1. Spirit Fanfics >
  2. Irene's Office >
  3. O Burn Book

História Irene's Office - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi oi! Espero que gostem desse capítulo que escrevi com MUITO carinho. Ele é um meio flashback.
A partir desse cap, estou pensando em seguir um cronograma com essa história. Nada decidido, ainda, porém.
Beijo, mamãe ama vocês, relevem erros e boa leitura!

E aliás, babem nessa capa! Ficou ótima né? Foi feita pela @Anaharae, se você quiser uma capista, eu recomendo MUITO!

Capítulo 3 - O Burn Book


A mais velha mexia em seu MacBook rosa meio… indiferente. Bufava me encarando de tempos em tempos, achando que eu não percebia sua inquietação. Sinceramente? Eu ria mentalmente de vê-la tão agitada desse jeito. Enquanto isso, eu vasculhava com tédio minha timeline do Twitter, dando um sorriso leve quando esbarro numa thread de ‘Meninas Malvadas’.

━ Wendy-ah! - E como se fosse obra do destino, Joohyun chama minha atenção quando eu abro a thread, me fazendo ignorar o celular por uns instantes e virar para ela. 

━ Desembucha, Joohyun-unnie! - Me sento na cama, ajeitando a postura.

━ Você sabe que dia é hoje, não é? - Ela pergunta tímida, balançando sua DXRacer rosa pra lá e para cá. 

━ Hm… - Tento fingir, colocando o indicador em meus lábios, tentando lembrar de alguma coisa. E apesar de ter arrancado um sorrisinho da outra, eu realmente não faço a menor ideia do que a neurótica quer dizer agora. - Não, unnie. O quê?

━ Hoje é o aniversário do site! - Ela exclama, tentando se animar um pouquinho, afinal, eu sou a única pessoa para quem ela poderia comemorar esse tipo de coisa. Mas um clique se fez em meu cérebro, já se passou um ano desde que o site abriu? O tempo passa tão rápido e nem percebemos…

━ Puxa, sério? Nossa, passou tão rápido… Ainda me lembro do dia em que você me contou. 

Ela gritou alta, muito empolgada. Com certeza foi um D7, agora. Cobrindo meu ouvido em reação, me atrevo a lembrar do dia fatídico, enquanto encarava os olhos nostálgicos da outra. 


 

•────•─────────•────•


 

Era uma manhã muito agradável de quarta feira, diga-se de passagem. Apesar do calor infernal que parecia vir sempre nesta época, uma frente fria atingiu a região, então o clima ficou fresco. Isso explicava nossas roupas atuais, inclusive. 

Porque, veja bem, eu e Joohyun, como as grandes melhores amigas que somos, temos nossas pequenas coisas. Somos boas demais para esse mundo, admito, mas algo na gente nos fazia adorar ‘Meninas Malvadas’ de uma forma inexplicavelmente grande.

E por mais que essas pequenas coisas só faziam sentido para a gente, era o suficiente. O hype só aumentou quando uma garota misteriosa, que se identificava como Irene, abriu um ‘explana’ do Ensino Médio da escola. Imaginem só nossa empolgação quando vimos o nascer do Burn Book 2.0 bem na nossa escola. Quem só gritou mais que eu foi a própria Joohyun, visto que ela tinha uma alcance para gritos inacreditável.

E como toda boa quarta feira, nós precisávamos combinar rosa com nossa cor favorita; era a regra que estabelecemos nas nossas cabeças perturbadas. 

Eu vestia um suéter rosa, com uma calça jeans azul. Já a mais velha, vestia uma calça jeans rosa e uma blusa sem mangas roxa. Estava particularmente deslumbrante nesse dia.

Agora, não me entenda mal, Joohyun não é feia, longe disso na verdade. Ela é possivelmente a garota mais bonita da escola toda. Mas sua timidez dava uma impressão de frieza às outras pessoas, que sentiam medo dela. Até eu sentia, admito, mas Joohyun não é esse bicho de sete cabeças que as outras pessoas acham.

Mas hoje… Além de estar vestida super bem, as roupas caíam muito bem nela, ela ostentava um sorriso enorme no rosto, até dava bom dia aos estudantes por quem passávamos! 

━ Que bicho te mordeu, unnie? - Meu rosto a espiava de lado, enquanto eu remexia no meu ármario. - Você tá estranhamente muito feliz.

━ Seungwan-ssi, você não viu os policiais na porta?

Ponderei por uns instantes, ligando certos pontos. Realmente, ontem, no Burn Book oficial da escola, o blog chamado Irene’s Office, rolou um post dizendo que um professor estava assediando umas meninas de uma sala do segundo ano. O mesmo professor que Joohyun passava toda a semana reclamando, do quão era incompetente, mau e chato. Mas ela nunca havia mencionado assédios… Será que ele a assediou? Meu coração foi tomado num certo aperto quando chego à conclusão, mas a Bae tinha um sorriso muito, muito, orgulhoso. Como se tivesse compactuado para que a polícia estivesse ali na porta.

Pouco tempo depois, os oficiais desfilaram com o professor algemado, que confessou tudo para os homens de farda. Eu sinceramente fiquei chocada, até porque, a postagem tinha saído ontem. Ontem. Em alguns meses o blog tinha tomado uma proporção maior que um simples ‘explana’, e foi ao ver aquele homem algemado que eu anotei em minha mente: Tema Irene. Não importa quem seja.

━ Unnie! Você nunca me falou que-

━ Isso não importa mais, Seungwannie. Ele já foi embora. Já foi tarde, na verdade…

━ Mesmo assim… Devia ter me contado. 

━ Mas eu con- A morena interrompeu sua frase no mesmo instante que a começou, arregalando os olhos. Minha cabeça inclinou um pouco em confusão. - Eu sei. Desculpa. Da próxima não escapa.

Ouvimos o sinal tocar e tivemos que correr para nossas salas, desejando um breve “boa aula” à outra, vou até o segundo andar às pressas.


 

•────•─────────•────•


 

Palavra do dia: Obsessão.

Essas poucas horas do horário de aula me fizeram perceber uma coisa: Irene é fodona. Ela conseguiu fazer, mesmo que indiretamente, um homem escroto ser preso. Pelo resto do dia, não consegui MESMO esconder minha admiração por aquela deusa.

Eu estava obcecada. Passava 80% do tempo de aula falando sobre o Irene’s Office, e os outros 20% eu tentava me concentrar nas atividades, mas ainda rezando para que alguém mencionasse o blog para eu falar mais um pouco.

E é claro, não foi só comigo. A patroa virou assunto no colégio inteiro, até no corpo docente. E o motivo de todo o alvoroço era que, obviamente, a tal da Irene estudava nesta escola.

E isso fez minha cabeça fritar. Literalmente. Eu posso ter tido contato com a Queen sem nem saber! Quem seria alguém tão capaz de saber tudo de todos aqui dentro?

Contudo, antes que pudesse, mentalmente, fazer outra pergunta, ouço a Joohyun da minha consciência dizer um breve e debochado: Seungwan, vai procurar um neuro! Um neurônio! 

Preferi deixar os questionamentos para mais tarde, minha barriga parece um monstro. Descendo ao refeitório, encontro a sortuda da Bae já em nossa mesa. Devido a falta do professor que foi preso, sua turma não teve aula na primeira parte do dia. Ela bebia seu suco de melancia como se fosse a coisa mais gostosa do mundo, e parando pra analisar bem, era, realmente, só um suco de melancia.

━ É, a sorte tá do seu lado hoje, unnie. - Ela sorri para mim, desviando a atenção do celular para olhar para mim. - Espero que tenha me esperado para comer pelo menos.

━ Mas é óbvio que esperei! Senta aí.

Me sentei calmamente, como se não estivesse prestes a explodir. Atualmente, os 20% falavam mais alto, mas como eu não consigo segurar palavras na boca, os 80% acabaram tomando vez. E com certeza, a mais velha notou. Sempre que me olhava arrancava um risinho debochado.

━ Essa Irene é incrível, unnie! Quem você acha que é? Será que a conhecemos? Ela é sensacional, uau! Eu estou chocada… Mal posso acreditar. Seria ela uma Regina George justiceira? Quer dizer, não foi engraçado quando ela espalhou aquela foto do Jaemin, mas ele é meio babaca então… 

━ Seungwan, se acalme! - Ela me repreende, mas riu de minha reação. - Tudo o que eu sei é que ela estuda aqui.

━ Quem lhe disse isso, Joohyun-ah?

━ Fontes confiáveis. - Ela me lança um olhar suspeito enquanto toma um gole do suco. - E por que quer tanto saber? 

━ Tudo bem, eu não insisto… Mas é que - Pauso dramaticamente, olhando com um semblante inspirado. - ela é incrível, sabe? Eu adoraria conhecê-la. Assim, você viu o seu professor sair daqui preso. Não é qualquer uma que faz isso.

Notei um certo brilho nos olhos da mais velha, mas devia ser o suco de melancia. 

━ Aliás, quer ir lá em casa hoje, Seungwan? Meus pais vão sair e não quero me sentir sozinha. 

━ Mas é claro, unnie! 

━ Ótimo. - Ela disse indiferente e voltou ao seu celular. - Termina esse suco pra mim? Tô sem apetite… Acho que o sanduíche estava estragado.

━ Ei! Você disse que iria me esperar pra comer!

━ Eu tava brincando. É lógico que eu iria comer antes de você, eu tava morrendo de fome. 

Pelo menos eu não teria que ouvir aquele barulho alto de alumínio enquanto comia.


 

•────•─────────•────•


 

━ Ué, por que parou de contar? - A Bae perguntou, se divertindo com a memória. 

━ Ah, não sei… Acho que foi tão anti climático quando você contou que eu acabei esquecendo. 

A mais velha olhou para o ar por alguns segundos, tentando se lembrar de algo que iria falar, mas acabou não conseguindo e balançou a cabeça negativamente.

━ É verdade, até eu esqueci. - Ela admitiu, mexendo agora em seu MacBook amarelo, que era dedicado única e exclusivamente ao blog. Fazer o que, ela é uma menina cuidadosa. 

━ Então, larga esse seu Burn Book e vamos fazer bolinhos. - Digo manhosa, puxando seu braço.

━ Burn Book não, Seungwan! Eu e Regina George estamos em níveis muito distintos. - Falou a obcecada. - Ela tinha o livro porque ela era, literalmente, malvada. O blog tem propósitos muito maiores, ele é…

━ Uma obsessão? - Recebo um murro no braço em resposta.

━ Não é uma obsessão, Seungwan. - Ela pausa, terminando de postar o que quer que tenha sido sobre mais alguma vítima qualquer. - É uma arte. 

Pensei em rebater. Eu juro que pensei. Mas ao invés de tentar (e em resposta, ouvir suas comparações a notas musicais), apenas ponderei por uns momentos, pensando. Havia um quê de subjetividade ali, sim. Era como se ela estivesse dissertando sobre a vida dos outros. É mais ou menos como usar um sample. Heh, agora eu estava fazendo as comparações com música. Mas estaria Joohyun certa? Quer dizer… Eu ainda não vi motivos para a internar de vez ainda. 

No final, acabei fitando a parede com uma carranca engraçada. Se eu estivesse num vídeo, com certeza a legenda diria que eu pensava “eu não posso dizer que você está errada, mas também não posso dizer que está certa”, enquanto uma música funky tocava de fundo. O fato é que, a Bae “Regina George da nova geração” Joohyun fritava meus neurônios mais que qualquer um. Talvez meu problema seja de analista.

━ Eu vou ignorar essa sentença. - Digo finalmente, abrindo a porta do quarto. - Eu vou fazer os bolinhos sozinha. 

━ Eu já terminei, eu vou com você. - Ela se levanta animada e com pressa, quase me afundando na porta querendo passar. No final apenas sorrio da minha melhor amiga completamente sem salvação, mas no fundo, eu sei que eu me afogaria nesse barco com ela.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado uwu
Não esqueçam de comentar, deixem amores e amores aí embaixo, vou responder tudinho.
Beijo! Mamãe ama vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...