História Introverted - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Antissocial, Depressão, Isolamento, Originais, Otaku, Romance, Sad, Sadness, Tristeza, Watamote, Watashi Ga Motenai
Visualizações 49
Palavras 2.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Heeey pudins! Tudo pom?!

Mais um capítulo novo ^^

Tem um ecch aí...

E um hentai também... É bem curto, se não quiserem ler é só pular a parte pq não é muito importante os detalhes! Né? Sorryyy.

Boa leitura!

Capítulo 6 - Intenções avançadas


Fanfic / Fanfiction Introverted - Capítulo 6 - Intenções avançadas

O final de semana chegou, eu acordo tarde como sempre e vou almoçar com a minha mãe, hoje vou ir a casa do Giovanni e depois irei visitar o Daniel no hospital, eu digo a minha mãe que irei sair e ela não diz muita coisa, ela nem fez questão de perguntar a onde eu iria, depois ela reclama que eu não conto nada de mim sobre ela.

Não estou tão ansiosa para ir a casa do Giovanni, será que os pais dele estarão lá? Se sim, vou ficar com muita vergonha. Eu espero que o Daniel tenha pensado no que eu lhe disse. 

Termino de almoçar e logo vou tomar banho sem dizer nada a minha mãe, ela daqui a pouco vai para o trabalho e nem se importaria se eu saísse, saio do banheiro e vou logo me arrumar. Coloco uma camisa longa preta caindo a manga, um short cinza escuro e uma meia preta até a coxa, e saio de casa.

Chego no condomínio em que Giovanni disse que morava, e entro no elevador, logo chego no andar e pego o papel que o Giovanni tinha me dado seu endereço, começo a procurar pelo apartamento número 137, acho e logo bato na porta. Giovanni abre e eu logo o abraço.


~Giovanni POV's on


Abro a porta para a Isabel e logo ela me abraça, seu abraço era acolhedor, eu podia sentir que ela me amava de verdade, e é... acho que a amo também. Depois de abraço a dou um beijo de língua, depois que me solto dela a vejo corando e eu dou-lhe um sorriso. 


- Isabel, estava tão ansioso para te ver hoje! - digo enquanto a olho sorrindo, ela me dá um sorriso sincero com os dentes ainda corada.

- Uaaal, essa casa é muito linda Gigi! Deve ser bem legal morar aqui! - ela diz com brilho no olhar. - E onde estão seus pais? - ela pergunta um pouco corada. 

- Bem... meus pais não moram comigo, eles me deram esse apartamento pra mim e eu moro sozinho... - disse olhando ela e ela logo sorri como se dissesse "que máximo! " - Bem, eu sou bem solitário sabe? Então acho que você pode vim dormir aqui de vez enquando! - falei, acho que ela não entendeu minhas segundissimas intenções quando disse isso.

- Que legal Gigi! Bem... quem sabe um dia né? Heheh, vai ser um prazer dormir com você! - ela disse com um sorriso e foi impossível não pensar besteira, era incrível o fato de ela não ter percebido minha intenção com ela naquele dia. 

Sorrio e vamos logo para meu quarto assistir um filme na minha tv, eu coloquei um filme de comédia romântica e peguei pipoca pra gente, um tempo depois pego meu vinho que estava na mesinha do lado da cama e começo a tomar, então ofereço a Isabel. 

- Ah, obrigada Giovanni mas eu não bebo, e... Não sabia que você bebia - ela disse com um tom de voz um pouco nervoso e olhou para mim com a cara um pouco surpresa. 

- De vez enquando eu bebo, mas não é sempre. - disse a ela dando um sorriso. - mas toma só um gole pra saber como é. - lhe ofereci de novo e ela tomou um gole, em seguida fez uma careta de reprovação. 

- Bleeeeh, que horrível Giovanni, nunca mais me ofereça isso. - me entregou e voltou a comer a pipoca e tomar seu suco de laranja, ela era muito inexperiente com essas coisas, e eu gostava disso, só fazia meu interesse e paixão por ela crescer e a desejar cada vez mais. 

 Ficamos assistindo o filme por um tempo. E ela logo comentou com uma parte engraçada do filme. 

- Ksksksk esse filme é um máximo! - disse ela dando uma risadinha fofa, e eu a fiquei observando por um tempo, logo ela percebe que eu a estava observando e começa a me olhar dando um sorriso fraco, um pouco corada, ela era tão... lindinha! Seu perfume era fraco e sensível, combinava e era agradável como ela.

Pego em seu rosto e logo em seguida a beijo de língua, ela não sabia totalmente beijar daquela maneira, mesmo assim eu amava a beijar e sentir o gosto de seus lábios, vou aprofundando os beijos aos poucos, ela estava muito corada e isso me encantava e só me incentivava a aprofundar cada vez mais aquilo.

Ficamos naquela situação por um tempo e então tomo uma atitude mais profunda, vou erguendo sua blusa aos poucos, vejo seus seios que estavam tampados com seu sutiã preto um pouco apertado sem bojo, seus seios eram médios mas eram lindos e tentadores, aquela cena me deixou duro na hora. Tiro sua blusa completamente e pego suas pernas e a encaixo perfeitamente em mim e volto a beija-lá. Logo em seguida ela tampa os seus seios muito corada e diz me olhando

- G-Giovanni o-o que pretende fazer comigo a-assim? - Ela diz completamente corada me olhando, sério que ela ainda não entendeu o que eu quero? É muita inocência... 

- Isabel eu...- fiquei olhando para ela naquela situação, logo me colei mais nela pressionando nossas intimidades para que ela sentisse o quanto eu estava duro e então sorrio um pouco corado e falo - Eu quero você, eu quero o seu corpo, aqui e agora, e-eu juro que não irei te machucar e vai ser muito bom! - seus olhos ficam brilhante um pouco lacrimejados, e então ela vira seu rosto para o lado constrangida. 

- Giovanni... m-me desculpe, eu tenho muito medo e sou muito nova sabe? Acho que não estou preparada para isso... - ela diz com o tom de voz quase choroso como se eu estivesse querendo chorar, confesso que me decepcionei um pouco, eu estava muito excitado. - Bem, talvez outro dia eu esteja preparada?! Você meio que me pegou de surpresa, m-me desculpe...

Sai de cima dela e voltei a seu lado a beijando na testa e lhe dando um sorriso - Tudo bem minha pequena, eu te entendo, eu que me desculpo por ser apressado de mais... heheh, não farei nada contra a sua vontade, fiquei tranquila.- falei e ela logo suspirou aliviada.

- Giovanni... mesmo eu não querendo fazer isso com você... eu te amo de verdade... me desculpe de novo, por eu ser tão virgem e patética... - ela disse e eu pude ver uma lágrima em seus olhos caindo, me senti estranho e um pouco mal, como se ela quisesse muito me agradar mas não poder por que não consegue, por um segundo pensei que ela tivesse algum tipo de trauma. Eu não entendo completamente... Acho que ela conseguiria se me amasse, as outras garotas que eu já me deitei a maioria tinham suas idades e foram tão fáceis... Mas ela é diferente gosto um pouco disso. 

- Tudo bem minha pequena, te entendo de verdade não precisa se desculpar, você não está preparada por enquanto - disse e sorri para ela e limpei suas lágrimas. - Vamos só ver o filme!  - ela me olhou e concordou me dando um sorriso.

Logo depois que terminamos conversamos um pouco e ela resolve ir embora, eu levo ela até a porta e a beijo de língua e pego em suas nádegas, depois que a solto ela me olha muito corada e eu sorrio.

- Aindanão desisti de você... Isa... - sussurrei em seu ouvido e ela ficou mais corada do que já estava.

- T-Tchau Giovanni! - Ela foi correndo até o elevador e entrou de pressa, eu dei uma risadinha antes, era tão engraçado e fofo quando ela ficava assim que me dava vontade de sequestrar e abusar dela.

Entro no meu apartamento novamente e pego meu telefone, eu amo de verdade a Isa, eu ainda tenho a esperança de te-lá totalmente para mim, mas eu... Não vou esperar parado. Pego meu celular e faço uma ligação. 

- Alô?

- Alô Karina? Pode vim até meu apartamento? ...

- Giovanni?! Claro que posso! Me dá seu endereço completo, chego aí emaalguns minutos... 

Digo a ela o andar e o número do meu apartamento, já que ela sabia onde ficava meu prédio e ela logo chega e bate na minha porta, Eu atendo e mando ela entrar. E ela fica uns segundos me olhando.

- G-Giovanni, você decidiu desistir dela e ficar com quem realmente te ama? - Ela disse com brilho em seus olhos me olhando, cheia de esperança. 

- Na verdade, isso não te interessa Karina... - fui grosso e frio, mas logo sorri pra ela e ela me olha confusa.

- Então... por que me chamou aqui? - Ela diz com uma cara confusa e meio triste. 

- Karina, na verdade... - cheguei perto dela e a coloquei contra a parede a encarando - Você vai me ter, mas não seriamente, o que tivermos aqui, você não conta-ra pra ninguém, me escutou? Nem pra Bianca, nem ninguém me ouviu? - Ela sorriu e fez sim com a cabeça, logo eu sorri e comecei a beija-lá, imaginando que ela fosse a Isa. 

Subi sua saia que era curta e justa, e comecei a pegar em suas nádegas, assim, continuei a beijando ali na parede mesmo e aprofundando cada vez mais mordendo seu pescoço e pegando em seus seios também, mas não demorei muito tempo e já estava bem duro, logo ergui as pernas da Karina e ela já estava molhada como uma cachoeira, sem negar ou excitar nem uma hora, deixou que eu fizesse tudo o que eu quisesse, fui rápido e tirei sua calcinha, tirei meu "amigo" pra fora e coloquei dentro de sua intimidade rapidamente e ela apenas gemeu bem fraco, como imaginei ela não era virgem, comecei as estocadas ali mesmo na parede cada vez indo mais rápido e ela gemeu meu nome, não disse nada só continuei. Logo a deitei no meu sofá e a coloquei de quatro e continuei, sem nem tirar a roupa dela ou a minha, não era nem para ser uma transa séria aquilo. Ela gemia meu nome as vezes manhosa que só me lembrou a Bianca, elas eram realmente iguais em algumas coisas, logo ela atingiu seu ápice e eu o meu, ejaculei em suas nádegas mesmo e ela se deitou no meu sofá. 

- E-Eu te amo Giovanni... - Ela disse e eu não respondi nada.

Um pouco depois fizemos de novo e a mandei ir embora depois de um tempo e ela foi. Eu só queria aquilo mesmo, nada mais de Karina, espero que elaz esteja ciente disso. Tomei um banho e fiquei lá assistindo mais um filme no meu quarto.

~ Giovanni POV's off



~ Isabel Valentina POV's on

Sai do apartamento do Giovanni as pressas, estava a caminho do hospital indo ver Daniel,  fiquei realmente muito constrangida e mal por não poder dar ao Giovanni o que ele queria, mas eu não tenho culpa, acho que fiz o certo mesmo me sentindo um pouco mal agora, na verdade eu tenho um trauma com essas coisas... eu não consigo me imaginar fazendo tal coisa e perdendo a virgindade... 

~Flashback on

Eu estava no nono ano, naquele colégio em que eu era conhecida como esquisita, eu sempre era acédiada por alguns babacas, mas sempre ficava calada e não tinha coragem de os denúnciar e nem tinha com quem eu falar sobre meus problemas...

Mas teve um dia que eu estava em uma sala vazia, jogando em meu celular tranquila na hora do intervalo, então dois dos babacas que me zoavam entraram na sala e resolveram encher meu saco, um era ruivo e tinha olhos castanhos e a cara cheia de espinhas, o outro era moreno com um olho verde, bem bonito mas babaca! O que não me fez evitar o meu ranço entre eles.

- Olha quem está aqui! A esquisita nerd do colégio. - Disse um deles indoaaté minha mesa, não disse absolutamente nada. 

- Por que anda sempre com essa cara fechada? E nunca fala nada!? Isso me irrita! - Disse o outro babaca. Continuei ignorando, mas eles eram insistentes então o outro babaca que tinha o cabelo ruivo pegou o celular da minha mão, eu fiquei assustada e olhei pra eles.

- Me deixem em paz, e me de meu celular!  - disse tentando pegar meu celular que ele erguia com a mão, infelizmente ele era mais alto, logo ele deixa meu celular em uma mesa e agarra meus pulso com força e me encara. 

- Isso que você tem é falta de rola... - disse ele me encarando de uma forma estranha e depois descendo o olhar para meu corpo, fiquei com medo e tentei me soltar mas ele me segurava com mais força. Depois ele me pega e me coloca apoiada na mesa, entre as minhas pernas e eu tento eempurrar ele mas ele continua me mantendo presa. - Você até que é gostosinha, esquisita - falou e eu só conseguia sentir pânico, nojo, desespero e medo, não conseguia gritar ou dizer alguma palavra, eu estava em choque.

- M-me deixe em paz! -consegui falar, mas ele não me largou, mesmo me contorcendo ou tentando dar tapas nele, ele me segurava firma e então ficou passando a mão em minhas nádegas e apertando, e pegou em meu seio também , quando ele pegou em minha intimidade por cima da minha calcinha e alisando (eu estava de saia) e foi abrindo o ziper, eu comecei a chorar de nervosismo, e então o sinal bateu, o outro garoto que só ficava olhando aquilo como se fosse assistir tudo e gostar, só falou para sairem da sala rápido e ninguém notar, e então o garoto me soltou e me ameaçou dizendo que dariam continuidade ou fariam pior.

Depois daquilo eu apenas sai da sala e fui a infermaria dizer que eu estava com dor de cabeça, e que minha mãe fosse me buscar, e então fui para casa normalmente e comecei a chorar descontroladamente por aquilo, eu só podia chorar, já que eu não falaria para ninguém o que tinha acontecido, e nem tinha com quem falar... ano passado foi realmente o pior ano.

~FlashBack off

Chego no hospital e vou até a sala do Daniel, quando entro na sala ele me olha surpreso novamente e então conversamos sobre muitas coisas, fico sabendo que ele recebe alta amanhã, e segunda feira vai poder ir a escola tranquilo, eu me sinto aliviada por que não aguentava mais a Bianca se achando por que substituia ele no cardo de líder, nós rimos muito e no final combinamos de irmos a casa de jogos depois da aula segunda, Daniel e eu adorávamos jogos, decidi chama-lo, ele merece ter um momento feliz, de agora em diante farei o meu melhor para fazê-lo feliz...

( ... )

Segunda feira eu vou para o colégio normalmente, só que quando chego acontece uma coisa diferente, uma aluna nova, não teve apresentação dela então quando a primeira aula termina resolvo perguntar ao Daniel, ele deve saber. 

- Daniel! - chamo ele entre um sussurro e ele vira ao lado.

- Sim, Isa? 

- Quem é a aluna nova?

- Seu nome é Elisa, ela era do colégio militar mas foi convidada a sair por por matar arranjar brigas com outra aluna, eu sei disso por ser líder, sei de várias coisas, e ela faz 15 anos mês que vem. 

- Daniel, não pedi uma biografia. - Brinquei e ele riu. - Uaaal, não sabia que os líderes sabiam de tanta coisa kkkk

Logo depois o professor da segunda aula tinha chegado e deu bronca em mim e no Daniel, a desnecessária da Bianca fez questão de fazer um comentário idiota. 

- o Líder cochichando? É muito ruim mesmo esse pirralho nerd, eu seria uma líder melhor. - disse Bianca para todos ouvirem e eu revirei os olhos. 

-Só por que ele cochichou não quer dizer que ele é ruim... fecha sua boca... - Disse Elisa, a novata, o que me surpreendeu, ela disse exatamente o  que eu queria dizer. Elisa tinha o cabelo médio alto e mt preto, com metade dele amarrdo e espetado, usava braceletes pretos e gargantilha, tinha algumas olheiras também, mas era bem bonita. Depois disso elas discutiram e, Elisa foi para a diretoria com Bianca logo em seu primeiro dia, fiquei interessada.

No recrei, não sei como, ela acenava para todos e já tinha feito amizade com quase todos do colégio, do 1-A até o 3-F, eu em... ela é bem sociável, eu decido ir tentar falar com ela, porém quando eu vou o sinal toca e eu desisto da idéia, talvez outro dia, agora eu só conseguia pensar um pouco ansiosa em ir a casa de jogos com o Daniel depois da aula.




Notas Finais


E aí, gostaram?

Próximo capítulo terá um drama e a ida a casa de jogos com o Daniel /^o^)/
E essa novata?
O meu hentai foi ruim? Foi, mas não era pra ser bom também! Desculpem, não sei fazer, e... tenho muita vergonha também...

Gostaram? Não? Ok então... >:c


Brincadeira, comentem! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...