1. Spirit Fanfics >
  2. Irene's Office >
  3. Oh Sehun, 16 anos, cor favorita: branco

História Irene's Office - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi de novo! Sim, eu já estava ansiosa pra postar mais um capítulo. A vítima de hoje é ninguém mais, ninguém menos que Oh Sehun! Espero que gostem! Beijo da mamãezuxa <3

Uma leve alteração nas notas, porque A CAPA CHEGOU! Milhares de milhões de obrigadas @Anaharae que fez essa capa PERFEITA. Confiram o trabalho dela, juro, vale a pena.

Capítulo 2 - Oh Sehun, 16 anos, cor favorita: branco


━ Você está num bom humor hoje. - Digo suspeita, vendo a Bae sentar à minha frente. Ela trazia uma bandeja com suco, apenas, já que seus lanches saudáveis ela sempre trazia de casa.

━ Mas é claro que estou, por que raios não estaria!? - Ela responde um pouco histérica. Eu juro, essa garota me dá medo às vezes…

━ Ah, já entendi… O que temos pra hoje, unnie? - Pergunto me inclinando na mesa, diminuindo o volume da minha voz para que só ela pudesse ouvir. Mesmo com a barulheira toda do refeitório, ser discreto era essencial. Mas às vezes eu me pergunto como Bae Joohyun, esse poço de NADA DISCRETA consegue ser a suspeita menos plausível. Essa mulher deve ter algum pacto com o demônio, ou algo assim. Isso também deve explicar sua beleza sobrenatural. 

━ Ontem, um garoto do primeiro ano LOTOU o meu PayPal falando sobre o Oh Sehun.

━ Oh Sehun? Aquele gatinho do primeiro ano?

━ Aquele gatinho do primeiro ano.

━ O que tem ele?

Vejo a outra sorrir cínica, encenando falsa timidez.

━ Então, esse menino me pagou para investigar um rumor de que o Oh estaria transando com um homem de meia idade. - Ela diz e eu tento lembrar do menino. Ele, por incrível que pareça, não parecia querer esconder sua pansexualidade a ninguém. Parece até que não mora na Coréia. Mas essa segurança combina com sua personalidade leve, pelo menos, do pouco que eu interagi com ele nas aulas de música. - E eu vou fazer exatamente isso. Até porque, ele foi bem generoso com suas doações.

Outro fato sobre a oficina da maluca, o site tinha aumentado tanto em demanda, que pessoas começaram a pagar a mesma por informações, já que ela mais guardava segredos que divulgava. E isso foi aumentando, e aumentando e… Agora o link de seu PayPal está no próprio site, junto de seu Patreon. É ridículo saber que a outra formava pouco a pouco uma FORTUNA simplesmente por existir. 

E os pais dela sabem? Do dinheiro, sim. Ela diz que aposta em jogos online, daí vem o dinheiro. Os Bae além de terem gerado uma lunática, geraram uma sortuda nata, aparentemente.

━ Quanto te ofereceram? 

━ Vinte mil.

Quase cuspi o suco de uva que estava tomando, engasgando ao invés disso. O que provou ser pior, agora que olhos se viraram para ver a Seungwan aqui tossindo igual uma desgraçada. 

━ Que drama, yah! Nem foi tanto assim… - Ela diz casualmente, me ajudando a me recuperar. 

━ Desculpa. - Me dirigo às pessoas preocupadas, que aos poucos iam se afastando da cena. - Não é possível que você vai ir mais longe nisso! Você já ganhou uma grana preta!

━ É contra meus princípios. - Ela diz olhando suas unhas, hábito que fazia quando se sentia maior que eu. Lê-se: o tempo todo. - Eu coleciono informações verídicas e palpáveis, não meros boatos. Eu não estaria sendo fiel nem comigo, nem com meu fiel cliente.

Me pergunto se às vezes Joohyun se sentia como uma grande cafetã, dona da porra toda. Eu sei que até eu me sentiria, podendo acabar com a vida de qualquer um num piscar de olhos, mas era isso que eu admirava nela: ela não fazia isso. 

━ Entendi…

━ E você vai me ajudar, Wendy.

Começou. Quando ela começa com os codinomes sobra pra mim. O que será dessa vez…

━ Ai, tá bom… - Suspiro arrependida de ter aceitado. Na verdade, eu mesma não tenho escolha, eu só poderia enrolar o suficiente até a outra me convencer a participar de suas mirabolantes peripécias. - Você vai me contar o plano?

━ Óbvio que não! - Ela disse ríspida, como se estivesse respondendo uma pergunta do primário. Importante notar, também, que ela nunca, NUNQUINHA dizia os seus planos. Só me mandava fazer coisa X em lugar Y e seguir minha vida. Mas eu admito me sentir um pouco orgulhosa de participar de suas bizarrices… - Eu só preciso que você faça uma coisinha… 

Ela passa um saco, contendo uma espécie de chip dentro. Ela olha para todos os lados, para verificar se alguém prestaria atenção, e mandou eu pegar e guardar logo. 

━ O que é isso?

━ Você vai pôr isso no celular do Sehun. Vocês têm aula de música certo?

━ Mas como que-

━ Porra, Wendy, sabe o lugar onde você põe o cartão de memória? - Balanço a cabeça como um “sim”, encarando os olhos da garota com um pingo de medo. - Então, você põe lá.

━ E como eu vou fazer isso, Joohyun-ssi?

━ Eu sei lá, se vira! Você que se dá bem com todo mundo. - O sinal toca, indicando as atividades extracurriculares. - Não esquece: é no lugar do cartão de memória. Nos vemos mais tarde. 

━ Tudo bem, unnie. - Como eu disse, ela me dá medo.


 

•────•─────────•────•


 

━ Sehun-ssi, posso me sentar com você, hoje? - Digo gentil. Pelo menos, era um sentimento genuíno. 

━ Ah, Seungwan-noona! Mas é claro. - Ele me responde com um sorriso. De fato, o garoto era muito amigável com todo mundo, mesmo estando com Baekhyun e os outros a maior parte do tempo. - É sempre um prazer falar com a melhor cantora da sala!

Sorrio boba para o mais novo. E olha que eu não gosto de me gabar! Mas fica meio difícil quando todo mundo te elogia o tempo todo. Parece até que eu não tenho inimigos. Ah não, eu tenho Bae Joohyun, na verdade.

━ Ah, não diga isso! - Sento na cadeira ao seu lado, assim que o senhor Jung entrou na sala. Pedindo para entregarmos nosso dever de casa. Felizmente, eu vim preparada, já abrindo o cover de Shallow que gravei ontem, e passando por Bluetooth ao notebook do professor. 

━ O que você fez, Seungwan-ssi? - O garoto pergunta animado, tirando seu celular da mochila e vasculhando seus arquivos.

━ Eu gravei um cover de Shallow. Nada tão complexo. E você, Sehun?

━ Eu? Eu produzi alguns segundos de uma música na verdade. - Ele diz enquanto transfere o arquivo também, deixando o celular bloqueado em cima da mesa. Pensa, Seungwan! 

━ Sehun, se eu não me engano você não tem meu número, certo? Eu poderia registrar? - Pergunto sorrindo, apesar da minha péssima atuação. E pela a cara confusa do outro, eu julgo que ele não comprou a mentira.

━ Hm, tenho sim, noona. Nós não estamos naquele grupo gigante da escola? - É óbvio, como eu pude esquecer daquela porra de grupo que não parava um segundo quieto!? Tive que silenciar por um ano aquilo. Espero eu, ele não ter notado minha cara de repulsa a mim mesma. Ainda bem que eu gosto de cantar…

━ Não, eu quis dizer meu outro número! - Puxo algo inusitado, e vejo-o tombar a cabeça prestando atenção. - Sabe como é? Representante de classe, professores e coordenadores em mim o tempo inteiro… Eu tenho outro número mais pessoal. Lá eu não costumo dar vácuo em todo mundo.

━ Ah, sendo assim… - Yes! Ele comprou. Agora, como fazê-lo sair daqui…

Ele desbloqueia o celular, fechando alguns apps para chegar no KakaoTalk. Ele pergunta gentilmente meu número, e sinto minha cabeça quase doer de pensar.

━ Anota aí… - Tento forçar ao máximo uma cara intrigada, olhando para os lábios do garoto. - Sehun-yah, acho que você tem comida entre os dentes. - Sussurro próximo a ele.

Aish, mesmo? - Ele passa a língua entre os dentes, tentando tirar o pedaço inexistente. 

━ Só estou te avisando para que alguém não diga na maldade depois. - Sorrio amarelo para ele. - Deixe eu anotar meu número, vá ao banheiro tirar. 

Ele assente e pede permissão ao senhor Jung, e então, corre para o toalete. Meus próximos passos pareceram mágica de tão rápidos. Virei o celular, tirando sua capinha de monstrinho e sua tampa, peguei a sacola, abri e coloquei o chip no celular. Fácil e rápido, fiz as instruções. Agora, o que caralhos Joohyun faria com esse chip eu não faço a menor ideia. 

━ Bom. agora que o Oh voltou, podemos começar nossa aula de hoje. 

━ Seungwan-ssi, você tem certeza que tinha algo? Eu não vi nada. - Ele pergunta incrédulo, descansando em seu assento.

━ Eu devia estar vendo coisas então… Desculpa, Sehun. 

O outro riu seco, virando sua atenção para o senhor Park na frente da sala. Eu faço o mesmo.


 

•────•─────────•────•


 

Estava sentada na minha escrivaninha, revisando o conteúdo de História, quase pegando no sono, mesmo sendo 19h. A única coisa mais chata que a matéria era… Nada, na verdade. Não tinha nada mais chato que História. Rezando aos céus, e quaisquer deuses que existam, para que algo me tire desta-

Pulo em susto ao ouvir tocar o celular começar a tocar, vendo que sua tela acesa denunciava o contato de Joohyun. Atendo um pouco meio fora de si.

━ Wendy! Que bom que atendeu. Eu preciso de você. - Podia sentir a travessura na voz da outra. Era, afinal, Joohyun.

━ Ah, Joohyun-ssi. 

Ela tosse, querendo que eu me corrija.

━ Mas que… Ah, Irene… O que é que a senhora deseja? - Digo num tom desanimado misturado com atuado. O que fez a outra surtar com seu famoso sotaque de Daegu.

━ Wendy-yah! Mas que droga! Vê se presta atenção por um minuto! Você é tão imprestável que-

━ Fala logo, unnie.

━ Tudo bem. - Escuto seu riso empolgado do outro lado. - Vou te enviar um link pelo Kakao. Nele deve ter um botão, você o aperta. 

Instintivamente ergo uma das sobrancelhas, totalmente confusa sobre qual era o plano dela.

━ Por que você não faz isso, unnie? Não é só-

━ Você vai fazer ou não? - Ela pergunta mandona, me fazendo arrumar minha postura automaticamente, como se sentisse ela me encarar com fogo nos olhos.

━ Vou! Vou! Botão né? - Rio sem graça, abrindo o link que direcionava a uma página secreta em seu blog. Nela, havia um simples botão branco escrito “ACIONAR”, que eu apertei sem mais delongas. Assim que aperto o botão, ouço algum tipo de som do outro lado, uma espécie de alarme alto. 

━ Huhuhuhu, obrigada, Wendy-ssi. Nos vemos amanhã. - Ela então, desliga tão rápido quanto ligou. Eu juro, essa mulher…

━ É melhor eu fazer outra coisa, então. - Digo abrindo o blog da Joohyun, prestes a iniciar o que eu gosto de chamar de “Ireneflix”. Basicamente é ver exposeds já postados e as críticas de Joohyun para passar o tempo. 


 

•────•─────────•────•


 

Vejo a Bae se aproximar da nossa mesa do refeitório, trazendo seu fatídico sanduíche e um suco de melancia na bandeja. Ela se senta com um sorriso vitorioso, fazendo um sinal de toca aqui, que eu correspondo confusa, como sempre.

━ O que aconteceu ontem? - Pergunto, dando uma mordida no meu próprio almoço.

━ Oras, o que você acha? Fui confirmar o que me foi pedido.

━ E você confirmou?

Ela deu A Olhada ao redor, antes de se inclinar e começar a se pronunciar:

━ Foi difícil tirar, mas eu descobri que ele tem uma conta num app especializado em daddy kink. 

Arregalo os olhos. O quão longe chegaria essa mulher?

━ Ah é? - Digo corada com a informação. Às vezes eu achava que Joohyun era uma psicopata, para falar dessas coisas com tanta naturalidade. 

━ Ele também tem um OnlyFans, e é muito popular por lá. Eu vejo o porquê… - A outra pegou seu celular, vasculhando por algumas fotos em sua tela.

━ Você assinou?

━ Mas é claro! Eu preciso de todo o material que puder. - Ela me lança um olhar feio. - E além do mais, já viu o corpo do Sehun?

━ Não, e nem quero. - Empurro a bandeja um pouco para frente, perdendo o apetite. - E o que você vai fazer com o dinheiro?

━ Os vinte mil? Acho que vou comprar aquela porra de álbum que você vive me enchendo o saco dizendo que quer. - Ela me encara com um olhar irritado, me lembrando de todas as vezes que eu a perturbei com o álbum do The 1975. Fazer o que, eu sou meio passional quando o assunto é minha banda favorita.

━ Sério, unnie!? Muito obrigada!

━ Não agradeça. Considere um presente de aniversário adiantado. - Ela olha suas unhas. Estas que hoje estavam pintadas de vinho.

━ Eu não te mereço, Joohyun-ssi. - Digo sentindo meu apetite retornar, puxando a bandeja com o prato de comida. 

━ Eu sei que não. E vê se coloca umas verduras nesse prato. - Ela aponta com o queixo para o que eu comia, de nariz empinado. - Você está engordando.

Yah, unnie!


Notas Finais


Fofoqueireira Irene
Fofocas, surtos, programações e surtos
Sim, a Joohyun é praticamente A Fodona nessa história. Ela faz qualquer coisa que você faz e ainda melhor.
Com um gênio enorme desse, até eu desconfio dessa mulher louca...
Espero que não tenha ficado tão ruim! Obrigada por ler, até a próxima! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...