesitantes em direção a elas, logo que parei ao lado de Lauren perto da cama, a mesma me abraçou de lado e deu um beijo demorado na lateral da minha cabeça.

 Foi inevitável o pequeno sorriso que surgiu em meus lábios com aquela ação.

 - Esta na hora de você conhecer seu irmãozinho... - falou Camila em tom baixo enquanto tirava o cobertor da carinha do bebê.

 Assim que pude visualizar melhor o rostinho do meu irmão, abri um largo sorriso, ele tinha traços quase idênticos aos de Lauren, tirando o nariz, esse com certeza pertencia a Camila, fino e arrebitado.

- Ele é lindo... - Sussurrei encarada pelo garotinho no colo de Mils - Qual é a cor dos olhos dele ? - indaguei curiosa encarando Camila.

Ela deu de ombros e sorriu.

- Nós não sabemos, ele não abriu os olhos ainda... - o olhou apaixonadamente - O pequeno Zack é muito preguiçoso. - brincou.

 Arqueei uma sobrancelha enquanto revisava meu olhar entre ela e Lauren.

 - Zack ? Vocês escolheram o nome que eu sugeri... - falei ainda surpresa.

Camila esticou sua mão e segurou a minha.

 - Claro que sim meu amor, e combinou muito bem com ele... - ela sorriu - Pegue ele um pouco. - falou ela me fazendo arregalar os olhos.

 Neguei freneticamente com a cabeça.

 - N-Não, eu não posso, e se eu... Quebrar ele ? - falei preocupada.

Elas soltaram uma gargalhada me deixando confusa.

 - Não se diz " quebrar " pequena... - explicou Lauren - E não se preocupe, sei que você não vai deixar ele se machucar. - falou confiante.

Respirei fundo criando coragem e então assenti.

 Camila se arrumou na cama e, com muito cuidado, me entregou Zack, automaticamente me senti endurecer, ele era tão pequeno e frágil...

O segurei o mais firme que pude, sem o apertar, e o encarei, um sorriso involuntário surgiu em meus lábios, ele era tão lindo...

Foi então que ele começou a se remexer  em meu colo, eu não soube oque fazer, antes mesmo que eu entrasse em panico, Zack parou de se remexer, um fraco bocejo saiu da sua pequena boca e então lentamente seus olhos foram se abrindo.

 Senti meu coração acelerar assim que me deparei com duas esmeraldas esverdeadas me encarando.

Senti meus olhos marejarem por conta da emoção, eu fui a primeira pessoa que ele viu...

 - Ele tem os seus olhos mãe... - falei em tom baixo a encarando sorridente.

Lauren abriu um largo sorriso e se pos atras de mim.

 - Oh meu Deus é verdade... - falou ela emocionada - Bem na sua cara Cabello. - falou ela em tom provocador enquanto encarava Camila.

 Mils e eu reviramos os olhos ao mesmo tempo, oque não afetou Lauren nem um pouco, logo as duas entraram em uma discução para ver quem se parecia mais comigo e com Zack.

 Deixei as duas crianças  brigando e andei a passos cuidadosos até Clear, eu estava muito cautelosa ainda, não queria que meu irmão se machucasse.

 - Hey Zack... Essa é sua cunhada Clear. - a apresentei - Blue Eyes, esse é meu irmãozinho Zack. - o apresentei.

Clear sorriu e se colocou ao meu lado, ela segurou a pequena mão de Zack, logo as pequenas esmeraldas se voltaram para ela como se a analisassem.

 - Acho que ele é bem intimidante, é um verdadeiro Cabello Jauregui. - falou divertida.

Soltei uma pequena risada e a empurrei de leve com meu ombro.

- Ele é fofo e apaixonante. - falei fazendo uma voz fina e infantil enquanto brincava com a mãozinha de Zack.

Clear riu.

- Acho que temos uma irmã babona aqui. - falou zombando de mim.

Revirei os olhos e mostrei a lingua para ela, logo voltei minha atenção para meu irmão enquanto ainda ouvia Camila e Lauren " discutindo " atrás se nós.

- Hey garoto, não se assusta com essa bagunça ok ? Nossa familia é animada assim mesmo. - soltei uma pequena risada - Ela é bem maluca e complicada, mas deixa eu te contar um segredo... - aproximei meu rosto do dele e olhei para seus lindos olhinhos verdes que pareciam estar prestando toda sua atenção em mim - Essa é melhor familia que alguem poderia ter. - sorri - Formamos uma linda e complicada família. - sussurrei para mim mesma.

 Naquele momento eu tive certeza de algo... Que nada nessa vida é certo.

 Afinal, quem poderia imaginar que tudo aconteceria dessa forma ? Qual as chances de a garota mais rebelde do colégio ter se apaixonado pela nerd certinha com quem ela esbarrou no corredor ? Qual as chances delas se casarem ? Quem imaginaria que elas iriam querer adotar uma criança ao invés de fazer uma inseminação ? E quem diria que em meio a tantas crianças naquele ofarnato, uma jovem advogada Latina iria olhar e conversar justamente com a garota que se mantinha afastada de todos...

 Nós não podemos duvidar de nada quando se trata da vida, quem poderia imaginar que a garota adotada se apaixonaria pela pessoa a qual ela odiou por tanto tempo, quem imaginaria que a garota frágil que nem ao menos conseguia falar corretamente, iria viver todas essas loucuras e enfrentar tantas barreiras em sua jornada, que ela se colocaria em uma posição tão perigosa apenas para proteger aqueles que ama ?
 
 Ninguem poderia imaginar, nem mesmo eu, apenas estou trilhando meu caminho e escrevendo minha propria história, então a vida me juntou a essas pessoas maravilhosas que me fazem feliz, porque afinal...

        Oque fazer se nossas vidas estão entrelaçadas ? 











Notas Finais


Hey povo !! Bom... Eu não sei nem por onde começar rsrs, sabe eu sempre gostei muito de ler, me perder em meio a historias incríveis e legais, e isso não mudou depois que eu conheci 5H/CC, foi então que eu comecei a ler ainda mais, conheci essas criação divina maravilhosa chamada fanfic rsrsrs, eu sempre tive vontade de escrever uma historia sabe ? Mas nenhuma das idéias que eu tinha eram boas o suficiente para que eu publicasse, bom, pelo menos até eu pensar em IL, em um belo dia em que eu havia acabado de baixar a musica " Te amo - Rihanna ", essa ideia surgiu na minha cabeça, então eu falei " por que não ? ", vim aqui no Spirit e postei minha historia, confesso, não achei que ela iria para frente... Mas graças a todos vocês meus amores !! Interlaced Lives se manteve firme até o ultimo cap !! Serio, EU AMO VOCÊS DEMAIS CARA !!! Eu agradeço de coração todo o carinho e atenção de vocês, serio, cada visualização, cada favorito e principalmente cada comentário, me faziam pular de alegria kkkkk serio mesmo pessoal, Obrigada por terem se juntado a mim nessa longa e louca jornada da familia Cabello Jauregui, eu prometo que sempre irei ser agradecida pelo carinho de vocês !! Obrigada meu povo !! Eu espero ainda ter o prazer de interagir com cada um de vocês outra vez, quem sabe não é ? Bom... Obrigada a todos que leram IL, eu amo vocês !!! Até a algum dia !!!

PS : Me contem oque acharam da fic, seus personagens favoritos, momentos favoritos, os momentos que vocês mais choraram rsrs me digam a opinião de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...