História Irony of destiny - Taekook - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Kooktae, Kookv, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 149
Palavras 921
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeeeeee tudo bom??

Galera, capítulo pequeno, perdão... o menor da fic.

Capítulo de hoje: Eu te amo, Jungkook...

Capítulo 28 - Capítulo 28 - I love you, Jungkook...


Fanfic / Fanfiction Irony of destiny - Taekook - Capítulo 28 - Capítulo 28 - I love you, Jungkook...


AUTORA POV'S ON

Adentrou o apartamento escuro, ligando a luz no interruptor da parede e sentou no sofá.

"Cadê o Jungkook? Ele não chegou ainda?"

Ficou olhando pra porta esperando pelo namorado que não aparecia.

Celular do Taehyung:

"Você recebeu uma imagem"

Logo em seguida:

"Você recebeu uma mensagem"

Pegou o aparelho em cima da estante esperando que fosse uma mensagem de Jungkook, mas logo se assustou ao ver quem realmente era.

Podia sentir seus olhos encherem de água e suas mãos trêmulas seguraram o objeto que mostravam a imagem de Jungkook amarrado em uma cadeira.

"Você sabe que sou eu. Nem adianta perguntar, Taehyung. Se você o quiser bem, venha àquele beco fechado perto da sua casa. Eu sei que você sabe onde é. E venha sozinho, se não, ele morre. Não tente nada contra mim. Tá entendido? "

Engoliu a seco saindo do apartamento novamente.

[...]

Chegou no local citado pelo alaranjado em trinta minutos.

- Nossa, que demora! - se levantou do chão - Espero que não tenha armado nada. - se aproximou de Jungkook, tirando da cintura um objeto de metal, passando o cano por entre os fios ruivos.

O mais novo fechou os olhos com o ato, fazendo mais lágrimas desesperadas por ajuda caírem.

- Ele não te fez nada. Solta ele... você quer a mim. - tentou se aproximar, porém JiYong não autorizou.

- Como se fosse simples, não é? Muitas pessoas pagam pelo erro de outras. Você não cumpriu sua missão...

- Eu não tinha o que fazer!

- Tinha... Tinha sim!

- Meu pai gostava da minha mãe. Eu não podia separá-los.

- Pois bem... agora o que acha de você pagar por não ter feito isso? Se meu pai não largasse minha mãe, Seungri estaria aqui.

- Uma coisa não se liga a outra, JiYong. - chorava em meio às palavras, acompanhadas por soluços de desespero.

- Pior que liga! - continuava a torturar o loiro psicologicamente - Seungri morreu pra te proteger! Ele se meteu na sua frente naquele acidente. Não diga que não tem culpa nisso. Se meu pai estivesse com a minha mãe, você não teria nascido, e nada disso estaria acontecendo agora. É tudo culpa sua!

Fechou a mão em forma de punho, descarregando toda sua força nele, atingindo o abdômen do mais novo, que se contorceu de dor na cadeira. Tossiu forte com a pancada, e Taehyung sentiu seu coração apertar. Virou o rosto para o lado, deixando o sangue que invadiu sua boca cair no chão, melecando seus lábios.

- E O QUE LIGA O JUNGKOOK NESSA HISTÓRIA? - se alterou ainda chorando de nervoso e medo, olhando para o namorado.

- Você. - respondeu simplista - Tenho certeza que nada mais te mataria do que vê-lo sofrer.

- Eu não pedi para Seungri se meter na minha frente. Ele fez isso porque quis. O Jungkook não tem nada com isso...

- Pode dar adeus ao seu ruivinho... - disse destravando a arma ainda próxima a cabeça do ruivo.

- NÃO! - tentou se aproximar mais uma vez, porém JiYong ameaçou a atirar de vez - Você não pode fazer isso... - caminhava para trás, se afastando dos dois ali.

Encarou o mais novo que o olhava como se pedisse por socorro. Ver aqueles olhinhos derramando lágrimas apertou seu coração, mais do que já estava.

- Eu te amo, Jungkook.

Correu para fora dali em pânico. As pequenas gotas que caíam dos seus olhos demonstravam a enorme dor que precisava colocar pra fora. A rua escura lhe trazia pensamentos obscuros.

- Jungkook... - sua voz sofrida ecoou pelo corredor vazio, socando o muro que separava ele do beco.

- É... podemos ver que ele te ama mesmo, não é pequeno? Deixou você aqui, sem saber o que poderei fazer. - passou a mão pelo rosto do garoto, o fazendo olhar pra ele - Eu vou acabar com a vida do seu namoradinho... tirando você dela.

Se posicionou na frente do mais novo, encostando a arma já destravada em sua pele com um olhar vitorioso. Ouviu um gemido do mais novo que soluçava entre o choro.

- JiYong... por favor...

- Shh... não vai doer. Eu só quero que o Taehyung sinta a mesma dor que eu senti ao perder o meu irmão.

"Não posso fazer isso... tenho que voltar! Não posso deixar Jungkook com ele. Não consigo abandoná-lo assim. Tenho medo do que vou ver, mas me dá mais medo pensar que nunca maos vou poder vê-lo. Nunca maos poder abraçá-lo. É horrível vê-lo naquele estado, mas não posso deixar meu irmão fazer coisa pior. Eu amo o Jungkook e não vou deixar nada acontecer com ele."

- ARMA NO CHÃO! AGORA! - quatro homens fardados entraram no lugar.

Os de fios laranjas virou para trás assustado.

- Coloque a arma no chão, devagar - continuou um deles - e chute-a para cá.

Engoliu a seco, logo pensando em Taehyung, agachando e colocando o objeto sobre o chão, o chutando para longe, chegando a bater na parede oposta a ele. Sem pensar duas vezes, pegou a faca que continha no bolso, ficando atrás de Jungkook, abraçando seu pescoço, colocando o objeto cortante sobre ele.

- Solta ele. Deixe o garoto em paz, vai ser melhor pra você.

- Não ligo pro que seja melhor pra mim.

- Sua pena pode ser menor, menino. Pense bem... Larga o garoto e podemos conversar.

- Não quero saber de pena menor ou não! Eu vou matar esse garoto nem que seja a última coisa que eu faça!


Um barulho. Um tiro. Um grito.


- JUNGKOOK!


Notas Finais


Mais dois capítulos 🤧🤧

Bijitos e até o próximo cap 🐰❤🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...