História Into The Snow - Clexa (COMPLETA) - Capítulo 81


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, Lindsey Morgan, Marie Avgeropoulos, The 100
Personagens Alycia Debnam-Carey, Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Echo, Eliza Taylor-Cotter, Lexa, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes
Tags Alycia Debnam-carey, Clarke, Clexa, Clexa G!p, Eliza Taylor-cotter, Elycia, Lexa, Romance, T100, The 100
Visualizações 531
Palavras 660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vou falar nas notas finais, enquanto isso, fiquem com o epílogo.

Capítulo 81 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Into The Snow - Clexa (COMPLETA) - Capítulo 81 - Epílogo

4 anos e 5 meses depois

Lexa

Eu ainda volto ao cemitério pelo menos uma vez por ano para colocar flores, antes eu voltava a cada mês mas, chega uma hora que você se acostuma e...é bom lembrar que um dia, aquela que foi minha garotinha, existiu, me deu abraços, me fez dar risada e, principalmente, me chamou de mãe.

Depois de tudo o que aconteceu, cheguei a me culpar por ter deixado a Clarke sozinha e até mesmo me arrependi, por alguns segundos, de ter me apaixonado por ela, demorei para entender que as coisas acontecem porque têm que acontecer e que ninguém pode mudar isso, o que aconteceu com a Sophie foi algo imprevisto e muito rápido, em um momento ela estava e no outro já não estava mais, mas isso nunca foi motivo para esquecê-la.

- Vamos? – Clarke aparece atrás de mim e eu finalmente me levanto. – As flores que você escolheu realmente são lindas.

- Sim...

- Vamos? O Noah está esperando a gente. – Senti seus dedos entrelaçarem nos meus.

Noah, nosso filho, depois de 2 longos anos de conversa, finalmente consegui convencer a Clarke de que ter um filho seria legal, não para substituir a Sophie, mas para que a nossa vida continuasse. Até hoje Clarke é orgulhosa demais para admitir que eu estava certa.

Bem que dizem que um irmão puxa o outro né, o Noah é incrivelmente parecido com a Sophie, desde o brilho nos olhos até as brincadeiras que faz, ele também é muito engraçado, assim como ela era.

Atualmente ele tem 1 ano e pouco, mesmo com essa idade, Noah já tem plena consciência da irmã que teria, falar dela virou rotina, sem contar as fotos que ainda ocupam alguns quadros da casa e o desenho que ela fez algumas horas antes de tudo acontecer, um quadro realmente foi o melhor lugar para colocá-lo e logo Noah terá um também, ele ainda não vai à escola, mas não vejo a hora de lhe ensinar tudo, afinal, não me esqueço do quanto foi divertido ver os primeiros passos dele.

[.....]

Parei o carro na frente da casa de Octavia, ela sempre se oferece para ficar com o Noah quando precisamos sair e eu, sinceramente, agradeço por isso, até que ela tem sido uma madrinha melhor do que eu imaginava.

- Olha só quem voltou!! – Octavia falou ao abrir a porta.

Noah estava de pé no chão, apoiando as mãos no sofá quando aqueles olhinhos azuis olharam diretamente para nós duas na porta.

- Ele se comportou? – Falei entrando.

- Como se um bebê de um ano desse trabalho né Lexa! – Octavia respondeu.

Clarke logo andou até ele e o pegou no colo.

- Oi filho! – Ela disse e ele soltou uma risada gostosa.

Eu adorava vê-la com ele no colo, quem diria que aquela que um dia foi professora de uma universidade e que usava as garotas como se fossem lixo, se apaixonaria por uma delas.

- Vão jantar aqui hoje? – Octavia perguntou e Clarke logo assentiu.

- Lexa, sua vez de trocar a frauda. – Clarke falou me dando Noah.

- Clarke!

- Desculpa, tenho que ajudar a Octavia a fazer o jantar. – Ela e Octavia saíram rindo, as duas sabiam muito bem o meu desastre para trocar fraudas.

- Sua mãe não tem jeito mesmo. – Falei para o Noah e ele riu.

[.....]

Naquela noite, após o jantar, voltamos para casa e colocamos Noah para dormir, essa era uma rotina que nenhuma de nós duas abria mão, colocá-lo para dormir era um momento especial, mais um dia estava finalizando e eu fazia questão de cantar a ele a mesma música que cantei a Sophie uma vez, prometi a mim mesma que dessa vez erraria do jeito certo e Sophie, mesmo de longe, teria orgulho da mãe que ela mal conhecia.


“Você me trouxe os sonhos quando tudo o que eu tinha eram pesadelos.

May we meet again, Sophie.”

Alexandra Woods - 


Notas Finais


Antes de tudo quem quiser deixar um comentário dizendo o que achou da fanfic/partes favoritas/piores partes/se gostou ou não, fiquem a vontade.
Claro que eu não poderia deixar de agradecer vocês né, então vamos lá!
Obrigada a todos que acompanharam a fanfic, aos que estão desde o início, aos que chegaram depois e aos que futuramente chegarão. Saibam que cada comentário e cada mensagem foram e são muito importantes para mim, graças a vocês chegamos a essa parte final.
Como viram, sou péssima em agradecimentos, mas acho que vocês sabem o quanto tudo isso foi e sempre será importante para mim.
Mais uma vez obrigada e nos vemos nas próximas fanfics.
Deixo o link da DTM e aviso que em breve estarei começando mais uma.
Beijoss
Com amor, StoriesOfADream
Link da fanfic Don't Touch Me - Clexa: https://www.spiritfanfiction.com/historia/dont-touch-me--clexa-12018310


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...