1. Spirit Fanfics >
  2. Into you >
  3. 'Cause Im so into you

História Into you - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Escrevi isso aqui pra autosatisfação, porque minha alma cansada precisava de um limão Kuroo x Akaashi.

Capítulo 1 - 'Cause Im so into you


Akaashi deixou o corpo cair para trás, as costas no colchão. Dali, ele tinha a visão perfeita de Kuroo se aproximando dele, como uma fera encurralando sua presa. 

Entretanto, Akaashi também era um animal caçador. 

Ele ficou de joelhos na cama, estendendo os braços. Kuroo acelerou o passo, agarrando-o e tomando sua boca sem mais demora. 

A maneira como o beijava, deixava Akaashi com o pensamento de que ele estava planejando aquilo há muito tempo. Não iria julgar, ele mesmo estava ansiando por aquele beijo há anos.

Kuroo subiu na cama, sentando na ponta do colchão. Akaashi foi rápido em sentar em seu colo, os braços ao redor do seu pescoço, as mãos na nuca, puxando qualquer fio negro que seus dedos encontravam.

"Oh, querido, olhe o que você começou" Akaashi riu contra seu lábios, erguendo os olhos para encarar Kuroo. Seus olhos claros brilhando sobre a luxúria que os acompanhava. Akaashi puxou seu lábio inferior com os dentes, satisfeito ao ouvi-lo gemer. "Isso vai mesmo acontecer?" 

"Santo Deus, eu espero que sim. Estive esperando e esperando você tomar uma iniciativa." Kuroo voltou a gemer ao senti a boca de Akaashi agora em seu pescoço, castigando sua pele. "Antes que eu tomasse uma iniciativa." 

"O que acha de tomar uma iniciativa agora?" Akaashi se afastou dele. Saindo da cama. Ficando de pé da sua frente, ele começou a se desfazer das roupas. Kuroo travou. Hipnotizado no despir do outro. Ele seguia com os olhos as mãos de Akaashi desde o puxar da barra da camisa até o cair dela no chão, solitária. Não por muito tempo. Logo a calça e a cueca se juntaram a ela também. 

Akaashi viu o momento em que a respiração de Kuroo mudou e como agora ele parecia prestes a querer pular encima dele e devorá-lo por inteiro. Isso era bom, era isso o que ele queria. E o quê finalmente teria.

Dessa vez não teve a sedução em seus passos. Kuroo correu desajeitado até ele, segurando sua cintura com força, puxando seu corpo. Akaashi arfou ao senti Kuroo ainda vestido contra sua intimidade. As bocas se uniram novamente. Sedentas, ansiosas, curiosas. Aquele momento foi esperado demais para ser desperdiçado assim. 

Ainda o beijando, Kuroo começou a andar para trás. Caindo de costas na cama. Esperou que Akaashi estivesse sobre si ao cair. Mas ele era o único no colchão. Usando os cotovelos para se apoiar, viu o outro de pé. O sorriso em seus lábios não eram nem um pouco angelical. 

"Esses olhos não parecem mais com os de um anjo" disse Kuroo. 

"Deite-se" Pediu, com tom de ordem. Kuroo obedeceu, ele seria louco se não fizesse. Deitou a cabeça no travesseiro. Logo pode sentir Akaashi engatinhando sobre seu corpo. Sentando em seu peito. Kuroo não demorou para entender o que ele pretendia fazer. "Abre a boca" 

E assim Kuroo fez. Abriu bem a boca, a língua para fora, engolindo Akaashi por inteiro.

Ao sentir a boca quente de Kuroo ao seu redor, Akaashi gemeu, usando o espelho da cama para se equilibrar.  Kuroo agarrou suas coxas, as unhas marcando a pele, maltratando a carne. Empurrando-o mais para frente, Akaashi deixou que ele dominasse o ritmo.

Akaashi curvou seu corpo, puxando o cabelo de Kuroo ao sentir o fundo de sua garganta. Ele estava perto, conseguia sentir isso. Porém, ainda não. 

Afastou-se então, recebendo os resmungos de Kuroo com protestos. Akaashi escorregou para o lado, saindo de cima dele.

"Não acha que está vestido demais para a ocasião?" Disse ele, apontando. Kuroo não tardou em tirar as peças de roupas desnecessárias, quase rasgando sua camisa no processo. Akaashi riu ao vê-lo todo atrapalhado. Como se ele mesmo não estivesse surtando por dentro. Apenas era melhor que Kuroo para controlar isso. 

Ou ele achava que sim. 

Ao ver o corpo do outro agora nu e totalmente a sua disposição. Akaashi sentiu aquele formigar gostoso em seu estômago, a expectativa arrepiando sua pele. Estava ficando difícil de respirar. Então fez algo que não exigia o funcionamento de seus pulmões. 

Atacou a boca de Kuroo sem piedade ou delicadeza. Usando de seus dentes para maltratar seus lábios. Suas mãos explorando cada canto do corpo malhado, suas unhas arranhando a pele. Os gemidos roucos e sofridos que Kuroo deixava escapar o excitava como nunca. Céus, ele conseguia sentir sua sanidade o abandonando. 

‘’Você está me beijando como se fosse me perder’’ disse Kuroo, puxando o ar. Akaashi o deixava sem fôlego, em todos os sentidos. ‘’Eu não vou a lugar nenhum, bebê.’’

‘’Cala a boca e me toca.’’ 

Akaashi não precisou pedir duas vezes.

Kuroo agarrou sua cintura, os lábios em seu pescoço, marcando a pele pálida em tons de roxo. Akaashi agarrou seus ombros, mantendo o equilíbrio. Mal haviam começado e Kuroo já o havia deixado de pernas bambas. 

Ele não percebeu o momento em que Kuroo abriu a gaveta do pequeno move ao lado da cama, pegando o lubrificante e as camisinhas. Nem quando Kuroo despejou o líquido pegajoso nas mãos. Quando deu por si, já estava esparramado nos lençóis, gemendo obscenidades enquanto sentia os dedos se movendo em seu interior. 

‘’Já é o suficiente’’ Akaashi se equilibrou nos cotovelos, na tentativa de afastar as mãos de Kuroo. No exato momento em que Kuroo encontrou o que determinadamente estava procurando. Forçando seu corpo a deitar na cama, as costas arqueadas. Os dedos dos seus pés se apertando. 

‘’Devo para agora?’’ Kuroo o provocou.

‘’Um caralho que você vai.’’ Akaashi rosnou em resposta. Mas apesar de suas palavras, ele afastou as mãos de Kuroo. Virando no colchão, ficando de costas para ele. 

Os joelhos gravados na cama, as pernas bem abertas, sua bunda foi para cima, enquanto seu rosto descia, o cabelo espalhado no travesseiro. Aquela visão foi o que levou o autocontrole de Kuroo embora. Fazendo-o entrar com tudo dentro de Akaashi.

Os gemidos que chegavam aos seus ouvidos eram o incentivo para ele ir mais rápido, mais fundo. Inclinou seu corpo inteiro sobre Akaashi, alcançando sua nuca. Mordendo e chupando qualquer pedaço de pele que sua boca encontrava. Akaashi esticou o braço para trás, agarrando seu cabelo. Até mesmo os xingamentos que saiam de sua boca o excitava. Kuroo estava pronto para parar apenas quando os anjos começassem a cantar.

Mas ele odiava aquela posição. O impedia de ver o rosto de Akaashi. Queria apreciá-lo. Saber que tipo de expressões aquele belo rosto o presentearia. Kuroo saiu de dentro dele, virando seu corpo de lado. Deixou a perna esquerda de Akaashi sobre seu ombro, o penetrando de novo, agora lentamente. Podendo se deliciar com o semblante prazeroso do outro enquanto o preenchia por completo.

Aquela posição trouxe novas sensações para Akaashi. Ele quase conseguia sentir Kuroo em seu estômago. Socando seu interior em um ritmo torturante, porém aprazível.

Akaashi então sentiu seus músculos falhando, sua outra perna se levantando inconscientemente, assim como suas mãos que apertavam os lençóis. Os olhos se revirando, o coração acelerado. E foi enquanto gritava por Kuroo, que ele deixou seu prazer manchar seus corpos.

Kuroo não durou muito tempo, ao sentir Akaashi o apertar, ele precisou terminar aquela dança antes da música chegar ao fim. Exausto, caiu sobre Akaashi. Que tentava controlar sua respiração.

Suor pingando, corpo ainda em febre. Kuroo sorriu ao sentir Akaashi beijando seu rosto, sem a luxúria de outrora. A pequena promessa silenciosa de que aquilo se tornaria algo mais.

Afinal, ambos estavam loucamente a fim um do outro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...