História Interligados (Yoonmin) (ABO) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo!au, Jimin!ômega, Yoongi!alfa, Yoonmin, Yoonmin Abo
Visualizações 622
Palavras 2.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi de novo!

Capítulo 9 - Nós vamos descobrir


- Ei pequeno! Não chore... - Mark se ajoelhou diante do corpo encolhido de Jimin e levou sua mãe até os cabelos dele que começavam a colar na testa - Seulgi não merece seu choro, na verdade ela não merece nada, toda a beleza que ela possui se converte em nada diante do vazio que ela tem dentro de si. - sua mãe limpou o excesso de água que se formava embaixo dos olhos inchados de Jimin - Ela foi à última comprada e durante um bom tempo Yoongi nem pisou em um leilão, isso lhe subiu a cabeça e ela achou que seria a escolhida. Ela não aceita que alguém tão diferente de todos os outros tenha mexido tanto com Yoongi, pelos céus Jimin ele dormiu! Você tem noção de quanto tempo eu não o vejo tão pleno com o rosto inchado, os olhos pequenos, os cabelos bagunçados, eu não sei qual é o tipo de poder que você possui, mas você é diferente e todos na casa já sentiram isso. Venha, levante-se. – Mark o ajudou a se colocar de pé. O ômega já havia parado de chorar, mas isso não queria dizer que seu coração não estava em pedaços. - Vamos colocar uma roupa está bem? E vamos dar uma volta no jardim, você precisa de ar fresco e essa conversa não acaba aqui. – ele concordou, queria questionar sobre ser trocado como todos os outros foram, mas não sabia se o seu frágil coração agüentaria aquela conversa.

Jimin colocou uma calça, - das raras que havia ali - e um moletom já que ventava no lado de fora. Mark deu o braço para o mesmo que desceu as escadas com a cabeça apoiada em seu ombro, os dois não entendiam tal conexão, porém não questionariam isso, eles se conectaram desde o princípio, faziam bem um para o outro e isso era o que importava. Já no lado de fora Jimin ergueu o rosto, fechou os olhos e se deixou levar pela brisa gelada que bagunçou seu cabelo. Aquela sensação na pele era boa e ele queria a registrar em sua memória. Abriu os olhos quando sentiu uma mão segurar a sua, seu olhar se redirecionou para o local e ele ergueu o rosto sorrindo para Mark.

- Vamos, quero te levar a um lugar. - Jimin concordou e antes que pudesse raciocinar sobre seus atos, estava rindo e correndo contra o vento pelo gramado da mansão, se sentiu feliz novamente, para ele se a liberdade pudesse ser descrita com sensações distintas, ela seria aquele momento específico.

Mark parou ao lado de Jimin de frente a uma cerca de arame farpado e por alguns instantes Jimin sentiu como se estivesse em alguma fazenda e quando Mark fez um movimento para atravessar a cerca ele sentiu seu coração se agitar, se crianças corriam soltas daquela forma, ele estava muito feliz de poder viver aquele momento pela primeira vez.

- Pra onde estamos indo? - Jimin perguntou assim que atravessou e observou que do outro lado era cheio de imensas árvores.

- Para um lugar muito especial pro Yoongi. - Jimin o encarou com os olhos brilhando e Mark sorriu saindo correndo logo em seguida.

Os dois pararam alguns metros depois e os olhos de Jimin dobraram de tamanho quando ele se viu diante de uma árvore gigantesca que tinha uma escada pendurada que dava acesso a uma casa que havia nela.  

- Oh meu Deus! - o moreno levou as mãos até o rosto, o sorriso que havia ali seria capaz de lhe rasgar a pele - Eu não acredito! Podemos subir? - Mark ouvindo como os batimentos do outro estavam alterados e riu, riu de verdade, sentindo o contentamento lhe aquecer o peito.

- Claro, a casa é sua. - fez uma reverência e Jimin prontamente começou a subir a escada de corda com todo o cuidado do mundo.

Ao entrar, - diferente de como achou que estaria - a casinha estava limpa, tinha uma lâmpada que ele não soube se ainda funcionava, um colchão pequeno enrolado no canto e uma caixa de madeira trancada.

- Esta tão limpa! - Jimin exclamou assim que a cabeleira vermelha de Mark apareceu na porta.

- Yoongi ainda vem aqui quando ele sente que tudo vai desabafar bem na frente dos olhos dele.

Jimin que estava sentado com as pernas esticadas em um canto franziu os lábios e encarou as mãos sobre o colo. Mark sentiu seu desconforto, soube que Jimin queria perguntar alguma coisa ou várias, então se sentou no lado oposto de frente para ele na mesma posição.

- Eu e Yoongi pedimos para construírem essa casinha. Quando ela ficou pronta nós quase explodimos de felicidade. - riu se humor encarou o lado de fora pela janelinha que havia ali - Eu era o filho da cozinheira, mas ele não se importava com isso, nunca ligou se não éramos da mesma classe, era eu por ele e ele por mim. Quando seus pais morreram naquele acidente fui eu quem deu colo para ele durante vários dias, ele só tinha quinze anos e não sabia como agir diante da tragédia. – deu uma pausa, era doloroso lembrar daquela época, era doloroso falar dela - Bem, ninguém sabia. Quando ele ficou de casa em casa de parentes e sempre dava um jeito de fugir, eu estive junto dele nas fugas, quando ele com apenas dezenove anos decidiu que seria capaz de seguir com os negócios da família sem ajuda de ninguém, eu estava lá apoiando ele, dizendo que ele era capaz, sempre foi assim e sempre vai ser, mas não sinta ciúmes, nós nunca iríamos dar certo, não era para dar e eu sou um apenas um ômega comum... - Mark cortou sua fala e olhou para Jimin que não tinha expressão definida, ele ainda tentava processar tudo aquilo - Yoongi já sofreu demais Jimin e você veio para trazer paz, calma, alento. Por isso se eu disser para não ter medo, para não ficar triste, para não ligar para o que os outros falam, acredite em mim, ninguém o conhece melhor do que eu. - Jimin desviou os olhos, não conseguia descrever o que estava sentindo.

- Já que você o conhece tão bem existe um motivo para ele comprar tantos ômegas? - Mark sorriu de lado e abaixou à cabeça, Jimin queria perguntar mais sobre o passado de Yoongi, porem Mark parecia sofrer com isso e se o lobo do outro se agitasse isso iria refletir no seu que já se encontrava inquieto.

- Existe. - encarou Jimin, mas logo desviou o olhar - Porém isso é uma parte da vida dele que você só irá saber se o mesmo quiser contar, é doloroso demais para ser dito por qualquer um. - Jimin encolheu as pernas e as abraçou - Mas existe uma coisa que eu preciso te contar sobre ele.

- Conte. - Mark mal havia falado e Jimin já sentia as mãos trêmulas e o peito apertando, sentia a inquietude dele, era algo serio e o pobre ômega não sabia se estava preparado.

- Você sabe que ele é um lúpus, não é? - Jimin concordou - Você sabe como os lúpus surgiram e porque todos, até mesmo os próprios os temem?

- Não... - por pouco a voz do ômega não saiu.

- Você conhece a lenda de como nós surgimos certo? - Jimin concordou - Então hoje vou te contar a lenda de como um lúpus surgiu e de como é terrível para eles.

Há muito, muito tempo, um pai segurava seu amado bebezinho no colo e seu coração chegava a doer de tanta alegria. Ele tinha um lindo alfa nos braços e não podia acreditar em tamanha sorte, havia sonhado com aquele ser todos os dias e contado os minutos para que aquele momento chegasse. Porem a vida estava pronta para ser cruel com ele, sua esposa, sua amada e venerada esposa não aguentou o parto e as palavras de que seu amado filhote também não aguentaria fez o homem se desesperar e sem ver saída, sem saber o que fazer, saiu correndo pelas ruas do vilarejo com o bebe ainda sujo em seus braços. O pânico tomando conta, as lágrimas embaçavam a visão, mas ele não iria parar de correr, ele sabia para onde ir, sabia em qual porta bater, então quando entrou naquele casebre escondido em uma pequena mata o senhor que morava sozinho ali sentiu o cheiro da morte e do desespero. Aquele alfa se ergueu de seu banco e sem dizer nada foi até o pai que já tinha percebido que o coração de seu filho não batia mais. O velho pegou a criança em seus braços e olhou para o pai já sabendo o que ele havia ido fazer ali.

- Seria capaz de dar até mesmo sua vida por ele? - era uma pergunta sem lógica, afinal era seu filho, ele faria tudo por ele.

- Até duas! Por favor, eu faço qualquer coisa, ele é tudo o que eu tenho. Tudo o que sobrou dela. - o pai caiu de joelhos e se curvou no chão.

- Seu filho vivera por causa de seu amor, mas em seu décimo oitavo aniversário, na primeira lua cheia a alma dele irá se entrelaçar a sua e sugá-la. Está mesmo disposto a dar sua vida por ele?

- Sim, sim! - o pai só queria seu filho de volta, não pensou duas vezes em responder aquilo.

Então o alfa mais velho lhe tocou a cabeça e o pai viu seu filho crescer, rir, brincar, chorar, sofrer, se apaixonar, mas ele também viu a lua crescer, ele viu sua morte e viu seu filho se transformar. O medo correu sua espinha e quando conseguiu encarar o mais velho não havia mais nada a se fazer, o coração de seu filho havia voltado a bater e a única coisa que escutou daquele senhor foi que tudo tinha um preço e nem sempre o preço a se pagar seria fácil.

- Um lúpus Jimin, é alguém que tem duas almas dentro de si, duas vezes mais forte e poderoso que os outros, mas é algo que se não souber controlar irá te matar e eu estava lá Jimin, fui eu que encontrei o Yoongi caído, nu, machucado, sujo de sangue e jogando no meio da grama. – Mark limpou lagrimas que caiam sem permissão, lembrar de como encontrou Yoongi depois de seu sumiço repentino era de cortar todo seu interior. Mark viu o que era o medo de perto, Yoongi era o portador dele.

- Mark vai com calma. Minha cabeça vai explodir assim! Você está querendo dizer que o Yoongi...

- Se transforma num lobo em toda lua cheia desde os dezoito anos. E ele sofre toda vez. Yoongi nunca se lembra de nada do que fez em sua forma lupina, mas os boatos vêm Jimin, a destruição, o sangue, a morte. Toda vez, toda a maldita vez que isso acontece Yoongi fica desolado e se afasta de tudo e todos. É por isso que pedi para cuidar dele. Yoongi sente que é um perigo para as pessoas, não se sente digno de ter nada e nem ninguém. Tudo o que ele possuiu vira nada diante dessa maldição.

- Então isso quer dizer que se eu fosse um alfa lúpus eu iria me transformar na próxima lua, pois é a primeira lua cheia depois dos meus dezoito anos? Eu iria me transformar em um lobo real, iria fazer coisas de forma irracional e não me lembraria de nada depois? E você está me dizendo que isso acontece com o Yoongi todo o mês?

- Sim e é terrível Jimin, é algo que não desejo a ninguém e eu sinto que você é único que pode ajudar, Yoongi podia estar em qualquer lugar do mundo, mas ele quis voltar para a casa onde cresceu mesmo tendo memórias dolorosas, ele acha o lugar estratégico e afastado, Yoongi não quer mais machucar as pessoas - Mark mordeu a boca e gesticulou com as mãos tentando encontrar palavras - E eu acho que ele tinha que estar aqui pra encontrar você, nada tira da minha cabeça que você é diferente, Yoongi não te comprou a toa

- E por que acha isso? O que tem em mim que nos outros não tem? - era muita coisa para uma conversa só, Jimin achou que surtaria e por mais que quisesse passar o resto de seus dias ao lado de Yoongi, ver tantos outros ômegas por ai não lhe dava confiança alguma.

- Jimin eu não sei o que você tem, mas pelos céus, Yoongi tem um padrão de ômegas e você? - apontou para Jimin - Não é esse padrão. Jimin, Yoongi não beija os seus ômegas por acreditar que isso é algo afetuoso demais e ele não quer ter esse tipo de laço com ninguém e com você? Ah sim, ele te beijou na frente de uma porrada de gente importante. Jimin, Yoongi nunca dorme ou deixa que passem a noite com ele e pra onde ele foi ontem? O que aconteceu ontem? Yoongi dormiu e não teve nenhum de seus pesadelos, pesadelos esses que o perturbam a um bom tempo. Quando via que seu corpo não aguentaria, até porque nossa raça precisa dormir e muito, ele tinha que recorrer a remédios Jimin, você consegue ter uma dimensão do que eu estou falando? - Mark riu e balançou a cabeça de forma negativa - Você é o remédio dele e ele sabe disso, Yoongi encontrou uma saída.

- Então... - Jimin suspirou tentado controlar vontade de chorar - Você realmente acha que sou diferente?

- É claro! - Mark disparou de forma feliz e eufórica, se levantou e puxou Jimin para um abraço que acabaria por curar almas e as conectar ainda mais - Yoongi não te comprou a toa, tem algo em você, ele sabe disse e eu vou descobrir o que é.


Notas Finais


desculpa os erros! espero que não tenha ficado confuso pra vocês, tinha mais coisa para ser escrita, porem ia ser informação demais, então ficou pro próximo capitulo.

amo vocês, obrigada por amarem essa fanfic

Não sei quando vou att de novo pq preciso fazer faxina na casa, dona de casa é foda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...