1. Spirit Fanfics >
  2. Irmãos Kim >
  3. Capítulo XXXIII

História Irmãos Kim - Capítulo 33


Escrita por:


Capítulo 33 - Capítulo XXXIII


Fanfic / Fanfiction Irmãos Kim - Capítulo 33 - Capítulo XXXIII

S/N moveu na cozinha satisfeita com ela mesma, quando ela guardava o último prato, verificou seu relógio. Os rapazes estavam lá fora exercitando os cavalos e iriam demorar um pouco nisto. Ela quis fazer um pequeno passeio para sentir a brisa fresca, suas costas tinham doído á manhã toda, talvez se ela pudesse sair e esticar, talvez se sentisse melhor. Saiu da casa e partiu no caminho além do celeiro. Amava explorar a terra que cercava sua cabana. Existia sempre uma visão espetacular para ser visto, não importava que direção fosse.

Hoje, ela circulou atrás do celeiro e andou até as árvores onde ficava um declive suave, soube uma vez que se alcançasse o topo do declive, ela veria de cima um vale pequeno e o rio que cortava tudo isto.

Parava em intervalos variados e aumentava a intensidade. Deus, ela se tornou cansada desde que ficou grávida. Debruçou contra uma árvore como suporte quando respirou fundo.

Olhou em cima e mediu a distância restante, não estava muito longe e então se sentaria em sua pedra favorita e apreciaria a visão. Quando alcançou o topo, parou um momento, pondo uma mão na suas costas enquanto olhou fixamente para o rio, virou a cabeça para ter coragem mais coragem que ela normalmente sentia, quando uma câimbra ondulada passou por seu abdômen tirando-a de equilíbrio.

Se apavorou quando seu pé deslizou acima da extremidade. Ela estava precariamente, lutando por equilíbrio, por um momento pareceu que estava suspensa no ar.

Então caiu para trás, seus dedos ficaram no chão batendo contra pedras e raízes seu corpo aterrissou com uma pancada e deslizou rapidamente pelo declive abaixo em direção ao rio. Uma dor cresceu rapidamente em sua perna quando seu pé ficou entre duas pedras e seu tornozelo torcido. Rolou descida abaixo até que parou com força, quando estava certa que não mergulharia mais para baixo, colocou seus braços ao redor de sua barriga, sentindo pena dos movimentos do bebê. Mentalmente, fez o inventário onde poderia estar machucada.

Seu tornozelo pulsou, e ela olhou até ver seu pé solidamente preso novamente entre duas pedras grandes. Quando ela tentou tirar os pés empurrando as pedras com as mãos seu ombro protestou veementemente.

Ela estava razoavelmente certa que nada estava quebrado, mas pela intensidade da dor nos ombros achava que tinha saído do lugar. E ainda tinha torcido o tornozelo. Se ela pudesse tirar seu pé entre as pedra podia rastejar e voltar para cima do declive.

Outro tremor começou em suas costas e espalhou e foi pra frente em sua barriga, apertando desconfortavelmente. Ela esfregou com sua mão livre e tentando manter seu ombro direito imóvel. Bem, isto era uma boa de uma confusão. Mas ela soube que ela não devia se preocupar, poderia ter que ficar aqui por um pouco mais de tempo, mas sabia que eles a achariam. Retornariam e provavelmente ficariam desesperados quando não a vissem.

Uma pontinha de culpa a estava importunando, ela não devia ter ido caminhar, enquanto eles não tivessem retornado. Mas ela não imaginou cair, não quando ela tinha caminhado tantas vezes por este caminho antes deste incidente.

Eles estariam preocupados até que a achassem, sabia que ele iriam encontra-la, estava confiante.

Até então, o que ele poderia fazer no momento era tentar relaxar. Talvez até cochilar um pouco para conseguir tirar sua mente de seu dolorido tornozelo torcido.

Seu abdômen apertou novamente e ela tentando ajeitar a barriga.

Voltou a se deitar para ficar confortável, então fechou seus olhos e tentou ser paciente e relaxar.

(…)

S/N abriu seus olhos e rapidamente piscou, tentando sentir o ambiente que estava. Ela viu como o ar fresco da noite acalmou sua pele. Uma dor crua, centrada, em seu estômago e depois em sua virilha. A dor em suas costas eram como se alguém tivesse a apunhalando com fogo.

Levantou, tentando sentar, mas depressa deitou de novo quando seu corpo protestou.

O sol se pôs no céu e a noite não ia demorar chegar. No momento ela estava sentindo muito medo. Por que eles não a encontravam? Ela não tinha nenhum desejo de estar aqui depois de escuro. Protestando baixinho ela quis ir para casa, e estar segura nos braços dos homens que ela amava.

Um som leve a fez voltar sua cabeça para cima, tentou ouvir. Ela ouviu seu nome? O grito forte se fez ouvir.

Lutou para livrar seu pé sem sucesso. Sabendo que ela não tinha escolha, , torcia para que a ouvissem, ela voltou sua cabeça e gritou o mais alto que podia. Segundos, mais tarde, sujeira e pedra rolavam acima de sua cabeça.

- S/N? - Era a voz frenética de Jungkook.

- Jungkook! Eu estou aqui! - Ela gritou aflita.

Alguns segundos mais tarde, Jungkook deslizou para baixo. Antes dela, poder articular um som, ele a puxou em seus braços.

- Oh meu Deus, S/N, você está bem? O que aconteceu? - Ele falou quando a puxou para longe. Sua mão estava tremendo quando a tocou. Ele foi passando as mãos nela para se assegurar que ela estava bem. – Taehyung, Jimin, eu a achei. Ela caiu pelo declive atrás do Celeiro, em cima de onde ela gosta de se sentar!

Ele colocou o rádio ao lado até quando os outros responderam que eles estavam a caminho

- Você esta machucada? - Ele ansiosamente perguntou. - O que aconteceu?

- Meu pé ficou preso - ela disse. - Eu torci meu tornozelo. Eu não podia soltá-lo. E acho que torci meu ombro, mas eu posso move-lo penso que não esta de todo ruim.

Jungkook curvou acima de seu pé preso e suavemente o soltou. Ele passou seus dedos em cima das áreas afetadas.

- Acho que não está quebrado, - ele falou. O alívio era evidente em sua voz. - Está inchado e pode ser só um deslocamento.

Sua respiração ofegou novamente com a contração, e está doendo mais que á outra.

- Oh!

Jungkook olhou assustado para ela, preocupado, franziu sua sobrancelha.

- O que está errado?

Uma erupção súbita de umidade surgiu entre suas pernas. Seguido por ainda outro espasmo em sua barriga. Oh Deus, ela era tão estúpida. Ela estava em trabalho de parto.Tudo que ela sentiu era um desconforto aprazível, era sem importância, mas o problema era que ela sentiu isso o dia todo. Ela tinha estado em trabalho tão longo?

- Jungkook, a bolsa estourou.

Ela tentou manter a calma na voz quando falou, mas soube que ela miseravelmente falhou.

- Eu estou em trabalho. - Jungkook empalideceu.

- Quanto tempo?

- Acho que o dia todo.

Ele amaldiçoou longo e duro.

- Por que você não disse nada? - Ele falou. - Por que você terminou aqui?

Mais lágrimas juntaram em seus olhos quando outra contração a deixou ofegante.

- Eu não sabia. - Ofegou quando uma lágrima caiu em sua bochecha. - Eu não percebi. Eu sinto muito.

Jungkook a pegou em seus braços e balançou de um lado para outro.

- Eu sinto muito, amor. Eu só estou muito assustado. Deus, nós não podíamos achar você em qualquer lugar. Eu estava com tanto medo de perder você.

Ele levantou sua cabeça e a beijou.

Deus, onde estão Jimin e Taehyung?

Ela endureceu em seus braços novamente e gemeu suavemente quando outra contração á atingiu. A mão de Jungkook agitou quando ele verificou seu relógio.

- Isso não levou nem dois minutos depois da outra contração.

- Jungkook! - S/N e Jungkook olharam para cima quando Taehyung gritou por eles.

- Aqui em baixo! Eu precisarei ajudar a segurar suas costas. - Jungkook falou. Ele olhou para S/N e apertou sua mão. - Não se preocupe amor. Nós iremos cuidar de você. - Ela apertou de volta.

- Eu sei que vocês iram.

Taehyung deslizou para baixo alguns segundos mais tarde e ajoelhou ao lado de S/N, a preocupação pairando em seu rosto. - Você esta bem, bebê?

Ela movimentou a cabeça.

- Ela está em trabalho de parto. - Taehyung olhou para Jungkook.

- Você está certo?

- Eu estou certa. - S/N disse secamente.

- Fudeu. - Taehyung falou. - Nós precisamos tirá-la da montanha depressa.

Ele levantou uma mão e suavemente colocou em sua bochecha.

- Não tem tempo!

- O que você quer dizer com não tem tempo? - Taehyung falou.

- Suas contrações estão muito perto uma da outra. - Jungkook severamente disse. - Eu acho que o bebê já está nascendo.

Taehyung ficou com o rosto branco e os olhos entraram em pânico, Jimin gritou do topo, e Taehyung olhou para cima.

- Não desça. Nós a estamos levando para cima. - Taehyung curvou e suavemente pegou S/N em seus braços. Ele movimentou a cabeça em direção a Jungkook.

- Vai andando nós teremos que revezar com ela para cima. Eu não quero derruba-la.

Jungkook foi subindo o declive, ele firmou seus pés na terra e pegou S/N. Taehyung cuidadosamente moveu para cima até que ele alcançou Jungkook. Então ele pegou S/N dos braços de seu irmão antes de subir à frente dele. Quando eles alcançaram o topo, Jimin chegou perto dela, abraçando-a firmemente contra seu tórax. Sua respiração falhou e seu coração batendo rápido contra sua bochecha.

- Agradeço Deus por você está bem. - Jimin sussurrou quando ele a beijou na fronte.

- Ela está em trabalho de parto. - Taehyung disse brevemente quando ele e Jungkook subiram ao lado de Jimin. Jimin apertou-a mais em seus braços.

- Vá pegar suas coisas. Eu a levarei para o hospital.

- Não dá tempo.

- O que você quer dizer com não dá tempo? - Jimin falou.

- Terá que ser aqui. - Taehyung disse. - Suas contrações estão vindo muito perto uma da outra. Nós não temos tempo de ir para a cidade.

S/N gemeu quando veio outra contração, esta foi muito mais forte que a última. Jimin resmungou e a carregou em um passo rápido. Taehyung e Jungkook se apressaram adiante em direção à cabana.

- Jimin, eu estou bem, - ela ofegou, - você não precisa se preocupar.

Ele deu outro beijo na sua testa quando eles chegaram á cabana.

- Eu irei sempre me preocupar com você, boneca.

Quando eles entraram na casa, Taehyung e Jungkook apressaram para o quarto.

- Ponha ela aqui. - Taehyung dirigiu, em direção à cama. - Nós precisamos avaliar a situação. Jungkook, você pega o telefone e vê se consegue que a parteira venha aqui em cima rápido.

Jimin a deitau na cama quando outra contração veio. Ela fechou seus olhos, trincando seus dentes. Para algo que não tinha sido doloroso ao longo do dia, certamente estava ficando doloroso.

Taehyung acariciou o seu rosto preocupado, empurrando seu desordenado cabelo de seus olhos.

- Eu vou tirar sua roupa bebê. Eu preciso ver o que esta acontecendo.

Ela movimentou a cabeça e segurou a respiração de dor quando outra contração veio em seguida da outra.

Taehyung tirou sua roupa com cuidado por causa das contrações. Jimin chegou perto da cama com seu rosto em pânico.

- Oh Deus, Taehyung, eu sinto que preciso empurrar!

Taehyung colocou de lado suas calças olhou para o seu apavorado olhar fixo de S/N. Ele próprio estava com tanta ansiedade que nem podia pensar direito. Mas ele sabia que tinha que ficar tranquilo para S/N e tentar fazê-la se sentir o mais a vontade possível.

- Escute-me bebê. Eu preciso que você tente se acalmar e respire fundo. Não empurre ainda.

Jungkook andou a passos largos de volta para o quarto.

- Ela está a caminho, mas ela vai demorar um pouco para chegar aqui.

- Nós não temos tempo. - Taehyung falou.

- O que nós vamos fazer? - Jimin perguntou quando ele foi para junto de seus irmãos.

- Eu não tenho pista nenhuma sobre como fazer um parto! - Taehyung encolheu os ombros, trabalhando para tirar o pânico de sua voz.

- Nós fazemos partos de potros. Não pode ser tão diferente.

S/N levantou sua cabeça da cama e deu um olhar aborrecido para ele.

- Você não acabou de não me comparar a um cavalo.

Ele sentiu a tensão retroceder de seu tórax só um pouco. Eles podiam fazer isto. Eles fariam isto. S/N estava dependendo deles.

- Jungkook você vai ficar atrás dela e faz o melhor para mantê-la tranquila. - Ele disse em uma voz baixa. - Jimin você e eu precisamos nos lavar, então você tem que achar um pouco de material. Eu preciso de algo para amarrar o cordão umbilical, e preciso de uma daquelas seringas de bolbo que nós temos na caixa médica. Consiga qualquer outra coisa que você ache que nós precisamos porque eu não posso pensar direito nem para salvar minha vida. E se apresse inferno!!


Notas Finais


Tá acabado, se preparem :((((


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...