História Iris - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lilith "Lily" Page, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Lgbt, Swanqueen
Visualizações 72
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Orange, Seinen, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 3 - Explicações, Consequências e Desculpas


Regina P.O.V

Ouvir a Liv com tanta magoa na voz doeu, não discordo completamente do que ela disse, mas ouvir dela foi como levar vários tapas, nem ao menos consegui reagir, apenas assisti ela subir as escadas.

- Vão dar sermões para seus respectivos filhos enquanto eu converso com a Gina, ok? Minha mãe disse encarando os outros que concordam.

- Mama, por que ela reagiu assim?

- Assim como você ela não gosta muito de que mandem nela. Tanta coisa minha para ela ter e tinha que ser justo isso? – E ela já não é mais criança, além de nunca ter dado trabalho nenhum.

- Tratei ela como se tivesse 10 anos? Concordou e riu. – Esse tipo de coisa realmente não é comum dela?

- O surto dependendo do que seja as vezes é, mas geralmente é com os meninos ou com a sua irmã. A olhei incrédula. – Zelena adora atormentar a Liv.

- Do mesmo jeito que fazia comigo?

- Pior. Rimos.

- E a batida do carro? Ela sempre vai a festas?

- Não, nunca. Acho que essa deve ter sido a segunda que ela foi na vida. Acho que foi por isso que ela ficou irritada.

- Como assim?

- Ela só foi pois nós basicamente a obrigamos, ela não gosta muito de multidão e algazarra, sua filha tem alma de velha.

- Por qual motivo vocês insistiram?

- O Arthie disse que é bom estimular ela a socializar. A olhei confusa. – Ele é o terapeuta dela. Me olhou envergonhada.

- Por que ela está indo a um terapeuta? Sei que não é preciso ter nenhum problema para ir em um, mas algo no tom de voz e na expressão dela me diz que há um.

- Gina, não te contamos nada até agora pois a Liv pediu, e vou permanecer fazendo a vontade dela, sinto muito. Me olhou de for a carinhosa. – Espera ela ter o tempo dela. Assenti. – A partir de agora conversa com ela normalmente, sua filha é mais madura que sua irmã

- Mama, não é muito difícil a Zel parou nos 12 anos. Gargalhou.

- Isso é verdade, minha filha. Bocejei. – Vamos subir e descansar, a noite de hoje já rendeu o suficiente. Assenti e fomos em direção às escadas.

Henry P.O.V

Você é inacreditável Henry Swan, demorou quase um mês para ganhar a confiança da Ma para que ela emprestasse a porra do carro e fez merda. Parabéns!

- Olha Henry, eu nem preciso dizer o quão desapontada eu estou não é? Assenti, ela está me olhando como se fosse me matar já diz bastante, além de ter me deixado mais uma hora na cela. – Achei que você fosse responsável o suficiente para saber que não se deve encher a cara e dirigir.

- Eu sou Ma. Ela riu sem humor.

- O carro todo destruído lá fora diz o contrário. A baixei a cabeça, ela está certa. – Por qual motivo você fez isso?

- Achei que não ia ser nada demais, não bebi nem um copo inteiro, acho que sou meio fraco para bebida. Péssima hora para piadas, queridão. – Sei que não devia ter bebido nem isso, aceito qualquer punição que tenha a me dar.

- Vamos para casa, você vai se desculpar com seus avós e amanhã com os Mills e os Jones. Me encarou seriamente. – Pode até ser uma punição besta, mas ela é para te fazer refletir, você podia ter matado alguém! Só não te prendo pois ninguém se machucou e vou garantir que você não dirija nada por um bom tempo, a partir de hoje você não tem mais carteira.

Olívia P.O.V.

Achar que deitar em minha cama seria a solução para a minha noite foi a maior mentira que já contei para mim mesma. O arrependimento, a culpa e a preocupação invadiram minha mente, além de uma certa morena. Essa noite conseguiu divergir completamente das habituais. Abri meu WhatsApp e procurei a Ruby, abri a foto de perfil e CARALHO, que olhos lindos, é uma pena que estava muito escuro e não consegui ver tão bem.

Liv Mills: Você me pediu para te mandar mensagem quando chegasse, então ... Oi😊

Aproveitei para mandar mensagem para o Henry, qual será a punição dele? Porra, eu disse para ele não beber. Ouvi minha mãe e minha avó se despedirem no corredor, a culpa e o arrependimento me vieram como um soco. Não devia ter dito nada daquilo, ela teve motivos para fazer o que fez. Ela não esteve 100% presente mas também não foi completamente ausente.

- É Olívia, você tem que se desculpar. Disse para mim mesma em voz alta e saí do quarto. – Mãe? Bati na porta bem de leve ela abrir de vagar e forçou um sorriso.

- Oi filha. Me olhou perdida

-DeDesculpaeunãodeviaterfaladonadadaquilonãojus... Disparei a falar e ela me interrompeu.

- Eu não estou entendendo nada do que você está falando, entra e fala tudo com calma.

- Desculpa por tudo aqui que eu disse, a noite de hoje foi completamente fora do comum, o que já me fez ficar meio estressada, aí você apareceu do nada e já me chegou dando ordem, não justifica nem um pouco e estou me sentindo uma patricinha mimada, mas nada da noite de hoje foi comum. Respirei fundo.

- Não vou dizer que não me magoou, mas tudo que você disse é meio verdade. Sorriu sem humor.

- Independente de ser meio verdade ou não, eu faltei com respeito, me desculpa. Me abraçou.

- Acho que sua vó está certa. Arqueei a sobrancelha.

- Em relação a que?

- Você é mais madura que sua tia. Eu ri.

- Aquilo lá é uma pirralha disfarçada de quarentona. Sorriu. – Vou te deixar descansar, a viagem deve ter sido bem longa. Boa noite mãe.

- Boa Noite Liv.

Acho que agora vou conseguir dormir pelo menos um pouco. Chego no quarto, tranco a porta e vou pra cama, antes de eu  me virar para dormir meu telefone vibra.

Ruby Lucas: A moça do sorriso bonito tá com vergonha ou é charme mesmo?

Acho que não vou dormir tão cedo, estranhamente não está me incomodando.


Notas Finais


Me diz o que achou.
Tem algum pedido?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...