História A cor do invisível - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sakura, Sasuke
Visualizações 44
Palavras 2.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço perdão pela demora. Sinceramente demorei por diversos motivos pessoais e um pouco de falta de criatividade. Quando acabar a fanfic, já pretendo fazer incontáveis melhorarias. Eu de fato estou fazendo essa apenas para um teste. Adotarei esse novo modo de escrita.
Bom, boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 8 - Capítulo 7: O seu jeito de provocar


Capítulo sem revisão. 

☘♥️☘


Agradeci quando todos concordaram em ir para uma pizzaria local e desculpei-me com um olhar simbólico para Gaara. Era melhor assim.

Com meu olhar, ele pareceu entender o que eu quis dizer. Suspirei aliviada.

Pelo menos ele não teria que gastar todo o seu dinheiro, e como meus amigos eram folgados, era bem capaz que eles quisessem que Gaara pagasse tudo.

- Tudo bem, deixa para a próxima. - Gaara disse, olhando-me compreensivo.

- Obrigada por me entender. Meus amigos são sem noção. - Comentei, e ele riu, apertando minha cintura.

Senti o carro parar, devíamos ter chego na pizzaria. Como um cavalheiro, Gaara abriu a porta para mim. Agredeci com um sorriso e saí do carro.

Eu estava cansada.

Meu humor não estava dos melhores, mas eu sabia que talvez, só um olhar de Sasuke pudesse melhorar.

Eu não sabia o porquê, mas era como se fossemos ligados, como um maldito imã.

Desde o dia em que pus meus olhos no seu, foi como se você tivesse me roubado de mim mesma. Era cômico como que meu olhar sempre parará nos seus, e isso estava começando a me irritar. Me irritava muito, Sasuke.

Você também se sentia assim? Você me olhava com tanta intensidade que eu mesma afirmo por você.

Quando saí do carro, vi o seu logo atrás sendo estacionado. Você não foi que nem Gaara, não abriu a porta para Ino, apenas saiu e esperou o resto sair também.

Parecia estressado com algo, mas ao me ver, você mudou sua expressão para uma mais bem humoradora.

Adentramos no local, e alguns dos que estavam ali nos olhavam com curiosidade. Era realmente estranho pessoas bem vestidas em uma pizzaria local. Um lugar muti aconchegante por sinal.

Parecia que eu estava entrando em um hospital com roupa de Halloween.

Saí dos meus devaneios quando ouvi sua voz grossa e gostosa.

- Vamos nos sentar naquela mesa, tem bastante espaço. - Você disse me olhando, como se esperasse minha confirmação.

- Por mim tudo bem. - Concordei e todos também fizeram o mesmo. Você assentiu, satisfeito com minha resposta.

Seguimos para a mesa e nos sentamos.

Gaara estava ao meu lado, e você perto de Ino. Naruto e Hinata. Estava tudo como um verdadeiro encontro de casais.

Sinceramente? Acho que esses casais estavam mal colocados. Alguns não deveriam estar onde estavam.

Você me olhava como se fosse me devorar com os olhos, Sasuke. E isso fazia tudo ser mais quente.

Com todos nossos olhares ferventes, eu percebi que eu não conseguia te decifrar. Era como se sempre ouvesse algo a mais do que você mostrava ser, como um maldito enigma. O fato de eu não ter a mínima idéia do que era me trazia um desconforto exagerado, eu queria te desvendar. Eu queria saber quem você era de fato.

Não queria saber os boatos sobre você, queria tirar minha própria conclusão. Eu sempre fui assim, nunca me deixei levar pelo o que falam de alguém. As pessoas são perversas quando querem ser.

Você era estupidamente lindo. Passou seus dedos pelo seu cabelo liso e macio, bagunçando-os, ficando fodidamente sexy. Eu suspirei. Naquela noite, o que você mais me arrancou foi suspiros.

Você não estava disfarçando o olhar, Sasuke, e eu estava amando isso. Eu não conseguia parar de te olhar, como eu disse antes, eu e você éramos um imã. Todos já tinham percebido nossa conexão.

Eu ri internamente. Conversamos com um olhar intenso.

Tinha o azar de ainda sentir o gosto dos seus lábios aos meus. Foi tão quente para mim como foi para você? Eu me perguntava.

Gaara pigarreou ao meu lado, se mexendo na cadeira.

Eu me senti mal, Sasuke.

Me senti mal porque um homem extraordinário estava ao meu lado, e tudo o que eu conseguia fazer era te encarar.

Com todo o esforço do mundo, eu olhei para Gaara, que sorriu para mim com seus dentes brancos e bem alinhadoa.

Não tinha como negar, Gaara era lindo, mas não tanto quanto você era. Seu rosto não era de tirar o fôlego como o seu era. Ele não me causava o mesmo impacto.

Me sentia deslocada ali. Eu queria olhar para você novamente, para apreciar seus lábios e seu rosto bonito, mas infelizmente, eu não podia. Eu não devia.

- Qual seu sabor de pizza preferido? - Perguntei afim de tentar tirar Sasuke da cabeça. Era para Gaara que eu deveria dar atenção. Ele sorriu, mais uma vez.

- Não sei te responder isso, nunca comi pizza. - Ele revelou e eu ri.

Eu ri alto o suficiente para chamar atenção de todos.

Como alguém poderia nunca ter comido uma pizza? A oitava maravilha do mundo (depois de coxinha)?

- Como não? - Perguntei rindo, dessa vez baixinho. Ele me olhou envergonhado e respondeu:

- Bem, só não comi. Sempre tinha opções melhores que pizza. - Pois sua mão em cima da mesa e me olhou sugestivo. Balancei a cabeça negativamente.

- Entendo. - Murmurei coçando o braço, afim de terminar o assunto. Não estava com vontade para prolongar a conversa com Gaara.

E eu não queria conversar com ele, Sasuke.

Eu queria conversar com você.

Olhando para algo que não fosse você, avistei minha amiga.

Naruto e Hinata pareciam estar em sintonia. Conversavam animadamente como se nem estivéssemos ali. Sorri de lado, olhando minha amiga que provavelmente já estava apaixonada. Hinata sempre foi tímida, e mesmo o assunto correndo aparentemente bem, estava com as bochechas avermelhadas. Antes que eu pudesse fazer outra analise, algo chamou minha atenção. A voz de Ino, para ser mais precisa.

- Quero ir para outro lugar. - Um sussurro de Ino. Ela falava no seu ouvido com um sorriso sacana. Sabíamos exatamente para onde ela queria ir e o que fazer.

Nunca pensei que odiaria tanto seu comportamento atirado como odiei agora.

Você olhou para ela sério, mas no seu olhar dizia "Ok, daqui há pouco iremos". Ao contrário de hino que mordeu os lábios com sua "resposta " eu revirei os olhos.

Você era como todos diziam, Sasuke. Um cafajeste.

Sempre vi algo a mais em você, mas eu estava começando a achar que isso não existia.

Fiz cara de nojo olhando a cena, e você percebeu, pois me olhou como se estivesse satisfeito com o que viu.

Sasuke, você é perverso.

- A pizza chegou! - Naruto gritou animadamente. Eu nem sabia que já haviam pedido a pizza. Eu não estava muito ligada no que acontecia, você estava me tirando dos eixos, me levando para um lugar desconhecido com seu olhar intenso e ousado.

Um homem com aparência de 27 anos pois na mesa três pizzas, juntamente com refrigerante. O garçom sorriu para todos e saiu com um pedido de licença.

Já estava sem fome, da ida para cá perdi o apetite.

Talvez fosse por saber que talvez no outro carro, você e Ino estivesse aos beijos. Aquilo me incomodava, Sasuke.

Mesmo eu querendo negar, eu estava com ciúmes.

Você sabia disso desde quando entrou naquele carro.

Eu não te entendia, sabe? Depois da peça você parecia determinado a me tirar de Gaara, e agora parecia determinado a me provocar. Estava tão na cara, Sasuke? Era tão evidente?

Eu era boa em fingir, então acredito que você nem ao menos percebeu. Depois do que Ino te disse, eu quis ser indiferente.

- Vamos para a sua casa depois? - Me virei para Gaara, que apreciava seu pedaço de pizza. Usando quase a mesma fala de Ino.

O lugar onde estávamos era bem bonito para uma simples pizzaria. Tinha a decoração vermelha e branca. As mesas da cor de um marrom amadeirado, e as cadeiras que mais pareciam sofás fofos vermelhos. Algumas flores e quadros engraçados nas paredes e em cantos. Não tinha muita gente ali. Umas seis ou sete pessoas, sem contar conosco.

- Você quer ir para lá? - Gaara me perguntou sorrindo de canto de boca. Devia estar pensando obscenidades.

Coitado.

Eu só queria te provocar, Sasuke. E mesmo eu me achando um lixo, eu "usaria" Gaara para tal.

- É o que parece. - Falei impaciente. Era tão na cara.... As vezes Gaara era lento demais.

- Vamos, então. - Passou seu braço pelo meu pescoço e sussurrou no meu ouvido. Me arrepiei, mas se fosse você, eu estaria bamba.

O rosto de Gaara estava próximo ao meu, ele já não olhava para mim, olhava para meus lábios, e eu para os seus. Não eram tão convidativos como o seu, Sasuke, mas eram lindos.

Olhei de canto de olho para você, precisava saber se isso estava te afetando. Você olhava para nós de braços cruzados, não disfarçava sua cara de poucos amigos, parecia disposto a qualquer momento arremessar Gaara para longe de mim. Um sorriso bobo e convencido nasceu em mim, e o esforço que eu fiz para disfarça-lo foi grande. Não precisava ser tão evidente assim que eu queria te provocar.

Me senti mal, pois Ino, minha melhor amiga, queria sua atenção.

Ela mereceria, Sasuke. Ela estava estupidamente linda para você, e você não ligava para isso.

Algo em mim gostava de saber que mesmo tendo uma mulher como Ino ao seu lado, você preferia olhar para mim.

Seu olhar era tão intenso que eu pegava fogo por dentro. Me sentia desajustada e arrepiada.

Não te olhei por muito tempo, Sasuke, tinha um homem também mendigando minha atenção. E eu o beijei.

Com um sorriso mais perverso que eu tinha, eu o beijei. Sabendo que você estava odiando a cena.

Ele beijava bem, Sasuke. Ele tinha pegada, mas não tanto como você.

Me sentia ridícula por estar comparando pessoas totalmente diferentes, mas eu não tinha culpa. Ele não era você e esse seria seu eterno defeito.

Me sentia uma garota má, uma garota rebelde.

Gaara passou sua mão por meu rosto de forma sutil. Ele não era como você, Sasuke. Feroz, agil e dominador. Gaara era gentil.

O ruivo me tocava como se eu fosse uma boneca de porcelana, como se eu pudesse quebrar a qualquer momento.

Nossas línguas dançavam uma dança lenta e romântica, e seus lábios eram macios.

- Vamos, Ino. Quero te foder todinha. - Ouvi sua voz grossa, e separei meus lábios de Gaara no mesmo instante.

Você estava puto, era evidente. Qualquer um que te olhasse perceberia isso. Você ficava tão sexy com esse rosto estressado que na minha opinião, deveria ser crime você fazê-lo em público.

Sasuke disse aquilo alto, todos ouviram. Hinata o olhou boquiaberta e Naruto deu de ombros, acostumado com o amigo.

Ino gemeu baixinho, mas o suficiente para eu ouvir. - Vamos, Sasuke. - Implorou fazendo carinha de cadela.

Era fatal quando fazia aquilo, mas você não parecia estar afetado pela cara de Ino.

Olhava aquela cena com nojo explícito. Não acreditava na cara de pau de vocês dois.

Você sorriu para mim, e no seu sorriso tinha uma fala. Era como se dissesse: Eu venci.

E você tinha realmente vencido. No jogo de provocação, você sempre vencia.

Mereci aquilo. Beijei Gaara na sua frente, mesmo depois do nosso beijo em um quartinho qualquer do teatro. Fiquei séria na hora, mas não te daria o gostinho de me ver com ciúmes ou afetada.

Eu era boa em fingir.

- Tchau, amiga. Vê se usa camisinha. - Pisquei para ela e sorri maliciosa. Ela riu alto, já se levantando do seu lugar.

- Pode deixar, amiga! - Me deu um beijo na bochecha e saiu. Sasuke esperava ela. Ele não olhava para mim fixamente como fez a noite toda. Olhava para Ino como se ela fosse uma rainha. Ela sentiu isso, pois sorriu abertamente.

Bufei, eu malditamente bufei ao olhar a cena.

O quão ridícula eu era?

Merda! Estou jogando com quem não devo. Sasuke não é para mim. Sasuke não é para ninguém!

Maldito cafajeste.

Sasuke, você não sabe brincar. De um beijo qualquer para uma foda com minha melhor amiga você não acha que foi forte demais?

Você era assim, não é mesmo? Duro na queda. Você nunca soube ser meio termo. Ou era muito, ou era pouco.

Ou você era apaixonado, ou você desprezava.

Sorri forçada quando você se despediu de todos com um aceno.

Estragou a minha noite, com o seu maldito jeito de provocar. 

Com seu maldito jeito de me fazer ciúmes. 

Merda, eu não deveria estar fazendo todo esse showzinho. 

Com o mesmo olhar que há pouco fez eu pegar fogo, foi o mesmo que agora fez eu me sentir substituível. 

Ah, Sasuke, você nunca soube brincar. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...