História Internato - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Youngjae
Tags Abo, Boyxboy, Sweetnatie, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Voongi, Yaoi
Visualizações 2.690
Palavras 3.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oe, minhas divas, mil desculpas pela demora de verdade. Leiam as notas finais que é importante!! Boa Leitura 🌺♥

Capítulo 32 - Sentimentos de Solidão


Fanfic / Fanfiction Internato - Capítulo 32 - Sentimentos de Solidão

Todos estavam incrivelmente empolgados com a excursão, depois de longas duas semanas de provas era de se esperar isso. Mesmo que o cansaço estivesse no corpo dos estudantes, ainda sim estavam ansiosos para a viagem até Aventree Hotel Jongno.

Youngjae terminava de arrumar suas roupas em sua mala junto com Tae, que sempre parava para olhar para o celular e sorrir. Ele estava conversando com os irmão SP via mensagens.

— Vocês não se desgrudam mais. — observou o moreno sem tirar seus olhos de sua mala — Não quero nem ver quando chegar seu cio, Taetae.

O ômega ruivo cora deixando o celular de volta na cama, após responder no grupo.

— Por que não?

— Eles são violentos Taetae, já pensou que talvez tenha que ficar com apenas um deles em seu cio? — parou o que estava fazendo, fitando Taehyung que de repente ficou triste.

— Não, nós vamos ficar juntos! — disse com convicção. — Nós já conversamos sobre isso.

Realmente não era da sua conta mas ele se sentia preocupado, gostava demais de seu amigo.

Youngjae suspirou.

— O que o seu médico disse?

— Que se eu não passasse meu cio com meu alfa poderia causar efeitos colaterais.

— Sério? Mas você falou sobre Hoseok e Yoongi? Você devia ir falar com seu médico Tae. — aconselhou.

— Antes de irmos eu ligo para ele então, vou mandar uma mensagem. — pega seu celular e digita uma mensagem de saudação para o doutor Kwon Jiyong.

— Ah! Pergunta para ele sobre a marca, pergunta se é possível dois alfas marcarem um ômega lúpus. Faz esse tipo de pergunta, é muito importante.

— Por que está assim? Você parece preocupado demais, Jaezinho. — Taehyung volta a por suas roupas na mala, de um jeito meio bagunçado mas organizado.

Youngjae suspira longamente.

— Eu a-acho que meu cio também e-está chegando...

— Sério?? Jaezinho você vai passar ele com o professor? — arregala os olhinhos levando as mãos até a boca chocado.

— Q-quem te contou isso?

— O Jimin-ssi. — deu de ombros. — Você já teve um cio, Jaezinho?

O ômega moreno sente seu rosto queimar.

— Uma vez... Foi antes de você chegar. — confessa — Minha Omma me dopou, eu não lembro direito. Eu achei que ele viria depois de um mês, mas ele não voltou a vim. Dessa vez eu não estou sentindo dores, eu apenas sei que meu cio está próximo.

— Não fica triste, Jaezinho! — vai até o ômega o abraçando — Aposto que o Jaebum-hyung vai amar ter você no seu cio!

— O-o que?

A porta é aberta e Jimin entra.

— Podem parar! — acaba com o abraço de ambos, se metendo entre os dois ômegas. — Vocês não podem se amar nas minhas costas!

— Não grita Jimin. — Jin adverte o ruivo, se sentando na cama de Taehyung e ajudando-o com suas roupas. — Tae você está dobrando errado, vem aqui pra mim te ensinar.

Taehyung foi se sentar com Seokjin e Jimin se virou para Youngjae.

— Eu consigo sentir o seu cheiro. — sussurra — Você passou perfume ou...?

— Fica quieto, não quero você com sua boca aberta espalhando coisas por aí. — se virou de costas terminando sua mala, e fechando ela.

— Nossa! — Jimin cruzou os braços — Que ranzinza, eu só estava perguntando Jae! Não precisa ser grosso comigo. — fez bico.

— Eu só estou cansado Jimin, não quero conversar.

— Eu só vim aqui pra falar com você e me trata assim? Sabia que eu podia estar tran...

Youngjae colocou uma de suas mãos na boca do Ômega, o impedindo de dizer algo pornográfico.

— Para de falar disso!

Jimin sorriu.

— Por quê?

— É falta de ética, isso não se deve levar para fora de um quarto! Nunca ouviu falar de privacidade?!?

Jimin lambe a mão de Youngjae o fazendo recuar com cara de nojo.

— É natural! Todo mundo faz sexo.

Todos os ômegas presentes o fitaram.

— O que? Tem alguma coisa na minha cara? — toca em seu próprio rosto preocupado.

— É melhor irmos, o ônibus já deve estar vindo. — Jin anunciou — Minha mala está no meu quarto, vamos buscar Jimin! — saiu puxando o ruivo.

— Mentiroso, sua mala com certeza está no quarto do Namjoon-hyung, seu safado mentiroso!

E saíram do quarto fazendo os dois ômegas que ficaram rirem.

— Vou me encontrar com meus hyungs, tchau Jaezinho. — e saiu com sua mala na mão.

Youngjae finalmente ficou sozinho, foi até sua escrivaninha e pegou sua agenda vendo se havia algo para terminar, enquanto se sentava na cama. Mas logo seu foco mudou ao lembrar de seu professor de química.

Ele suspirou levantando sua mão e vendo o anel em volta de seu anelar, acabando por sorrir apaixonado se esquecendo das preocupações.

•°🐈°•

Pov Taehyung.

— Você sentiu também? — ouso Jimin perguntando, enquanto nós dois estávamos andando com nossas malas nas mãos.

— Sentiu o que?

— Ei, você estava me ouvindo?! — me repreende e meu rosto esquenta.

— Desculpa Jimin-ssi, eu estava pensando em outra coisa. Mas você pode repetir. — sugeri sorrindo para ele, mesmo um pouco envergonhado.

— É o cheiro do Youngjae, está ficando forte. Talvez ele não deva ir à viagem, pode ser que algo de ruim aconteça. — ele terminou com a voz um pouco tensa de preocupação.

— Não vai acontecer. — aperto mais firmemente o Senhor Lion em meus braços. — O Jaebum-hyung está indo também, ele vai cuidar do Jaezinho!

Jimin ri.

— Por quê está rindo? — pergunto fazendo bico. Ele estava zombando di' mim!

— Você da apelido pra todo mundo, me pergunto como você chama seus alfas. — sorri de um jeito estranho. Foi engraçado.

— Eu chamo o Yoonie de Yoonie e o Hobi de Hobie.

— Você é fofo, mas aposto que é mais safado que eu.

— Do que está falando?

— Eu tenho uma Alfa, você tem dois. Então você é o dobro mais safado que eu. Você vai dar para dois enquanto eu dou apenas para um.

Franzi o cenho.

— Mas eu não dei nada para eles!

— Eu estou falando da sua bunda. — ele parou e pegou em meus ombros — Você sabe o que é sexo?

Abro meus olhos mais ainda e abri a boca sentindo meu rosto e meu corpo queimar. Jimin-ssi só sabe me fazer ficar tímido!

Que vergonha!!! 

— E-eu sei sim.

— Achei que não sabia. — ele tombou a cabeça para o lado. — Quem te ensinou.

— Eu andei conversando com o meu médico, Jiyong, mas eu também conversei com a Hyuna-unnie e ela me ensinou muita coisa. — sorriu vitorioso.

— Ela da aulas de sexo? Eu também quero! — ele se animou.

— Eu posso falar com ela pra você ir comigo quando ela for explicar alguma coisa. — sugeri — Sabia que se você colar a língua no céu da boca, você não engasga com o membro?

Jimin ficou de boca aberta.

— Eu não sabia disso.

— Eu também não, eu ainda não sei direito o que é aquela coisa com membros mas meus hyungs vão me ensinar. — volto a andar.

— Você não tem jeito Tae. — ele solta uma gargalhada e apenas continuo andando acenando para Seokjin que vinha atrás de nós com Namjoon.

Fico me perguntando aonde está Yoongi e Hoseok nesse momento. Eles me falaram que já estavam prontos, espero que não demorem tanto.

Chegamos perto do ônibus e não havia tantas pessoas, ainda faltava meia hora para que ele fosse ao destino junto com todos nós. Demos nossa bagagem para um homem, que arrumou todas dentro do porta malas do ônibus pedindo para que entrássemos no ônibus.

Me sentei em um lugar na janela guardando lugar para meus alfas, eu acabaria sentando no colo de algum deles para podermos ir juntos. Não quero me separar deles nem tão cedo.

Fico mais aliviado quando os vejo conversando indo em direção ao bagageiro do ônibus. Hoseok ria de algo que Yoongi havia falado, ele da um soco fraco no braço de Yoonie e esperam o homem colocar a bagagem deles no ônibus.

Não vejo a hora de abraçar eles, eu estava com saudades deles mesmo que eu tenha dormido com eles.

Yoongi percebeu que eu estava ali na janela e sorriu mais, me mandando um beijo no ar me fazendo corar de vergonha.

— Você é muito tímido. — Jin comentou chamando minha atenção — É muito fofo.

Eu não entendia porque todos me chamavam de fofo, eu não acho que eu seja fofo. Eu sou normal! 😔

— Ele ta carente porque ainda não transou, ele vai ficar menos tímido depois de dar... — Jimin-ssi comentou sentado ao lado de Jungkook, eu nem sabia que ele estava ali nos assentos a minha frente.

— Você não perde uma né, lindinho. — Jungkook abraçou meu amigo dando um beijo em sua bochecha.

E então os dois irmãos entram no ônibus, claro, chamando a atenção de muitas ômegas que já haviam entrado. Elas começaram a sorrir e sussurrar, soltando risadas, que de acordo com Yoongi, eram irritantes pra' porra.

Elas podem sorrir o quanto quiserem mas eles são meus alfas! — acabo rosnando baixinho sem perceber.

Eu sou um pouquinho ciumentinho mesmo...

Fiquei de joelhos em cima do banco perto da passagem, levantando meus braços para abraçar Hoseok que estava na frente de Yoongi. Ele enlaçou minha cintura com seus braços, me pegou no colo e me sentou no banco do passageiro comigo sentado em cima dele. Abraço seu pescoço lhe dando um selinho, fazendo todas aquelas risadas cessasse.

Yoongi sentou de nosso lado tocando minhas costas, provavelmente me chamando, então me viro e sou surpreendido por seu beijo.

Após se separar de mim ele tocou em meus cabelos, sua visão foi para o chão e logo ele se inclinou para pegar algo que havia caído. Era o senhor Lion! 

Será que ele se machucou? Eu nem havia reparado que ele caiu 

— Senhor Lion! — Falei pegando meu ursinho e abraçando ele. — Desculpa por deixar você cair.

Hoseok soltou uma risada.

— Não esqueceu nenhum de seus remédio né, tem que tomar cuidado para não esquecer de tomar e acabar passando mal. — alertou.

— Eu lembrei ele de pegar todos, não é Tae? — Yoongi disse tocando em minha coxa coberta.

Balancei a cabeça confirmando.

Yoongi se aproximou de meu ouvido e sussurro;

— Quando chegarmos vamos ensinar umas coisas para você sobre seu cio, está bem?

Balancei a cabeça novamente mas mais levemente pela vergonha.

Nunca tínhamos feito nada muito além de beijos e alguns toques, eu estava ansioso e tímido para criar mais intimidade com meus hyungs. Não quero ficar com eles apenas no cio, apenas por estar desesperado, quero que antes disso seja tudo perfeitinho e calmo.

Depois de alguns minutos apenas conversando sobre várias coisas, os alunos começaram a entrar no ônibus. Como sempre, todo que passavam dirigiam seus olhares para mim, mas ao perceber isso Hoseok apenas mudava de assunto ainda comigo em seu colo, enquanto minhas pernas estavam em cima de Yoongi. Quando alguém me encarava demais ele fazia questão de encarar de volta, mas com o olhar mais assustador.

Uma ajudante da escola acabou pedindo para que eu me sentasse em outro lugar, de acordo com ela era perigoso demais três alunos dividirem dois assentos. Mas Yoongi apenas mandou ela se calar e disse que não aconteceria nada demais e que se algo acontecesse ele iria me proteger. A mulher apenas acenou e se retirou um pouco envergonhada.

Yoongi as vezes deixava muitas pessoas sem graça, mas comigo era diferente. Após conversar com a moça ele me olhou e sorriu, me fazendo sorrir de volta claro.

Eu simplesmente amo o sorrio do meu Yoongi.

Se passou algumas horas depois para finalmente chegarmos no lugar, alguns alunos se retiraram primeiro e depois eu decidi me levantar, segurando na mão de Hobi e outra entrelacei meu braço com o do Yoonie que segurou meu pelúcia.

Todos os meus amigos acabaram sumindo, os quartos eram separados e ficavam um pouco afastados do meu, apenas Jin ficou com um quarto perto do meu e dividiu ele com Youngjae.

Recebi uma mensagem em nosso grupo que Youngjae não iria dormir no quarto com sua indicação, ele apenas pegou sua mala e sumiu com o professor. Jin então convidou Namjoon para ficar com ele.

Eu fiquei com um quarto junto com Jimin mas Jungkook estava sendo colega de quarto de Hoseok então eles trocaram de lugar. Apenas Yoongi não sabia aonde ficava seu quarto, ele apenas não ligou para a situação dizendo que ficaria conosco.

No final acabou que Yoongi não sabia quem era seu colega de quarto, provavelmente o aluno ficaria sozinho e o colega de quarto de Namjoon também. Espero que ninguém da direção descubra, foi proibido ômegas ficarem no mesmo quarto que alfas mas ninguém iria descobrir.

— Yoongi você tem que ir até o dormitório com seu nome, seu cartão de acesso deve estar em cima de uma cama. — Hobi, que estava arrumando nossas roupas no guarda roupas, aconselhou Yoonie que bufou.

Ele estava deitado comigo na cama me abraçando por trás, vez ou outra beijando minha nuca.

— Agora? Estou com preguiça.

— Quanto mais rápido melhor, se seu colega de quarto, seja lá quem for, falar para alguém sobre sua ausência você vai se dar mal. — fechou uma porta do guarda roupa, indo se sentar na cama fazendo um afago em meus cabelos.

Yoongi bufou.

— Estou indo!

Ele se arrastou para sair da cama logo saindo pela porta, me fazendo rir por sua preguiça de sempre.

— Sabe — quis puxar assunto com meu Hobi — Eu queria saber mais da história de vocês dois...

Hobi se deitou abraçando minha cintura.

— Quer saber de quando Yoongi foi adotado?

— Quero! — me animo levantando a cabeça para o olhar, acabando por subir parcialmente em cima de seu corpo.

— Quando eu nasci minha omma morreu, eu tinha algumas fotos dela mas nunca soube muito bem como ela era. Meu pai não falava muito sobre ela, até hoje ele sofre com a perda mas eu não o julgo. — ele passou seu braço pelo meu corpo, abraçando-me — Antes eu o achava fraco, pensava que ele era uma pessoa horrível por se afastar de todos e viver pelo trabalho. Mas agora, com você, eu entendo ele. Eu também não aguentaria te perder.

O olhei triste por sua confissão e dei um beijinho em seu nariz.

— Eu vou estar sempre com você, hyung.

Ele sorriu.

Hobi tem o melhor sorriso do mundo também!

— Mas eu nem sempre tive esse pensamento, eu não entendia porque meu pai sempre sumia. Eu achava que ele não gostasse de mim — ele riu fraco — Então eu adotei um peixe chamado Dory, era uma fêmea. Ela morreu depois de algumas semanas, até que durou muito. Eu sempre lembrava de dar comida a ela, contava histórias antes de dormir e as vezes conversava com ela, como se um peixe fosse me entender. Foi triste ela ter morrido.

— Você ficou sozinho depois disso?

— Eu me sentia sozinho. — me olhou — Eu era rodeado de seguranças e empregados, mas eles eram pagos para ficar comigo. A única pessoa que gostava de minha companhia e cuidava de mim era Heesung. Ela era de idade já, faleceu pouco tempo depois que eu adotei um cachorro. Quando Heesung se foi eu só sabia chorar, eu havia perdido meu animal de estimação e minha melhor amiga e mãe. — ele fez carinho em meus cabelos, parecia difícil dele dizer tudo aquilo mas nao parecia que iria chorar. — Ela sempre foi como uma mãe para mim, depois de um tempo meu pai apenas deu a ideia de adotar um cão, disse que ele viveria mais tempo. Mas não foi bem assim.

— O cãozinho morreu? — pergunto com um aperto no peito.

Tadinho

— Ele durou três anos, eu tinha dez anos quando ele morreu. Eu havia dado o nome dele de Dory, mesmo que não fosse fêmea. Depois disso eu não tinha mais vontade de nada, na escola eu apenas ficava na minha. Foi aí que teve o problema. — ele deu ênfase na última parte. — Eu tinha um vizinho mais velho, acho que eram quatro anos de diferença entre nós. O fato era que ele sabia sobre Dory, sobre Heesung e sobre meu pai. Ele ficou me provocando, jogando comentários maldosos para me aborrecer.

— Por que ele fazia isso com meu Hobi?! — soltei indignado.

Eu poderia dar uns tapas nesse mané!

— Não sei, anjo. Era apenas um garoto implicante. Mas esse garoto me fez perder a calma um dia, eu acabei batendo nele, o que foi muito ruim. Por ser um alfa lúpus eu fui expulso da escola, a diretoria disse que eu era muito novo para ser tão agressivo e que não tinha mais defensas ao meu favor. Que eu era um lúpus já descontrolado, que não tinha solução e que ela não me queria mais ali.

Dei outro beijinho nele, em sua bochecha, para o deixar menos triste.

— Meu pai foi obrigado a voltar para Gwangju, aonde morávamos, apenas para concertar o problema e me colocar em outra escola. Foi difícil, ninguém queria um lúpus com uma má reputação na sua escola. Mesmo que ele tivesse brigado comigo eu sei que ele se sentiu culpado pela sua ausência. Eu acabei atrasando um ano na escola por conta disso, e nesse período de tempo ele me propôs arrumar outro animal de estimação mas eu não queria outro animal com prazo de validade.

Eu ouvia atentamente sua história lembrando que Youngjae havia comentado que Hoseok havia repetido de ano para ficar na mesma sala que Yoongi. Bem, os rumores estavam errados.

— O que você fez então?

— Eu fui atrás de uma tartaruga — ele riu me fazendo gargalhar — Fiquei sabendo que elas duravam mais, então eu compraria uma tartaruga nova de uma orfanato e iria dar o nome de Dory. Mas não foi bem o que aconteceu. — agora ele sorriu, como se fosse uma boa lembrança. — Quando fui ao orfanato eu vi Yoongi, ele estava nos fundo chorando. Perguntei para uma mulher que trabalhava lá, ela me contou que uma amiga dele tinha sido adotada e que Yoongi estava chorando porque se sentia sozinho. Eu até hoje não sei nada sobre essa menina, Yoongi sempre foi muito fechado. Eu tinha até esquecido da tartaruga, depois que olhei para Yoongi eu apenas queria levar ele pra casa comigo. Demorou, mas eu convenci meu pai a adotar ele.

— Que bom! Vocês estão juntinhos até hoje. — digo feliz por eles.

— Nós passamos os anos assim, sempre juntos. Quando éramos pequenos ele sempre me seguia, parecia que ele compartilhava o mesmo medo que o meu: ser deixado sozinho. Até quando íamos dormir ficávamos grudado um no outro. Todos falam que era porquê nós dois éramos lúpus, mas nunca foi por causa disso.

— E a família do Yoonie? Aonde eles estão?

— Eu não sei mesmo. Como eu disse antes, Yoongi era sempre muito fechado. Ele nunca me contou sobre a vida dele antes de mim, e eu também não pergunto para ele. Se ele não me contou é porque é coisa dele. Talvez ele não se sinta confortável com isso, ou nem saiba quem são seus pais. É difícil ter crianças lúpus, somos raros e muito mal vistos. Não somos adotados de jeito nenhum e pouco continuamos com nossos pais biológicos. Eu por exemplo, tenho meu pai comigo mas ele ainda tem o receio.

— Receio?

— Mesmo que seja muito equivocado dizer isso eu seu que minha mãe não sobreviveu por eu ser um lúpus. Ela sendo uma ômega só fez com que as coisas fossem desse jeito, desde o começo, uma gravidez de risco.

— Não quero mais ouvir isso hyung. — falo incomodado — A culpa não foi sua, se a gravidez dela sempre foi de risco ela sabia das circunstâncias. Ela deveria ser uma ótima pessoa, além de tudo ela teve você.

Ele me olhou surpreso.

— Você falando desse jeito nem parece você, anjo.

— D-desculpa. — me descupei apenas por saber que aquele assunto não era da minha conta, eu não deveria ter falado meu pensamento.

— Não precisa se desculpar, você está certo. Obrigado por isso.

O abraço-o beijando sua bochecha novamente, então a porta é aberta e Yoongi entra.

— Temos um probleminha. — ele coçou a nuca, como se estivesse incomodado ou envergonhado por conta de alguma coisa.

Hoseok se sentou na cama no mesmo minuto, meu coração acelerou por imaginar inúmeras coisas ruins que poderiam acontecer.


Notas Finais


Pessoal eu criei uma nova fanfic, junto da @Laiwonderland e queria que vocês fossem lá ler. É uma shortfic e também venho avisar que criei um perfil no Facebook apenas para responder vocês, podem me marcar em posts, conversar comigo e etc. Vou aceitar todos os pedidos. Espero que tenham gostado do capítulo!
Nome do perfil: Natie Valentine
Link da shortfic: https://www.spiritfanfiction.com/historia/love-the-way-you-lie-13864504


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...