História A cor do invisível - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sakura, Sasuke
Visualizações 39
Palavras 2.470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura a todos. Espero que gostem.

Capítulo 9 - Capítulo 8: Depois daquela noite.


Capítulo sem revisão. 

☘♥️☘


Você tinha saído com Ino, e ela ostentava o seu melhor sorriso pois havia te conseguido. Tudo parecia ter perdido a graça quando você se foi, nem Gaara falando da minha série preferida foi o suficiente para me agradar como você me agradava com um simples "oi".

Eu virei uma rabugenta em segundos.

Precisava a todo custo te tirar da minha cabeça, você parecia um maldito chiclete grudado no cabelo.

- Acho melhor irmos, a Hinatinha está com sono. - Naruto contou divertido, olhando de um jeito peculiar para Hinata ao seu lado. Olhei para a morena que tinha seus olhos pesados, devia estar realmente com sono. Sorri com a imagem fofa da minha amiga.

Ela sempre dormia cedo e quando ficava com sono parecia um bebê.

- Finalmente um sorriso, Haruno. - Gaara comentou ao meu lado.

Eu devia estar realmente um saco para ele comentar isso.

- Ah, é que estou com um pouco de dor de cabeça, aí fica difícil sorrir em meio a isso. - Menti, sorrindo sem humor. Gaara me olhava compreensivo e preocupado. 

Diferente de você, Sasuke, que provavelmente estava fazendo coisas impróprias com Ino. Argh! Mais uma vez você entra na minha cabeça, chegava a ser insuportável.

- Vamos embora, então.  - Dei a palavra final. Gaara como uma boa pessoa, ou melhor, como uma pessoa podre de rica que ele é, deixou o dinheiro em cima da mesa, e pela quantidade, certamente havia mais que o necessário.

Pessoas ricas me deixam estressada. Faz parecer que o dinheiro é um papel higiênico.Ele deve estar pensando "Ah, menos R$ 100,00 reais para eu limpar a bunda." Ri com o pensamento idiota.

Já saindo do local, entrei no carro de Gaara. Para falar a verdade, eu apenas me joguei, estava cansada demais de tudo aquilo que passei. A pressão do olhar de Sasuke, depois que terminava, ficava exaustivo.

Hinata e Naruto também estavam ali, já que Sasuke foi embora.

[...]

Eu estava no Campus da Universidade procurando por Ino, olhando para todos os lados.

- Amiga! - Ouvi a sua voz em um grito alto além da conta. Olhei para trás e avistei a loira vindo juntamente de Tenten.

Ino usava um vestido rosa claro justo de manga curta e um salto nude. Tenten usava uma saia até os pés marrom e uma blusa branca  curta de alça. Estavam lindas como sempre.

Acenei para elas sorrindo, esperando as mesmas chegarem até mim. Inconscientemente, me peguei ainda procurando algo. Não exatamente algo, alguém! Bem, estava na cara que eu te procurava, Sasuke.

Eu não te vi em lugar nenhum, nem mesmo onde te encontrei pela primeira vez. Fumando enquanto dava um fora em uma garota.

O quão idiota eu era? Depois de Ino, você devia estar com outra nessa altura do campeonato. Sorri amargamente. 

- Está procurando quem? - Tenten perguntou curiosa, cutucando meu ombro.

Pigarrei, dando-me tempo para inventar uma desculpa. - A Hinata.

- Desista, ela traiu o nosso bando. - Ino lamentou. Nos sentamos no gramado.  Arqueei a sobrancelha, esperando que continuasse. - Ela está um grude com o babaca do Naruto.

- Sério?

- Sim, todo amores para o lado dele. - Afirmou balançando a cabeça positivamente. - Mas isso não importa, tenho uma bomba das grandes para contar para vocês.

- Ixe, lá vem merda! - Tenten debochou. Ri da cara de brava que Ino fez.

- Enfim, eu e Sasuke transamos a noite toda! - Contou dando um gritinho, batendo palmas exageradamente em animação.

Meu sorriso se desmanchou, Sasuke. Eu simplesmente parei de sorrir e nem disfarcei. Você realmente tinha feito isso? Eu não queria acreditar.

No fundo eu já sabia, mas não queria ter a certeza disso. Por mais ridículo que seja, passei a noite toda pondo na minha cabeça que você só queria me provocar, que saíram do restaurante e ao invés de ir foder minha melhor amiga, você só a levou para casa.

Eu estava errada.

Fui burra, novamente, sempre esperando algo melhor de você. Você provavelmente não sentia a mesma conexão que eu sentia contigo.

- Novidade? - Tenten rolou os olhos.

- Amiga, você sabe que já fazia um tempo. - Ino deu um tapinha no braço de Tenten. - Ele é maravilhoso. Ninguém fode como ele. - Eu tive que ouvir Ino dizer sobre você, Sasuke. Cada mísero detalhe do que faziam. Ela também me contou que você a chamou para sair. Isso era verdade? Ainda fazia parte da nossa pequena provocação?

Com um maldito sorriso forçado no rosto, continuei a ouvir Ino falar sobre você. Era estranho, para quem há pouco tempo falava que você quebraria meu coração e que era para eu desencanar, estava bem "saidinha" para o seu lado.

[...]

Na biblioteca, procurava um livro qualquer para matar tempo. Talvez eu  pegasse "Orgulho e preconceito" para reler novamente. Era um livro incrível e que eu gostava muito por sinal.

Provavelmente todos os leitores iniciantes tem que reler esse livro. É como ler "O pequeno Príncipe " um clássico!

Peguei o livro e enalei seu cheiro. Eu amava cheirar livros. Senti um incômodo por todo o corpo.

Como um cachorro procurando seu osso, eu achei você. Você entrou naquele local que estava um pouco barulhento para um biblioteca, mas só de você estar ali, o pouco barulho que tinha cessou.

Sasuke Uchiha não entrava em bibliotecas, e mesmo que entrasse, haviam muitas, e essa estava extremamente longe da sua ala.

Você estava aqui por algum motivo, todos sabiam disso.

Em passos firmes e decididos, você veio até mim, ignorando os olhares que lhe lançavam para você. Não sei se você não percebia ou só não se importava, mas você vinha com aquele ar arrogante e superior que só você tinha.

Não queria admitir, mas isso era sexy pra caramba, Sasuke!

Você parou de frente para mim, e como se fosse a coisa mais normal do mundo, pegou o livro da minha mão.

- Eu gosto desse livro. - Você me disse, cortando nosso olhar e o direcionando para o livro. Passou a mão por seu maxilar travado e continuou a olhar o livro com um falso interesse.

Estava tão na cara que você nem sequer sabia que livro era esse, Sasuke.

- Você lê ? - Perguntei debochada.

- Por que a pergunta? Você acha que não leio? - Se fez de ofendido.

- Só não acho que você faça o tipo que lê. - Argumentei, puxando o livro de sua mão. - Na verdade você não faz o tipo  que saiba ler. - Falei. Você sorriu de lado, se encostando naquela enorme prateleira de madeira escura.

- E que tipo você acha que eu faço? - Você me olhou curioso, com um sorriso convencido no rosto, e eu me senti determinada a tirar ele do seu rosto.

- Acho que você faz o tipo: convencido, cafajeste e extremamente babaca. - Respondi séria, olhando para você com indiferença.

Seu lindo sorriso se desmanchou, e ficou sem expressão. Antes mesmo que eu pudesse comemorar minha Vitória, lá estava ele de novo. Com seu sorriso de tirar o fôlego.

Parecia que você já sabia o que eu ia dizer, como se estivesse sempre um passo a frente.

E você realmente estava, Sasuke.

- Você pode até estar certa, mas eu tenho quase certeza que é esse o tipo que você gosta. - Você insinuou, e a primeira coisa que fiz foi rir.

Muito convencido, Sasuke.

- Sinto em te informar, mas você não faz o meu tipo.

- Eu faço o tipo de qualquer um, Sakura. - Rolei os olhos com seu ego inflado. - Inclusive o seu. - Eu ri novamente.

Mas eu ria de nervoso. Ria porque talvez, você estivesse certo.

- E qual o seu tipo, Uchiha? - Indaguei fechando o livro.

- Bem, acho que não tenho um tipo exato de garota, mas se fosse para ter um, com certeza ele seria você.  - Você contou como se fosse a coisa mais sincera que já disse. Eu via sinceridade nos seus olhos negros ônix.

Aquilo me pegou de surpresa, Sasuke. Não podia negar, você era realmente bom, mas eu não estava disposta a cair em seus truques.

- Para quantas já disse isso? - Como defesa, resolvi implicar contigo. Mesmo com seu olhar sincero, eu não podia acreditar naquilo.

Você dormiu com minha melhor amiga.

- Apenas para você, meu bem. - Disse como um sopro no meu ouvido de forma suave e sutil. Com seu lábio roçando ao meu ouvido, senti uma corrente elétrica passar por meu corpo.

Você me puxou para um corredor mais afastado, e eu simplesmente deixei que me levasse. Me sentia uma de suas vadias, fácil demais.

Era inevitável. 

Sem que antes eu pudesse protestar, você me beijou.

Você encostou os lábios aos meus e sugou toda a vida fora de mim.

Seu gosto era doce, Sasuke.

Lábios de mel.

Mãos de açúcar.

Mas isso era apenas para camuflar o gosto amargo que você deixava no final.

O beijo estava quente, sua língua dançava junto com a minha em uma dança erótica e sexy. Você não precisava me tocar para eu ficar excitada, precisava apenas me beijar.

Você sabia disso, porque por mais que eu quisesse sentir sua mão grande e firme no meu corpo, você não o fez, parecia querer me provocar, mas isso não durou muito. Passou seu braço pela minha cintura com ternura, me apertando contra si.

Você sugou meu lábio mais uma vez e eu queimei.

Mais rápido que um cigarro.

Com uma mordida, você encerrou o beijo, dando um gosto de quero mais.

Você me encarou como se fosse capaz de enxergar toda a vida em mim.

Você me encarou como se a reposta para tudo estivesse na íris dos meus olhos.

Eu perdi o fôlego, Sasuke. Perdi o fôlego porque você me olhava como ninguém mais olhou.

- Quer sair comigo? - Me perguntou, recuperando o fôlego. Seu lábio estava vermelho, e você não podia saber jamais o quanto ficava irresistível assim.

- Não. - Fui indiferente.

- Por quê?

- Eu nem te conheço, Uchiha. - Respondi impaciente.

- Conhece sim, estamos nos falando já faz uns dez minutos! - Você rebateu cinicamente. O olhei incrédula.

- Uau, dez minutos! Quase uma eternidade. - Ironizei rolando os olhos.

- Saia comigo, Sakura. Por favor.  - Você me implorou, olhando-me no fundo dos olhos. Você sabia o poder que tinha sobre mim apenas com um olhar, e logo tratei de olhar para um canto qualquer. Tudo menos seus olhos escuros.

Eu não podia, Sasuke. Você era encrenca, e por mais perfeita encrenca que você fosse, eu não podia. Não estava preparada.

- Você transou com minha melhor amiga e ainda marcou de sair com ela. Óbvio que não sairei contigo. - Esbarrei propositalmente no seu ombro, o que não causou muito efeito. Você era alto e forte demais para isso.

Saí andando, não queria mais estar ali.

- Esse é o problema? Eu desmarco com ela! - Você veio atrás de mim. Dei um gritinho histérico.

Como você podia ser tão idiota?

- Não quero que desmarque com ela, Uchiha. Apenas entenda que não sairei contigo. - Bufei.

- Talvez você não aceite agora, talvez não aceite amanhã, e nem depois, mas  eventualmente vai, e quando você começar a ir, você vai amar cada segundo. - Afirmou, antes que eu me afastasse.

Saí rápida dali, você me deixava nervosa e tensa demais.

Isso só podia ser mentira. Eu não quero e não vou me envolver com você.  Eu simplesmente não podia.

Era evidente que minha amiga gostava de você e eu jamais daria uma de "talarica".

Bosta! Olhando bem, eu já tinha sido talarica. Fiquei com ele há poucos minutos. Sou a droga de uma melhor amiga.

O que você estava fazendo comigo, Uchiha?

Depois de assistir algumas aulas e apresentar trabalhos, me direcionei ao refeitório. Sasuke Uchiha passava longe por mim, não pensava nele desde que resolvi focar no que realmente importa: Estudos e amigos.

Acho que era isso.

Encontrei Ino, Hinata, Tentei e Temari em uma mesa. Ino como sempre gostava de ser o centro das atenções gritou por mim.

- Testuda! - Gritou animada. Ai, que vergonha.

Algum dia desses eu mato a Ino, escreve o que estou dizendo!

Sentei ao seu lado.

- Oi, galera. - Cumprimentei.

- Amiga, como estás? - Temari a louca, perguntou. Seu hálito de cachaça pura bateu no meu rosto. Temari tinha problemas com álcool.

- Estou bem, Temari. E você?

- Estou ótima, né, Hinata? - Deu uma cotovelada de leve em Hinata, que corou.

- Para quem não sabe, Temari tá pagando o Shikamaru e a tadinha da Hinata ficou de vela. - Tenten deu as notícias. Gargalhei junto com Ino.

- Mana, ele tem três pernas! Eu juro! Uma anaconda no meio das pernas, fiquei com medo na hora. - Contava rindo.

Meu Deus, alguém cala a boca da Temari? Tinha que ser bêbada!

- Jesus amado, nem a Ino fala tanta merda. - Comentei rindo de suas palhaçadas.

- Tá no sangue de piranha! - Ino piscou para mim sorrindo.

Ridícula mesmo.

- Não vale nada mesmo. - Hinata entrou na brincadeira. Roubei uma maçã de sua bandeja e a mordi.

Tinha me esquecido de pegar algo para comer. Ino mexia no celular com uma expressão horrorizada.

Parecia que tinha visto o capeta pelado.

- O que foi, loira de farmácia? - Perguntei olhando para ela.

- O Sasuke cancelou o nosso encontro! - Choramingou. Se jogou na mesa dramaticamente ficando de cabeça baixa.

- Poxa, mas ele disse o porquê? - Hinata se pronunciou, preocupada com isso.

Merda, Sasuke, mesmo quando paro de pensar em você, você vem de fininho me atormentar.

Não podia negar, estava surpresa. Eu disse que não precisava, mas mesmo assim você cancelou com ela. Apenas porque eu quis, apenas porque eu pedi. Sorri boba.

- Por que você está sorrindo, sua testuda? - Ino me encarava.

Droga! Como pude estar sorrindo quando minha amiga está sofrendo?

Lixo de amiga tem nome e sobrenone: Sakura Haruno.

- Nada, lembrei de uma piada. - Desconversei ligeira e apreensiva. Não queria dar bandeira. - Amiga, ele é um idiota, você mesma disse. Não fique assim. - Pedi passando a mão nos seus cabelos lisos.

Suspirou.

- Mas Saky, ele não deu nenhum motivo. Nem precisava ser plausível, só precisava dar. Apenas disse "Não vai dar." E não me respondeu mais. Me sinto descartável. - Murmurou triste. - Quem será a vadia pelo qual me trocou?

Eu gelei.

Eu era a maldita traidora dessa vez, mas não deixaria assim. Eu acabaria com essa história que nem começou.

Fui idiota em gostar do que fez, Sasuke, mas você por mais que tivesse boa intenção, não podia mexer com minha amiga.

Pus isso na minha cabeça por horas, porque eu tinha uma amiga de anos para zelar, não podia simplesmente jogar fora por você.

Eu mal te conhecia, Sasuke. Mas uma parte de mim queria te conhecer.

Já puxando um cigarro, saí dali deixando minhas amigas para trás. Eu precisava relaxar


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...