1. Spirit Fanfics >
  2. Internato brasileiro >
  3. Fogo na escola?

História Internato brasileiro - Capítulo 10


Escrita por: comedia23

Notas do Autor


Hinatta " A vida é feita de escolhas, as vezes não sabemos bem que decisão tomar, mais ficar em cima do muro já está errado!"

Capítulo 10 - Fogo na escola?


Fanfic / Fanfiction Internato brasileiro - Capítulo 10 - Fogo na escola?

Após 15 minutos, Bia e Clayton fizeram um corativo na testa de Rachel e ficaram esperando ela acordar, ele o tempo todo segurava em sua mão.

- Eu estou muito preocupado, não tem nem médico naquela farmácia.

- Essa escola perdeu muito em recurso depois que mudou de diretora.

Ravena se juntou a eles.

- Oi, posso entrar?

Bia a permitiu entrar no quarto.

- Sim.

Ela se aproximou de Rachel.

- Ela ainda não acordou?

- Não, eu estou muito preocupado.

Clayton não sabia o que fazer.

- Já tentou orar ao seu Deus? Quem sabe ele te escuta!

Clayton viu como se uma luz tivesse entrado em seu entendimento, ele se levantou do lado de Rachel com um sorriso.

- É verdade, como não pensei nisso antes? Você tem razão Ravena! Vem, vamos orar.

Ela nem sabia orar, então se sentiu desconfortável.

- Eu não sei orar, acho que Deus nunca vai me ouvir. Ore vocês!

Bia tentou convencer ela que estava errada na sua maneira de pensar.

- Claro que ele vai te ouvir, não fala isso! 

Clayton também fez o mesmo.

- Deus ouve todas as pessoas quando essas o invocam com sinceridade e humildade, vamos dar as mãos.

Os três deram a mão no quarto e começaram a clamar, Yoongi estava na porta curioso. Após alguns minutos ela acordou, como que por milagre.

- Clayton, Bia, Ravena..

Ela se surpreendeu em ver os três orando por ela, achou lindo!

- Minha princesa!

Clayton correu para junto dela e acariava seus cabelos.

- Meu bem, o que aconteceu?

- Você caiu da escada, mais agora está tudo bem. Você está sentindo alguma dor?

- Um pouco de dor de cabeça.

Ravena se prontificou para buscar o anestésico. 

- Vou buscar o remédio na farmácia.

Bia foi junto e deixou os dois sozinhos. Yoongi saiu depressa dali, escondendo- se em um quarto ali perto.

- Você vai ficar bem já já, fica tranquila, eu vou cuidar de você.

Ela sorriu.

- Sendo assim eu queria até ficar doente sempre, para ter esse seu cuidado e carinho.

- Você não vai precisar ficar doente para isso acontecer, sempre vai ter meu amor e meu carinho a hora que quiser.

Ela o retribuiu com um sorriso, os dois ainda deram um selinho.

- Opa! Opa! Opa! E as regras?

Disse Gabriel ao entrar no quarto junto com Lucas e Bruno Henrique.

- Tem razão Gabriel, as regras!

Clayton concordou com ele.

- Como você caiu da escada?

Perguntou Lucas.

- Eu não cai, alguém me empurrou!

Todos ficaram preocupados, Bruno Henrique ficou horrorizado.

- Como assim Rachel, tem certeza?

Perguntou Clayton, pois se tratava de uma acusação muito grave!

- Tenho, eu estava descendo a escada normalmente, quando senti uma mão por trás de mim me empurrar. Depois não me lembro de mais nada!

Bruno Henrique levou as mãos a cabeça.

- Foi ela, foi aquela diretora sombria. Mais isso não vai ficar assim, vou agora mesmo tirar satisfação com ela.

Bruno Henrique saiu do quarto determinado a falar com a diretora.

- Já vai o outro se meter em roubada!

Gabriel concordou com Lucas, mais sabia que podia ficar pior.

- Meter os outros e a gente também!

Bruno Henrique foi até lá na porta da diretoria e começou a falar com autoridade.

- Escuta aqui sua mulher dos diabos, quem você pensa que é para fazer uma maldade dessas com a gatinha da Rachel? Ela não faz mal a ninguém  e você aí fazendo mal a coitada da garota? Agora por culpa sua ela está inválida, em cima de uma cama! Sua maluca, sua doida varrida. E fica calada que não terminei de falar, já passou da hora de alguém te botar no seu lugar! E cala a boca! Não me responda! Sua mafiosa!

Ao ouvir o barulho na porta, Carmem abriu a porta.

- Posso saber o que você faz aqui?

Bruno Henrique tremeu do alto a baixo.

- Eu estava querendo falar com a senhora, se não for incomodar.

- Incomoda sim, eu não quero ouvir nada que venha de vocês, por tanto sai daqui antes que eu tome providências.

- Tá bom!

Bruno Henrique saiu correndo. Hahaha..acharam que Bruno Henrique iria dar uma de valentão? Hahaha.. 

Após correr a notícia por toda escola que Rachel havia sido empurrada, todos se reuniram na sala.

- Quem fez uma malvadeza dessa, gente?

Perguntou Marcela.

- Quem sabe, acho que foi a diretora!

Lucas achava que era a diretora, mas tinha controvérsia.

- Não acho, se fosse ela, ela não teria nenhum problema em admitir. Ela gosta de botar medo na gente!

Hinatta pensava não ser a diretora.

- Eu estou com a rainha de olhos azuis.

João Guilherme concordou com Hinatta. Gabriel não gostou do jeito que ela falou de Hinatta, já se aproximou empurrando ele.

- Tá, mais se não foi ela. Quem foi?

Gabriel queria saber quem era, assim como todos! Helena e Celeste desconfiavam uma da outra. Helena se aproximou de Celeste discretamente.

- Então Celeste, como você foi capaz de uma maldade dessas?

- Eu?

- É, você! Eu te vi lá embaixo quando vim de lá. 

- Eu fui beber água! Mais e você, o que fazia lá embaixo?

- Eu fui ao banheiro!

- Sei, aí aproveitou para tentar matar a garota, não foi?

- Eu não tenho motivos para fazer isso, já você.. todo mundo sabe que você é louca pelo Claytinho.

Celeste ficou pensativa, suas mãos suavam. 

- Mais não fui eu, vou conquistar o Clayton por meu próprio mérito e não com artimanhas.

- Ah, sei. Ele não está nem aí para você, agora se fosse eu ele estaria comendo na minha mão.

Celeste debochou dela.

- Você? De todas as garotas dessa escola, você é a ultima em que ele se interessaria. Você acha mesmo que um cara como aquele vai olhar para você?

Celeste menosprezou Helena com suas palavras.

- Por que não? Você tem esse jeito aí de mosca morta e ele não se interessou! Eu sou uma mulher fatal, posso conquistar quem eu quizer.

Celeste não gostou do jeito em que ela se referiu a sua pessoa.

- Tudo têm o seu tempo!

- O seu tempo já passou queridinha, se liga!

Helena ainda deu uma piscadinha para ela.

Já Larissa estava brava. 

- O que minha lindinha está fazendo?

Perguntou João Guilherme.

- Lindinha? Sua lindinha é a tal de Hinatta lá, eu não sou nada sua!

- Está com cominhos besta?

- Besta é você se acha que vou cair nesse seu papinho. Quer se divertir? Arranja outro brinquedo.

Larissa saiu bem irritada. Já Geovane adorava ficar perto de Luna, essa era sua paixão.

- Olhando a chuva?

Luna estava distraída vendo a chuva que caia com toda força.

- O que você quer?

Ele ficou bem pertinho dela.

- Nao quero nada! Sua companhia ja é o suficiente para mim.

Ela não entendia o propósito dele em ficar com essas indiretas.

- E sua namorada? 

- Eu e ela vamos terminar.

- Ela sabe disso?

- Não! Mais já deu no que tinha que dar, o amor acabou!

- O amor nunca morre, se morreu era por que não era amor!

- Tem razão, quando o amor é verdadeiro não morre mesmo não. Mais não é o que sinto por ela e sim por você!

Luna ficou sem jeito.

- Para com essas bobagens, eu não acredito em nadinha do que você diz, você só quer me iludir para brincar comigo.

Ele começou a rir.

- Eu?

- É, você! Seu folgado!

Ela saiu de perto dele, ele continuava rindo.

- Essa garotinha aí não vai cair no seu papo!

Sérgio sabia que não iria dar em nada.

- Ela pode não cair, mais a sua namorada já está caindo no papo do professor!

Geovane avistou Marcela conversando com professor Renato. Ele foi imediatamente até lá.

- Oi velho!

Ele entrou no meio deles.

- Oxe! É assim que se fala com os outros, homem?

Renato não se importou.

- Tudo bem, eu já estou acostumado!

- Mais gente, ele tem que te respeitar, soh!

Sérgio estava com ciúmes.

- Vem cá!

Puxou Marcela.

- Oque ocê tem? Diz!

- Eu não gostei de ver conversando com aquele professorzinho linguiça.

Marcela ficou sem entender.

- Mais por que gente?

- Eu não gosto do jeito que ele te olha!

Marcela riu.

- Meu Deus gente, eu até bateria em ocê se não achasse isso fofo!

Ela deu um beijo nele. Eduardinho ficou indiguinado.

- Não vai fazer nada professor?

- Sobre?

- Os alunos beijando na aula.

- Fazer o que? Essa escola já perdeu o sentido a muito tempo. E além do mais, ele é um cara de sorte por poder estar com a Marcela.

Eduardinho não entendeu.

- Que cancela?

- Esquece!

O professor até saiu da sala. Hahaha..

Já Gabriel estava o tempo todo ao lado de Hinatta.

- Virou minha sombra agora?

- Sombra não, guarda costa! Não quero ninguém atrás da minha mulher!

Ela achou engraçado o jeito dele.

- Gabriel!

- Hinatta!

Ela tinha algo sério pata lhe dizer.

- Olha amor, eu tenho algo para te dizer!

- O que foi dessa vez? Algum engraçadinha se engraçou com você?

- Não, nada disso. É que eu..

Bruno Henrique atrapalhou.

- Gente, Manuel está botando fogo na diretoria.

Todos ficaram apavorados e correram depressa para lá.

- Esse cara do sabe aprontar!

- Vamos lá ver?

Os dois deram as mãos e foram juntos também.

Enquanto isso no quarto, Clayton dava comida na boca a Rachel, Yoongi estava observando escondido.

- Estou me sentindo com uma anastaugia agora, lembrando da minha mãe cuidando de mim quando ficava doente, quando criança!

Eles começaram a recordar a infância.

- Tempo bom aquele! Era tão bom ser criança e ter como uma preocupação brincar!

- Verdade, apesar que eu destruía todas as minhas bonecas, arrancava a cabeça, as pernas!

- Nossa Rachel, como você é má! Hahaha..

- Sei lá por que eu fazia isso. Hahaha..Eu adorava ganhar Barbies. Mais nao tinha cuidado.

- Entendo perfeitamente! Uma vez passei com meu carrinho em cima de todas bonecas da minha prima, ela saiu chorando e eu arrependido pedi desculpas.

- Depois a maldosa sou eu!

Os dois começaram a rir.

- Sabe o que que eu acho?

- O que?

- Que a senhorita está me enrolando.

- Eu? Não entendi.

- Sim senhora, a senhora sabe muito bem que depois de comer vai ter que tomar banho.

Ela riu.

- Está frio de mais hoje e a água está gelada!

- Hahaha.. Meu Deus! Tem que ser como eu que tomo banho três vezes ao dia.

- No sábado para compensar os outros dias que não toma banho! Hahaha.. 

- Engraçadinha.. 

Os dois estavam em clima de descontração. Yoongi se aproximou deles.

- Olá, boa tarde!

Os dois se assustaram com ele.

- Oi, posso ajudar?

Perguntou Clayton.

- Não, eu só estou de passagem e vim saber como está a moça.

Clayton e Rachel trocaram olhares, não sabiam o que pensar.

- Eu estou bem, obrigada!

O clima ficou meio estranho por lá, mais algo fez isso mudar.

- Isso é cheiro de fumaça?

Perguntou Rachel.

- Sim, mais o que está queimando?

Clayton e Yoongi olharam na janela e viram a diretoria em chamas.

- A colégio está pegando fogo!

Disse Yoongi. Rachel ficou nervosa e com medo.

- Que? Como assim pegando fogo?

Yoongi saiu correndo para lá.

- Amor, eu já volto vou ajudar a apagar o fogo.

- Toma cuidado meu bem.

Ele deu um beijo nela e também foi  ajudar. Ao chegar lá embaixo o desespero era geral.

- O que está acontecendo?

Perguntou Yoongi. Bruno Henrique estava apavorado.

- Botaram fogo no colégio, vamos todos morrer queimados igual cana queimada!

A fumaça estava sufocando eles e o fogo estava alto.

- A diretora está lá dentro gente!

Marcela atentou para os pedidos de socorro de Carmem.

- Temos que tirar ela de lá.

Yoongi e Clayton não queriam deixar a mulher morrer queimada.

- Perai, Você não vai tirar essa mulher de lá.

Manuel segurou no braço de Clayton.

- Vou sim, não posso deixar essa mulher morrer desse jeito.

- Você tem que deixar, ela vai matar a gente. Por isso vou acabar com ela primeiro!

- E se você você que estivesse no lugar dela, gostaria de morrer queimado? 

Ninguém convencia Clayton do contrário. Os meninos se uniram para tirar a mulher de lá.  

- Esse tal de Manuel está ficando doido, de onde já se viu botar fogo na escola?

Ravena falava com Hinatta.

- Ravena, eu não estou me sentindo bem.

- O que você tem?

Antes que pudesse responder, Hinatta desmaiou.



Notas Finais


Manuel, Manuel..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...