1. Spirit Fanfics >
  2. Intermitências

História Intermitências


Escrita por: softhyuk

Fanfic / Fanfiction Intermitências
Sinopse:
Yoongi vai e volta. Nas intermitências das suas idas, Sora espera que um dia ele fique.


AVISOS: violência, distúrbios alimentares, relacionamento tóxico, comentários homofóbicos, menção do uso de droga
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 77
Favoritos 6
Comentários 1
Listas de leitura 1
Palavras 3.867
Concluído Sim
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Bangtan Boys (BTS), Taehyung, Yoongi

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama / Tragédia, Romântico / Shoujo, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de difamar ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1
Sempre que ele volta
0
18
823
 
2
Sempre que ele fica, I
0
21
932
 
3
Sempre que ele fica, II
0
11
710
 
4
Sempre que ele diz que vai embora
0
11
673
 
5
Sempre que ele parte
1
16
729

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por hoseopy
Capítulo 5 - Sempre que ele parte
Usuário: hoseopy
Usuário
Do início ao fim foi uma leitura que asfixia, meu coração foi apertando e apertando, agora estou quase chorando. Sinto-me triste por tudo dessa realidade tão real que se me esforçasse, poderia visitá-la, falar com eles e sentir sua câmera de gás diminuindo o ar pouco a pouco. Não sei bem o que comentar, só sentir. Estava procurando algo para distrair-me dos devaneios frustrados de um romance inteligível e cá vim, novamente visitar-te o perfil. Suas história são tão cruas e viscerais, dá um tanto de medo.

Sabe essas coisas que damos como perdidas? Pobreza, violência, maldade, etc, acabamos vendo com olhos conformados, porque esse mal-estar da cultura parece tão inexorável, nossa miséria humana que sempre repete o ciclo, piorando em cada curva. Mas isso incomoda tanto a nossa subjetividade, lá no finzinho que quase não sente na mente, mas vira algo psicossomático, vem essa sensação de engasgo.

É uma história incrível, não comentarei sobre os personagens, pois irei me exceder. Você é uma escritora incrível, adoro como seu o léxico pt traz-me à memória leituras há muito passadas. ♥︎