1. Spirit Fanfics >
  2. Iron Crown (Connor x Oc) >
  3. A volta

História Iron Crown (Connor x Oc) - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - A volta


Fanfic / Fanfiction Iron Crown (Connor x Oc) - Capítulo 21 - A volta

                                                         ⛛

01 de Março de 2040
AM 04:19:59

Parei o carro no jardim da casa, a minha pressa pra tirar essa porcaria de roupa era maior que a bronca que ele ia me dar por estragar o seu jardim fresco, subia a rampinha de sua casa e toquei a campainha, após alguns segundos apertei de novo, depois de novo e de novo, Chloe abriu a porta e seu LED piscou em amarelo.

— CHLOE! — A abracei e ela de primeiro momento ficou sem reação, mas logo retribuiu — Você não sabe a saudade que eu estava de você e dos seus vestidos, pode me emprestar um? Essa roupa tá uma porcaria.

Falei me separando do nosso abraço, passei pela porta adentrando na casa, percebi que meu irmão tinha reformado a entrada.

— Elijah está decorando a casa? — Perguntei a encarando fechar a porta — Quando foi que ele fez isso? — Girei o indicador sinalizando o cômodo inteiro.

— A alguns anos atrás senhorita — Disse se aproximando.

— Anos? — Perguntei surpresa. Aquilo não fazia sentido, eu tinha visitado Elijah a um mês atrás, se ele pretendia fazer uma reforma ele me falaria. Balancei a cabeça afastando aqueles pensamentos e sorri segurando as mãos de Chloe — Bom, deixa isso pra lá, né? — Ela pareceu me analisar — E aí? como você está? Meu irmão tem te enchido muito ultimamente?

— Você está bem senhorita? — Perguntou minha amiga com o semblante preocupado — A senhorita está diferente da maneira que agora costuma ser.

— Como assim? Eu sempre fui assim, a alto astral da família Kamski, lembra? —Toquei seu rosto — Está com algum problema no sistema? Quer que eu te avalie? Eu sou melhor que Elijah, te garanto — Eu a abracei de novo — Aí Chloe, eu estava com tanta saudade, isso é um pouco estranho, um mês sem te visitar não é tanto tempo assim.

— Quem era o desgraçado na campainha, Chloe? — Elijah apareceu na porta que dava acesso a sala de entrada, ele paralisou quando me viu, me separei da minha amiga e fui em sua direção.

— Eli! — Fui em sua direção mas parei quando notei sua nova aparência — Meu Deus, o que você fez no seu cabelo?  — Sorri mexendo em seus cabelos amarrados em um coque samurai — A-do-rei! Até que enfim mudou aquele visual de garoto do ensino médio pra um visual de CEO de verdade, olha só colocou até um piercing na orelha, eu sabia que você ia me imitar em algum ponto... — Parei de mexer em seu cabelo e coloquei a mão na minha orelha e não senti nada ali, nem um mero brinco — Hã? Cadê meus piercings?

Meu irmão segurou a minha mão me impedindo de continuar mexendo na minha orelha, logo em seguida segurou meu rosto com as mãos e me encarou fundo nos olhos.

— Rosalind? — Seus olhos encheram de lagrimas e ele soltou um sorriso — Lyn eu... eu pensei que nunca mais ia te ver — Eli me abraçou forte como se não nós víssemos a anos, retribui o abraço não sabendo muito bem como reagir a aquilo.

— Tá tudo bem? — Perguntei ainda no abraço — Eu te vi ontem na Cyber Life, não precisa chorar por conta disso.

— D-do que você está falando? — Ele indagou se afastando um pouco.

— Olha eu quero muito te ajudar no seu seja lá o que você está passando, mas primeiro você tem que me ajudar — Me afastei dele — Eu acordei muito louca na delegacia, não sei se eu fui presa ou algo do tipo, só sei que eu acordei desorientada e sem saber como cheguei ou porque eu estava lá vestindo essa roupa ridícula, então assim, você talvez saberia o que eu fiz ontem a noite? Tipo, você sabe se eu fui a alguma festa muito pesada ou sei lá...

— Rosalind você... — Elijah engoliu seco — Como eu vou te explicar isso... — Ele murmurou mais para si que para mim.

— Elijah, acho melhor deixar ela lembrar por ela mesma, acelerar o processo pode fazer a senhorita ter um colapso e acabar danificando o córtex internamente — Chloe falou e se aproximando do meu irmão, me encarando provavelmente me analisando.

— Você tem razão — Ele concorda com ela. Elijah se próxima de mim e começa a passar a mão pelo meu rosto e olhos me analisando — Peça para que as outras Chloe parem o que estão fazendo e preparem um quarto para minha irmã, também peça para que busquem os aparelhos de enfermagem e manutenção de androides no subsolo, quero fazer um check-up na Lyn.

— Check-up? — O questionei — Não tem nada de errado comigo, eu estou bem... para de amassar minha cara — Tirei suas mãos do meu rosto — Vai me dizer porque todo mundo está agindo estranho?

— Elijah o nível de estresse dela está aumentando — Chloe disse baixo ao meu irmão.

— Ela estar estressada não é novidade — Ele respondeu baixo a ela — Lyn eu preciso que você se acalme, se é que isso é possível — Ele segurou meus ombros — A quanto tempo você acordou?

— Eu sei lá, meia hora eu acho, não sei, Elijah me fala o que está acontecendo! — Naquele ponto eu já estava estressada e com raiva.

— Elijah acho que emoções não vai afeta-la, ela já está estressada e seu córtex secundário não reagiu de maneira negativa a isso.

— Ótimo, então isso indica que o processo já está quase no fim — Meu irmão respondeu a sua assistente.

— Que processo? Do que você está falando? —Perguntei mas Elijah aparentemente estava me ignorando.

— Já passei a mensagem para as outras Chloes, elas já estão trazendo os equipamentos — Meu irmão segurou a minha mão e me puxou para a outra sala, passamos ao lado da piscina e entramos na porta perto da janela.

Puxei minha mão da sua e parei cruzando os braços no meio da sala de estar, Elijah se virou e me encarou.

— Vai me dizer o que está acontecendo ou eu vou ter que te bater pra descobrir? — Falei séria.

— Olha, eu queria te dizer, mas não posso, não agora, seus sistemas ainda não estão estabilizados, precisamos preparar você pra quando seus sistemas entrarem em conflito com os de Valerie, você consiga ter o controle do corpo. Não era pra isso acontecer, eu não sei como mas você acordou durante o processo e agora temos que...

— Valerie? Processo? Que processo? — Ele não me respondeu, apenas lambeu os lábios e desviou o olhar — Elijah o que você está escondendo de mim? — Senti meus batimentos acelerarem.

— Nada, não estou escondendo nada — O encarei sério arqueando uma sobrancelha — Eu juro, não estou escondendo nada, só quero fazer um...

— Eu vou enfiar a mão na tua cara — Disse brava — Você tem 10 segundos pra me dizer o que tá rolando.

— Eu não sou mais uma criança Rosalind.

— Dez — Comecei a contagem.

— Eu não vou cair nesse truque..

— Nove.

— Você não vai me bater...

— Oito — Elijah cruzou os braços e me encarou de maneira debochada — Sete... Seis... Cinco... Quatro... — Ele descruzou os braços e ficou me olhando de maneira desconfiada, desviando o olhar vez e outra.

— Você não vai realmente me bater..

— Três — Ele mudou o semblante para alguém assustado.

— Você tá brincando não é? — Perguntou desconfiado.

— Dois... — Falei arrastado com raiva em minha voz.

— Me diz que está brincando, por favor.

— Um... — Tirei um dos tênis e joguei nele, Elijah desviou mas não do segundo que acertou seu ombro, fui pra cima dele e ele me segurava mandando eu parar entre socos e chutes de força média que eu dava nele, ele se protegia bem, senti uma tontura mas não deixei isso me impedir, porém Elijah aparentemente andou treinando pois ele me imobilizou quando nos caímos no chão.

Elijah me imobilizou de lado colocando todo seu peso em cima de mim enquanto segurava meus braços.

— Você quer para de se estressar, se estressa depois mas não agora, seus mecanismo ainda estão... — Ele parou de falar e sorriu — Há, olha só, parece que eu ganhei dessa vez.

— Quando eu sair daqui eu vou te matar Elijah! — Tentei me soltar mas sem sucesso —Sorte sua que estou fraca, senão você ia ver, seu imbecil.

— Você sempre foi fraca, não tenta justificar.

— Você só deu sorte hoje... aaah eu vou sair daqui e vo...

— O que vocês estão fazendo? — Chloe apareceu na sala segurando um de seus vestidos e nos encarando no chão.

— Chloe, aproveita que está aí e acerte ele com aquela poltrona ali — Tentei me mexer mas ele não deixou.

— Se me permite dizer senhorita, senti saudades da suas brincadeiras com o Elijah — Ela disse sorrindo de maneira fofa.

— Isso não é uma brincadeira — Falei — É uma abriga séria.

— Eu não senti falta das nossas brigas... — Ele me apertou fazendo eu soltar um gritinho — Talvez eu tenha sentido... — Me apertou de novo fazendo eu soltar outro gritinho — É, senti.

— Me solta Elijah! — Falei ainda nervosa com ele, mas admitindo a derrota — Me solta!

— Vai me obedecer? — Fiquei em silencio e ele me apertou.

— AH! Vou, vou, agora me solta! — Ele soltou meus braços e saiu de cima de mim, sorrindo vitorioso — Idiota... Isso vai ter volta — Murmurei.

— O que? — Ele perguntou e eu mostrei o dedo para ele.

Passei a mão na bunda em uma tentativa falha de amenizar a dor que foi causada pela queda no chão, senti algo no bolso e puxei, era um papel e nele estava escrito "Ouroboros". Senti uma enorme pontada em minha cabeça e flashes de momentos que vivi e não vivi passarem pela minha cabeça.

— Lyn? — Senti meu corpo cambalear para trás e ser segurado por Elijah — Lyn foi algo que fiz? Me desculpa.

                                                          --/\--

"Papai olha! Porque ela tá mordendo o próprio rabo?" — Perguntei encarando o símbolo na parede daquele imenso lugar.

"O nome dela é Ouroboros, ela simboliza o ciclo da evolução, mais precisamente a evolução humana, ela é o logo do trabalho do papai" — Meu pai explicou se agachando ao meu lado ficando quase da minha altura.

"Eu achei bonita, você acha ela bonita?"

"Uma cobra?" — Ele fez uma careta engraçada — "Bom, eu acho que não, odeio cobras, podia ser outro símbolo tipo uma borboleta, o que acha? Todo mundo gosta de borboletas"

"O que a borboleta representa?" — Eu o encarei.

"Hum... Ela simboliza a transformação" — Me respondeu.

"E isso tem a ver com seu trabalho, papai?"

"Na verdade querida, os dois tem — Ele sorriu para mim — Lembre-se, para ocorrer uma transformação, tem que haver uma evolução"

                                                          --/\--

Minha visão voltou ao presente novamente e eu estava novamente na sala de Elijah, me sentindo estranha e com a cabeça doendo, mas estava de volta.

— Cadê o papai? — Perguntei a Elijah que me segurava — Elijah cadê o papai? — Senti uma enorme pontada na minha cabeça e gemi de dor.

— Elijah Já pedi para um das Chloes preparar a banheira — Perguntou a androide que checava minha temperatura — A temperatura dela está aumentando, precisamos abaixa-la...

                                                          --/\--

"Você se lembra de alguma coisa?" — Perguntou o homem de terno preto a minha frente ao lado de uma enfermeira e um androide — "Lembra do seu nome?"

"Eu..." — Olhei ao redor — "Aonde eu estou?"

"Lembra do seu nome? Ou do nome de alguém?" — O homem voltou a perguntar.

"Meu nome... é... eu, eu acho que é — Balancei a cabeça e me concentrei um pouco, então como um estalo tudo fez sentido, como um passe de mágica eu sabia quem eu era — "Meu nome é Valerie Le Prince"

"Me fala um pouco sobre quem você, talvez isso te ajude a lembrar das coisas reais"

"Meu nome é Valerie Le Prince, eu nasci em 24 de Dezembro de 2015, não conheci meus pais e eu e meu irmão mais velho fomos criados pela melhor amiga da minha mãe, e nós trabalhamos juntos na Cyber Life..." — Parei de falar quando senti uma dor de cabeça

"Sabe o nome do seu irmão?" — Concordei e voltei a falar.

"Elijah Kamski" — Respondi. O homem olhou para o androide ao seu lado e me encarou novamente.

"A senhorita sabe quem é Rosalind Kamski?" — Neguei — "O nome pelo menos soa familiar pra você?" — Neguei novamente. Ele se levantou e acenou para a enfermeira ao meu lado, ele encarou o androide e a máquina falou.

"Senhor, eu não entendo" — Começou — "A cirurgia foi um sucesso, o corpo está operando bem, mas a mente não, era pra ela estar aí dentro... Você sabe, ela devia estar consciente pra nos ajudar"

"Ela está aí dentro, mas não vai sair" — Disse o homem alto de terno.

"Porque não?"

"Por conta dela" — Falou indo em direção a porta — "Por conta da garota, Rosalind não vai sair para nos ajudar"

"O que você quer dizer com isso?" — O homem parou na porta e encarou novamente o androide.

"Um corpo não pode ter duas consciências Timmy, e ali dentro tem duas pessoas, Rosalind está salva mas não consciente, não cabe a nós fazermos ela aparecer, nós só temos duas opções, ou Rosalind controla o corpo ou essa tal Valerie faz isso.

"Mas senhor...

"Não podemos fazer nada" — O homem me encarou — "Temos que sentar, esperar e torcer"

                                                          --/\--

— Lyn, olha pra mim... Lyn.. fica acor... — A minha audição ia e voltava não me permitindo escutar Elijah com clareza, ela foi sumindo aos poucos junto da voz do meu irmão, minha visão estava lenta e eu podia jurar que estava escutando meus batimentos, Elijah colocava a mão no meu rosto e dizia coisas que eu não entendia, mas mesmo não tendo controle do meu corpo ou da situação, eu tentei falar.

— Meu corpo — Disse desesperada — Ela tá dentro de mim, você precisa... — Senti uma enorme tontura, minha cabeça girava e eu não conseguia focar minha visão — Elijah, tira Valerie de dentro de mim, tira ela da minha cabeça!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...