1. Spirit Fanfics >
  2. Irresistível (clexa) >
  3. Capítulo 19

História Irresistível (clexa) - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Estou atrasada, como sempre, mas aqui está.
Boa leitura!! :)

Capítulo 19 - Capítulo 19


Clarke POV

Eu demorei para conseguir pegar no sono, eu sentia-me muito melhor quando tinha a Lexa me agarrando para dormir, mas ela saiu do quarto puta e eu duvidava que ela fosse voltar. Porém cerca de uma hora mais tarde, eu ouvi a porta do meu quarto ser aberta com cuidado, e eu imediatamente fingi que estava a dormir, para ver o que ela iria fazer. Ela não disse nada, apenas abriu o cobertor e se deitou debaixo dele, chegou o seu corpo para perto do meu e me encaixou no seu abraço, fazendo o meu coração que batia descompensado no peito se acalmar um pouco por estar nos braços dela.

-Boa noite! -ela disse baixo antes de me dar um beijo no ombro, e deitar a cabeça na curva do meu pescoço. Ela sabia que eu estava acordada, eu sei que sim, mas não disse mais nada, e eu também não respondi, apenas me deixei adormecer nos seus braços.

Acordei  de manha e não senti mais a morena, o seu lado da cama já tinha esfriado, ela tinha saído há um bom tempo, bufei irritada. Eu estava com uma ressaca enorme, talvez eu não devesse ter saído ontem para beber, mas eu fiquei cheia de ciúmes quando ouvi a Lexa a marcar de se encontrar com alguém para o jantar. E ainda para mais ela deixou-me sozinha no hospital, provavelmente porque estaria com pressa para encontrar seja quem for que ela encontrou. Para piorar ela ainda veio me questionar onde eu estive, sendo que ela própria me disse que não me deve satisfações da sua vida, se ela não deve quem não vai dar explicações vou ser eu. 

Depois que vi que a Alexandra me tinha deixado a chave do seu carro para quando eu fosse embora, percebi que ela não iria esperar por mim, então liguei para a Raven e nós, juntamente com Octavia, fomos para um barzinho onde eu acabei por beber demais. Eu não lhes contei o que se passou mas claro que elas perceberam que havia algo de errado comigo e com a Alexandra. Eu não conseguia esconder que estava chateada, nem com elas, nem com o Bellamy que depois se juntou a nós e também percebeu que algo se passava. Apenas Raven sabia de uma parte do que se passava na minha cabeça, mas tinha-lhe pedido sigilo, eu mesma queria contar à Alexandra.

Levantei-me e fui fazer a minha higiene matinal, e preparar-me para ir para o hospital, assim que acabei desci e procurei pela morena, eu estava com esperança que ela ainda estivesse em casa, mas algo me dizia que ela já não estava, o que logo foi confirmado. Fui até à cozinha e vi que tinha o café da manha posto, aproveitei para comer rapidamente antes de sair.

Cheguei no hospital e estacionei o meu carro ao lado do da Lexa, pelo menos assim sei que ela está no hospital, iria aproveitar a parte da tarde para falar com ela. Eu sei que ela não vem falar comigo, principalmente porque tentou o fazer ontem e eu não quis, então teria de ser eu a ir encontra-la. E como eu ainda não tinha voltado a fazer cirurgias eu tinha imenso tempo para me resolver com ela, só espero que ela não me expulse da sua sala novamente.

A manha passou tranquilamente, sem que eu tivesse feito muito, logo passou a hora de almoço também, eu estava muito nervosa em ir falar com a Lexa, por tudo o que aconteceu ontem, e por medo da sua reação quando falar que o Bellamy também esteve presente. De tudo, acho que isso é o que ela menos vai gostar, eu sei que ela não gosta muito do Bell e que tem ciúmes, mas também acho que ela merece saber. Já temos demasiado mentiras, não quero uma no nosso meio. Depois de muito enrolar eu fui em direção à sua sala, encontrando a Echo na sua mesa, eu pus a minha expressão mais debochada e me aproximei.

-Echo querida. -eu disse sorridente em frente a ela, e eu quase que posso jurar que ela revirou os olhos ao ouvir a minha voz. -A Lexa está?

-Lamento dra.Griffin, mas a dra.Woods pediu para não ser interrompida. -lamenta nada, aposto que está a adorar. -Por ninguém. -ela completou com um enorme sorriso.

-Ah querida, mas ambas sabemos que ela vai adorar a minha visita. -eu disse com uma falsa expressão de que estava certa,mas na verdade eu estava aterrorizada que a Lexa não me quisesse ver e me expulsasse daqui. Talvez tivesse sido melhor esperar em casa por ela, mas na verdade eu não sei se aguentaria tanto tempo.

-Tudo bem, eu vou avisa-la da sua presença e se a dra.Woods autorizar eu a deixo entrar. -ela concluiu mas eu a impedi quando ela se ía levantar.

-Deixa estar que eu mesmo a aviso da minha presença. -não a deixei dizer mais nada e segui para a sala da Lexa e entrei mesmo sem bater, encontrando-a concentrada em algo no seu computado com o óculos de grau posto enquanto mordia o seu lábio inferior. Linda, era como ela estava.

-Echo eu avisei que não... Clarke? -ela perguntou quando subiu o olhar para mim. -O que fazes aqui? -ela perguntou séria, e eu engoli a seco, talvez não fosse mesmo boa ideia eu ter decidido ter esta conversa no nosso local de trabalho.

-Nós precisamos de falar Alexandra. -eu disse ainda encostada na porta.

-Agora queres falar? Se bem me lembro ontem não estavas interessada nisso. -ela disse dura e eu suspirei. -Até me mandaste embora. -ela concluiu mais baixo mas eu pude ouvir perfeitamente.

-Ei eu não te mandei embora, eu dei-te a oportunidade de ficares, tu foste porque quiseste. -eu me defendi, afinal era a verdade.

-Porque tu nem nos meus olhos olhavas. -ela disse um pouco mais alto, claramente já se irritando.

-Eu tinha bebido Alexandra, demasiado. Eu nem consegui dirigir de volta para casa, achas mesmo que estava em condições para falar seja sobre o que for? Quanto mais discutir. -eu disse indo me sentar no sofá que ela lá tinha, claramente sem pensar antes de falar.

-Mas o meu carro estava em casa Clarke. -ela disse e foi se aproximando de mim, até se sentar à minha frente. -Quem te levou a casa, no meu carro Clarke? -ela falava com uma calma agora, que me deixava assustada, e por breves momentos pensei em mentir, mas sabia que não podia.

-Alexandra... -eu comecei mas ela logo me interrompeu.

-Quem Clarke? -ela perguntou e voltou a elevar o seu tom de voz.

-Bellamy ok? Bellamy me levou a casa. -eu disse e esperei por uma reação.

-Primeiro Niylah e agora Bellamy. -ela disse baixo me deixando confusa.

-Niylah? -eu perguntei. -Como assim Niylah?

-Sério Clarke? E o almoço de ontem? -ela perguntou, e eu lembrei-me que ontem tinha faltado e ela tinha-me visto com a Niylah, droga, ela deve ter interpretado tudo errado.

-Não é o que estás a pensar Alexandra, eu não faltei ao nosso almoço por causa da Niylah, eu atrasei-me sim, e estava com ela quando nos viste, mas foi só porque eu precisava de lhe fazer umas perguntas sobre os pais da criança que morreu quando eu estava a fazer a cirurgia. -eu expliquei-lhe com calma.

-O quê? Mas porquê? -ela perguntou confusa e eu respirei fundo antes de continuar, afinal também poderia afetar a ela.

-Eu estava a sair para o nosso almoço quando a Raven veio falar comigo, não como amiga e sim como minha advogada pois parece que os pais da criança querem entrar com uma ação contra mim em tribunal. Eles acham que a culpa foi minha de ele ter morrido. -eu esclareci. 

-Tu devias ter me contado isto Clarke, isto pode ser muito mau para o Hospital que neste momento não está nas melhores condições. -ela disse enquanto andava de um lado para o outro na sua sala. -Porque é que não me falaste disto ontem? 

-Tu não estavas propriamente afim de falar comigo, foste embora sem mim. Ocupada demais com o teu encontro. -eu murmurei a última parte mas tenho a certeza que ela pode ouvir pela sua cara de interrogação.

-Encontro? -ela perguntou.

-Eu ouvi-te a marcar ontem Alexandra. -eu disse  e ela desfez a cara de confusão, e sentou-se ao meu lado novamente.

-Eu não tive encontro nenhum ontem amor, eu fui jantar com a Anya. -ela disse e eu baixei logo a cabeça olhando para as minhas mãos que repousavam no meu colo, eu estava envergonhada por ter tido uma crise de ciúmes à toa.

-Ohh desculpa. Eu pensei que... -eu não consegui acabar a frase pois logo senti os seus lábios sobre os meus, foi um contacto muito suave, e por momentos fiquei sem reação. Mas logo a seguir caí em mim e a beijei de volta, o beijo era lento e cheio de carinho, e após ela o encerrar, encostou a sua testa na minha e eu continuei de olhos fechados e senti uma lágrima solitária descendo pelo meu rosto.

-Eii está tudo bem ok, tu foste posta sob grande pressão ontem, eu sei que pode ser grave, e que podes perder a tua licença mas eu não vou deixar isso acontecer ok. Vai ficar tudo bem. -ela disse e me puxou para um braço fazendo com que eu começasse a chorar mais. Não era só aquilo que eu queria contar. 

-Mas isso não foi o pior que me aconteceu ontem. -eu disse e me afastei um pouco para poder olhar nos seus olhos, e pude ver o momento em que eles se encheram de preocupação.

-O que aconteceu Clarke?

-Promete-me que me ouves até ao fim e não tiras conclusões precipitadas. -eu pedi cautelosa, não sabia como ela iria reagir ao quando eu lhe contasse, mas sabia que não seria bom.

-Clarke...

-Promete Alexandra. -eu praticamente implorei.

-Eu prometo. -ela disse claramente contrariada.

-Ontem quando o Bellamyme levou a casa... -eu comecei e vi  o seu semblante fechar no momento em que falei do Bellamy, respirei fundo, sentindo as lágrimas molharem a minha face, e continuei. -Eu estava demasiado bebeda para conduzir, e Raven tinha de acordar cedo hoje, então elas foram embora mais cedo, e eu fiquei lá com o Bellamy um pouco, até que decidi vir embora, mas como estava com o teu carro e não sabia se ías precisar dele, acabei por comentar com o Bellamy, e ele disse-me que me levava, no teu carro então eu aceitei. -fiz uma nova pausa para respirar, e Alexandra não disse nada, apenas me olhava de forma séria e de braços cruzados, então eu apenas continuei, de olhar baixo. -Eu dormi o caminho todo, e quando chegamos ele me levou até à porta, e, sem eu contar, ele beijou-me, eu não estava muito bem, e não consegui reagir de imediato, mas logo me tentei soltar dele, mas ele me apertou os braços, e eu não conseguia me soltar. Até que ele se fartou e me soltou, e foi embora. -eu subi o meu olhar para o da morena, que estava estática no mesmo lugar, uma lágrima escorria pelo seu rosto, e ela nem se deu ao trabalho de a limpar. Todo aquele silêncio me estava a perturbar. -Diz alguma coisa por favor. -eu pedi, mas quando me ía aproximar dela, ela apenas virou as costas e saí do seu escritório, batendo a porta.

Fiquei ali um pouco mais, lágrimas escorrendo por meu rosto, eu não tive culpa, ele me agarrou, eu tentei para-lo, fiz de tudo para o afastar, mas não consegui. E agora, porque fui imprudente e bebi demais posso ter acabado com a minha relação com a Alexandra, tudo o que eu menos queria, nós nem chegamos a namorar e já acabou. Ela nem ao menos disse nada, apenas se foi.

Fiquei ali cerca de 1hora até finalmente ter decidido ir para casa, o meu turno já tinha acabado mesmo, e eu não estava com cabeça para pegar outro, até porque precisava de resolver com a Lexa como iria ser daqui para a frente. Pois se realmente for para tribunal, eu provavelmente iria ser afastada das minhas funções, pelo menos até se provar que a culpa não foi minha.

Decidi ir para o meu apartamento para não dar de cara com a Lexa, tudo o que eu menos precisava agora era de mais discussão, só queria ir para casa e esquecer o dia de hoje. Ainda pensei em ligar à Raven para ir para a minha beira, mas ela iria querer saber de tudo e eu não estava afim de ter de falar tudo novamente, então preferi ficar sozinha. 

Após chegar no meu apartamento, tomei um banho bem longo e vesti um babydoll vermelho, como não tinha nada para comer, mandei vir uma pizza, pedi também um sumo natural, por algum motivo não me estava a apetecer um vinho, como acontece normalmente. Eu estava deitada no sofá, de olhos fechados, apenas a tentar chegar a uma conclusão sobre o que iria acontecer de agora em diante, se a Lexa iria ou não terminar aquilo que temos. De repente ouvi a porta do apartamento a ser aberta, não me preocupei pois a única pessoa que tem a chave é a Raven, e com sorte ela trazia a minha pizza.

-Eu trouxe a tua pizza. -eu abri os olhos imediatamente ao ouvir a voz da Lexa, mas assim que olhei para os meus olhos se arregalaram e a preocupação tomou conta de mim.

-O que aconteceu? -eu perguntei me levantando rapidamente do sofá e chegando perto da morena. O seu rosto estava todo machucado, escorria sanguedo seu sobreolho e o seu lábio estava inchado, mas ela nada respondeu, puxou-me apenas para um beijo, ao qual eu logo retribuí.

As mãos da Lexa foram para a minha cintura onde apertavam com força contra ela, impedindo de haver qualquer espaço entre nós, enquanto rodeei o seu pescoço com os meus braços. Ela rodeou os meus lábios com a sua língua e eu logo dei passagem para adentrar na minha boca. Ela guiou-nos até ao sofá, onde me deitou cobrindo logo em seguida o meu corpo com o seu. Por esta altura o seu pau já estava duro e roçava contra a minha intimidade, eu puxei o seu lábio com um pouco mais de força e a ouvi a soltar um gemido de dor, e isso foi o que me bastou para voltar à realidade e logo encerrar o beijo, mas ela logo passou a beijar o meu pescoço me deixando cada vez mais excitada.

-Lexa... Para... -eu pedi com alguma dificuldade, a empurrando pelos ombros, fazendo com que ela se afastasse um pouco de mim, mas sem se levantar por completo. -O que aconteceu? -eu perguntei novamente, ela tinha saído furiosa do hospital de tarde, e agora chegava aqui toda machucada, algo se tinha passado e eu queria saber o que era.

-Desculpa. -eu pediu e eu a olhei confusa, mas agora a minha preocupação era ainda maior. Lexa afastou-se mais, saindo por completo de cima de mim, e sentamo-nos as duas no sofá, de frente uma para a outra. Ela estava calada, apenas olhando para qualquer lugar que não fosse os meus olhos, eu resolvi dar-lhe mais alguns minutos e levantei-me para ir buscar o kit de primeiros socorros.

Quando voltei, ela ainda estava na mesma posição, a olhar para as mãos e só aí é que eu reparei que a sua mão direita estava com bastante sangue, se aquilo fosse tudo machucados iria de ter que enfaixar a mão. Sentei-me novamente perto dela, e peguei na sua mão começando a limpar, ouvindo-a soltar um gemido baixo de dor.

-Vais me contar agora o que aconteceu? -eu perguntei sem olhar para ela, demasiado concentrada na sua mão.

-Eu fui atrás do Bellamy. -ela começou, e isso não me surpreendeu nada, agora já até imagino o que tenha acontecido entre eles, mas nada disse, apenas a deixei continuar. -Eu não sei o que me deu, mas quando me contaste o que ele fez, eu não pensei, eu fiquei com um ódio tão grande, nunca tinha sentido nada assim. Então eu fui até à boate dele, e esperei que ele chegasse e quando o vi eu parti para cima dele, e nós andamos à porrada. -eu ouvia tudo atentamente, enquanto acabava de enfaixar a sua  mão. -Ele acertou-me algumas vezes, mas eu acabei por sair por cima, só parei quando ele já estava no chão estendido, mas antes de me vir embora mandei-o ficar bem longe de ti, e que se ele se voltasse a aproximar eu matava-o. -ela terminou de falar e eu suspirei. Eu odiava violência, e não queria que ela tivesse ido atrás dele, ela podia ter-se machucado gravemente e eu não suportaria isso. -Desculpa. -ela pediu novamente, olhando em meus olhos. -Diz alguma coisa por favor. -Lexa pediu e eu pude ver medo em seus olhos.

Mas eu nada disse, levei uma mão ao seu rosto e fiz um carinho ali, enquanto ela fechava os olhos para aproveitar melhor. Eu cheguei mais perto e lhe dei um leve selinho demorado, não queria que ela sentisse dor, ela levou as mãos novamente à minha cintura e me puxou para o seu colo. Eu separei os nossos lábios e colei a minha testa na sua, ela continuava de olhos fechados, enquanto fazia um carinho com a sua mão nas minhas costas.

-Eu não gosto de violência Alexandra. -suspirei e senti-a ficar tensa. -Mas eu entendo o porquê de o teres feito, se fosse ao contrário eu não sei como reagiria.

-Isso quer dizer que me perdoas? -ela perguntou esperançosa.

-Não há nada para perdoar meu amor. -eu disse e lhe dei um selinho rápido antes de lhe começar a limpar o rosto.

-Há sim... CLARKE! -ela gritou quando passei no corte que tinha no seu lábio, me fazendo revirar os olhos com isso.

-Fraca. -eu disse enquanto sorria da sua cara de amuada. Continuei o que estava a fazer sobre o olhar atento da morena, quando finalmente acabei eu iria sair do seu colo mas ela me prendeu lá.

-A sério Clarke, eu posso ter estragado tudo. -ela disse e eu lhe olhei confusa. -Depois desta de certeza que o Bellamy vai desconfiar, isto se não o desconfiasse antes. Temos de ter mais cuidado em público, eu tenho a certeza que ele teria todo o prazer em contar aos nossos pais o que se passa entre nós. -ela tinha razão, aquilo nem me tinha passado pela cabeça, mas de certeza que o Bellamy seria capaz de se vingar pela sova que a Lexa lhe deu.

-Podemos-nos preocupar com isso amanha? -eu pedi. -Eu realmente queria comer a minha pizza sem nenhuma preocupação hoje.

-Claro. -ela disse e me deu mais um selinho, antes de finalmente começarmos a comer a minha pizza.

Quando acabamos Lexa foi tomar um duche, enquanto eu me preparei para nos deitarmos, decidimos que veríamos um filme na cama, então enquanto ela estava no banheiro eu escolhi um da netflix para vermos. Eu estava deitada de barriga para baixo enquanto jogava no meu celular quando senti um tapa forte na minha bunda que me deixou com um ardor, cerrei os olhos para a morena que se deitou ao meu lado com um sorrisinho no rosto.

-Estavas com a bunda virada para mim. -ela disse apenas e deu play no filme. Eu neguei com a cabeça e aconcheguei o meu corpo no seu, deitando a cabeça no seu peito e entrelaçando as nossas pernas. A Lexa, como não poderia deixar de ser levou uma das suas mãos para a mina bunda onde apertou e deixou lá ficar.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...