História Inverse Falls: Second Season - Capítulo 56


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Laços, Lobisomens, Magias, Misterios, Revelaçoes, Romance, Segredos
Visualizações 4
Palavras 2.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Boa Leitura

Capítulo 56 - The magic flute


>Chapter 56: The magic flute<

---No Capitulo anterior---

-Eu vou chamar a Cecilia e o Robbie, nós encontramos já já! – Allan falou levantando-se e indo até Antônia e dando um beijo em sua bochecha, ambos coraram e Allan logo saiu dali.

Todos no cômodo encararam a morena que estava muito vermelha e quase caiu para trás de tanta vergonha que sentia. Todos então começaram a se preparar para irem a piscina, que ficava a alguns minutos do bairro. Assim que todos estavam preparados, Bella levou as crianças para o parque aquático.

Mal chegaram e os meninos já pularam na piscina rapidamente enquanto as meninas começaram a passar o protetor solar, que mesmo estando na época de chuvas, naquele dia estava fazendo um sol muito forte.

---Agora---

Narradora: ON

---Pequena quebra do tempo---

Depois de passarem quase que a manhã inteira na piscina todos resolveram voltar pois a hora do almoço já havia chegado. Assim que a tarde chegou junto a um leve sereno junto a um vento frio e forte que balançava violentamente as agulhas dos pinheiros, em uma casa especifica era possível escutar inúmeros gritos de dor vindo da sala da casa.

Era Robson, que estava gritando de dor por sua mão estar passando um creme muito gélido em suas costas totalmente queimadas pelo sol, o rosado estava quase chorando de tanta dor enquanto que sua irmã, sentada no outro sofá, se matava de tanto rir junto à Helena, que estava com ela por chamada de vídeo:

-Ai!! – Robson berrou – Precisa mesmo passar isso mamãe? – O rosado perguntou choramingando

-Claro que sim querido – Gabriella respondeu enquanto passava a pomada

-Eu falei pra você passar protetor solar, mas você nunca me escutar – Wendy falou parando suas risadas, Robson bufou

-Ele estar praticamente da cor do cabelo dele – Helena falou – Sem ofensas – A castanha disse com uma pequena gota na cabeça

-Tudo bem – Robson falou e logo soltou outro grito de dor

-Acabei, e sugiro que você fique quietinho ai se não vai arder ainda mais – Gabriella advertiu enquanto fechava a pomada

-Certo mãe – Robson respondeu com sua voz abafada pela almofada

-Vai demorar pra melhorar? – Wendy e Helena perguntaram juntas e logo se olharam confusas

-Se ele não ficar sambando feito um peru doido não – Gabriella falou em um tom humorístico fazendo as duas garotas rirem – Estarei na cozinha! – A rosada falou dando um beijo na bochecha da filha e um aceno para Helena

-O bixinho! – Helena falou com uma voz manhosa e ao mesmo tempo engraçada

-Cadê o resto do povo? – A loira perguntou olhando para a tela

-Minha irmã ta no quarto lendo! Pra variar né. Robbie deve estar dormindo e o resto não sei – Helena falou – Pega teu laptop pra fazer multi chamada – A castanha sugeriu, Wendy acenou e desligou a chamada.

A loira levantou-se e viu que seu irmão ainda estava com a cara enfiada na almofada, riu pelo nariz e logo saiu do cômodo e subiu rapidamente as escadas indo para seu quarto. Mal entrou no quarto e já jogou-se na cadeira de frente a escrivaninha e abriu seu laptop e o ligou, a loira logo colocou no Skype e fez a chamada para Helena, que atendeu e adicionou os demais que faltavam:

-Ué cada a Antônia? – A loira perguntou

-Ela estar lendo, disse que depois entrava – Helena explicou

-Me acorda mesmo quando estou tendo o sono da beleza – Luana brincou

-Você bem que ta precisando! – James falou rindo e escutou Luana bufar

-Você sabe que moramos na mesma casa né? – Luana perguntou ao irmão – Então não se surpreenda quando encontrar algo de prata no seu quarto – A morena de olhos lilás falou em um tom de voz meio arrepiante

-Você não faria isso! – Robbie disse

-Ah querido não duvide – Luana falou fazendo todos rirem

-Acho que isso foi uma ameaça! – Helena brincou ainda rindo

-Hey gente! –  Cecilia se pronunciou – Eu achei uma coisa muita daora lá na biblioteca do Will!- A mais nova continuo

-Oque foi que você pegou? – Allan perguntou

-Bem, Wella e Kill estavam mexendo em algumas coisas e acharam uma flauta magica – Cecilia explicou – Só vendo pra vocês acreditarem! – A castanha menor disse

-Perfeito, já não basta ser uma peste agora tem uma flauta magica... Oque eu fiz Deus? – Robbie disse se lamentando

-E oque ela faz? – Allan perguntou curioso

-Já falei, só vendo pra saber – Cecilia disse com certo ar de brincadeira

-Eu estou com medo! – Luana falou

-Vai que algo relacionado com Vodu! – Helena brincou rindo

-A chuva já passou – Allan anunciou – Venham aqui pro quintal de casa pra ver oque essa flauta de Cecilia faz – O moreno falou sorrindo

-Olha se for inventar desculpas pra ficar perto da Antônia, pelo menos cria uma boa! – James brincou rindo

-Ah... To esperando vocês chau! – Allan falou já encerrando a chamada

-Vou ter que arrastar o mala do Robson, chau! – Wendy falou desligando assim como os demais.

Sem muito pretejo a loira conseguiu convencer o irmão de vestir uma camisa e ir com ela para a casa de frente. Mal chegaram e viram que todos seus amigos já estavam lá e que Cecilia estava segurando uma flauta de madeira com desenhos em preta nela:

-Vai logo Ceci, oque isso faz? – Antônia falou já impaciente com a demora da menor

-É uma flauta magica e eu não sei se vocês já viram o flautista de Hamilen mas... – A menor então começou a tocar a flauta olhando para Antônia e Allan, Que ficaram pertos um do outro. Os dois então sem avisos começaram a dançar ao som da flauta tocada por Cecilia.

-Pra isso que ela serve, demais! – James falou segurando sua risada

-Cecilia Chega!!! – Antônia falou enquanto fazia alguns passos de dança. Helena riu da irmã e sussurrou algo no ouvido da menor, que entendeu o recado e começou a tocar mais ainda a flauta. Antônia e Allan ficaram próximos novamente, mas dessa vez o moreno colocou uma de suas mãos na cintura dela e com a outra pegou sua mão, os dois começaram a dançar juntos e forma animada enquanto os demais estavam quase sem ar de tanto rir.

Cecilia então começou a fazer com que Robbie, Luana e Helena começassem a dançar também:

-Eu vou colocar a pista pra ferve, Araso!!! – Helena falou enquanto dançava

-Isso não pode ta acontecendo! – Robson falou quase caindo no chão devido as suas histéricas risadas

-Não tem graça!! – Antônia e Allan falaram juntos, ambos estavam corados com a situação e sem avisos o moreno pegou a mesma no colo e a jogou para cima e depois a pegou novamente e voltaram a dançar.

Depois de alguns segundos Cecilia parou com a musica e começou uma serie de risadas, Allan começou a correr atrás da prima que saiu correndo pelo quintal também. Antônia procurava um local pra esconde-se e não sair mais:

-Minha barriga ta doendo agora! – James reclamou colocando a mão sobre a barriga

-Amiga vem aqui por favor! – Luana falou puxando Antônia para um lugar meio distante dos outros. Luana olhou para a morena, que já sabia oque a melhor amiga diria ali para ela

-Não me olhe assim – Antônia falou cruzando os braços

-Antônia, quando você vai assumir isso por ele? Ele já demostrou que gosta de você oque esperar agora? – Luana questionou

-Lu Eu não sei! Eu gosto do Allan, mas eu tenho medo – Antônia falou vendo a cara de duvida de Luana surgi – Medo de outra vez ele sofre uma desilusão amorosa ou até mesmo eu sofre uma também... Eu ainda não sei oque fazer – A morena explicou olhando baixo

-Mas você deveria ao menos tenta algo – Luana falou olhando para Antônia

-Eu não sei! – Antônia falou já voltando para perto dos demais junto da amiga

-Eu não sei vocês, mas eu vou me prepara para o melhor festival da cidade – Allan vibrou junto de James

-Mas é só amanhã dois manes – Wendy falou revirando os olhos

-Eu sei disso, mas não deixa de ter ansiedade!! – James falou com os olhos brilhando

-Eu só espero que nada de anormal aconteça – Helena falou cruzando os braços

-Bem provável que aconteça agora que você falou! – Robbie disse fazendo todos rirem

-Oque é o festival das flores? – Cecilia perguntou pegando Ricky e Whisker no colo

-É um festival em comemoração a o fundador da cidade –Antônia explicou – Quando os primeiros colonizadores chegaram aqui viram que a região tem grande diversidade de fauna e flora. Quando a esposa do primeiro prefeito deu a luz ao seu primeiro filho e faleceu onde ela foi enterrada nasceu uma espécie rara de flor e ao redor outras flores também nasceram – A morena explicou

-O evento foi tão Estranho/Lindo que o prefeito decidiu que a parti dessa data se comemoraria tanto a morte quanto a vida -  Robson finalizou

-Que incrível!! – Cecilia disse com os olhos brilhando

-E o melhor de tudo são as comidas – Robbie e Luana falaram juntos e depois se entrem olharam. Helena revirou os olhos

-Falando em historia estranha – James comentou – Estou me sentindo estranho ultimamente, Não ando tendo muito pressentimentos bons! – O moreno comentou

-Você sabe oque é amor? – Wendy perguntou colocando a mão em seu ombro

-Meu lado lobo estar atento com alguma coisa – James falou – Só espero não ser nada grave – James disse cruzando seus braços.

---Em outro local---

Em uma enorme sala cheia de prateleiras com potes, livros e algumas coisas estranhas Billiam estava jogando tudo pra os lados furioso com oque havia ocorrido com seu plano, Belly estava sentada em uma poltrona lendo um livro antigo de feitiços escutando os inúmeros berros do irmão:

-ESTIVE TÃO PERTO!!! – Jogou um enorme jarro no chão fazendo inúmeros cacos voarem para todos os lados – MALDITAS CRIANÇAS! – Gritou outra vez cerrando fortemente seu punho fazendo inúmeros livros caírem

-Fique calmo chefe – Basilisk falou desviando de algumas coisas

-NÃO FALE PRA EU FICAR CALMO!!! NÃO ENQUANTO EU NÃO CONSEGUI DERROTAR AQUELAS CRIANÇAS!!! – Bill falou fazendo os livros e algumas laminas voarem em direção ao lagarto, que desviou se escondendo atrás de um sofá

-Co-como quiser – Basilisk falou tremendo de medo, Logo o mesmo viu Boogeyman surgindo ao seu lado

-Como ele estar? – Boogeyman perguntou ficando ao lado do lagarto

-Nada feliz – Basilik respondeu abaixando a cabeça para desviar de outra faca jogada em sua direção

-Ah senhor – Boogeyman falou – Eu poderia sugerir que o senhor fizesse uma aliança com os lobisomens do meio norte – O ser falou abaixando de uma cadeira (Isso mesmo) Jogada em sua direção

-OQUE?!? VOCÊ POR ACASO ENLOQUECEU? EU NUNCA FARIA ACORDO COM SERES INFERIORES COMO LOBISOMENS!!! – Bill gritou jogando mais coisas para os lados

-C-certo desculpe – O ser escuro falou tremendo

-Você deveria ficar mais calmo caro irmão – Belly se pronunciou

-É verdade senhor! Dizem que o estress mata! – Basilik falou vendo Bill virar olhar feio para ele – D-deixa quieto! – O lagarto falou se escondendo novamente atrás do sofá junto de Boogeyman

-Billiam!! – Uma voz soou no cômodo, Bill virou olhar para encarar o irmão mais novo que estava ali de braços cruzados

-Vejam só, se não e o guardião daquelas pestes – Bill falou com plena ironia na voz

-Olá William – Belly falou olhando por cima do livro para o irmão

-Oque deseja aqui? – Bill falou jogando um machado na direção de Will, que o parou com sua magia e o jogou longe

-Vim apenas ver se você vai aprontar mais alguma coisa eles – Will respondeu descruzando seus braços, Bill riu alto – Afinal oque quer com eles? – O azulado questinou

-Eu quero tudo deles! Caso eu consiga pelo menos isso eu irei ficar mais poderoso se eu conseguir trocar de corpo com pelo menos um! – Bill falou já aos berros

-Você ficou tão louco quanto já era, pois fique sabendo que não ira encostar um único dedo neles enquanto eu estiver aqui! – Will falou virando de costas e começando a sumir dali. Bill berrou e jogou mais coisas contra a parede

-D-deseja chá senhor? – Boogeyman perguntou recebendo um olhar mortal de Bill – Vou levar isso como respostar – O ser falou

-Na verdade irei precisar de vocês dois para algo!! – Bill falou gesticulando a mão fazendo ambos flutuarem até ele – Vão até o santuário e invoquem o máximo de guerreiros berserker que conseguirem!! – O loiro falou

-Mas senhor chegar a esse lugar ira demorar meses! – Basilik falou, Bill apenas rodou sua mão fazendo o enorme lagarto girar inúmeras vezes no ar ficando tonto

-Eu não estou nem ai! Ou vão ou irão virar comida de skinwalker entenderam? – Bill perguntou vendo os dois acenaram positivamente – Perfeito! Jack!! – O loiro gritou vendo Jack-o-Lantern aparecer em sua frente rapidamente – Vá com eles, e sugiro que vocês retornem logo ou os três irão vira pó! – Bill disse fazendo Basilisk e Boogeyman caírem no chão

-Tem certeza desse plano? Sabe que os berserkers não são muito de acordo principalmente com demônios! – Belly falou vendo os três deixarem rapidamente a sala

-Maninha, você sabe que eu estou sempre um passo a frente de tudo – Bill respondeu pegando um livro e o abrindo parando na pagina de controle mental em seres sobrenaturais – Eu irei usar minha técnicas – O loiro disse soltando uma alta risada ali mesmo

(Continua)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...