História Invisible Girl - Capítulo 5


Escrita por: e Colorida_123

Postado
Categorias Turma da Mônica, Turma da Mônica Jovem
Personagens Personagens Originais
Visualizações 19
Palavras 2.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


VOLTEI POURA
GENTE AGORA A FANFIC É PRA ENTRAR NOS EIXOS OK?
ESTOU SEM COMPUTADOR MAS ESTOU APRENDO A ESCREVER PELO CELULAR BEIJOS

Boa leitura ❤

Capítulo 5 - O INTRUSO


Fanfic / Fanfiction Invisible Girl - Capítulo 5 - O INTRUSO

Quase três semanas de aula sem um diretor, claro que os coordenadores estão fazendo seu máximo para conseguir dar conta de todos os afazeres escolares, porém a escola está totalmente desorganizada e como isso aconteceu? senta que lá vem a história.

Bem...Já no quarto dia de aula, quando tudo sobre a garota invisível estava se acalmando, o diretor teve um surto mental e foi internado(existem boatos que ele foi para um hospício, porém ninguém nunca confirmou nada).

E agora o novo diretor está "organizando" suas coisas no quartel onde trabalha para para depois poder vir para o bairro do limoeiro.

Em resumo, isso é uma das coisas mais empolgantes que aconteceu recentemente...

----------Quebra de tempo-------------------------

O sinal que informava o final das aulas ecoou pelos corredores, senti um peso sair das minhas costas, não aguentava mais ir para o Colégio ou acordar cedo...ou qualquer coisa que envolva sair da minha cama antes das dez da manhã. Depois de colocar os livros que não iria mais usar no armário, avistei DC vindo na minha direção:

- Eu, você e o Lucius na minha casa, maratona de filmes árabes da década de 70', o que acha ? -Perguntou DC entusiasmado apontando para ele, para mim e para Lucius que estava do outro lado do corredor tentando fechar seu armário entupido de lixo, um monte de papéis de provas e caderno caiam a cada tentativa fracassada dele de trancar seu cubículo metálico

- Árabes? -Perguntei meio decepcionada, sei que devemos respeitar o gosto da pessoas, mas geralmente os filmes que o DC assite tem uma duração com muito mais de duas horas e são tão desinteressante que no começo pensei que ele estava brincando quando me apresentou um filme sobre um mudo que queria ser cantor.

- É bem sobre isso...-Ele estava prestes a me contar mais alguma coisa, porém quando avistou Lucius foi direto na direção dele saltitando.

- Eu, você e a Celestia, minha casa...

Não consegui ouvir mais nada, ele tinha se perdido na multidão de alunos que estavam passando desesperadamente pelos estreitos corredores azuis para sair daquele covil educacional.

Não pude deixar de sorrir, eu sou muito grata por eles andarem comigo, no começo eu era tão neurótica com tudo e todos que sempre que alguém falava comigo eu corria na direção oposta ou falava alguma coisa sem sentido, agora com eles eu posso me abrir e relaxar mais facilmente, porém não é nada fácil lidar com nosso grupinho , DC ainda sofre muito pela Mônica e o seu recém término, ele não demonstra tanto, mas são os detalhes e expressões que ele transmite que me fazem perceber, sem contar seu gosto pessoal pelas coisas, tanto como filmes, músicas e livros são exóticos demais, sem contar seus próprios atos, semana passada fomos a uma loja de instrumentos musicais e ele simplesmente foi vestido de ninja(sim ninjas de filme, roupa preta e que gritam:IAAAAAA)

Lucius é meu ponto cego, claramente ele esconde alguma coisa, um exemplo é que sempre quando tocamos no assunto do novo diretor ele fica de cara fechada o resto do dia, será que ele não suporta militares ? Só saberemos quando o novo diretor chegar. O caro ruivinho também é totalmente bom em esportes, enquanto eu e DC jogamos xadrez em um canto úmido e sombrio (Mais conhecido como a quadra coberta), ele se esforça e pelo o que os outros meninos da nossa sala falam, ele tem talento, segundo Lucius já convidaram ele pra jogar no time de futebol da escola, porém misteriosamente ele recusou.

Depois de pegar minha mochila fiquei esperando os meninos no portão de trás, eles estavam demorando bastante, então comecei a ver os comentários da página "Garora invisível", em sua maioria eram pedindos sobre o que estava acontecendo e porque parei de dar notícias, senti um aperto no meu coração, não pude deixar de pensar em como estava decepcionado meus fãs. Fiquei me auto-depreciando quando senti algo gelado tocar a minha bochecha:

- AAAAAAAAA-Dei um grito e coloquei meu celular no bolso do moletom rapidamente como reação, era DC com seu suco de tomate orgânico e Lucius atrás rindo do meu susto tomando seu energético.

- Chocoleite? -Falou me entregando uma garrafa de vidro cheia da substância dos Deuses. Era notável que ele havia percebido a minha reação.

- Felizmente a tarde de filmes palestinos foi cancelada -Comemorou Lu ajeitando sua mochila e me lançando uma expressão aliviada. Lucius não é tão adaptável quanto eu, geralmente ele dorme na maioria das nossas sessões.

- Árabes -Corrigiu DC revirando os olhos com certa raiva -Desculpa Line, mas combinaram um ensaio da banda de última hora, falou com certa decepção, sua expressão estava mais sombria.

Olhei para Lucius, ele levantou uma sobrancelha e fez um sinal discreto com a cabeça, respirei fundo e coloquei minha mão no ombro do DC no intuído de o reconfortar:

- E está tudo bem? Sabe...-Comecei a enrolar um pouco eu sabia que ele não gostava muito de tocar no assunto, porém tomei coragem e segui em frente- Depois do término, acha que vai conseguir encarar a Mônica sozinho ? -Perguntei de forma delicada, lancei um olhar para Lucius que logo se posicionou.

- É cara, ela voltou com o Cebola né? -Comentou Lucius totalmente ríspido e indiscreto , desviando o olhar e fingindo que nada estava acontecendo, ele deve gostar de fingir que situações ruins não existem.

- Você tem razão Line, porque vocês não assistem o ensaio?-Perguntou, mudando seu humor e ficando mais animado, ele pegou o celular e já fez uma ligação, ele se afastou um pouco para conversar.

- Quando eu fiz o sinal, eu quis dizer que era pra reconfortar não pra nós arrastar para esses eventos malucos dele- Lucius começou a se irritar e me Reprender, mas quando seu olhar se voltou ao DC ele ficou neutro.

- Ele vai superar ela, esquisitos nunca se abalam facilmente -Afirmou, dando um sorriso tímido- Não é mesmo mendiga esquizofrênica? - Ele bagunçou meus cabelos carinhosamente e me lançou um olhar carinhoso, olhei para a direção oposta fingindo estar ofendida mas na verdade estava começando a corar.

DC ficou mais alguns minutos no telefone e Lucius estava sem pressa para ir para casa, então começamos a decidir o nosso almoço, bem nessa hora DC voltou:

- Vocês podem ir para o ensaio, de nada - Falou se vangloriando, ele parecia realmente feliz, acho que somos os únicos dessa escola que suportam os delírios dele, sem contar que nas últimas semanas estou me divertindo como nunca com esses dois então não vou reclamar.

- Sabe DC, não queremos...

- Nada disso...já sabem o que vamos almoçar? -Disse Dc Interrompendo Lucius, um dos defeitos do nosso querido Do Contra é não ligar muito para a opinião dos outros.

- Você tem problemas em ouvir a opinião dos outros bateristazinho- Reclamou Lucius, colocando seu braço em volta do meu ombro e do ombro do DC, nos andamos estupidamente grudados assim até a lanchonete do outro lado da esquina.

Acho que deixei de ser neurótica por causa desses dois, são tantos micos que eu passei durante essas últimas semanas que meu estoque de vergonha deve estar completamente murcho. Ainda assim, queria me comunicar mais com o resto da sala, as vezes acho que me limito demais ao meu grupinho, se um dia eles sumirem vou voltar a ser sozinha.

Os enormes braços do Lucius se apoiando em nós, de certa forma, era uma maneira dele demonstrar carinho.

Quando chegamos na lanchonete, jogamos nossas mochilas nos bancos e pedimos uma porção de batata frita com acompanhamento de cheddar, Lucius se sentou ao meu lado:

- Você deveria tomar mais banho Lucius- Comentou DC fazendo uma careta engraçada, o que me fez soltar uma risada.

Lucius apenas revirou os olhos e se jogou no banco:

- Afinal como anda sua banda mesmo? Depois daquele show vocês não tiveram outras apresentações? -Perguntei curiosa, mesmo que esse assunto me trouxesse recordações do meu canal em "obras" era legal conhecer alguém que também trabalhasse com música.

-Vamos ensaiar para um show no parque, sabe aquele palco público do lado do lago? Então, vamos fazer um baita show lá -Confirmou entusiasmado ele exibia um sorriso radiante o que me fazia sorrir também.

- Pffff -Debochou Lucius, ele ocupada todo o espaço dos bancos e quase me pressionava contra a parede -Duvido que apareça mais do que três pessoas- Comentou olhando para DC com um olhar superior, Lucius não gosta muito desses assuntos musicais acho que é alternativo demais para ele.

- Eu acho super legal -O encorajei, conseguia sentir o olhar de Lucius me fuzilando -Eu nunca teria coragem de me apresentar em público, eu mal consigo... -Parei de falar, reparei que podia acabar de contar sobre o canal, então inventei qualquer coisa na hora - Cantar... no... chuveiro- Acho que falei rápido demais ou com a dicção errada pois eles me lançaram olhares desconfiados, mas logo ignoraram pois estão acostumados com esses devaneios.

- Seria engraçado te ver cantar, você iria vomitar no público e sair correndo- Disse Lucius rindo durante toda a frase, revirei os olhos e olhei para a janela do nosso lado que mostrava uma visão direta para a calçada, Lucius e DC começaram a discutir sobre o número de pessoas que iriam ao show, e é bem difícil sair depois de entrar nas discussões dos dois, principalmente quando a discussão é sobre a Katy Perry (Nem pergunte).

Avistei dois rapazes com um porte físico similar ao do Lucius, um era oriental e muito elegante com roupas parecidas com aquelas montagens do Tumblr e o outro eu não consegui reparar pois saiu do meu campo de visão muito rápido, o garoto oriental olhou para a lanchonete e seu olhar se encontrou com o meu, fiquei um pouco sem graça, ele fez uma expressão de raiva contida e correu na direção da entrada do estabelecimento, fudeu, foi tudo o que eu conseguia pensar, comecei a me encolher na cadeira:

- Celestia você está imitando um caracol de novo? -Perguntou DC me encarando por cima curioso.

Eu estava certa o garoto oriental entrou e foi na direção da nossa mesa, DC percebeu que eu estava assim por causa ele, porém a expressão sarcástica de Lucius se transformou em em irá.

- Não falem nada -Sussurou Lu, ele logo levantou da mesa e ficou frente a frente do garoto, minha expressão assustada e a expressão curiosa do DC não ajudava a acalmar a situação.

-Relaxa Lucius -Falou o garoto com um olhar estranho, ele logo se sentou empurrando DC e se esticando no Banco.

- Sai daqui seu merda mimado- Ameaçou Lucius, ele estava visivelmente alterado, nunca tinha visto tanta raiva nele, confesso que me deu medo.

- Calma xuxu, só quero conhecer seus amigos, afinal é tão raro ver você rodeado de pessoas que não são militares-O garoto tinha um ar despreucupado e desafiador como se não se importasse com nada, ele parecia super a vontade.

Lucius bateu com força na mesa, todos do restaurante se espantaram com o impacto, fiquei com medo da situação piorar.

- Calma Lucius, senta -Falei tocando se braço com calma, o olhar do garoto se voltou a mim e podia jurar que ele estava me analisando.

- Ah, eu nem me apresentei, prazer Júlio- Falou esticando sua mão na direção do DC, eles apertaram as mãos, quando ele foi me cumprimentar Lucius deu um tapa na mão dele, ele apenas deu uma risadinha e recuou.

- O que você está fazendo aqui? -Perugntou Lucius já mais irritado ele se ajeitou no banco ficando reto e me desapertando.

- Soube que o coronel veio para esse bairro, não sei se você sabe mas eu moro no bairro vizinho- Ele agia de forma estranha, era como se estivesse guardando um rancor muito forte ou apenas provocando mesmo.

- QUE?-Lucius levantou assustado, pegou sua bolsa e deixou a lanchonete sem falar nada, ele também bateu à porta com força quando saiu.

- Ai...ai.... -Pigarreou Júlio, ele exibia um sorriso vencedor e confiante- Se eu fosse vocês ficaria longe dele -Aconselhou, depois disso sumiu tão rápido quanto apareceu.

O clima da nossa mesa ficou tenso, DC estava pensando em tudo o que aconteceu, mas eu não conseguia interpretar muito bem o que Júlio falava e porque Lucius ficou tão desesperado quando soube do tal "Coronel":

- Eu nunca vi ele tão irritado -Comentei, apreensiva apoiando minha mão no queixo e olhando pela janela quando vi Júlio passando pela rua, porque será que ele nos aconselhou a ficar longe dele ? Será que Lucius é uma pessoa ruim? Nunca se sabe o que uma pessoa pode esconder.

- Line -DC pegou meu pulso delicadamente e deslizou seus dedos frios até minha mão apertando-a e me fazendo olhar diretamente para seu rosto , senti meu coração acelerar e minhas bochechas queimarem -O Lucius também tem segredos e não devemos acreditar em um estranho que se chama Júlio- Comentou dando uma pequena risada tentando me animar, ele ficou segurando minha mão por alguns segundos até a garçonete entregar as batatas, quando ele percebeu tirou sua mão rapidamente sem graça e eu podia jurar que ele também estava corando.

--------Quebra de tempo----------------------

Estava em casa,me arrumando para ir até o ensaio da banda, fiquei quase uma hora mandando mensagens para Lucius porem ele só visualiza, essa situação nunca tinha acontecido antes, então não sabia como lidar com ele, na verdade eu não sabia de muito coisa, porém Júlio parecia sincero ao nos avisar.

Quando sai do quarto papai estava falando no telefone, eu tive uma conversa com ele sobre como não queria ver mais aquela mulher na nossa casa, porém eu só ganhei uma lição de moral sobre como não devo ditar a vida dos outros. Ele falava com uma voz mais calma e "fofinha" no telefone, olhei para Thomas que estava se deconpondo no sofá, ele me lançou um olhar intrigado porém logo voltou a vegetar.

Olhei meu celular e eram 2:40, o ensaio começava as três, então me apressei para ir até a garagem da Mônica, onde era o local dos ensaios, segundo DC a casa dela fica duas quadras do lado da minha então decidi atravessar o parque para chegar mais perto.

O parque estava calmo como sempre, quando passei pelo palco onde supostamente seria o show deles, o palco era pequeno,empoeirado e cinza, porém me imaginei em cima dele, talvez um dia Celestia...talvez um dia....

Me desconcentrei dos meus sonhos melodiosos após ouvir alguém gritando, apenas ignorei, já assiti filmes de terror suficiente para saber que a garota esquisita sempre morre nessas horas. Porém a casa passo que eu dava gritos masculinos aumentavam, comecei a olhar ao meu redor, porém não conseguia dizer exatamente da onde a voz estava ecoando, olhei para todos os lados e não via uma alma penada no local, quando vi algo balançar entre uns arbustos altos, comecei a me aproximar e os gritos aumentavam, me abaixei cuidadosamente e vi duas pessoas uma no chão deitava e aparentemente ferida e uma em cima que rodeava o corpo:

- PORQUE VOCÊ VOLTOU? -Reconheci a voz na hora, porém deveria estar ficando louca, a voz irritada era semelhante a voz de...Lucius.

- E-estava com saudades ? -A outra voz estava fraca e trêmula, mas não parecia amedontrada.

Tentei abrir um pouco mais as moitas para conseguir ver melhor a cena, mas estava fazendo muito cuidado para não ser percebida, quando comecei a afastar as folhas meu celular vibrou, eu quase cai para trás, estava tão tensa que quando peguei o celular minha mão estava trêmula , era uma mensagem do DC:

"Kd vc Line? Todos já estão aqui, você tá com medo do sol de novo?"

O respondi

"Tem uma briga aki no parque, acho que o Lucius está nela, oq eu faço ?"

"QUEEEEEE? ONDE VOCÊ TÁ? VOCÊ É A PESSOA QUE ESTA NA BRIGA?"

"Perto do palco público, estou agachada em uma moita e eu não estou na briga"

"Está fazendo xixi no parque? Estou indo XD"

Não pude deixar de sorrir, mas logo desapareceu, quando consegui separar as folhas e tive uma visão completamente nítida era na verdade....


Notas Finais


Bejus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...