História Irmã de outra vida(Fanfic espirita) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Espiritsmo
Visualizações 2
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa parte em diante é em primeira pessoa, fica mais fácil do que em terceira pessoa

Capítulo 3 - Trabalho na casa da amiga, coração partido


Sexta feira de noite dormi profundamente feliz por ter encontrado amizades novas, agradeci a deus por ter esse presente na minha vida. Sábado eu ia me encontrar na casa da Dani, junto com meu amigo Lucas para fazer o trabalho de inglês. Felizmente a casa dela não era muito longe, dava para ir a pé, a casa de Lucas era bem longe e das outras gurias também. Lucas foi de uber sozinho até lá, e eu fui sozinha a pé mesmo, era muito perto.

Cheguei lá, umas 14 horas da tarde, era uma casa meio ostentação, 2 andares, tinha piscina, garagem. Cheguei até a porta e apertei a campanhia, uma mulher veio abrir a porta para mim.

-Olá, sou a mãe da Dani. Seja bem vinda! Teus colegas estão lá te esperando. - Disse ela, me dirigindo para a porta de entrada

Entrei e vi os meus amigos sentados no sofá, fiquei super feliz e fui dar um abraço neles.

- Então tá! Vamos nos preparar para o trabalho lá no meu quarto. - Disse Dani

Subi as escadas, tinha 3 quartos e um banheiro. O quarto dela possuía duas camas, uma escrivaninha com computador, armário e quadros bonitos na parede. Sentamos na cama e fomos preparar o trabalho, cada um faria uma parte. 

- Bom, a primeira parte é a parte escrita. Que deve ser em inglês, temos que procurar sobre o Chico Xavier e depois traduzir no google tradutor. eu vou fazer essa parte primeiro, depois um de vocês traduz. Vou procurar no wikipédia, mas vou fazer a capa primeiro.

Ela ligou o computador, abriu o word e fez a capa com os dados iniciais. Abriu o google e encontramos várias coisas sobre ele.

Ela escreveu e botou no google tradutor, achou a vida do cara bem interessante. Falou sobre a infância, adolescência e as obras psicografadas dele. No fim, ela acabou fazendo essa parte toda sozinha, mas o power point teria que ser feito todos nós juntos pois teriamos que decorar as frases que casa um. Ela foi fazendo, eu e o Lucas aproveitamos para conversar um pouco sobre músicas, animais e assuntos variados enquanto a Dani não terminava. De repente...

Uma garota de cabelos médios e castanhos, com jaqueta jeans, all star entrou no quarto, provavelmente deveria ser a irmã da Dani. Eu comecei a suar, meu coração batia rapidamente. Seria eu, lésbica? Na verdade, eu sentia isso desde pequena mas achava que com o tempo eu ia começar a gostar de meninos. Eu não tinha coragem de me assumir aos 15 anos, será que minha família e meus amigos me aceitariam? Mas minha timidez, minha falta de popularidade e minha baixa auto estima me prejudicaram nisso, com 15 anos era BV ainda, eu não me achava bonita e não curtia maquiagem, tava a récem começando a ter minha própria panela de amigos. Eu não tinha ficado com ninguém, nem com meninos e meninas. Mas, se eu não dou bola para os guris já e um sinal, poderia pelo menos tentar algo com menino. Eu tinha apenas 15 anos, não tinha ficado com ninguém e tava pela primeira vez em um grupo. 

Eu tentava disfarçar e não conseguia, a Dani já tava botando as folhas na impressora. Eu tava vermelha feito um pimentão, suando, meu coração batia, minha respiração começou a ficar ofegante. Ela era linda, irmã da minha amiga, mas era cedo para dizer isso para meus amigos. Mas talvez eles entenderiam...

- Sarah, está tudo bem? Qualquer coisa tu vai lá na cozinha pegar uma água ou algo para comer. - Disse Lucas, botando a mãe no meu ombro

Eu não tinha vontade de ficar com ele, e não sentia isso por ele como eu senti por essa guria. Era um sinal, ele não era Brad Pitt(sinceramente, não acho ele bonito, acho mais bonito Justin Bieber ou Shanw Mendes), era uma versão loiraça do Justin Bieber, só que mais alto. 

- Vou lá beber água e já volto, não estou muito bem. - Disse, tentando não olhar para a tal guria

Desci as escadas e fui a cozinha pegar água e dei de cara com rolinhos primavera, brigadeiros, branquinhos e cachorros quentes. A mãe dela era boa na cozinha, fui pegar água e não consegui não olhar para aquelas delícias! 

- Se você quiser ir levar esses quitutes lá para o pessoal, pode levar. - Disse ela

A Dani certamente descobriria que eu estava apaixonada pela irmã dela, se eu não falasse talvez seria pior, mentir e omitir para amigos é ruim. Mas, fazia apenas 2 dias que eu andava com eles... Uma relação de amizade não deve ser de mentira e fingimentos.

- O que está acontecendo? Você está vermelha, de uma hora para outra você fica assim. - Disse Lucas

- Nada, está tudo bem. - Falei para ele e dei uma leve olhada para a crush, depois segurei meu queixo com a mão.

A Dani tirou as folhas da impressora, olhou para mim com uma cara séria e disse:

-Você está apaixonada? - Disse ela

Eu olhei com uma cara, olhei para ela e depois para o chão e disse

-Nãaao, é... Sim, mas como você sabe? - Disse eu, me esforçando para calar a minha boca, era cedo demais para contar assuntos pessoais

- Ninguém precisa me falar nada para eu saber o que está acontecendo. Sou uma garota com um sexto sentido bem apurado, sou uma médium sensitiva e que sigo muito a minha intuição. - Disse ela, eu fiquei apavorada com isso

- Nossa, e por quem é essa paixão? - Disse Lucas

- Não quero falar! - Disse eu

-Fale! Agora que você contou - Disse Lucas

- Vou falar em particular com a Dani primeiro, estou morrendo de vergonha. - Disse eu

Chamei a Dani para conversar, tava morta de vergonha.

- Olha só, essa paixão que eu tenho é pela sua irmã. Espero que me entenda. - Eu disse

Ela respirou fundo e disse:

- Entendo sim, pois o Lucas é gay e eu não tenho nenhum tipo de preconceito. Mas infelizmente minha irmã tem namorada. Não precisa ter vergonha, se apaixonar é bom, para mim tu pode contar tudo, e para as outras gurias também. - Disse ela

- Não adianta disfarçar, virar a cara e fugir. Deu para ver que quando ela entrou no quarto, tua cara mudou. Não adianta nada fugir das coisas, esconder, tem que encarar e ir atrás. Ela tem namorada, mas eu aprovaria a relação entre vocês duas. - Disse ela

Fui lá no quarto dela, fomos continuar o trabalho de inglês. Preparar o cartaz, conversar um pouco. A gente tinha duas semanas, mas deixar para fazer depois prejudica. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...