1. Spirit Fanfics >
  2. Ironia do Destino >
  3. Finalmente Abrigo

História Ironia do Destino - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um nuevo capítulo!
Espero que goste!

Capítulo 3 - Finalmente Abrigo


Durante a caminhada, as vezes exerciam pausas para recuperar o fôlego, elaborava algumas brincadeiras improvisadas para tornar aquilo interessante, bem, não adiantava. Encontravam frutas em abundância, ao menos aquilo removia um pouco a fome de ambos. Enquanto percorriam, Kakashi avistou um pequeno ponto preto distante.

 

      — Ali — Apontou em direção ao pequeno ponto — Possa ser uma aldeia, ou uma pequena casa.

 

     — Onde? — Obito se apresentava confuso.

 

     — Não importa, vamos logo. — Diz Kakashi, indo em direção ao que estava com dúvida.

 

     Não estando mais apartado ao que estava seguindo, concluíram que, era uma pequena cidade, afinal, não se igualava como uma, mas sim um local com poucas casas.

 

     — Finalmente um lugar para descansar — Disse Obito soltando um ofego em seguida um sorriso.

 

     — Agora só espero que nos aceitem, pois alguns lugares como esse possui problemas com pessoas de fora. — Aquilo era verdade, pois a primeira que encontrara ocorreu conforme havia dito.

 

      Escolheram ir na sorte para encontrar alguém que possa acolher os dois e que não seja por mal. Lugares assim são bem estranhos. 

 

     Ao entrar na pequena cidade, havia uma pequena placa escrita Aldeia da Chuva, em seguida avançaram em um pequeno caminho de pedregulhos em direção a uma casa qualquer. A primeira ser visitada era a casa de Asuma Sarutobi que, de qualquer maneira gostaria de ajudar os dois garotos, porém naquele mesmo instante sairia para obter alimentos para si e sua família. A segunda felizmente alcançaram sucesso, a casa era de Naruto que na mesma hora permitiu a entrada dos pequenos. Pelo motivo de escutar batidas na porta, Naruto resolveu abri-la.

 

    — Pois não — Dissera aos dois.

 

    — Perdão a intromissão, mas poderíamos passar nem que seja pelo menos uma noite, juramos que não traremos prejuízos para você. Se permitir a entrada é claro. — O perdedor de Jokenpô havia sido Kakashi, com isso tivera ser o que faria o pedido.

 

    — Nunca recusaria a visita de crianças tão educadas. Entrem por favor. — Prosseguiu — Inclusive chegaram na hora do jantar.

 

   — Com licença — Agora era a vez de Obito ter sua fala.

 

   — Visitas? — Uma voz ecoava da cozinha.

 

   — Isso, são duas crianças. 

   

   — E o que duas crianças estão fazendo essa hora da noite? — Percebeu-se que esta voz estava ficando cada vez mais perto.

 

   — Pois é, e então? — Essa pergunta foi direcionada aos dois que já estavam sem calçados e indo em direção a mesa de jantar já que foram permitidos.

 

   — Estamos efetuando uma pequena jornada, é isso. — Kakashi não tinha certeza se devia dizer a verdade, bem, iria pensar nesse caso.

 

   — Devem ter cuidado essa hora da noite, já está tarde.

 

   — Você está agindo feito uma mãe Sasuke — Dizia Naruto logo após dando um riso ínfimo.

 

     Sentiam que deviam ajudar por a mesa, assim foi feito. 

 

   — Oh, obrigado. — Mencionou Sasuke.

 

   Após tudo está pronto, resolveram comer.

 

   — Deliciosa como sempre. — Experimentara Naruto.

 

     Esse comentário introduziu um pequeno rubor no rosto de cabelos pretos e, ambos os garotos perceberam.

 

   — Bem, isso é verídico. — Houve uma pausa — Aliás, vocês estão juntos? — Essa pergunta foi direcionada ambos os jovens de cabelos negros e loiros.

 

   — Obito! Seja decente pelo menos cara! — Respondeu Kakashi em forma de sussurro um pouco alto para Obito que deu apenas um minúsculo riso.

 

   — Isso também é verídico — Sasuke respondia somente com um tom de riso.

 

    Após esta conversa amistosa, a refeição foi finalizada e, Kakashi resolveu perguntar.

 

     — Podemos dormir aqui, sei que é pedir muito, mas...

 

     — Sem problemas — Disse Sasuke enquanto levava os pratos em direção a pia para lavá-los.

 

    — Obrigado — Respondeu Kakashi.

 

    — Posso lavar a louça?! — Diz Obito em tom de alegria.

 

    — Melhor não, esclareci que não iria trazer prejuízos para o casalzinho apaixonado. — Expunha Kakashi tentando o possível gerar um sorriso no rosto, mas com a máscara que portava, dificultava.

 

    — Baka! É claro que não! — Obito expressou com irritação. — Eu sei lavar a louça Sem Humor. 

 

     — Não parece que somos o único casalzinho apaixonado desta casa. — Dizia Naruto chegando no local já que estava organizando a mesa que situava-se um pouco longe da cozinha, em seguida dando um sorriso bem largo. — Enfim garotos, agora devemos dormir, na verdade somos os únicos acordados a essa hora, o pessoal aqui dorme cedo. — Dizia no momento em que posicionava uma de suas mão atrás da cabeça. 

 

   — Tudo bem e não somos casalzinho coisa nenhuma! — Obito Continuou — Bem vou dormir! 

 

  — Ok, ok boa noite!

 

   — Boa noite! — Disseram ambos juntos.

 

    A noite havia passado e infelizmente para Obito tivera que dormir na mesma cama que Kakashi, porém ao acordar percebeu-se sua perna em cima à de Kakashi e, quando notou retirou-a com prontidão.

 

    — Humm, eu vi essa perninha aí em Obito. — Disse Naruto entrando no quarto com um sorriso malicioso.

 

   — Eh-h deixa eu explicar!! É que eu não durmo igual uma pedra a noite, aí esse possa ser o motivo da minha perna está nessa posição e...

 

   — Meu caro amigo, o amor não precisa de motivos sabe — Emitia Naruto ainda com a expressão maliciosa.

 

   — Naruto! Não mexa com eles! — Respondeu Sasuke ao entrar no quarto.

 

    — Tá bom mamãe. — Dizia Naruto enquanto levantava suas mãos para cima em forma de rendimento.

 

   Depois daquela conversa que foi um grande embaraço para Obito, se despediram dos dois que estava na porta acenando para ambos. Após afastados da casa, resolveram quebrar aquele silêncio.

 

   — Poxa! Estava tão bom naquela casa! — Obito proferiu em um tom mimado e triste. — Por quê não continuamos nela?

 

   — Porquê devemos encontrar nossa verdadeira casa, se ainda ficarmos lá, nunca chegaríamos na que precisamos, mesmo estando bem para mim também a que estávamos.

 

   — Ah... é mesmo, tinha esquecido. 

 

   — Bom, vamos continuar.

 

    Deviam confessar que estava bem aconchegante naquela casa e, mesmo estando um pouco tristes continuaram sua jornada até cumprir o objetivo que deviam. Afinal, depois com o que ocorreu, entenderam o verdadeiro significado da frase A felicidade dura pouco.


Notas Finais


Agradeço pela leitura!
Perdão pelos erros despercebidos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...