1. Spirit Fanfics >
  2. Interlúdio - Namjin >
  3. Pose 128

História Interlúdio - Namjin - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee povo bonito! Como vocês estão?
Espero que bem :3

Gente vim aqui agradecer vocês pelos 37 favoritos e 600 visualizações, vocês tem noção do que é isso???

Pq eu ainda não estou acreditando aaaa
Juro, não vou continuar escrevendo as notas iniciais pq sei que vcs querem ler, então...

Boa leitura!💜

Capítulo 11 - Pose 128


Fanfic / Fanfiction Interlúdio - Namjin - Capítulo 11 - Pose 128

Com uma última ajeitada no cabelo, deixo que o cheiro amadeirado de meu perfume invadir o tecido fino de minha camisa, entrando em contato com minha pele alva.

Todo sábado, nós combinamos de nos reunir apenas para jogar conversa fora, beber ou comer alguma coisa, simplesmente passar um tempo juntos. Para compensar a semana árdua a qual tivemos.

Por mais que eu não costumasse beber, combinamos de cada um levar um engradado de bebida. Não conheço muito sobre, mas acho que Stella é uma boa, então coloquei debaixo do braço e fui para o endereço que me foi enviado anteriormente.

Como não tinha carro ou algum outro meio privado, fui andando já que não era muito distante de onde morava. Por mais estranho que fosse ver um moleque de cabelo rosa andando pelas ruas com um pack de cerveja, meus fones de ouvido me colocavam em meu próprio mundo.

Depois de um pouco de sola gasta, deparo-me em frete a uma casinha agradável, um estilo mais moderno, porém era simplista. Consigo escutar algumas vozes conhecidas ecoando da mesma.

— Atrasado! Que feio. — Disse um ruivo passando pela porta com uma roupa descontraída.

— Ah vai, pelo menos eu recompenso! — Digo erguendo as bebidas recebendo um sorriso do outro.

Ele deixa um espaço entre o batente da porta para que eu passasse, logo me dando um abraço por cima dos ombros já que estava carregando peso.

Não era minha primeira vez na casa de Taehyung, mas era a primeira vez que passaria a noite lá, se é que iríamos dormir, provavelmente ficaríamos fazendo qualquer outra coisa que não fosse dormir.

— Jin! Finalmente você chegou! — Namjoon pega as bebidas das minhas mãos, colocando-as no balcão ao lado, e entrelaça seus longos braços em torno de meu tronco, logo recebendo o mesmo ato como resposta.

— Sai Namjoon sai, não é só você que quer cumprimentar não filho! — Disse Jimin estapeando o ombro do do homem, e assim que o mesmo abriu um espaço, recebo um caloroso abraço do baixinho.

Pelo visto eu fui o último a chegar, cortejei todos que estavam lá com um sorriso aberto no rosto, e logo volto para as bebidas, deixando-as na geladeira.

— Pronto Namjoon, o Jin já chegou. podemos fazer alguma coisa? — Retruca Yoongi do canto da sala.

Minha atenção se volta para o mais novo falava, e vendo a reação do outro que foi mencionado.

— Como é que é a história aí? — Questionei segurando o riso entre os dentes.

Hoseok vem em minha direção e se apoia ma bancada ao lado.

— É que enquanto você não chegasse, ele não nos deixava fazer nada. — diz levando uma garrafa de soda aos lábios

O mais alto cruza os braços como se suas atitudes fossem algo óbvio, porém incompreendido pela sociedade.

— Desculpa fazer vocês esperarem, mas agora que estou aqui, vamos fazer algo! O que vocês tem em mente? 

Jungkook imediatamente se levanta e pronuncia-se:

— PIZZA!

Mas logo recebendo um tapa de Taehyung como repreensão.

— Nada disso, as pizzas vão ser só de noite, junto com um bom filme e umas bebidas.

Jungkook retribuiu o tapa com um rosto indignado pela agressão, arrancando um sorriso de todos na sala.

— Qual é, já são quase seis horas! Bora umas partidas no seu vídeo game então Tae, só enquanto não pensamos em nada melhor. — Disse Yoongi se encostando na parede.

— Jungkook está proibido de jogar! — Jimin exclama alto apontando fortemente para o mesmo.

Enquanto me afastava para pegar um refrigerante na geladeira, pude ouvir o mais novo rebatendo as imposições do outro, que ao seu olhar eram absurdas.

— JK, mas ele tá certo, se você for apelar com a gente igual no dia do fliperama, eu nem participo — Digo rindo voltando para a conversa.

Os outros concordam com minha afirmação em certa sintonia, todos dando algumas risadas, deixando o outro mais irritado.

— Vamos gente, já está tudo conectado lá na sala! — Taehyung nós chama, direcionando-nos para o cômodo.

Nós nos esparramados no largo sofá, deixando nossas pernas sobre as alheias que dividiam o mesmo estofado.

— Just dance? Só para aquecer? — Fala Hoseok animado segurando uma caixa de CD's.

— A não Hoseok, vamos ficar aqui no sofá sent- Yoongi começara a falar, mas foi interrompido.

— Claro! Just dance é sempre uma boa — Complementa Jimin inserindo o CD no console, deixando Yoongi soltar um leve suspiro de raiva.

Os times seriam escolhidos aleatoriamente, então decidimos escolher alguma coisa fácil para começar.

— Entretanto, vamos fazer isso de um jeito mais legal — Disse Taehyung com um sorriso maldoso nos lábios.

— Isso não me parece boa coisa... — Sussurro para Namjoon em seu ouvido, que concorda com um aceno de cabeça.

Tae sai da sala e volta brevemente segurando um dos packs de cerveja que alguém tinha trazido.

É, isso realmente não vai ser boa coisa.

— Só para ficarmos mais leves durante a dança! — Ele finaliza entregando uma lata para cada um.

— Eu vou é cair com essa merda, não ficar mais leve! — Responde Yoongi assim que recebe sua bebida.

Não sou acostumado, mas bebo um gole de cada vez, sentindo minha língua formigar um pouco por conta do álcool.

Fizemos um brinde, erguendo nossas latinhas até esbarrarem-se nas outras, derrubando um pouco da espuma carbonatada.

— Vai Hoseok, é só uma fraca, não o fim do mundo — Namjoon se volta para o mais velho, que a cada gole reclamava da bebida amarga.

O mesmo olha agora Namjoon com um sorriso irônico em seus lábios, estampando uma feição de falsa calmaria.

— Tava pensando, o que acontece com o perdedor? — Jungkook pondera limpando o líquido de seus lábios.

Nossa atenção se voltou para ele, não sei se a vontade era de mata-lo ali mesmo ou depois. Era óbvio que ele não seria o perdedor, com isso pode sugerir essa ideia maluca.

— O perdedor simplesmente perde Jungkook, sem mais nem menos — Hoseok responde.

— JK está certo — Tae se pronuncia — quem perder tem que fazer alguma coisa! Se não, não tem graça.

Consegui ouvir os suspiros de todos da sala, no fundo, pelo visto ninguém queria aceitar as consequências.

— Que tal uma dose? — Jimin sugere quebrando o silêncio.

[...]

Nessa rodada, Yoongi e Namjoon dançavam estabanados em frente a TV. Não sei se foi o efeito do álcool, ou se éramos apenas retardados, mas qualquer coisa que saia de nossa boca, nós gargalhavamos como se não houvesse amanhã.

Juro, poderia ser a coisa mais imbecil do mundo, iríamos rir até a barriga doer.

— Uaau Yoongi, você só tá recebendo perfect! Namjoon já tá querendo ser o perdedor? — Hoseok comenta enquanto da um gole em sua bebida.

— Não é possível!!! Eu tô dançando igual um louco aqui, e não consigo nem manter cinco perfects seguidos! — Namjoon responde em meio a sôfregos suspiros em busca de ar.

A regata preta que ele usava, já estava começando a grudar em suas costas, e o suor em sua testa era visível por conta do esforço.

Mas o que ele disse realmente fazia sentido, Yoongi estava suado, mas já não se movimentava igual no início, e mesmo assim ganhava as melhores pontuações.

— Calma aí, parem de dançar um minuto, vocês dois! — Digo me levantando e ficando atrás deles.

A música continuou tocando, e mesmo com os dois concorrentes parados, Yoongi continuava com a sequência de pontos em seu perfil

— ESSE VASO DE PLANTA É UM PRODÍGIO! 

Nós estávamos literalmente rolando no chão, segurando nossas barrigas com força, vendo que afinal não era Yoongi que estava fazendo os pontos.

Dane-se o jogo, não conseguíamos reunir forças para nos levantar de onde estávamos, nossas risadas no último volume saindo forte de nossas gargantas.

— Aiai... Quando você disse que queria ser uma pedra em sua próxima vida, não achei que levaria tão a sério Yoon! — Taehyung solta com seus olhos lacrimejando com tantos risos.

Com certa dificuldade, Jungkook alcança o controle do vídeo game, anunciando quem seria o perdedor.

— Nem precisa falar, Yoongi é quem vai virar, ele nem dançou — Hoseok disse segurando outra bebida em sua mão, com um sorriso ladino sugestivo no rosto.

Sua fala faz com que o baixinho voasse em cima do mesmo, ameaçando dar um tapa caso continuasse com aquela ideia.

— Para falar a verdade, o Yoongi foi o que mais fez pontos, nem tem como competir!

— Claro, vai competir contra um vaso de planta pra ver o quanto você apanha. — Jimin ironiza, arrancando mais risos de nós.

Nós nós reunimos em torno de JK, que olhava fixamente para a televisão.

— É Namjoon, boa sorte, espero que você seja forte contra álcool! — Disse dando tapinhas nas costas dele.

Um desalento suspiro sai do mais novo ao meu lado, e logo Jimin subiu para pegar seu castigo.

— Vira! Vira! — Gritávamos ao redor de Namjoon que segurava o copinho pequeno em sua grande mão.

— Tadinho, além de ter que virar dose, garanto que vai perder a aposta. — Provoca Yoongi apoiando em seu ombro

Os olhos do mais alto se encheram de coragem, e em um movimento bruto ele seca o copo, deixando o líquido queimar sua garganta.

Como resposta nós comemoramos, e óbvio que tínhamos de brincar um pouco, então colocamos nossas mãos em sua cabeça e balançando-a rapidamente, deixando o outro desnorteado.

Ele cambaleia bastante para os lados em busca de equilíbrio, apoiando as mãos nas paredes e até tropeçando para cima de nós.

— Posso até ter bebido — Ele responde apontando para Yoongi — Mas não vou perder a aposta! 

Uma risada sai dos dois, e mesmo Hoseok perguntando que raio de aposta era essa, eles se recusam a falar, pelo visto era alguma piada interna.

— A pizza chegou! — Gritou Taehyung ao ver o motoboy na rua, e tendo os pulos de alegria de todos nós.

Colocamos as cinco caixas de pizza no  tapete da sala e fizemos o mesmo com as bebidas. E fomos nos esparramar novamente no sofá.

Até escolhermos o filme que assistiríamos, que foi uma trama de suspense, o relógio já marcava 23:40

Conforme o tempo ia passando, as fatias de pizza iam sumindo, assim como o líquido em nossas garrafas.

— Imagina que louco você tiver de fugir de um bicho desses no meio da noite! — Jungkook menciona sobre uma cena 

— Deus me livre! Deus é mais! — Respondo eufórico.

Jimin leva as mão à boca segurando seu riso, tendo a atenção de todos.

— Jin cristão foda-se — complementou com uma gargalhada, sendo seguida pelas outras na sala.

— Gente olha, o Hoseok dormiu! — Disse Yoongi apontando para o mais novo deitado em seu ombro.

Nós rimos e tiramos algumas fotos, o que deixou-o levemente constrangido. Para que Hoseok não ficasse de mal jeito, Yoongi colocou-o deitado, apoiando sua cabeça em sua coxa esquerda.

— Querem um quarto também? — Tae fala baixinho para não acordar o outro.

Como resposta, o baixinho mostra com muito amor seu dedo médio para o mais novo, causando risos em todos.

— Se é doido, quem é que transa 2:10 em pleno sábado de manhã? — Jimin complementa a linha.

— Uai, e tem que ter hora é? — Jungkook responde com um sorriso tendencioso nos lábios.

E nesse momento o mais baixo desferiu um belo tapa em seu ombro, chamando-o de vários nomes, entre eles: safado, pervertido, excomungado, moleque... É, vários nomes.

Eu, entretanto, nem conseguia mais focar direito, meus olhos iam fechando e os barulhos ao meu redor já nem eram audíveis para mim.

[...]

— Que, 280? Você é desses Jimin?

Com certa dificuldade, olho para a tela do meu celular que marcava 3:30 da madrugada. Alguém deve ter colocado um cobertor sobre mim, já que está quentinho e eu tenho certeza de que não me cobri durante o filme.

Ah não, pera... É só o Taehyung babando em cima de mim, aish.

Com delicadeza, empurro-o de cima de mim e vou para a cozinha, onde as luzes estavam acesas e ouviam-se vozes.

Antes de adentrar o cômodo, encostei-me na parede, para ter ideia do assunto que eles estavam falando e não chegar lá completamente alheio.

— Você não pode falar nada né? 128? Você é um cachorro isso sim. — Escuto a voz de Jimin retrucar.

— Ououou mas ele tem um ponto, L.D. é muito bom, não vá negar. — Yoongi coloca em seu raciocínio.

Bem, se eu ficasse parado ali não iria entender nada de qualquer jeito, então tomo a iniciativa de adentrar o cómodo.

— 128? O que é isso? — Pergunto esfregando os olhos que ardiam por causa da claridade.

Namjoon se engasga com a bebida depois de minha fala, provavelmente não estava esperando que eu estivesse acordado.

Yoongi e Jimin que estavam sentados no balcão junto do outro, tamparam suas bocas com as mãos contendo um riso forte.

— J-Jin, você tá acordado! — o mais alto fala assim que me vê.

— Tô sim, acordei com vocês falando, é sobre a escola?

Jimin cospe um pouco da bebida que estava em sua boca, logo se engasgando em meio a suas gargalhadas.

— Nem tudo que tem números é relacionado à escola, Hyung. — Yoongi responde rindo enquanto ajudava o outro para não morrer.

— Aí tá bom tá bom. E não precisa me chamar de Hyung não, besteira. — Digo sentando em cima do balcão — Mas afinal, sobre o que estão falando?.

— Vish, eu esqueci Jin, Desculpa. — Namjoon me responde colocando as mãos atrás da cabeça.

Dito isso, Jimin solta mais um riso, e se inclina em nossa direção.

— Eu te ajudo Namjoon Hyung — Os olhos do mesmo se voltaram arregalados para o dono da voz. — Você estava dizendo que a pose 128 era a sua favorita! 

O rosto de Namjoon fica passa de uma coloração bronzeada para uma vermelha forte, e seus punhos serraram para o baixinho que falava.

— Isso! O que é? — pergunto inocente.

O silêncio se fez presente, e todos os olhares foram para o pobre Namjoon.

— Ah... Tudo bem — digo em um suspiro. — Não precisam me responder. 

Já ia sacando o celular para fora do bolso para pesquisar, quando vejo um vulto vindo em minha direção, com uma grande mão em busca do aparelho.

— HYUNG NÃO! — Namjoon exclama tentando alcançar o celular em minha destra, enquanto a canhota bloqueava seu corpo de se aproximar.

— Uai, se vocês não me falam eu tenho que ver por mim mesmo, não? — Disse com um sorrisinho no canto da boca.

Enquanto nossa platéia assistia, o mais alto continuava investindo sobre mim para de todas as formas, tomar o objeto.

Ele tentava desastradamente me alcançar, conseguindo até derrubar no chão a garrafa que antes levava aos lábios. Ocasionando um barulho alto.

— Qual o problema Nam? É algo que eu não deva ver? — Disse balançando o celular na sua frente para provoca-lo.

Ele não responde, tentava contornar a ilha da cozinha que nos dividia, mas para onde ele corria, eu ia para o lado contrário.

E continuamos nesse percurso infantil por algumas voltas, sempre que eu virava o celular para mim ele corria, já com os lábios entreabertos em busca de ar.

Confesso que não fui muito inteligente, fui tentar provoca-lo novamente, apoiando meu cotovelo no móvel enquanto a destra dançava com o celular, e ele avançou sua mão em busca de meu pulso, que descansava na madeira.

Tento me desvencilhar te seu aperto, mas isso só fez com que ele se aproximasse mais, fazendo-me recuar sem olhar por onde andava

E a gravidade se fez presente, assim que ele lançou sua mão esquerda em busca do celular, dei um passo largo para trás, escorregando pelo porcelanato liso, graças a cerveja que fora derramada.

A queda foi forte em minhas costas, mas também em meu peito, que segurava o homem em cima de mim.

Seus antebraços cercavam minha cabeça, servindo-lhe de apoio, enquanto suas pernas encaixaram-se perfeitamente em minha coxa direita.

Ele rápidamente alcança minha mão que estava o aparelho, segurando-as com certa força. E finalmente relaxa o corpo, após conseguir atingir seu objetivo. Seu peito subia e descia profundamente, deixando a respiração quente bater contra meu pescoço.

Ele volta o rosto para encontrar nossos olhares, me afogando na maré alta que seus olhos me proporcionaram fitando os meus por certos segundos.

— Só uma correção...— ele responde ofegante olhando diretamente para mim. — Você ainda não deve.

Suas íris foram ficando maiores, pude sentir meu coração bater na garganta quando nossos narizes se resvalaram. Sua respiração já não era perceptível em minha pele, já que nossos lábios, agora estavam selados. 


Notas Finais


FOOII KSKSKS
Casal da nação né? Fala vdd

Mas gnt, sério msm, nunca em meus mais belos sonhos eu imaginaria que essa Fic chegaria as 600 visualizações, eu me sinto realizada! Muito obrigada, de coração mesmo💜💜💜

Eu queria ter como agradecer vocês mais do que simplesmente adicionar novos capítulos, mas não faço ideia de como demonstrar minha gratidão por vocês!

Então vou continuar atualizando as histórias, espero que isso consiga representar pelo menos 1% do que eu sinto por vcs💜 muito obrigada mesmo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...