História Into You - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Ação, Amor Bandido, Criminal, Justin Bieber, Romance, Sexo
Visualizações 337
Palavras 2.763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie meu amore, tudo bem? ♥

Xuxus eu tenho que admitir que estou ansiosa para ver a reação de vocês nos próximos capítulos kkkk, ai senhor! Eu sei que vocês querem logo o beijos deles, mas como eu havia dito eu sou bem detalhista e quero que tudo vá no seu tempo. Mas, eu espero que vocês estejam gostando da história, até as notas finais. ♥♥

Capítulo 7 - Capítulo 05.


Fanfic / Fanfiction Into You - Capítulo 7 - Capítulo 05.

Eu desliguei o meu celular e o larguei em cima da cama. Caminhei para fora do quarto e desci as escadas. Fui até a cozinha, mas ninguém ainda estava aqui. Eu esperei um pouco enquanto bebia um copo d’água e jogava Color Switch no meu celular. Eu ouvi passos atrás de mim e quando me virei eu vi Andy com um vestido vermelho que tinha apenas uma alça, grosa, e ia até poucos centímetros abaixo de sua bunda. O salto preto dela combinava com o seu olhar agora perfeitamente melhor com esse tom de preto. O cabelo dela estava com cachos iguais ao meu, só que mais volumosos e mais bonitos. Chris apareceu logo em seguida com Ryan e Chaz. Eu não pude deixar de reparar o olhar que meu irmão fez ao encarar a bunda da Andy, mas ela nem se quer percebeu. Eu me levantei, caminhei até a pia e deixei meu copo lá. Quando me virei de volta todos estavam me olhando.

–– Mas que cacete é esse? –– Chris praticamente gritou apontando para mim.

–– É apenas um vestido. –– Andy respondeu por mim, sorrindo. Justin entrou na cozinha com uma garrafa de cerveja e assim que me viu ele quase cuspiu o líquido de sua boca para fora.

Eu estava tão feia assim?

–– Um vestido? Aquilo é um pedaço de pano! Beleza você usar isso, mas ela não vai usar essa porra! –– Nunca tinha visto meu irmão falar tanto palavrão em apenas uma vez só. Andy ficou chateada, deu para ver, mas não se abalou.

–– Esses pedaços de panos que você tanto diz que é enorme quando estamos na cama. –– Andy retrucou colocando a mão em sua cintura bem marcada.

Ryan e Chaz soltaram uma risadinha engraçada. Eles pareciam todos iguais, com calças jeans, regatas e aquelas coisas enormes de ouro espelhadas pelo corpo. Exceto por Ryan, que estava com o cabelo raspado e Justin com o seu cabelo penteado para trás mostrando as laterais raspadas. Chris estava com o topete de sempre. Ao olhar para minhas pernas eu reparei o quão curto o vestido parecia ser agora. Acho que vou subir e trocar de roupa, pois isso é o melhor a fazer.

–– Você tá doida? Ela vai chamar a atenção de todos os homens daquele puteiro! –– Meu irmão ainda parecia inconformado com a minha roupa.

Chamar a atenção dos homens? De ser olhada com desejo? Isso não era uma má idéia, não é? Já que ser altruísta uma vez na vida era normal. E, aliás, essa era a única vez que eu iria a um lugar assim e eu queria tentar não ser a estranha de sempre.

–– Chris, eu não vou sair do seu lado, e se sair o que poderá acontecer de ruim comigo? –– Eu pergunto curiosa. Eu sabia por que ele estava na defensiva, mas ele tinha que entender que nada de ruim aconteceria mais comigo desde que eu estivesse com ele.

–– Parece justo. –– Justin disse.

–– Não se intrometa a onde você não foi chamado. –– Meu irmão disse. Justin fuzilou meu irmão.

–– Não se preocupe, parece que a ignorância faz parte da família Beadles. –– Andy disse dando alguns tabefes de leve no ombro de Justin. Ele encarou sua mão e rapidamente Andy se afastou, com medo?

–– Vamos logo seus putos, eu já estou sem paciência nessa porra toda. –– Justin disse.

–– Não saia de perto de mim. –– Chris mandou.

–– Eu não vou. –– Eu o assegurei.

Justin saiu na frente com Andy, e logo meu irmão caminhou ao meu lado. Ryan e Chaz estavam um do lado do outro a nossa frente e quando Ryan olhou para trás e me encarou pela terceira vez meu irmão ficou com raiva.

–– Perdeu algo aqui Butler? –– Chris perguntou.

–– Não, infelizmente... –– Ele disse normalmente. Corei rapidamente.

~(...)~

Eu ainda estava em choque ao ver os carros que eles tinham. Até a Andy tinha um só para ela, mas no fim ela acabou indo com Ryan e Chaz. Eu estava com meu irmão no carro dele e reparava no cheiro de carro novo. Eles tinham carros que custavam mais que a casa, se é que posso chamar de casa, o lugar onde eu morava antes. Meu irmão estava concentrado na estrada, e ignorava as vozes dos seus amigos que saiam do celular. Para mim o carro estava indo rápido de mais, mas eu não podia reclamar. A princípio a estrada estava vazia, mais quando as ruas começaram a lotar eu conclui que já estávamos chegando. Quando meu irmão parou o carro atrás do de Chaz, que tinha parado atrás do carro de Justin, nós descemos. Eu via caras bêbadas na entrada da grande boate enquanto alguns deles caiam no chão, já as mulheres, nem todas usavam roupas. E sem brincadeira talvez eu e Andy fossemos as únicas garotas que estavam vestidas ‘decentemente’ aqui.

–– Eu sabia que não era pra você vim com essa roupa. –– Chris disse me segurando pelo braço ao reparar os olhos de todos em mim.

–– Não é a roupa dela. É ela. –– Justin disse ao lado do meu irmão.

Nós caminhamos juntos até a entrada e quando chegamos perto o homem que cobria a porta a abriu rapidamente quando nos viu chegando. Todos estavam olhando para o grupo com quem eu estava, mas não que eles estivessem reparando em mim, mas é que eles cumprimentavam Chris e seus amigos com alguns acenos ou coisas do tipo e aquilo só poderia me dizer uma coisa: eles freqüentavam muito este lugar. Quando a gente entrou, eu vi um lugar maior do que esperava. As pessoas dançavam conforme a batia ia tocando. Eu me aproximei mais de Chris, como se fosse possível. Quando olhei para Andy ela já estava com um copo na mão. Ela andava e rebolava ao mesmo tempo, e era até sexy, mas ainda bem que Chris nem percebeu. Nós fomos para o canto da boate e subimos uma escada, que estava sendo protegida por dois homens maiores que qualquer outro aqui, exceto os da entrada. Conforme eu ia andando eu sentia os olhares dos homens presente nesse lugar em mim o que me fazia tentar abaixar cada vez o vestido que eu estava usando, mas não era algo que eu estava conseguindo. Eu subi as escadas antes que meu irmão, que fora o terceiro a subir, já que Justin tinha sido o primeiro e os nossos amigos, se é que são meus também, estavam bem atrás de Chris.

–– Merda. –– Eu ouvi Justin sussurrar, e pelo caso Chris também ouviu já que foi até o louro que até poucos segundos atrás estava sorrindo ao cumprimentar todo o mundo e que agora parecia incomodado com algo. Justin sussurrou algo no ouvido do meu irmão que logo me encarou meio apavorado. Eu me aproximei deles.

–– O que foi? –– Eu perguntei preocupada.

–– Nada. Só não saia de perto de nenhum de nós. Não saia, Leslie. –– Chris mandou, pediu ou exigiu, era meio difícil de saber.

–– Está bem. –– Eu disse olhando o olhar do meu irmão e de seus amigos em mim.

Nós caminhamos na direção contraria a onde estávamos, mas ainda assim na área V.I.P., indo e nos sentamos em dois sofás vermelhos, um de frente para o outro, com uma mesinha de vidro no meio deles. Eu me sentei ao lado de Chris e de Ryan. Andy tinha se senta no outro sofá com Chaz e Justin. Eu cruzei minhas pernas e deslizei minhas mãos sobre elas, de uma forma que eu estava mostrando que não estava confortável com nada daquilo, e esperava que Chris notasse isso, mas ele nem se quer estava me olhando e quem acabou percebendo isso fora quem eu menos esperava. Justin. Ele me olhou com um olhar indecifrável, mas ainda assim ele parecia que estava olhando um show de provocação em mim, mas não era nada disso. Eu estava mais para um burro no meio de um monte de éguas. Era a coisa mais estranha a fazer, mas mesmo assim ele não tirava seus olhos de mim.

Será que tem algo fora do lugar? Será que meu batom está borrado? 

Por que ele não conseguia olhar em outra direção a não ser a minha? Eu estava ficando incomodada com aquilo. Um homem chegou com uma bandeja e alguns copos com algumas bebidas que eu não conseguia identificar nenhuma. Ele estendeu um copo para cada pessoa, mas quando chega à minha vez eu recuso.

–– Não obrigada, eu não bebo. –– Eu disse sorrindo e fazendo um sinal que não com uma de minhas mãos para o homem.

Eu olhei na direção que Chris e todos aqui pareciam olhar, exceto por Justin é claro, e tudo que consegui ver foi um homem, não parecia muito velho, com uma mulher sentada ao seu lado. Ele era careca e tinhas tatuagens espalhadas pelo corpo, até mesmo na cabeça. Eu podia ver o azul nos seus olhos e o quanto ele brilhava. A boca dele era fina e por mais que ele não fizesse meu tipo eu daria uns beijos dele, pois eu sei reconhecer um rapaz bonito e que me faz pensar em coisas. O mesmo me olhou e então eu senti um arrepio ser formado contra meu corpo. Eu desviei o olhar.

–– Vou ao toalete. –– Eu disse chamando a atenção de todos. Eu me levantei e encarei Chris que olhou pra Andy e fez um sinal para que ela pudesse vim comigo. –– Onde que fica o toalete? –– Eu perguntei ao lembrar que era minha primeira vez ali.

–– Eu te mostro onde fica o banheiro. –– Andy se levantou e veio comigo. Eu a segui. –– Tem um aqui na área V.I.P., mas acredito o lá de baixo é melhor. –– Ela disse segurando minha mão e me puxando para as escadas. 

Eu me senti esmagada no meio de tantas pessoas e fazia uma careta toda vez que sentia alguma mão boba tocar meu corpo. Nunca mais voltaria nesse buraco. Eu e Andy entramos em um lugar, onde fedia muito a xixi, e minha reação foi torcer o nariz. Andy fez um sinal para que eu pudesse usar uma das cabines, mas eu me recusei mentalmente. Eu caminhei até uma das pias e me olhei no espelho a minha frente. Eu sorrir ao ver o quão linda eu estava. Meu cabelo castanho estava jogado de lado, e a minha franja estava inclinada em uma forma ‘caída’, me dando um ar de misteriosa e ainda mais bonita. Eu passei minhas mãos pelas curvas marcadas pelo vestido e logo encarei Andy. Ela sorriu e cruzou seu braço no meu. Nós saímos do banheiro.

–– Andy! –– Uma voz irreconhecível para mim chamou a única pessoa que estava comigo agora a fazendo se afastar perdidamente de mim. Logo eu a perdi de vista e não consegui mais encontrá-la.

Eu olhei no meio na multidão e tentei ir à direção da escada para voltar a ficar junto dos meninos, mas o lugar estava tão lotado que eu mal conseguia me mover. Quando eu estava prestes a cair de novo alguém me segurou, e por mais que eu quisesse que fosse o loiro safado Justin não era, pois o toque era diferente. Quando eu levantei meus olhos e encarei os azuis a minha frente eu senti uma sensação estranha. Atração? Será?

–– Está perdida? –– A voz rouca e alta do rapaz me fez acordar dos meus devaneios.

–– Só queria chegar lá em cima de novo. –– Eu respondi mais baixo do que o esperado.

–– Aqueles lá em cima não são uma boa companhia para uma garota bonita como você. –– Ele disse. Eu imediatamente me soltei de sua mão.

–– Eu tenho certeza de que a única pessoa que eu não quero companhia para mim é você. –– Eu respondi secamente.

Ele não podia falar assim do meu irmão e dos amigos deles. Quem esse cara acha que é?

–– Mas, você nem me conhece garota. –– A voz rouca e alta dele me fez arrepiar de novo.

–– Mas, você me conhece, e eu estou mandando você se afastar dela. –– A voz surgiu detrás do rapaz alto a minha frente.

–– Drew. –– O rapaz disse mesmo sem se virar para ver quem era, pois parecia muito bem reconhecer a voz.

–– Calleb. –– A voz logo rosnou. O rapaz que me encarava se virou e então eu o vi.

–– Você acha que eu tenho medo de você? –– O rapaz, chamado Calleb, perguntou no mesmo tom que Justin.

–– Leslie vai lá pra cima. –– Justin mandou sem nem sequer me olhar.

Eu assenti, não porque ele mandou, mas porque eu realmente não queria ficar sendo esmagada por essa multidão. Eu voltei a me espremer no meio das pessoas e logo cheguei à escada. O homem com terno me olhou de cima a baixo e logo me deixou passar. Eu caminhei até onde Ryan e Chaz estavam.

–– Onde meu irmão está? –– Eu perguntei.

–– Foi pegar uma limonada pra você. –– Ryan respondeu.

Chris chegou junto com Justin.

–– Calleb já a conheceu. –– Justin disse se sentando. Chris soltou o copo de vidro com alguns limões dentro em cima da mesinha de vidro.

–– Como? –– Ele perguntou.

–– Cara você a trouxe para cá, isso não é nenhuma novidade. –– Chaz disse.

–– Você não estava no banheiro? –– Chris perguntou.

–– É, mas aí quando estávamos saindo eu esbarrei nele... –– Eu disse.

–– E cadê ela? –– Chris perguntou procurando alguém. –– Onde a Andy está? –– Ele parecia nervoso.

–– Eu não sei. –– Eu respondi pegando minha limonada.

–– Como assim você não sabe? Você estava com ela! –– Meu irmão estava meio alterado, mas não pela altura da música, mas por que ele realmente estava nervoso.

–– Christian! –– Justin gritou mais alto ainda. –– Relaxa cara, Andy deve estar por aí ficando com alguém, sua irmã não tem culpa. –– Ele disse pegando seu copo. Eu observei o liquido amarronzado.

–– Vou procurar ela. –– Chris disse se levantando.

Eu olhei Justin brevemente e logo o vi me encarar. Ele se levantou me fazendo voltar a olhá-lo.

–– A onde você vai? –– Ryan perguntou.

–– Comer alguém. Meu pau está tão duro que já está me incomodando. –– A voz dele me fez sentir um nojo. Ryan e Chaz riram.

Ridículo isso. Justin é ridículo. Como alguém pode se interessar por ele? Que desperdício de tempo. Ele se afasta e eu o sigo com o olhar. Ele desce às escadas, mas logo volta com uma menina com o cabelo pintado de preto e de pelo marrom-bombom. Eu dei um gole na minha água gasificada com limão e então a encarei de cima a baixo.

–– Estou indo pra casa. A gente se encontra lá. –– Justin diz. Eu o olhei, mas desviei meu olhar rapidamente. Cruzando as pernas, em uma tentativa de ser sexy, eu acabei jogando o meu cabelo para o lado oposto de onde estava. –– Leslie, não fique longe deles. Chris não está aqui. –– Justin disse.

Cara cuida da sua vida.

Eu não respondi a seu comentário, apenas fiz que sim com a cabeça. Meu mundo estava perdido agora. Onde estava Chris e Andy? Droga! Eu precisava falar com Bianca, mas meu celular não estava comigo. Enquanto Justin descia as escadas da área V.I.P., Chris e Andy voltaram. Eles pareciam ter passado por um furacão. Eu semicerrei os olhos para a loura a minha frente. Chris se sentou ao meu lado e então eu pude ver o batom que deveria estar na boca de Andy em seu pescoço. Eu me levantei com raiva.

–– A onde você vai? –– Chris perguntou.

–– Justin vai pra casa e eu vou aproveitar e pegar uma carona com ele. –– Eu disse.

–– Eu levo você. –– A voz de Chris fora rápida.

–– Não. Aproveite sua noite. Eu estou cansada e também não vai custar nada ele me levar.

Eu não disse mais nada apenas sai daquele lugar sabendo que Chris estava vindo atrás de mim. Quando chegara à porta eu vi o carro importado de longe e Justin estava indo até ele. Eu atravessei a Rua com Chris ao meu lado. Justin nos olhou.

–– O que foi? –– O tom da sua voz era preocupado.

–– Você pode levar a Leslie com você? Pra casa. –– Chris foi direto ao ponto.

–– Você não está vendo que eu quero ter relações sexuais? –– Justin disse apontando para a mulher ao seu lado.

–– Você faz isso quando chegar em casa. –– Chris diz.

–– Mas, eu tenho planos para o caminho. E nesses planos eu serei chupado. –– Ele disse. –– Mas, ela pode vim comigo se não se importar de ver o showzinho e até fazer parte dele.

–– Chris me leva pra casa. –– Eu implorei assustada e eufórica com o modo que seu amigo acabara de falar.

–– É brincadeira menina. –– Justin disse rindo. Chris me puxou pelo braço e encarou seu amigo de uma forma horrível.


Notas Finais


Gentey, me desculpa qualquer erro eu estou editando as outras histórias e isso custa tempo, e tenho que admitir que é chato editar uma história longa. kkk Para quem não sabe INTO YOU, terá 30 capítulos a primeira temporada ~todos já estão prontos~ e eu não vou mudar nada por enquanto. Agora, a segunda temporada está em andamento e posso admitir que está incrível hehehe

Meus planos para essa história era ser uma trilogia como RIGHT NOW, mas não tenho uma história planejada para uma terceira temporada ainda, e se tiver não sei se farei. Duas temporadas ficará mais que perfeito para essa história, e vocês vão gostar de saber o porquê mais tarde.

Amores é isso por enquanto, espero que estejam gostando. Beijos! ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...